História Coração de gelo. - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Inuyasha
Personagens Personagens Originais
Visualizações 176
Palavras 1.308
Terminada Não
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi gente!
A foto da capa da fic é de total autoria da Karinasesshy... Todos os créditos para ela 😆
Sem mais demoras... Boa leitura!!!

Capítulo 3 - Albany Law School.


Fanfic / Fanfiction Coração de gelo. - Capítulo 3 - Albany Law School.

Hoje eu inicio na Albany Law School. Confesso que estou nervosa e animada ao mesmo tempo. Ainda mais por que eu vou ter que ir para a faculdade com a padra de gelo mais conhecida como sesshoumaru.

Inu me coloca em cada uma viu! Eu disse para ele que não precisava, mais ele insistiu.

Decidi me levantar da cama, já que ficar aqui resmungando não vai adiantar de nada.

Me levantei e me arrastei até o banheiro. Tomei um banho no box mesmo.

Ate hoje eu não estreei essa banheira maravilhosa que tem aqui. Ela é feita em um tipo raro de porcelana com rosas pintadas do seu lado de fora e pétalas das mesmas no seu lado de dentro.

Fiz todas as minhas higienes direitinho logo após sai do banheiro vestida no roupão de cor creme. Fui até o closet e peguei meu mais novo uniforme, que já estava passado e cheiroso.

Ele era realmente fofo. Composto por uma saia estilo rodada com estampa quadriculada na cor vermelha. Uma camisa social branca e uma gravata feminina da mesma estampa da saia. Por fim um par de sapatilhas pretas básicas porém bafônicas.

Para vocês que não sabem, bafônico: é algo que é simples porém estiloso.

Coloquei o dito cujo em cima da cama e fui na minha cômoda pegar meus cremes de pele. O que foi? Uso mesmo. Adoro creme de lavanda e maracujá! Hum são tão cheirosos. Ha sim! Também amo os de erva doce!

Mais por hoje vai o de lavanda mesmo. Peguei o pote e despejei um pouco do creme se cor lilás em minha mão. Logo após isso comecei a espalhar o mesmo em minhas pernas, depois em meus braços e por fim, em meu pescoço.

Depois desse ritual, peguei meu uniforme e me vesti. Por fim passei um batom, me perfumei e deixei minhas madeixas loiras soltas mesmo. Básico porém bafônico.

Peguei minha mochila estilo jeans e sai do quatro. Assim que Fechei o porta e me virei dei de cara com o sesshoumaru. Ele estava realmente lindo nesse uniforme.

Era composto por uma calça e camisa social. Sendo a calça vermelha e quadriculada e a camisa branca. Ele usava a camisa por fora da calça o que o deixou sexy e de aparência despojada. Seu longo cabelo estava com a parte de cima presa e a de baixo solta.

Me olhou com indiferença e saiu andando, com sua mochila preta presa apenas em um de seus ombros. Com uma das mãos no bolso da calça.

O segui e fomos na direção da escada. Não pude deixar de admirar as costas largas dele. 

Chegamos na cozinha e o restante da família já estava reunida tomando seus desejuns. Kagome sorriu largo pra mim e pediu para que eu me sentasse ao seu lado. Assim o fiz.

Meu café da manhã se resumiu em uma fatia de bolo de laranja, um copo de suco e um bolinho com recheio de geleia de morango. Que Kagome disse estar delicioso.

- bem Rin... Eu irei levar o inuyasha e a Kagome para a escola e quando você e o sesshoumaru saírem da faculdade passem pela instituição deles e os peguem,sim? Eu irei trabalhar e só retornarei a noite então Kagome está em suas mãos. - disse inu de forma calma ainda tomando de seu café preto.

Ela vestia um terno de cor azul escuro que o deixava lindo! Seu longo cabelo estava preso em um rabo de cavalo alto deixando apenas a sua franja solta.

- claro inu! Será um prazer cuidar dessa Fofura aqui - digo sorrindo para a pequena, que retribuiu a altura.

Após o café eu juntamente do sesshoumaru fomos para a garagem.

Meu queixo caiu com a quantidade de carros que ali havia. Tinha des de Mercedes a Ferraris de última geração.

Sesshoumaru pegou a chave em seu bolso. O controle do carro parecia uma quadradinho preto. Ele passou o dedo em sua tela e um Koenigsegg Trevita ecoou seu ronco delicioso de se ouvir.

Fomos andando até ele e sesshoumaru foi direto para o lado do motorista, eentrand logo em seguida.

O quê? Ele não vai abrir a porta para mim?

Do lado de dentro do carro ele me olhou com uma sobrancelha arqueada.

Bufei e entrei no caro.

Assim que ele ligou o mesmo vocês não tem ideia do que aconteceu... O CARRO FALOU COM ELE!!!!

Isso mesmo falou! Eu estou dentro de um transformer e não sabia!

- bom dia senhor sesshoumaru.

- bom dia Foux. 

Ele respondeu? Nem para a família ele desejou um "bom dia".

Ele apertou um botao no painel e o portão da garagem se abriu. Logo estávamos andando pelas ruas de Albany. 

O caminho foi feito em silêncio total, só o som gostoso do motor do carro era ouvido.

Em menos de vinte minutos estávamos na frente da enorme faculdade. Sai do carro e ele foi na direção do estacionamento.

Ele vai me deixar sozinha? É isso? 

Haaah porra! 

Do lado de fora estavam muitas pessoas. Tinha gente de todos os tipos. Altos, magros, gordos, baixos, patricinhas, jogadores de basquete e futebol, nerds, excluídos e tudo mais.

Comecei a andar na direção da entrada. Alguém esbarrou em mim e ótimo, era uma patricinha.

Ela era alta, morena e carregava uma feição chata no rosto. Me olhou de cima a baixo.

- cuidado novata! Ta querendo morrer logo no seu primeiro dia? - disse sorrindo debochada.

Logo após isso ela saiu dali.

Decidi ignorar e seguir o meu caminho.

Entrei e logo percebi que do lado se dentro tinha mais pessoas do que do lado de fora.

Um enorme corredor cheio de armários estilo escolar de ambos os lados. 

Comecei então a andar no meio do toda aquela gente. Olhei para o teto e vi uma enorme vidraça que iluminava todo p corredor.

Percebi que estava perdida.

O sinal tocou e os alunos começaram a ir para suas devidas salas e eu fui ficando só. O que me desesperou.

Tão logo me vi sozinha no enorme corredor.

- hey você! - uma voz feminina me chamou, me fazendo olha-la. - não era para você estar na sala? - perguntou séria se aproximando de mim.

Essa moça sem dúvidas é estilosa. Ela está usando uma saia lápis na cor preta, um camisa social azul clara e um saltinho básico porém bafônico. Sem falar do cabelo ruivo preso em um coque bem feito.

- er... Sim, mais é que eu sou nova aqui e acabei me perdendo- digo sorrindo amarelo.

- ho sim claro. Você deve ser a Rin Uzumaki!? Me siga, irei te levar até minha sala.

Ela começou a andar e eu tão logo a segui. Afinal, não queria ficar perdida de novo.

- a senhora é a diretora? - perguntei a olhando enquanto andava ao seu lado.

Ela me sorriu meiga.

- sim. Meu nome é Ayame Mitsuia.

Andamos mais um pouco até ela parar diante de uma porta com uma plaquinha escrito "diretora Ayame". Me pediu para entrar e assim eu o fiz.

Ela entrou logo em seguida e foi logo pegando os meus horários e meus livros, que por sinal não eram poucos.

Após me desejar um "tenha um bom dia" eu me retirei da sala dela carregando aquele amontoado de livro.

No papel que ela me deu dizia as regras da escola e as minhas salas. A primeira séria a aula de matemática na sala 2D-234.

Como boa descuidada que eu sou me desequilíbrei e ai cair com tudo no chão se um alguém não tivesse me segurado.

Olhei para meu herói e me surprendi ao ver que é o sesshoumaru. Ele me olhava de uma forma intensa.

Me coloquei devidamente de pé e o olhei. Ele pegou os livros de minhas mãos.

- desastrada mesmo! - disse e logo pegou o papel de mim.

Viu a sala e começou a andar. 

Eu fiquei ali como uma estátua.

Ele se virou e ms olhou meio irritado.

- vai ficar até quando ai parada com essa cara de peixe morto? - falou e eu como boa menina obediente que sou, comecei a segui-lo.

Já percebi que minha vida não vai ser a das mais normais...



Continua...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...