1. Spirit Fanfics >
  2. Coração de Guerreira. >
  3. Premonição.

História Coração de Guerreira. - Capítulo 28


Escrita por:


Notas do Autor


Oieeeee gente, boa leitura!

Capítulo 28 - Premonição.


Hinata pov 

Lá estava eu, na sala particular de treinamento do Madara-Sama. Minato-Sama estava sentado em um canto, os braços cruzados, olhando sério e atentamente para o General, para não deixar o mesmo fazer nada de suspeito comigo. Madara-Sama estava bufando de raiva. 

Madara-Sama me fez passar por quase  igual a punição que Tobirama-sama me fez passar uns dias atrás. Mas bem mais pesadas, ele aumentou o número de certos exercícios que fiz antes com o Sargento. Meu corpo já tremia em exaustão, minha respiração ofegante. Fiz flexões, abdominais e qualquer outro tipo de exercício. Sem pausas, mas meu corpo já pedia rendição.  

- Madara-sama, deixe-me descansar, estou muito cansada. - Pedi, caindo de joelhos no chão, sem forças. 

- Não, Hyuuga! Aqui não tem descanso. Acha que aqui é o que? - Foi rígido, já era de se esperar. 

Nem sabia que horas era, mas creio que já fiquei um bom tempo cumprindo minha punição. Até que aguentei por um bom tempo, mas já não dava mais. 

- Já chega, Madara! - Minato-Sama se impôs. - Já são 2:00 da manhã, ela terá seu treino diário daqui a pouco. Precisa descansar! 

- Quem decidi aqui sou eu.. Não você! - Retrucou. Madara-sama queria pé de briga. 

- Não, Madara. Não é só você! Devo te lembrar que foi eu que aceitei a Soldada Hyuuga no batalhão. Eu a deixei sobre seu comando, Hiashi também te deu um ultimato de cuidar da garota. Mas posso acabar em correr de segundos. Hiashi gosta de mim, posso eu ficar no lugar e cuidar dela. Hinata Hyuuga não é nenhum objeto, não é um brinquedo que você brinca e joga fora por enjoar. Eu tiro você do comando, você não tem mais o direito de importunar a Hyuuga. Agora ela é minha responsabilidade. - Disse o Coronel todo firme e confiante.

- Não me faça rir, Minato. Você está defendendo muito a Soldada. Daí ela vai querer fazer o que ela quiser nesse batalhão. - Madara-sama estava muito nervoso, soltando fogo pela boca, sua atitudes estavam cada vez piores. 

- Levante-se, Hyuuga. - Minato-Sama ordenou, com uma certa dificuldade, consegui me levantar. - Vá tomar um banho e se trocar!

- O quê? - O Uchiha olhou incrédulo para o loiro. 

- E você vai tomar seu banho no banheiro da minha sala. Não quero mais contato com o Madara, a não ser quando se tratar dos horários do seu treino. 

- H-hai. - Só foi o que consegui dizer. Mas quando eu ia tentar dar os primeiros passos, minhas pernas tremeram, meu corpo foi de encontro ao chão, vendo completamente a escuridão. 


Narradora pov 

Hinata acaba perdendo a consciência de tanto que fez os exercícios de punição. Seu corpo não havia descansado por longas horas, ficou ao lado do seu amigo no hospital, para depois passar pelas mãos do Madara. 

Minato ficou desesperado e pegou o corpo pequeno em seus braços, Madara estava paralisado e não movia um músculo. Estava se xingando por dentro, o quanto foi um idiota. 

Minato levou imediatamente o corpo da jovem para a enfermaria, onde logo foi atendida. A sorte que a médica era uma mulher, parente do Sargento Tobirama Senju. Ela se chamava, Tsunade Senju. 


Hinata on (Sonho)

Tudo estava um completo caos, estávamos em meio a uma guerra. Soldados do batalhão haviam morrido, não era poucos. Eu me encontrava sem o capacete apropriado para a guerra, meus cabelos grudados no rosto, minhas mãos toda suja de barro, segurando um fuzil. Todos os soldados seguiam separados, meu coração estava acelerado, pra mim não era uma estratégia muito certa em todos seguirem sozinhos, se um se ferir, poderia ter um do lado para cobrir, para tentar ajudar. Mas o que eu estou falando? Estamos em uma guerra, não estamos em uma colônia de férias. Os inimigos estavam por toda parte. 

Fui andando sempre se abaixando para não ser surpreendida com algum tiro. Em por enquanto a sorte estava ao meu lado, nenhum soldado adversário. 

Continuei a andar, até parar em uma cena horrorosa e encontrar alguém do mesmo batalhão que eu caído no chão, morto, com tiros no peito. Rodeado por três soldados inimigos.. As lágrimas vieram rapidamente quando quem estava morto era nada menos que Minato-Sama. Os inimigos não notaram minha presença, já que estavam distraídos, era a hora perfeita para matá-los. Atirei nos três, atirando em ambos, com as lágrimas descendo descontroladamente. Os inimigos caíram para trás mortos. Soltei a arma, estava preso na bandoleira mesmo e fui de encontro ao Coronel. 

- Minato-Sama? - Tentei chamá-lo. Verifiquei sua pulsação, não havia mais, ele de fato estava morto. Não acredito que Coronel Minato Namikaze estava morto.

No fim de tudo, saímos vitoriosos, mas nossos soldados lutaram bravamente para defender nosso país, dando suas vidas para salvar a todos.. -  Eu tive a luta para carregar o Minato-Sama nas costas, mas não me importava com o peso, eu só queria tirá-lo dali, dar-lhe um enterro digno de um soldado. 

Quando todos os soldados do meu batalhão viu a situação, correram imediatamente ao meu encontro. Tobirama-sama tirou o Coronel das minhas costas, logo meu corpo se desmontou, mas antes de cair, as mãos do meu Nee-san seguraram meu corpo fraco. Fazendo-me eu perder completamente a consciência. 


Acordei sobressaltada, ficando sentada. Olhei para os lados e estava na enfermaria do batalhão. Lá estava uma mulher loira muito bonita, usava vestes de médica, ao lado Neji-Nee-San e o Minato-Sama. Soltei um suspiro aliviada, Minato-Sama estava bem ali, bem vivo. Mas isso não queria dizer que pudesse ser um sinal. Não chegamos a ir a guerra ainda. Isso seria uma premonição?

Continua.. 


Notas Finais


Eita caralho, será que foi só um sonho mesmo? Ou um sinal?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...