História Coração de menina. - Capítulo 28


Escrita por: ~

Postado
Categorias Diabolik Lovers
Tags Amnésia, Aventura, Diabolik Lovers, Drama, Hospital, Romance, Suspense, Vampiros
Visualizações 85
Palavras 1.102
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishoujo, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Canibalismo, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Não demorei dessa vez, espero q gostem ❤❤

Capítulo 28 - Mukamis.


Não movimentei mais de nenhuma forma, me manti totalmente paralizada enquanto meus olhos castanho claro analisava o vampiro,  suas vestes estavam parcialmente sujas de sangue,  que acreditava eu pertenciam a si mesmo,  alguns arranhões eram visíveis nos seus braços.  Ele olhava fixamente para onde havia lançado o lobo com os seus punhos.

Quando os olhos cor de mel do mesmo se viraram na sua direção fazendo o meu corpo extremecer por inteiro,  seus olhos raivosos me encaravam de um jeito nada meigo. 

- Yukki?  o que você faz aqui?! -perguntou de maneira rude. 

- b-bom e-eu... Estava c-caminhando e então esse lobo me seguiu e... - fui interrompida pelo vampiro que estava visivelmente irritado. 

- e o que você tem na cabeça?  Já é a segunda vez que se perde,  esta tentando morrer? - ele se aproximou segurando a gola do meu casaco me puxando para perto. 

- d-desculpa,  e-eu... - sua mão largou a minha blusa me fazendo ir a encontro com o chão. 

O maior puxou um dos meus braços me colocando de pé em questão de segundos. 

- saia daqui! - ordena sem nem me olhar. 

- mas o  os lobos? - o segui na fraca caminhada que ele mantia mais ao fundo da floresta. 

- isso não é problema meu! - gritou me empurrando para trás.  

- mas você me ajudou antes,  não poderia m... - me calei com o simples suspiro do vampiro. 

- só porque eu te ajudei uma vez,  não significa que eu devo repetir isso! - respondeu ainda atento a mata na sua frente. 

- e o que são aqueles lobos? - perguntei mudando o assunto. 

- não é da sua conta! - terminou. 

Segui ele com passos delicados para não chamar a atenção, quando derrepente ele parou totalmente focado na escuridão a sua frente.  Percebi que de tras daquele breu um par de olhos claros e brilhantes surgiu,  eu reconhecia aquele olhar simpático,  sem me deixar enganar por aqueles olhos me escondi atras de Yuma. 

- ora, parece que o nosso lanchinho voltou.  - ele sorriu travesso.  - eu sinceramente pensei que você não sobreviveria,  mas quem diria não? 

- f-fique longe de mim! - choraminguei de longe. 

- eu... Acho que não temos... Tempo para isso... - uma voz lenta,  calma e não totalmente desconhecida por mim cortou a discussão. 

- Azuza-kun!  Cade a nossa gatinha masoquista? - indagou curiosamente. 

- esta... Com o Ruki-kun.. - respondeu quase como se estivesse prestes a dormir. 

- e aonde aquele bastardo foi parar?! - gritou varrendo toda a extensão do lugar com os olhos. 

O vampiro que acabara de se juntar a nós me sinto encarou com um olhar cansado e devidamente curioso. 

- O que ela faz aqui...? - perguntou ainda sem tirar os olhos de mim,  me senti o prato principal da noite. 

O vampiro de cabelos de mel apenas ignorou a pergunta ainda atento ao lugar. 

- você esta nos ignorando outra vez Yuma-kun.. - comentou o loiro. 

- ela se perdeu.  - suas palavras gélidas resumiram tudo sem a minima vontade. 

- e como um bom menininho resolveu ajudá-la?  Que doce da sua parte.  - falou provocativo. 

Um suspiro de auto controle foi a única resposta que o loiro recebeu. 

Derrepente de meio das sombras a figura assombrosa do lobo se formou,  arregalei os olhos assustada. 

- Yuma!  - gritei colocando todos em em estado de alerta. 

O vampiro de cabelos esverdeados apenas lançou uma pequena faca com precisão acertando e perfurando o craneo do animal.

Engoli seco me segurando com mais força no Yuma,  que por enquanto era o mais confiável dali. 

- estou faminto!  Você poderia emprestar a sua amiguinha pra mim,  não?  - as orbes azuladas me encaram com sede. 

- não temos tempo pra isso. - Yuma respondeu encarando o irmão com um olhar mortal. 

- Ahhh,  Yuma-kun.. - o loiro resmungou como se fosse uma criança. 

Era estranho observar como esses vampiros se comunicavam, a relação entre eles não era aquela cousa superficial e desconfortante que os irmãos tinham na mansão,  esses vampiros aparentavam realmente ser irmãos. 

Logo um homem de cabelos e olhos em tom azul escuro surgiu,  ele segurava o braço de uma jovem de orbes avermelhadas e cabelos ondulados e loiros,  ela possuia uma expressão mais assustada com o que vinha de fora do que com quem a carregava. 

- Ruki-kun... - foi a unica palavra proferida por ela ao me enchergar. 

O azulado me olhou dos pés a cabeça em seguida ignorando a minha existência. 

- conseguimos recuperar ela,  só isso que importa. - respondeu lançando a menina nos braços do outro homem. 

Todos tomaram a frente enquanto Yuma ficou parado ali. 

- Yuma,  o que foi?  - perguntei o soltando. 

- eu aconselho você a ir embora.. - recomendou se virando para mim. 

- mas... eu estou com medo... - respondo me encolhendo. 

Ele segurou o meu braço com certa brutalidade e me puxou junto com ele para uma direção diferente da dos seus irmãos,  vi a luz das estrelas tomarem os meus olhos,  ele me soltou fora do alcance das árvores e apontou em uma direção do campo aberto. 

- siga por esse caminho e voltará para a casa daqueles imbecis.  - falou levando seus olhos no encontro dos meus. 

- kami-sama,  obrigado Yuma! - respondi o abraçando.  Pensei que levaria um soco com essa ação,  porém ele não reagiu de nenhuma maneira. 

- suma daqui... - falou de maneira não tão bruta dando as costas para mim. 

Me recompus e fui correndo o máximo que aguentei na direção apontada por ele,  meus pensamentos me rodeavam enquanto eu me perguntava o que eles estavam fazendo,  quem era aquela menina. 

Era tanta duvida na minha mente que quando parei em frente a mansão me surpreendi,  entrei pelo mesmo lugar que sai e corri na direção da porta,  cheguei perto o suficiente para enchergar uma loira de cabelos compridos correr na minha direção,  caminhei para mais perto esperando ouvir um " eu estava preocupada! ". Porem a unica coisa que eu recebi foi um tapa ardido e desesperado direto no meu rosto,  perdi o equilibrio me jogando sentada no chão. 

- Angel!  Qual é o seu problema? - perguntei alizando a minha bochecha indignada. 

- eu que devo perguntar isso sua idiota!  - ela me puxou pela mão.  - como pode fugir desse jeito com um monte de maníacos por ai?! 

- desculpa,  desculpa... 

- DESCULPAS?  - ela se alterou pousando ambas as mãos na cintura. - ainda bem que nem notaram você saindo,  se não seria o fim! 

- nem notaram? Poxa... 









Notas Finais


.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...