História Coração de pedra - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias The Seven Deadly Sins (Nanatsu no Taizai)
Tags Ban, Elizabeth, Nnt
Visualizações 23
Palavras 1.219
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Tá legal, algo bem estranho vai acontecer hoje....
Dois capítulos num dia? Milagre

Capítulo 5 - Capítulo cinco


Fanfic / Fanfiction Coração de pedra - Capítulo 5 - Capítulo cinco

Elizabeth estava na cozinha preparando a pipoca para passar o domingo inteiro deitada na cama quando escuta alguém batendo na porta.

— Quem será? - ela falou pra si mesma.

Ela terminou de preparar a pipoca e foi até a porta. Quando abriu teve uma surpresa ao ver quem estava em pé parada olhando para ela.

— Ban?

— Oi Ellie, então vim te fazer uma visitinha....

— Entre... - ela chegou para o lado pra que o platinado pudesse passar.

Ele entrou e sorriu pra ela. - Como achou minha casa?

— Rastreei seu celular....

— C-como? Quem te deu o direito de fazer isso?!

— Calma.... - ele levantou as mãos e as balançou dando um sorriso. - Eu estava entediado quando encontrei aquela garota que trabalha com você na rua. Ela me passou seu endereço aí eu vim...- ele coloca a mão no bolso da calça.

— Como você conhece a Diane?

— Teve um dia que eu tava passando perto da loja e vi ela atendendo uma cliente.

— Hum...

Elizabeth fechou a porta e chamou Ban pra ir até a cozinha. - Então precisa de alguma coisa?

— Na verdade só queria te ver mesmo. Mas como a loja tá fechada hoje tive que vir até aqui....

— Não tem encontro hoje? - ela debochou do platinado que sorriu.

— Hoje não, talvez na sexta eu chame ela pra sair....

— E quem é essa sortuda? - ela desce da cadeira que estava usando para alcançar o pote que estava mais no alto.

— Aqui... - ele virou o celular e mostrou uma foto de uma mulher loira com os olhos cor de mel que mais pareciam dourados. - Elaine.

— Não sabia que você era pedófilo Ban.... - a platinada começou à rir.

— Ela tem quase a sua idade!

— Não parece. - ela falou entre risadas.

— ....- Ban não falou nada e fez un biquinho e cruzou os braços.

— Ei eu tô brincando...- ela tentava segurar o riso. - Não precisa ficar assim....- o platinado tentou manter a pose mas começou à rir também.

— Mas tenho que concordar que ela parece uma criança mesmo.

— Eu falei. - os dois começaram à rir juntos.- Tá afim de assistir um filme?

— Eu ia te chamar pra dar uma volta...mas olhando pra você. - ela observou Elizabeth dos pés à cabeça descaradamente deixando ela desconfortável. - Parece que prefere ficar em casa....

— Acertou...tô com uma baita ressaca.

— Então vamos assistir um filme mesmo...e eu prefiro pipoca doce, com bastante chocolate....

— Então faz!

— Bela maneira de receber a visita em sua casa!

— É um dom. - ela sorri.

Os dois voltaram pra sala e Elizabeth entregou um balde de pipoca doce pra Ban. - Como você...?

— Eu sempre faço. Aí aproveitei que você queria....

Os dois se sentaram no sofá e começaram à assistir filme.

Depois de assistirem dois filmes Ban reclamou que já estava cansado de ficar parado.

Elizabeth pensou, pensou e decidiu que sair não iria fazer tão mal pra ela.

— Vamos dar uma volta....

— Finalmente! - ele levantou num pulo do sofá. - Vem logo!

— Eu não vou com essa roupa! - ela estava com sua roupa para os dias de ressaca.

— Tá legal, vai assim mesmo!

— Ban! - ela se irrita. - Isso aqui é um pijama! Não posso sair na rua assim!

— Mulheres... - ele suspira.

Elizabeth não respondeu nada e foi até o quarto trocar de roupa.

Calça jeans com alguns rasgados, tênis preto e uma blusa com os ombros "caídos" deixando a alça do sutiã à mostra.

Ela voltou pra sala e Ban estava sentado, ou melhor, jogado no sofá de braços cruzados.

— Anda Ban!

— Finalmente, que demora!

Os dois saíram depois que Elizabeth trancou a porta.

(...)

Ban e Elizabeth foram direto para o cinema. Mesmo contra vontade a platinada se esforçou para não ficar com cara de tédio, pois não queria magoar seu amigo.

O que na verdade estava sendo bem difícil, pois Ban pediu pra ela escolher um filme. Como ela não estava prestando atenção apontou pra qualquer um e foi aquele mesmo, um filme romântico.

Elizabeth odiava essas coisas, assistia esses filmes normalmente quando estava em casa, sozinha, na bed.

Só que assistir esse tipo de filme no cinema era algo entediante. Já que os casais ficavam se beijando em cada cena "fofa" que tinha no filme. E isso era super chato de ver, o cinema inteiro se beijando e ela ali sentada. Comendo, pra variar.

E foi exatamente o que aconteceu, todo mundo na sala se beijou quando o casal do filme também se beijou.

Elizabeth ficou envergonhada ao perceber que ela e Ban eram os únicos que estavam ali realmente assistindo o filme, já que os outros estavam só "se pegando".

Ban percebeu o desconforto da amiga e começou a rir.

— O que foi?! - Elizabeth olhou com ódio para o platinado.

— A sua cara....foi....a melhor.... - ele disse entre risadas.

— Eu t-tava prestando atenção no filme!

— Ou será que foi nos casais se beijando e eu aqui? - ele sussurrou no ouvido da platinada que à fez se arrepiar. - Também quer?

— Ban! Seu.... - ele a interrompe com uma risada.

— É muito fácil te deixar com vergonha. - ele dá uma risada. - Você fica vermelha fácil. - ele dá outra gargalhada deixando Elizabeth ainda mais vermelha.

— E-eu não f-fico vermelha.... - ela juntou as mãos sobre as pernas e virou o resto pro lado.

— Fica sim. - ele provocou a platinada deixando ainda mais vermelha do que já estava antes. - E fica ainda mais fofa desse jeito. - ele aproximou seus lábios da orelha de Elizabeth os esfregando contra a pele da moça.

— B-ban para.... - a moça afastou o platinado que apenas riu.

— Ai mano, eu nunca vou me cansar disso... - ele disse limpando as lágrimas de alegria do canto de seus olhos enquanto ria.

— Você é insuportável sabia! - tentou parecer irritada.

— Mas você me adora. - ele deu um sorriso convencido.

— Já que você é minha única opção agora. Afinal, Diane deve estar ocupada. Então sim, você é insuportável mas por hora eu ....gosto de você.

— Então quer dizer que eu não passo de um simples substituto? - ela confirmou com a cabeça.- Me senti magoado agora .... - ele colocou a mão sobre o peito fingindo estar indignado com que Elizabeth disse.

— Até parece. - ela riu e Ban não resistiu e acabou caindo na risada também.

Quando se deram conta todos da sala já estavam se beijando novamente quando o filme acabou.

Elizabeth estava olhando aquilo incrédula, aquelas pessoas iam pro cinema apenas pra se beijar?

— Ellie... - Ban chamou a platinada que estava virada de costas pra ele.

Inocentemente sem perceber que o amigo estava muito próximo Elizabeth virou o rosto e acabou dando um selinho no mesmo sem querer.

Os dois rapidamente se afastaram Corados. - Elizabeth me desculpa...eu...não foi a intenção....eu...

— Você é tão fofo quando fica vermelho. - ela dá um sorriso ao ver a cara que Ban fez ao escutar tais palavras. Teve sua vingança.


Notas Finais


Coitada da Ellie, sofre na mão do Ban
E essa vingança no final, Hein?
Amei escrever esse capítulo e logo logo vai ter muito mais
Até mais😙

Spoiler: Mais pra frente bastante treta


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...