1. Spirit Fanfics >
  2. Coração inquieto >
  3. Capítulo: três

História Coração inquieto - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura meu querido 💘

Capítulo 3 - Capítulo: três


 

Lá estavam eles, Kanao e tanjiro, caminhando pela mansão, totalmente envergonhados por estarem á sós, sem saber o que fazer para quebrar o clima, Kanao lança a seguinte pergunta.

– Tanjiro-kun, você já gostou de alguém antes? – Kanao perguntou a coisa mais constrangedora que podia perguntar, mas foi a única coisa que pensou em perguntar para o rapaz que estava vermelho devido a pergunta da morena. 

– Não. – O ruivo agora estava totalmente envergonhado, Kanao até pensou em sair correndo ,mas sabia que não era uma das melhores e mais inteligentes ideias. – E-E você? 

– Não. – O clima ficou silencioso novamente. –  Nezuko-chan já acordou? – Perguntou Kanao tentando mais uma vez quebrar o clima.

– Ainda não. – Respondeu o ruivo. – Vamos nos sentar. – Apontou o ruiva para a varanda. 

Eles se sentaram distante, Kanao se lembrou do que Aoi disse, um passo de cada vez. Ela então olhou para Tanjiro que observava o jardim distraído. 

Tanjiro então virou seu rosto para Kanao que o observava corada.

– Kanao? – chamou Tanjiro. – Sei que a pergunta é meio inusitada, mas... eu posso pegar na sua mão. – Kanao sentiu uma certa coloração em seu rosto. 

Ela concordou com a cabeça. Devagar e delicado, Tanjiro levou sua mão em cima da mão da menina. Ela já havia pego na mão da menina, mas dessa vez foi diferente.

Kanao sentiu seu coração acelerado, devido ao toque gentil do ruivo. 

– O dia está lindo, não está? – disse o menino olhando para o céu. – Gostaria de treinar um pouco comigo depois? – Voltou a olhar para a morena. 

– Tanjiro-kun, você está recuperado, mas não totalmente. – Exclamou Kanao. – Não deve fazer tanto esforço. – aproximou se do garoto. 

Ok ok. – Tanjiro disse rindo da preocupação da garota. 

– Ai está você Gonpachiro! – exclamou Inosuke que apareceu atrás dos dois que soltaram as mãos envergonhados.  – Agora que eu acordei e estou curado, porque não me enfrenta!

– Ah, eu tenho que ir. – Kanao se levantou e logo em seguida partiu, Tanjiro até tentou impedi-la mas Inosuke o impediu pulando em cima dele.  

 

• • • • • • ~ ʚĭɞ ~ • • • • • •

 

A garota andava pela mansão envergonhada, até dar de cara com Nezuko que havia acordado. Ah, garota parecia um pouco confusa. 

– Nezuko-san, já acordou? – perguntou se aproximando da menor. – Está com fome? Quer ver seu irmão? – A garota perguntava para a menor, que assentiu para tudo que ela perguntou. – Vamos fazer algo para vocês comer antes. – Kanao segurou na mão da menor que a seguiu até a cozinha.

As duas caminharam até a cozinha, aonde Kanao a preparou um chá com bolinho, para que a menor pudesse comer. Nezuko finalmente havia se transformado em uma humana. 

– Obrigada. – Agradeceu nezuko levando o bolinho até sua boca. 

Kanao apena a responde com um sorriso. 

 

• • • • • • ~ ʚĭɞ ~ • • • • • 

 

O moreno atacava o ruivo que não revidava, Inosuke já estava ficando farto do garoto não o atacá-lo. 

– Vamos me ataque! – Gritou o moreno. – desisto! – O moreno largou as espadas se sentando no chão de raiva. 

– Desculpe Inosuke. – Disse fitando o moreno. – Só estou um pouco avoado. – Respondeu. – Mas que bom que está melhor. – O ruivo sorriu gentil para o moreno, que apenas virou o rosto. – Zenitsu ainda está durmindo? 

– E eu sei lá daquele inútil! – exclamou. – Deve estar se lamentando por aí! – Respondeu cruzando os braços. 

Tanjiro se distraia com as nuvens no céu, quando foi tirado de seu transe pelas três meninas que perguntavam animadas sobre seu tal “namoro” com Kanao.

– Vocês já se beijaram? Como é dar as mãos? Vocês vão se casar? – Perguntava Kiyo animada. 

– Eh? – Tanjiro estava confuso com tantas e estranhas perguntas das meninas. 

– Da senhorita Kanao! – disse Naho. – Vocês estão namorando não estão? – As pequenas olhavam animadas parando ruivo, pedindo cada um dos detalhes da história.

“Não pensei que a notícia de espalharia tão rápido” pensou Tanjiro, ele tentou responder ao máximos as pergunta das menores, que continuavam a fazer mais e mais perguntas.

– Woah! Então vocês ainda não beijaram? Nem na bochecha? – Perguntou Sumi, apontando para a própria bochecha. 

– Não. – O ruivo negou com a cabeça, fazendo as meninas se decepcionarem. – Talvez um dia. – Disse dando um pouco de esperança para as garotas. 

– Por que não hoje? – Exclamou Kiyo. 

– É! – repetiram as outras duas. – Por que não hoje? – Tanjiro olhou confuso e constrangido para as meninas.

 

• • • • • • ~ ʚĭɞ ~ • • • • • •

 

– Bom, eu preciso ir, seu irmão deve estar na varanda, você deve querer vê-lo, não é? – Disse Kanao se preparando para ir, mas foi parada pela Kamado. – O que foi? 

– Posso ir com você? – Perguntou, a morena apenas concordou sem entender o motivo. 

As duas foram até o quarto dos paciente, Nezuko ajudava a morena a tratar de alguns pacientes. Kanao percebeu que a menor estava meio avoada. 

– O que foi? – Perguntou Kanao. 

– Nada. – A Kamado respondeu negando com a cabeça. – Vamos colher algumas flores depois? – Kanao assentiu, mesmo estranhando o convite da menor. 

Logo depois de terminarem de tratar dos feridos, Nezuko e Kanao foram até um canteiro que tinha lindas flores. As duas observavam as lindas flores que tinham ali.

Nezuko colhia varias flores, enquanto Kanao olhava distraidamente algumas borboletas que rodeavam algumas flores. Kanao sentiu uma mágoa muito grande se espalhar pelo seu ser, Kanao ainda sentia a falta de sua mestra, mesmo não demonstrando. Sentindo uma lágrimas escorrer de seu rosto, Kanao a limpa rapidamente.

Nezuko percebe a certa saudade que a maior  sentia, pegando uma flor e a oferencendo com um sorriso gentil, rapidamente um sorriso meigo surge no rosto de Kanao. 

As duas continuaram colhendo flores até certa hora, as duas voltaram para a mansão, aonde levaram algumas flores para o quarto dos pacientes, também deram algumas para a Aoi, que ficou feliz com o presente. Nezuko levou algumas flores escondido para Zenitsu que adormecia calmamente, a morena colocou as flores em uma estante dando um selinho na testa do loiro, que continuava a dormir.

Nezuko foi até seu irmão o entregando um pequeno buquê de flores, e logo em seguida foi atrás das três garotinhas, Sumi, Kiyo e Naho que ficaram muito felizes pelas flores.

Kanao caminhava até o túmulo de suas antigas mestras, ande o fitou por alguns segundos, e logo em seguida colocando as flores em ambos. A morena ficou por mais alguns minimalista parada antes de se ajoelhar em frente aos túmulos.

– Shinobu-sama... Kanae-sama. – Pronuncio o nome das irmãs ainda com a voz ainda trêmula. – Eu estou mais fraca, não estou? – Perguntou retoricamente. – Sinto muito. – Uma lágrima teimosa escorreu sobre seu rosto. 

A morena agarrou com força uma parte de sua roupa, fazendo o máximo para não desabar em lágrimas ali. Alguns minutos se passaram, e o sol já estava se pondo, Kanao se levantou da onde estáva se despedindo e logo em seguida partindo para a mansão. 

*

*

*

Continua...

 

 

 

 

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado do capítulo 💞


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...