História Corações de gelo - Capítulo 51


Escrita por: ~

Postado
Categorias Inuyasha
Visualizações 146
Palavras 1.300
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


desculpem os erros e boa leitura...

Capítulo 51 - Capitulo 51- A noite juntos.


Capitulo 51- A noite juntos.

Inuyasha – é só você me dar uma oportunidade – esperava ansioso pela resposta, que logo veio.

Kagome – não custa nada tentar – sorriu.

Inuyasha – voce fala serio ?

Kagome – claro. Eu pensei bastante em você, e ao contrario de Sesshoumaru, você é alguém que vale a pena investir para uma relação seria.

Inuyasha – Sesshoumaru? como assim?

Kagome – nada... – havia saído sem querer – eu estou faminta. Já pediu alguma coisa para comer – olhando o menu.

Inuyasha – você já foi interessada em Sesshoumaru? – não esqueceria aquele assunto tão fácil.

Kagome – eu? – e ela já não podia fugir – não. Não foi bem isso. eu não fui interessada em Sesshoumaru.

Inuyasha – e por que falou aquilo dele?

Kagome – bem, é que eu e ele... já saímos.

Inuyasha – saíram? O que fizeram?

Kagome – ah, voce sabe... Não é nenhuma criança.

Inuyasha – voce transou com o Sesshoumaru? – algumas pessoas olharam para a mesa dos dois.

Kagome – fala baixo – com vergonha pela cena.

Inuyasha – por que não me contou isso antes?

Kagome – não achei que fosse importante.

Inuyasha – me lembrando agora, que já lhe perguntei isso. mas você não me respondeu.

Kagome – olha, foi um caso breve. Nada para se preocupar.

Inuyasha – eu não diria isso.

Kagome – por que? mudou de ideia em relação a mim depois que sabe sobre o que aconteceu entre mim e seu irmão? – ela cruzou os braços e olhou firme para ele.

Inuyasha – não é isso. é que minha relação com Sesshoumaru não é das melhores, e com certeza ele irá fazer algum tipo de comentário para me irritar.

Kagome – como pode isso? vocês são irmãos. Ele devia está feliz por você, assim como você devia está feliz por ele.

Inuyasha – é complicado de explicar. Nunca fomos os melhores amigos.

Kagome – eu tenho um irmão mais novo, e eu faço de tudo por ele.

Inuyasha – Sesshoumaru é muito competitivo. Sempre disputando para ver quem era o melhor.

Kagome – isso não é certo, voces deviam ser unidos. Como uma família.

Inuyasha – eu já me acostumei com esse jeito dele. mas ate que agora ele está melhor. Rin está fazendo bem para ele.

Kagome – Sesshoumaru pode ter esse jeito, mas ama demais a filha.

Inuyasha – é verdade. Mas, vamos parar de falar do Sesshoumaru, eu quero esquece-lo nesse momento. vamos curtir a noite, só nos dois.

#-#

Como combinado, Sesshoumaru levou Rin para um luxuoso hotel. Depois de ter deixado Samara em casa. Os dois queria passar aquela noite tranquilos, se amando e deixando para trás todos os problemas causados pela falsa gravidez de Sara. Agora, Nada iria separa-los.

Sesshoumaru – eu tenho uma coisa para voce – sem roupas e apenas com um roupão – eu lhe fiz o pedido, mas ainda não tinha o anel – abriu uma pequena caixa e nela tinha uma linda aliança de noivado, com uma pedra de diamante – e eu vou lhe perguntar de novo. Voce aceita se casar comigo ?

Rin – sim... – sorriu, tambem apenas vestida com um roupão – eu não poderia querer outra coisa.

O homem então, pegou delicadamente na mão de Rin. E no dedo da mão direita, colocou o anel. Logo em seguida se beijaram. Selando o compromisso.

Ainda não havia pensado em todos os detalhes do casamento, e não queria nem pensar nisso agora. só estavam apaixonados, e estando ali, juntos, já era o suficiente.

Logo os roupões chegaram ao chão, deixando seus corpos nus. Para serem um do outro, ate se saciarem de seus desejos.

Sesshoumaru levou Rin para a cama e lá começou beijando todo o seu corpo, com carinho, não esquecendo nenhum lugar. Tudo era dele. E não tinha pressa para saborea-lo.

Suavemente beijou a intimidade de Rin, causando um arrepio a ela. ele parecia namorar a pequena intimidade, beijando com delicadeza. Sentindo o sabor de seu mel.

Rin, de olhos fechados, apenas sentia os toques dos lábios do homem. E se deixando levar pela aquela sensação. Mordendo os lábios com prazer. Ate que inesperadamente, sentiu-se sendo explorada pelas mãos ágeis do homem.

Que começou fazendo movimentos circulares no clitóris, e a penetrando forte com um de seus dedos, a fazendo gemer com a abruta investida.

Ele passou a encara-la, com um sorriso safado nos lábios. Enquanto lhe penetrava forte com os dedos, enfiando um após o outro.

Rin se contorcia na cama, gemendo alto, agarrando os lençóis. E é claro, pedia por mais. E atentamente, ele a atendia. A deixando completamente ensandecida, ate derramar seu gozo.

Ele por sua vez, abriu as pernas da mulher e a penetrou com o seu membro, de uma única vez. Rin estava molhe na cama após o gozo, que sua única reação foi grito ao ser preenchida pelo desejo do homem.

Estavam unidos, desfrutando do prazer.saciando seus desejos carnais, alimentado pelos seus sentimentos de amor.

E enquanto Sesshoumaru se movimentava, Rin gemia e o beijava, e logo ela estava gozando mais uma vez, e outra e outra vez. Por fim, Sesshoumaru tambem chegou ao ser prazer Maximo, gozando e repousando ao lado de sua amada.

Abraçados e depois de um beijo na testa da mulher, ambos dormiram, ou melhor descansaram um pouco para logo mais, repetiram a dose.

#-#

Miroku – parece Feliz... – disse ao amigo, assim que o viu tomando o café na cantina do laboratório, antes de irem trabalhar – aposto que não dormiu em casa, para tomar o café aqui.

Inuyasha – acordamos atrasados, Kagome tinha que correr para a clinica. Não deu tempo para tomar café.

Miroku – passaram a noite juntos. isso é bom.

Inuyasha – cuidou da papelada?

Miroku – sim. Kikiou já assinou. Ela procurar um apartamento e mandará o orçamento.

Inuyasha – conhecendo a Kikiou, não sairá barato.

Miroku – nenhuma mulher é barata. Aprenda isso meu amigo.

Inuyasha – vamos, eu preciso falar com o Sesshoumaru.

Miroku – eu também preciso falar com ele.

Os dois foram juntos para a grande sala de Sesshoumaru, esperavam encontrar ele lá, já trabalhando. mas para a surpresa deles, Sesshoumaru estava dormindo em sua cadeira.

Miroku – ele está dormindo, é melhor voltarmos outra hora – mas o amigo não pensava igual, bateu a porta com tudo, fazendo um grande barulhao. Acordando seu irmão mais velho.

Inuyasha – bom dia...

Sesshoumaru – é voce Inuyasha?... – ainda desnorteado – não sabe fazer menos barulho.

Inuyasha – parece cansado.

Miroku – cansado, mas bem satisfeito. Parece que a noite foi boa. Rin sugou toda sua energia – um pesado grampeador de papel, voou em direção do homem – calma, foi só um comentário.

Sesshoumaru – minhas atividades noturnas, não lhe dizem respeito.

Inuyasha – falando nisso. Eu já sei que voce teve um “romance” com a Kagome...

Sesshoumaru – eu não chamaria duas transas de “romance”.

Inuyasha – eu não preciso saber os detalhes.

Miroku – isso está ficando interessante.

Sesshoumaru – cala a boca Miroku.

Inuyasha – eu só quero dizer, que agora eu e a Kagome temos uma relação. Não quero que voce faça  alguma comentário a respeito disso.

Sesshoumaru – eu não perderia meu tempo com isso. eu não me chamo Miroku.

Miroku – ei... – se sentindo ofendido – estou quieto no meu canto, só ouvindo o “barraco” de voces. Não metam meu nome no meio.

Inuyasha – não tem nenhum “barraco”. Só estou deixando as coisas claras entre nos dois.

Sesshoumaru – voce já resolveu seu problema com a Kikiou?

Inuyasha – fiz um acordo com ela e enfim, Kikiou assinou os papeis do divorcio.

Miroku – o que uma bela quantia em dinheiro não resolve.

Sesshoumaru – você é muito idiota. Não daria nenhum tostão para aquela mulher.

Inuyasha – eu não queria uma briga, que se arrastaria por anos na justiça.

Sesshoumaru – a culpa é sua. Se tiver feito um acordo pré nupcial, isso não aconteceria. Era evidente que Kikiou não passava de uma interesseira.

Inuyasha – já que você é tão esperto. Nunca cairia na burrada que eu me meti, então me responde uma coisa. Você já avisou a Rin sobre os termos do contrato do seu casamento?

Continua.... 


Notas Finais


ahhh... está chegando ao fim. falta poucos cap. por isso ate que deixei as outras historias um pouco de lado, mas logo volto com elas.
bjs e ate.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...