1. Spirit Fanfics >
  2. Corações por todo lado >
  3. Capítulo I

História Corações por todo lado - Capítulo 2


Escrita por:


Capítulo 2 - Capítulo I


        - Você sabe que eu trabalho sozinha! E... - Antes que eu acabasse de falar alguém abre a grande porta dourada e entra. "Ah não! O que ele tá fazendo aqui?", Erick estava parado na porta com seu arco e flecha e como sempre uma pequena manta tampando sua cintura , Erick é um dos cupidos mais antigos do céu.

- Senhor! - Erick olhou para Jhon, o comandante dos cupidos, o ser mais bondoso e misericordioso que já existiu. Erick encostou seu arco no peito e se curvou diante do comandante, Erick não era feio muito pelo contrário, tinha os cabelos castanhos avermelhados com olhos verde-água, mas sua idiotice e superioridade superava sua beleza.

- Que bom que chegou! Eu vou mandar você e a Judy para uma missão, é um menino... Vamos dizer, complicado. E eu quero que você participe dessa missã... 

- Não! - Eu o interrompo antes dele acabar de falar. - Você me conhece, eu trabalho sozinha, eu gosto de interagir com meus alvos conhecer eles e achar o par perfeito para eles! Sabe como ele age? - Eu aponto o dedo para o cupido que me olhava com um ar superior. - Ele só atira as flechas sem conhecer eles, não conhece os sentimentos deles!

- A função de um cupido é atirar a flecha numa pessoa e pronto! Eles vão ficar feliz com esse "sentimento", não precisamos conhecer eles. - O jeito que ele falava era como se falasse com uma criança, e isso era o que mais me irritava nele.

- Está vendo? Eu não quero trabalhar com ele! - Eu cruzo os braços e levanto a cabeça, como uma forma de mostrar que não sairia dali sem ganhar aquela batalha.

Jhon põe a mão nas têmporas e as massageia, ele olha para mim e para o cupido do meu lado e logo depois balança a cabeça em negativo olhando para o teto.

- Ah Deus! Erick você está dispensado. - Ele levanta a mão e aponta para a grande porta dourada para o cupido, o mesmo olha para mim e se vira para porta e logo depois saindo. Eu viro para o comandante e sorri. - Aqui está as informações do garoto. - O loiro me entrega uma pasta roxa e levanta da cadeira que estava sentado, vai até uma estante com alguns livros de capa de couro e tira um, a capa tinha o desenho de um arco e flecha de cupido e ele o abre, era um livro falso, as páginas estavam coladas e no meio era recortado num quadrado, e de lá tirou um colar, era um coração dourado com uma flecha atravessada, era um lindo colar de ouro.

Ele me entrega o colar e fica olhando para a paisagem através da grande janela que ficava atrás da mesa.

- Tome cuidado! Está bem, Judy? Você é como uma filha para mim! E é a terceira vez que você vai para a Terra e eu ainda tenho medo do que eles podem fazer com você lá! - Ele vira somente a cabeça para mim e da um sorriso.

- Não tenha medo, Jhon! Eu sei me cuidar, muito bem! Diria até melhor que você! - Eu dou um sorriso maldoso e logo saio correndo da sala.

- Volta aqui sua peste! - Jhon gritou de sua sala. Tenho certeza que ele está vermelho de raiva.

Quando eu olho para frente vejo que já saí da base e que eu já estava na cidade, bem, vocês devem imaginar algo toda dourada certo? Bem, é quais isso, o chão é feito de nuvens sim, vivemos em cima das nuvens, e as casas são brancas com detalhes de dourado, tudo é bonito aqui, os anjos não guardam suas asas e andam tranquilamente.

Os cupidos são bem diferentes dos anjos, os anjos tem as asas bem maiores, elas encostam no chão, já as dos cupidos são pequenas vão até a metade do quadril, o que leva alguns anjos acharem serem superiores aos cupidos.

Ao entrar na minha casa vou dar uma olhada no arquivo do garoto.

Nome: Arthur Simon Gray

Nascimento: 26 de Julho de 1999

Idade: 16 anos

Nasceu em: Londres - Inglaterra

Par: Pâmela Albertina White

Objetivo: Fazer com ele conquiste seu par.


Tempo de duração da missão: 2 meses

- Uma missão de somente dois meses? - Falo olhando para a folha, no lado direito da folha tinha uma foto do garoto, cabelos negros, olhos castanhos escuros e a pele morena.

- Falando sozinha de novo, querida!? - Mamãe estava na porta com as mãos juntas em frente de seu corpo, os cabelos avermelhados dava um toque de pureza em seu rosto. - Vai numa missão?

- Sim, é a primeira vez que eu vou sem ninguém me vigiando! - Dou um sorriso para ela e um beijo em sua bochecha.

- Ah querida, que bom! Tenho certeza que sairá tudo bem, acredito em você! - Ela deu um sorriso e olhou para porta, papai passou pela mesma, parecia cansado. - Querido, como foi sua missão?

- Você sabe como difícil juntar dois idosos? Um só reclama e o outro não aceita que é gay! Essa missão foi mais difícil do que a de 1919 de juntar um alemão e uma judia! - Ele senta no sofá e olha para o teto.

- Querido, você sabe que os humanos as vezes não concorda com seus pares! - Mamãe passa a mão nos cabelos dele e deixa um beijo em sua testa.

- Tem razão, Ariel! - Ele suspira e olha para mim. - Ah, Jhon me disse que deu uma missão para você! Parabéns!

- Obrigada, papai! Bem, eu vou dar uma olhada nos arquivos do menino, até! 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...