1. Spirit Fanfics >
  2. Corações por todo lado >
  3. Capítulo III

História Corações por todo lado - Capítulo 4


Escrita por:


Capítulo 4 - Capítulo III


          Olho para cima, a escuridão tinha tomado conta do céu. Estava sentada no telhado da casa de bolos, as estrelas davam vida para aquele céu sem cor, a lua estava linda como deveria ser.

- Como vou juntar eles? - Questino, como se o céu fosse me responder ou até mesmo me

mandar um sinal. Algo mesmo impossível.

- Papai, como você junta duas pessoas? - Pergunto para o mais velho, ele estava recortando um

coração para mim.

- Ha, eu tento achar algo em comum entre eles! Se forem crianças talvez um parquinho que vão juntos ou se forem adolescentes a escola. - Ele aperta meu nariz com seu dedo, me fazendo dar uma risada. - Na adolescência os mortais se apaixonam mais na escola. - Ele para de recortar o coração e coloca a mão no queixo. - Para falar a verdade, não compreendo por que eles vão a escola, eles ficam presos lá e ainda por cima tem pessoas que ficam mandando neles. E lá eles não aprendem o que a vida ensina. - Ele sorri e pega outra folha rosa.

- E depois? E depois de achar algo em comum neles, o que você faz, papai? - Eu olhava atentamente para ele,que faz um biquinho com a boca o torcendo para o lado.

- Eu viro um espião! Eu viro amigo deles e tento os juntar. - Ele me pegou nos braços. - Mas você não tem que se preocupar com isso agora.

- É isso! Já sei o que fazer! Obrigada, papai! - Dou uma ultima olhada para o céu que agora estava ganhando uma coloração alaranjada, o que significava que estava amanhecendo.

×

Eu estava em frente a uma grande casa, muito maior do que a de bolos.

Tinha uma placa.

"Escola do Ensino Médio da Inglaterra".

Deve ser esse o lugar de que meu pai falou.

Passo pelos grandes portões que se assemelham aos que do céu, e começo a procurar pelo

grande alvo de minha missão, algumas pessoas me olhavam fixamente, o que me deixava

levemente confusa,mas isso não importava, o importante era encontrar Arthur.

- Aqui! - Um garoto de olhos castanhos escuros e cabelo negros olhava para mim e me entregava uma das balas que caíra no chão. Era ele, Artur, ele estava diferente de quando o vi no portal. Ele estava com uma camiseta branca com um uma blusa de frio xadrez entre vermelho e preto, uma calça cinza e um tênis preto. O mesmo seguiu em frente atravessando o campus, fui atrás dele para tentar me apresentar. Um terrível som se fez presente, o garoto correu ate um armário azul de ferro,pegando seus livros e correu para uma das salas.

O sigo e vejo sentar em uma cadeira no fundo da sala. Entro na sala e sento ao seu lado.

- Olá, Arthur! - O garoto tomou um susto e me olhou, dou um sorriso - Pegue uma de minhas

balas, tenho certeza de que você vai gostar! - digo isso com um coração em palitinho na boca e outra na mão com o braço estendido para que ele a pegue-se.

- Quem é você e de onde me conhece?

- Onde estão meus modos! Prazer, me chamo Judy. É falta de educação deixar uma dama

esperando,pegue logo.

O mesmo balançou cabeça devagar em concordância.

- O que você fará depois da aula?

-Bom... acho que...... nada.

- Ótimo! Assim você pode me mostrar toda a escola e seus amigos também, é claro.

O garoto assentiu,parecia confuso e triste depois de eu ter citado seus amigos. "Sera que ele

tem mesmo amigos?"

- Bom dia a todos temos uma nova aluna - uma mulher alta e muito magra que usava uma roupa toda preta com um broche no lado esquerdo do peito disse em tom alto e claro, apontando

diretamente para mim - Srta Del Morland venha até aqui se apresentar para seus colegas!

Não faço ideia de quem era aquela mulher mas com toda certeza era superior aos alunos, já que todos se calaram no momento em que ela chegou.

- Ah, sim,me desculpe.

- Tudo bem, cometemos erros.

- Meu nome é Judy Del Morland, nasci em.....Lisboa,Portugal e eu e minha família nos mudamos para Londres a trabalho. - Inventei uma historia simples pra não ser tao constrangedor.

- Muito obrigada Srta Del Morland, agora pode se sentar. Hoje vamos estudar Poesia. Teremos um trabalho em dupla, mas primeiro vou fazer a chamada! - A mesma começou a chamar os nomes dos alunos. - Arthur Gray ? - Ele levanta a mão e depois volta a ler seu livro.

- Esse livro é sobre o que? - O mesmo me olhou e depois para o livro.

- A morte de Arthur,de 1485.

- Gosta da historia do Rei Arthur? Isso explica o porque de seu nome - sua bochecha começou a ficar avermelhada.

- Meus pais são historiadores!

- Ah, legal! - "Boa Judy! Mais um ponto." - Meu pai é um romantizado e minha mãe ela é uma protetora.

- Sua mãe é policial? - Ele fez uma cara de confuso e olhou para mim.

- Bem, quase. - A senhora olha para mim.

- Judy Del Morland! - Coloco o pirulito na boca e olho para ela com um sorriso.

×

A senhora estava falando as duplas.

- Srta Del Morland, você fará com o Sr Gray?

- Incrível , já somos amigos, né?! - Olho para o mesmo e ele fica vermelho.

×

A aula já tinha acabado, o menino tentou sair sem ser visto. Chego ao seu lado, cruzo as mãos atrás do corpo.

- Onde vamos primeiro? - O mesmo olha para mim e suspira.

- Você não vai desistir não é mesmo? - Eu balanço a cabeça em negativo. - Vem!

- Olha,eu não te conheço, não sei como você me conhece e nem porque me persegue. Nos não

somos amigos e você tem que parar de me seguir.

- Não seja tão rude, Artu! Posso chama-lo assim, né!?  Bem, aparentemente nem amigos você tem, e não deve tratar assim quem quer se aproximar de você ou acabará sozinho! - Depois de eu dizer isso a ele, ele parecia triste e arrependido.

- Vamos,vou te apresentar a escola. - Ele seguiu em frente, com sua mochila de lado.

Ele me apresenta todo aquele gigantesco prédio com varias salas iguais, com exceção da

Biblioteca, se parecia muito com a sala de arquivos de vida lá no céu e também tinha um nome

diferente se chamava:

"Biblioteca Minerva, deusa romana da sabedoria"

-É isso.... eu acho! Devemos decidir onde fazer o trabalho e tudo mais.

- E quanto aos seus amigos! Não vai apresentá-los! - Pergunto abrindo outra bala de coração.

-Você estava certa sobre isso, eu não tenho amigos! Mas te darei a chance de tentar ser minha

amiga. - Ele me encara por alguns segundos,põe seu braço direito atrás da cabeça e começa a andar vagarosamente para trás. - Faremos o trabalho em sua casa amanhã apos a aula até lá,

Judy.

- Ate mais Simon!


Notas Finais


Iai, tudo bem com vocês? Espero que sim. Então eu escrevi mais um capítulo para vocês espero que gostem!

Laurinha, to devendo uma para você, obrigada a me ajudar a escrever a história!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...