História Corações Unidos - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Michael Jackson
Personagens Michael Jackson, Personagens Originais
Tags Amor, Michael Jackson, Romance
Visualizações 26
Palavras 1.313
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Finalmente, depois de um milênio, cheguei com o segundo capítulo. Espero que gostem, boa leitura!

Capítulo 2 - She just wants fun


Mia

Michael já havia ido embora, recebeu uma ligação importante é saiu às pressas. Eu estava realizada, eu transei com o Rei do Pop, isso me mostrava que eu conseguiria tudo o que eu quisesse, tudo mesmo. 

-Tô louca pra saber esse babado!-dizia Mirian entrando no meu quarto, eu havia ligado para ela vir para eu contar algo que era mais importante que o diretor gostoso do colégio onde trabalhávamos.

-Eu transei com ele!-disse eu feliz ao pronunciar as palavras.

-Com o diretor? Como assim Mia? Ele meu e só quem vai provar dele sou eu! Você tá louca ou o que?-dizia ela. Assim como eu era louca por Michael, ela era doida pelo diretor. Mas tinha uma coisa que era diferente entre mim e ela, ela planejava casar com o diretor, criava fantasias e pensava até em filhos com ele, totalmente ao contrário de mim, que só tinha um fetiche sexual por Michael e não pretendia me casar nem ter filhos com ninguém.

-Lógico que não sua retardada. Eu transei com Michael!-disse eu me levantando da cama e mostrando a ela um pedaço do lençol que estava no cesto sujo com o esperma dele.

-Que nojo Mia! Vai agora guardar o esperma dele pra sempre?-disse ela fazendo cara de nojo.

-Pelo amor, eu vou lavar, porque se eu quiser o esperma dele de novo, é só eu pedir que minha mãe o traga novamente!-disse eu colocando o lençol novamente no cesto.

-Entao isso tudo foi obra da sua mãe? Vou provocar o diretor só para minha mãe levá-lo lá em casa então!-disse ela com a cara de quem estivesse montando um plano.

-Primeiro que se provocá-lo, ele vai te demitir, e segundo que sua mãe não é a minha mãe!-disse eu sentando na cama com o celular na mão.

-Mas amiga, você vai sair com Michael?-dizia ela animada.

-Claro que não! Eu já realizei meu maior fetiche, que era transar com ele, só. Esse negócio de encontro não é comigo.-após dizer isso, a feição dela apareceu triste. Ela queria muito que eu pensasse em filhos e marido, pois estes era os sonhos dela, e ela queria muito compartilhar isso, mas eu achava uma besteira. Assim que eu iria dizer algo, Michael começou a me ligar. Como ele conseguira meu número?

-Atende! Anda, quem é?-disse Mirian me balançando.

-É Michael.-disse eu confusa, com quem ele pegou meu número??

-Vai ficar parada aí só ouvindo o toque do telefone? Atende miserável!-disse ela já perdendo a paciência.

-Alô?-disse eu atendendo a ligação.

-Alô meu bem, eu gostaria de podermos sair hoje, o que acha?-disse ele que parecia sorrir do outro lado.

-O que ele tá dizendo?-susurrou Mirian.

-Tá me chamando pra jantar!-susurrou eu.

-E então?-disse Michael.

-Ah sim, quer dizer...-fui interrompida por Michael.

-Ótimo, eu mando meu motorista te pegar às 9. Tenha um bom dia!-puta que pariu, porque tinha que ser tarde?

-Ele desligou!-disse eu, agora eu iria para um encontro, o que eu disse que não faria.

-Eba! Eu posso ser a madrinha do casamento?-dizia Mirian alegre.

-Cala a boca! Eu não vou me casar, talvez nunca!-disse eu.

-Ninguém sabe o dia de amanhã mana, hoje você pode estar independente, amanhã apaixonada por alguém que só te vê como uma funcionária.-disse ela abaixando a cabeça.

-Ninguém mandou você se apaixonar.-disse eu dando de ombros.

-Eu não escolhi me apaixonar, na verdade eu nem queria, mas dentro de pouco tempo, eu não paro de pensar numa pessoa, sabe? Uma pessoa que nem quer saber de mim.-disse ela piscando para as lágrimas não caírem.

-Hey, não chora okay? Esquece isso, vou ligar para Michael para desmarcar.-disse eu já procurando o número dele para ligar.

-Você não vai não!-disse ela tomando o celular da minha mão.

-Ou, me devolve!-disse eu tentando pegá-lo.

-Você vai sair com Michael e ponto final. Já está marcado, não estraga sua chance, tem medo é?-disse ela, e a verdade era que eu tinha sim, tinha medo de me apaixonar por um personagem, assim como Mirian apaixonou-se pela personagem que ela criou do diretor. Eu temia muito ter meu coração despedaçado, eu não queria isso.

-Claro que não, só queria que me devolve o celular.-disse eu.

-Só vou devolver quando me jurar que vai sair com Michael hoje.-disse ela cruzando os braços.

-Tá legal, mas só hoje.-disse eu com voz de tédio.

Depois de me devolver o celular, ela saiu dizendo que iria comprar um vestido para mim. Eu deitei na minha cama e pensei, será que seria uma boa idéia deixar meu coração se apaixonar? Uma vida a dois seria melhor? Não. Ela me faria a desistir de meus sonhos, eu não seria feliz, não presa a um relacionamento, pois eu nasci para ser livre, e agora eu não queria nada disso. Naquele encontro, eu diria a Michael que aquilo que aconteceu foi sem sentimentos, e que eu não estava interessada em um relacionamento. Minha decisão estava tomada. Mais tarde Mirian chegou com um vestido, que mais parecia um vestido de madrinha de casamento.

-Que vestido é esse Mirian?-disse eu analisando o vestido.

-Você vai sair com o Rei do Pop! Tem que ter glamour baby!-disse ela tomando o vestido da minha mão.

-Ele vai achar que estou fazendo isso para agrada-lo, e eu não quero causar essa impressão!-disse eu.

-Relaxa, você vai acabar casada com ele, isso sim!-disse ela indo embora com o vestido para o closet. Era só o que me faltava.

Já era umas 8 horas, e eu já estava arrumada. Só faltava cabelo e maquiagem, e isso Mirian faria sem reclamar.

-Essa maquiagem está demais, não acha exagerada pra ocasião não?-disse eu percebendo que ela estava caprichando até demais.

-A ocasião é perfeita, pode ir parando de reclamar. Ele vai amar.

-Ele vai achar que estou louca por ele!-rebati-Eu vou chegar pra ele e vou dizer que não quero nada com ele, precisa de todo esse glamour pra isso?-disse eu interrompendo a make.

-Como? Espera aí, eu ouvi direito? Lógico que não! Você não vai dizer isso a ele, fala qualquer coisa menos isso. Qual é mana?-disse ela que parecia estar chateada.-Isso tudo é medo de se apaixonar? Relaxa, a única sofredora aqui sou eu, não você!-disse ela.

-Eu não estou com medo, só não quero um relacionamento, você não entende?-disse eu tentando não deixar as lágrimas escaparem.

-Eu vou terminar essa maquiagem e este cabelo antes do motorista chegar, e pare de reclamar, tá me deixando brava.-disse ela voltando a me maquiar.

Pois é, eu estava sendo obrigada a dar chance a uma pessoa que eu nem amava, tudo isso para não demonstrar que eu tinha medo, medo de que algo acontecesse, medo de que meu coração não aguentasse um tapa. Eu sabia que eu não era forte o suficiente para aguentar algo como um golpe interno, por exemplo, uma decepção amorosa. Eu sabia que não poderia lidar com isso se eu me apaixonasse, é por isso que tinha tanto medo. Medo de não seguir mais a vida, de dar um passo para trás, medo de desistir dos meus sonhos ou pior, desistir da minha própria vida. Eu não era forte do jeito que parecia ser, por fora eu era inabalável, por dentro tão sensível, que qualquer dorzinha eu me quebrava inteira. Eu não estava pronta.

-Tá prontíssima, já pode ir ao encontro do seu príncipe encantado.-dizia Mirian guardando a maquiagem.

-Não enche, já disse que ele não é meu príncipe encantado.-disse eu emburrada.

-Claro que é, nos shows usa até umas roupinhas de príncipe, só poder ser pra você mesmo!-disse ela rindo.

-Aff, vai a merda.-disse eu deixando o quarto, e assim que eu saio, me deparo com o motorista, o que ele estava fazendo dentro de casa?

-Olá senhorita, sua mãe me pediu que eu aguardasse aqui.-disse ele se levantando do sofá. É claro, só podia ser obra de minha mãe, Jesus!

-Ah sim, claro, vamos então.-disse eu xingando minha mãe mentalmente.

Então entramos no carro, e eu fiquei um pouco incomodada, aquele carro era muito glamouroso, eu não gostava muito de coisas assim, gostava mais de coisas simples, aquilo já me confirmava que não teria chance de mim me apaixonar por Michael, então fiquei mais aliviada.  


Notas Finais


Não percam o próximo capítulo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...