História Corazón de Angel (Kim Taehyung) - Capítulo 16


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Visualizações 333
Palavras 1.428
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fantasia, Hentai, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Universo Alternativo
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá, chegamos ao fim.. espero que gostem!

Capítulo 16 - Final.


Fanfic / Fanfiction Corazón de Angel (Kim Taehyung) - Capítulo 16 - Final.

Taehyung ainda não acreditava no que havia acontecido, a todo momento se olhava no espelho imaginando ser uma ilusão de ótica, mas não era. O amor entre eles fez com que aquele maldito encantando fosse quebrado.

______ não estava muito diferente dele, e sempre se pegava admirando sua face. Sem exageros, Tae era o homem mais bonito que seus olhos já haviam visto.

— Bom.. acho que agora tudo voltará ao normal para você. — Tae se virou para ela e sorriu docemente. — E o que acontecerá com aquele que te lançou isso? — questionou a ele.

— Ele nunca mais poderá lançar nada contra mim, e por usar seus poderes de maneira injusta, provavelmente ficará sem eles. Yoongi perdeu o jogo.

— Ufa. Espero que agora tudo vá bem. Você sofreu tanto Tae, merece desfrutar do melhor e recuperar todos os anos perdidos.

— Tudo graças a você. — segurou as mãos da moça e as beijou. — Você me salvou, me tirou da escuridão. Obrigado por tudo, por ter aceitado o emprego e por ter entrado em minha vida.

Se olharam e então seus lábios se uniram novamente naquela manhã. Um beijo calmo e um tanto apaixonado.

Quem não gostou nada disso foi Min Yoongi, que observava tudo através de um espelho - o qual quebrou em mil pedaços ao ser atingindo por um objeto pesado, que estava próximo de suas mão - Tentou mentalizar alguma de suas magias, porém nada funcionava. Yoongi começou a quebrar seu quarto todo, a fim de descontar a raiva que sentia.

— Acabou para você, Min Yoongi. — uma voz doce e muito reconhecida por si, soou dentro do quarto.

— S-Suzi? — o pálido perguntou, um tanto assustado.

— Taehyung nunca foi o causador da minha morte. Você não deveria tê-lo feito sofrer tanto. — a voz continuava a soar, porém ele não via nada.

— Quem está brincando comigo? É você Lisa? Se for pode ficar satisfeita, não farei mais nada. Agora suma daqui! — gritou.

— Não, eu não sou a sua irmã. E sim a sua amada Suzi. Espero que agora você pare de culpar os outros sobre minha morte e me deixe descansar em paz. — apareceu de vez em sua frente, deixando-o um tanto apavorado. Sem os seus poderes, Min Yoongi não passava de um gatinho assustado.

(...)

Os meses se passaram e mais tarde Taehyung soube através da Lisa, que Yoongi havia enlouquecido e sido internado em um manicômio, devido aos surtos e visões que tinha constantemente. Apesar de não desejar mal ao ex amigo, Taehyung se sentiu aliviado ao saber da noticia, pelo menos por agora tudo estaria em paz.

Lisa e Park Jimin se tornaram namorados. Mesmo o Park sabendo de suas origens, aos poucos foi se acostumando com os poderes da namorada.

________ acabou voltando para casa, já que teve que ficar com sua avó no hospital, que mais uma vez não estava tão bem. Os dias estavam sendo difíceis para a jovem.

Depois de tudo que aconteceu entre ela e o castanho, sentiu que ambos haviam-se afastado um do outro. Taehyung tentava recuperar o tempo perdido em seus negócios, já que agora não precisava de um representante.

Talvez fosse melhor deixar para lá esse romance, pensava ela. Sentia-se com o dever cumprido de tê-lo libertado, e feito uma boa ação, apesar de estar perdidamente apaixonada por ele, talvez não fossem a alma gêmea um do outro.

Dias depois sua avó acabou falecendo, e ______ já não tinha forças para voltar para o trabalho. Tae nem ao menos tinha procurado-a durante esses dias, o que a deixou mais magoada.

(...)

— Tem certeza que fará isso? — Jimin perguntou a melhor amiga, assim que andavam em direção ao táxi.

— Tenho. Nada mais me prende aqui, Minnie. — sorriu fraco. — Agora você está em boas mãos, não tenho mais com o que me preocupar. Eu preciso esquecer tudo que aconteceu nesses últimos meses, e recomeçar minha vida em outra cidade. — colocou suas malas no banco de trás do táxi, fechando a porta em seguida.

— Eu entendo... Não deve ter sido fácil para você, toda essa loucura. Mas e o Taehyung? Tem certeza que quer deixá-lo para trás? Não vai se despedir dele? — Jimin questionou-a.

— Não gosto de despedidas. E Tae anda muito ocupado ultimamente. Será melhor assim. — Jimin concordou e se abraçaram fortemente.

— É uma pena que não tenhamos dado certo naquele tempo. — Jimin sussurrou.

— Não diga isso! Esqueceu que sua namorada vê tudo o que você faz. — afastou-se e riram. — Não quero que ela me entenda mal.

— Preciso me acostumar com isso. — Jimin coçou a nuca, dando seu lindo eye-smile.

— Até mais, Jimin. Se cuida e quando der venho visitar vocês. — beijou a bochecha do amigo, e se afastou, entrando no táxi.

(...)

Durante o trajeto até o aeroporto, _______ olhava atentamente para o celular. Seus dedos coçavam para mandar uma mensagem para o Kim, porém desistia sempre, apagando em seguida. Abriu sua foto de perfil, e ficou alguns minutos olhando como o jovem era bonito, seu coração se apertou e a saudade a pegou em cheio, deixando uma pequena lágrima escorrer e molhar a tela. Logo foi acordada de seus pensamentos com o motorista avisando que haviam chegado.

O homem ajudou-a descarregar as malas. Pagou o senhor e começou a puxa-las pelo pátio do aeroporto. Sua viagem estava marcada para daqui a uma hora. Seu coração se apertava a cada passo que ela dava, e tentava não chorar para não parecer patética. Até que andando olhando para baixo, acabou trombando em alguém.

— Me desculpe. Estava um pouco distraída e ....

— Não tem problema, eu realmente queria que você ficasse em meus braços. — aquela voz, a qual tanto ela sentia falta foi ouvida.

— Tae? Como soube que ... — logo Lisa apareceu, com um sorriso um tanto cúmplice.

— Esqueceu que eu sei de tudo? Me desculpe invadir sua privacidade, mas não poderia deixar você fazer essa loucura. — a loira disse se apoiando no Kim.

— Eu não sei o que dizer...

— Não diga nada ______. Apenas faça o que o seu coração te pede e eu tenho certeza que ele quer ficar. — sorriu, e acenou para o "casal" saindo calmamente dali. Realmente Lisa era um anjo em suas vidas.

— E então vamos voltar? Daqui você não irá a lugar nenhum, que não seja ao meu lado. — Tae acariciou o rosto da menor, e sorriu.

— Tae.. não quero que fique comigo por gratidão. Você nem ao menos me ligou durante esses dias. Pensei que já podia ficar bem sem mim. Você sabe que agora arrumar uma nova empregada não será um problema para você.

— E quem disse que eu quero que volte para trabalhar comigo? — arqueou a sobrancelha. — Quero muito mais do que isso _________. Vem comigo, quero que veja o motivo de eu ter-me afastado de você.

(...)

Acabei desistindo da viagem. Taehyung realmente tinha todo o controle sobre mim, e aos meus sentimentos. Estava adorando o fato de agora ele estar confiante, e com a auto estima alta, assim que ele deveria ser. Ao chegarmos em frente à sua casa, olhei pelo vidro do carro e estranhei ao olhar para sua casa. As cores "mortas" de antes deram lugares a cores vivas e cheias de alegria. Taehyung havia reformado a casa toda.

— Uau. Ficou tudo tão lindo! — falou assim que saíram do seu carro.

— Fiz tudo pensando em você. — passou seu braço por sua cintura. — Não tive tempo para nada dois meses, mas jamais me esqueci de você. Eu te amo e quero que faça parte da minha vida, do resto dela se for possível... — beijou sua bochecha, e em seguida o canto de seus lábios.

— Eu também te amo, Tae. E muito. — confessou pela primeira vez.

Depois daquele dia, o amor entre eles acabou se fortalecendo novamente. Taehyung pediu-a em namoro, e lhe convidou para morar em sua casa. Agora trabalhavam juntos em seus negócios.

Alguns meses depois descobriram que aquela noite tão especial entre eles havia gerado um fruto. Aliás um não, como dois.

_________ tempo mais tarde deu a luz a um casal de gêmeos, que eram um tanto parecidos com o pai.

Aquele Taehyung amargurado, sério e inseguro, foi enterrado para trás junto a sua máscara que foi quebrada. Agora em sua vida só teria espaço para a luz e a felicidade. Não sabiam se seriam felizes para sempre como no conto de fada que tanto parecia com sua vida. Porém tinha certeza que estaria completo daquele momento em diante, ao lado da sua amada e dos seus filhos. Aquele amável coração de anjo que ela possuía, o fez livre para sempre e cativo do seu amor.

FIM.


Notas Finais


Obrigado a todos que comentaram e favoritaram <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...