1. Spirit Fanfics >
  2. Corona Vírus - Toque-me >
  3. Ela

História Corona Vírus - Toque-me - Capítulo 2


Escrita por:


Capítulo 2 - Ela


05:45* Finalmente cheguei ao meu destino, olhava pela janela do carro. Logo após pagar o motorista, peguei minhas malas e desci rapidamente do táxi

Que lugar lindo! _ eu olhava perplexo ainda do lado de fora do enorme prédio 

Mesmo estando cedo para os Brasileiros, havia bastante gente indo e vindo nas ruas pelas quais eu observava.

Bom, é melhor eu entrar _ peguei as malas e entrei no prédio

Havia uma bancada enorme, tendo 2 pessoas totalmente bem vestidas. Atrás delas, um quadro enorme cheio de números e chaves. Era apenas o salão principal e o cheiro já me recepcionava bem, algo como um perfume de pinho misturado com ar condicionado

Após admirar a decoração, fui direto ao ponto, me dirigindo aos funcionários sentados atrás da bancada

Bom di...

Você é o senhor Chang??? _ dizia a jovem moça entusiasmada com uma chave na mão. Cheia de energia e um pouco menor que a maioria no local, tenho quase certeza que é jovem aprendiz

Ei, você interrompeu o rapaz _ complementava um outro jovem irritado empurrando a novata e continuava – Entregue logo a chave a ele

Eu não estava entendendo mais nada, apenas rir para os dois, peguei a chave e caminhei até a frente do elevador

Que estranhos _ eu pensava rindo enquanto apertava o botão do elevador

Segurei minhas malas com força respirei fundo. Entrei no elevador olhando apenas para o chão. Tenho que me concentrar, sem distrações esse ano, preciso estudar para encontrar um antídoto logo. Eu suava frio enquanto o ambiente era quente... Meu país colocou fé em mim, preciso dar orgulho e...

Ei, cara... Cê tá bem??? eu sentia uma mão quente no meu ombro enquanto eu ainda olhava para o chão

Virei o rosto para o lado e uma jovem garota morena me encarava, mal pude notar sua presença. Tinha um olhar forte no tom castanho, cabelos enormes enrolados, um cheiro encantador e carregava uma espécie de iPod nas mãos. É óbvio que eu assustei a garota com meu nervosismo. Eu devo ser muito estranho para esses brasileiros, eu pensava enquanto olhava para a garota

Me desculpe, o que disse? _ não pude deixar de notar que não tinha entendido nada do que ela tinha dito

Você está bem tio? _ ela dizia novamente atenciosa tirando os fones do ouvido

Eu estou bem, Obrigado _ eu dizia firme olhando para ela. Calma, ela me chamou de tio? Desviei o olhar e encarei meu relógio. Será que esse trabalho está me envelhecendo? Acabei de ouvir um "tio" agora.

Meu raciocínio de velhice foi interrompido, a porta do elevador se abriu e sai na mesma hora.

Era um andar repleto de janelas com vistas de tirar o fôlego. Apenas continuei a caminhar calmamente olhando os número dos apartamentos ao meu redor

Licença _ dizia a garota passando na frente

Será que ela mora perto de mim?

Bom, esqueça... Foca no seu apartamento.

Olhei para a chave que segurava na mão esquerda, "Número Quinze" era tudo que estava explícito na chave.

hmmm, é ali!!! _ eu dizia olhando para o final do corredor

Andei depressa e já em frente da gigante porta, coloquei a chave na fechadura e girei para abrir e finalmente entrar

, não abre, que estranho _ pensava comigo mesmo enquanto percebia uma sombra ao meu lado

Olhei rapidamente e...

Acho que esse apartamento é meu... Só acho _ era a jovem morena do elevador que me encarava com um sorriso e com uma das mãos na cintura Você com certeza não é daqui... Deixa eu ver sua chave _ pegou a chave da minha mão e começou a rir de mim, nem tive tempo de reagir a nada

O que é tão engraçado? _ intrigado eu olhava para ela esperando uma resposta

– É que seu apartamento é o Vinte e cinco, ali na frente oh! _ apontava a jovem para uma porta depois de ter tirado sarro de mim

Meu português tá muito ruim, como é que eu li um "Quinze" no lugar de "Vinte e Cinco?" Bom que seja! Agradecia ela me curvando e...

Que isso? Deixou algo cair irmão? _ ela ria de mim

Não entendi, aqui eles não agradecem dessa forma? Digo, mesmo que não façam assim, nunca viram na televisão algum asiático fazendo tal procedimento? Fiquei tão sem graça que nem consegui responder a jovem, apenas peguei um pouco da dignidade que me restava, peguei as malas junto e me virei a caminho do meu apartamento

Espera moço _ ela tocava em mim novamente com aquela mão quente sobre meu ombro

Me virei na hora sem paciência e aguardava a próxima piada da carioca humorada. Levantei as sombrancelhas e esperava o que iria sair da boca dela agora

–Me chamo Alice muito prazer _ sorria ela enquanto esticava a mão para um comprimento

Deixei a mala no chão e apertei a mão dela gentilmente retribuindo o sorriso tentando não deixar claro minha cara de exausto

Tai Chang, e o prazer é meu _ encarava o olhar dela castanho

Depois desse pequeno ato de  formalidade, me virei e finalmente abri meu apartamento suspirava de alívio. É, minha jornada está só começando


Notas Finais


Tentarei postar um capítulo por dia nesse mesmo horário

~ espero que estejam curtindo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...