1. Spirit Fanfics >
  2. "Corre!" >
  3. Missão um - O início parte: 2

História "Corre!" - Capítulo 112


Escrita por:


Capítulo 112 - Missão um - O início parte: 2


-Agora. - Daniel avisou e em segundos tudo ficou escuro no salão. Giulianna foi e voltou como um vulto, deslumbrante colocou o celular dele ao lado da pistola na coxa.

As luzes voltaram em seguida assim que Lucas saiu do bar e foi encontrar Igao, Júlio e Felipe.

-Nossa. Um blecaute. - Linda sorriu e fez o segurança solta-la. -, Tenho que ir ao banheiro, com licença.

Ele assentiu e Katharine continuou ali, até alguém intervir.

-Madeline? - Pedro a segurou pelo braço. -, Temos que voltar pra casa, urgente.

-Nossa, desculpe. - Ela se afastou. -, Adorei a dança. - Complementou.

Júlio, Katharine, Pedro, Igao, Lucas e Felipe estavam já no outro lado da propiedade, Linda os encontrou lá. Daniel e Lukas estavam ainda rodeando o pessoal da festa.

Lukas percebeu que uma jovem, não muito amigável, o reconhecera, era hora de se esconder atrás de algo que ela não pudesse quebrar.

-Atirador? - Ele o chamou.

-Que? - Quando menos esperava seu amigo esticou os pés e beijou ele. Segurando seu corpo e colocando-o na sua frente, de canto o Carrasco percebeu que a mulher se distraira e o Atirador que confuso e envergonhado franziu o cenho.

-Você é um gato, mas sabe que eu sou casado né? - Comentou.

Eles se afastaram e então estava na hora de ir embora de fato.

Giulianna saiu discreta com Nathan e Luanna. Nathalie olhou pra Daniel e começou a se escorar nas coisas.

De repente, Nathalie desmaiou.

-Meu Deus. - Uma mulher guinchou ao ver Nathalie no chão.

Daniel deu um último gole na taça.

-Eu sou médico. - Ele tomou ela nos braços. -, Vou levar ela.

Daniel e Nathalie também se encontraram com eles. Daniel a colocou no chão e contou seus amigos.

-Falta o Lukas e o Gustavo. - Comentou.

-Vou colocar as cordas. - Igao numa habilidade lindíssima usou um lançador de cordas deixado no carro.

-Vamos subir.

-Espera. - Gustavo e Lukas chegaram juntos até seus amigos.

-Gente é o seguinte: a gente tem uma hora até a ruiva e o bartender acordarem e fazerem um barraco. Dentro da casa tem um segurança a cada corredor. Alguém quer falar alguma coisa agora? - Lukas tirou o blazer e ficou, digasse de passagem como Daniel havia dito, um gato.

O silêncio estabeleceu-se.

-Nada não. - Daniel concluiu numa cena cômica.

-Otimo. - Ele suspirou. Parecia nevoso.

-Lukas você está bem?

-Estou, só... - Ele abriu os olhos e respirou fundo. -, Não morram por favor.

Eles assentiram e subiram para a varanda, a missão era pegar o colar no andar subterrâneo mas o único jeito de fazer isso era entrando por ali. Linda e Daniel colocaram dardos com tranquilizantes nas pistolas e apagaram de cara dois nos corredores. Seus amigos avançaram, e ao virar a esquerda eles vêem mais um brincando com uma faca.

Felipe e Giulianna agiram, ela roubou dele suas facas e Felipe o desacordou deixando uma faca pequena no seu braço direito o deixando imobilizado.

Aquela cena foi tão linda que Linda suspirou lenta e deliciosamente.

-Lira? Tá vendo quantas câmeras? - Carrasco inconscientemente segurou a mão de Nathan que olhou assustado.

-Três. - Ele respondeu.

-Avança...

-Não, esperem. - Nathan pediu, ninguém se mexeu.

Nathan parou na frente do Carrasco e segurou seu peito, controlando sua respiração. Os passos dos seguranças aceleravam mais e mais seu desespero.

-Carrasco? - Ele sussurrou. -, Se controla. Você não pode surtar.

-Eu não vou. - Assegurou.

-Gente tá vindo alguém. - Giulianna se desesperou. -, Gente? São dois.

-Deixa comigo... - Nathy jogou perto dos seus pés dispositivos de gás. Que os fizeram cair inconscientes.

-Carrasco...? - Giulianna o chamou. -, Temos que continuar.

-Avancem. - Ele pediu. Ao chegar numa sala de segurança que dava pro cofre subterrâneo, eles viram quatro seguranças armados.

Quietos eles se olharam, Daniel e Linda ao lado de Júlio, Nathalie e Luanna fitaram o olhar em Giulianna, Lukas, Lucas, Felipe e Katharine.

Gustavo, Nathan e Igao montavam guarda na ponta do corredor e Pedro no meio.

Lukas escolheu com o dedo quem deveria ir pra luta corporal e é meio óbvio que ele chamou...

Gustavo, Felipe e Lucas.

Aquela cena, para o Pedro, Giulianna, Nathalie e Linda foi uma das mais incríveis que já viram. Exceto quando Lukas levou uma coronhada e caiu de joelhos.

Daniel interveio antes que Giulianna se metesse. Aquela dupla era incrível.

Ao verem que estavam sós com o cofre Giulianna entregou o celular a Lucas, que se dirigiu a grande porta de ferro em formato de O.

-Todo o resto... - Lukas disse se levantando do chão com uma gota fina de sangue percorrendo seu rosto. -, De guarda.

-Só eu que acho que entrar foi muito fácil? - Luanna perguntou ofegante.

-Entrar foi, sair que vai ser complicado. - Lukas avisou. -, Tá tudo bem aí Lira?

-Tá sim.

Ouviram um som alto e uma trava mecânica, a porta se abrira.

Lá dentro uma única maleta, com uma única jóia, e uma senha para abrir.

-Nathy acho que é com você agora.

Ela se aproximou e Lucas também. Ele seria a guarda dela enquanto os outros eram de todos.

-Gente eu tô ouvindo passos. - O ouvido aguçado de Linda lhe trazia desespero.

-As armas. - Lukas sussurrou e gatilhos simultâneos foram ouvidos. -, Nathalie diz pra mim que já ta acabando.

-Pelo contrário Carrasco, isso aqui vai demorar. - Ela disse suando frio, sentir a mão de seu namorado tocado-a foi de fato, o que a acalmou.

-Okay. Lira, vem pra cá com uma bomba de gás. - Ele vê seu amigo obedecer ainda relutante de deixar Nathalie sozinha.

-Seguinte... Isso vai fazer efeito em vinte segundos. Quantos são Elite? - Ele olha pra ela que fecha os olhos e se concentra no ambiente. Sentiu as respirações ofegantes de seus amigos, o hálito fresco de Nitro atrás de si mascando desesperadamente um chiclete de menta. Sentiu os passos dos seguranças, sentiu seu coração parar quando Felipe a tocou.

-São vinte. - Ela sussurrou.

-Consegui! - Nathalie comemorou. -, A idéia é qual? - Ela prendeu o colar no pescoço. Era uma bela jóia de rubis e esmeraldas com cordão de ouro. Pesado pra cacete! Diria Nathalie se tivesse tempo.

-É jogar isso neles, sair correndo, chegar nos carros e não morrer! - Lukas puxou o pino da granada com a boca e esperou.

-Tem um atirador no telhado. - Daniel comentou. -, A corda... Deixa comigo.

As moças rapidamente tiraram os saltos para correr.

Três... Dois... Um...!

A bomba começou a liberar fumaça, a porta foi arrombada, tiros tomaram conta do lugar, quando a fumaça baixou, os guardas perceberam que enquanto atiravam na fumaça, os ladrões rápida e lindamente, passaram bem debaixo de seus narizes. Com fé que cairiam vivos, eles se jogaram do andar de cima, mas um tiro de raspão em segundos passou no braço de Luanna. E foi exatamente o que Daniel precisava para acertar a perna do atirador do telhado em pleno "vôo", Carrasco até podia ser o melhor em matar, mas nunca seria melhor em tiro quanto o Atirador.

Eles caíram todos em pé, correram, entraram no carro e dirigiram até perto do pentágono, onde pararam pra respirar.

Conseguiram.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...