1. Spirit Fanfics >
  2. Corrigir o passado - Akakuro >
  3. Confissão

História Corrigir o passado - Akakuro - Capítulo 28


Escrita por:


Notas do Autor


Aqui vos deixo o capítulo de hoje.
Mil desculpas por não ter publicado ontem, tenho andado meio desmotivada e ontem não consegui encontrar força para escrever, tenho andado extremamente exausta, mas a minha família que só quer que eu seja a filha perfeita que sempre está bem, não vos enrolo mais e deixo-vos o capítulo de hoje.
Perdoem-me se tiver alguns erros e se detetaram algum que modifique a leitura do capítulo estão livres para criticar nos comentários.
Boa leitura e vemo-nos nas notas finais.

Capítulo 28 - Confissão


Fanfic / Fanfiction Corrigir o passado - Akakuro - Capítulo 28 - Confissão

3ª Pessoa Pov 

Na manhã de domingo Seijuro foi o primeiro a acordar, o azulado dormia tranquilamente no peito bem definido do ruivo, Akashi já tinha falado com o seu clã e pedido o domingo de folga para que pudesse entregar toda a sua atenção ao garoto que agora começava a abrir os seus bonitos olhos cor de oceano, Tetsuya abriu os olhos e prendeu-se completamente no olhar carinhoso que lhe estava a ser dirigido pelo namorado, anda abraçado ao torso do maior Kuroko inclinou-se e deixou um beijo de bom dia nos lábios chamativos do imperador. 

- Bom dia sei-Kun.- Saudou o menor e voltou a ouvir a melodia que lhe era oferecida pelas batidas do coração de Akashi. 

- Bom dia amor, como foi a tua noite. - Questionou o imperador enquanto levava uma das suas mãos até ás costas do azulado onde iniciou um cafuné. 

- Ótima, acho que já não dormia tantas horas á algum tempo. - Kuroko disse e Seijuro sorriu em resposta. 

Ambos os adolescentes aproveitaram o calor que lhes era fornecido pela cama confortável do ruivo antes de decidirem levantar-se e tomarem um banho juntos, uma das sensações que Seijuro mais apreciava era ter o namorado a lavar-lhe o cabelo enquanto tomavam banho, era como um calmante, Tetsuya tinha o poder de o acalmar, passaram cerca de vinte cinco minutos a aproveitar a pressão da água antes de decidirem que já estava na hora de sair antes que lhes nascessem guelras pelo abuso de tempo no meio aquático, Kuroko obviamente invadiu o closet do namorado e roubo uma das suas t-shirts vermelhas em conjunto com umas calças moletom pretas, o guarda roupa de Seijuro não era muito variado, mas tudo o que ele vestia enaltecia a sua beleza, porque queiram acreditar ou não Deus tem os seus favoritos. 

  Desceram de mãos dadas para a cozinha e a casa encontrava-se no maior silêncio, bem não era tão anormal assim visto que domingo era o dia de folga dos funcionários da casa, eles também tinham as suas famílias para cuidar e dar carinho, Kuroko colocou um avental preto adornado com estampas de pimentas por todo o tecido e decidiu que iria fazer o pequeno almoço, colocou no balcão da cozinha ovos, bacon, pão de forma e morangos, estrelou os ovos e fritou o bacon enquanto Seijuro colocava a mesa, na verdade ele colocou a loiça na ilha que estava no meio da cozinha, não fazia sentido comerem na absurdamente grande mesa de jantar enquanto os únicos que iam comer era o seu namorado e irmão, por essa altura Kuroko tinha acabado de fazer a refeição principal e pediu a Akashi que fosse acordar Seiji, pois o pequenino devia estar com fome, nesse meio tempo preparou um batido de morango e colocou-o na ilha junto ao resto da comida. 

  Quando acabou de lavara as mãos e despir o avental sentiu mãozinhas taparem-lhe os olhos, sorriu levemente com a brincadeira e virou-se para cumprimentar Seiji com beijinhos por todo o rosto, viu Seijuro fazer um biquinho enciumado e selou os lábios com os dele, os três riram e caminharam para a ilha para comerem, Seijuro e Seiji só desejavam que todas as manhãs fossem como aquela, onde Tetsuya estava lá para dar amor aos dois e eles podiam agir como uma verdadeira família, Seiji lá no fundo daria tudo para ser adotado por Kuroko, mas para ele já bastava que o fantasma e o irmão estivessem num relacionamento, o azulado estar numa relação com Akashi significava que o ruivinho teria muito mais tempo para estar na companhia do azulado. 

  Pela hora de almoço uma mãe de um dos coleguinhas de Seiji apareceu para o levar para o aniversário do seu filho, o ruivinho ficou entristecido pois não queria sair do lado de Tetsuya, mas o azulado prometeu que lhe compraria um milkshake de baunilha e que lho entregaria depois da festa, Seiji passou tanto tempo com Kuroko que desenvolveu o mesmo desejo por baunilha que o azulado, o que fez Seijuro temer pelo bem estar da sua carteira, o pequeno ruivo despediu-se com um sorriso brilhante e seguiu o seu caminho, Akashi abraçou o seu azulado por trás e deixou um chupão no pescoço branquinho, Kuroko revirou os olhos com a atitude possessiva do amado, mas na verdade ele não se importava, ele amava cada pedacinho de Seijuro e mesmo quando a outra personalidade decidia dar as caras a diferença não era muita pois ambos os lados amavam Kuroko incondicionalmente. 

  Decidiram que queriam assistir um filme e ambos se deitaram no grande sofá da sala enquanto o azulado procurava no catálogo da Netflix, por fim o fantasma encontrou um drama/romance que queria ver fazia muito tempo, aconchegou-se no peito do namorado que estava deitado de costas para o sofá e iniciou o filme "A Melodia do Adeus", protagonizado por Miley Cyrus e Liam Hamsworth, o filme era bem bonito mas a parte de quebrar o coração chegou e o azulado chorou até a sua alma decidir sair de seu corpo, Akashi não chorou, mas mesmo assim sentia um aperto no peito pelo desfecho do filme, o filme também foi bastante enriquecido porque a cantora e atriz Miley Cyrus nasceu com um dom incrível e cada canção da obra fazia a qualquer um pele de galinha, Tetsuya chorou tanto que acabou por adormecer nos braços do ruivo. 

  Akashi aproveitou este momento para preparar a surpresa que tinha andado a planear desde que soube da estadia do azulado em sua casa, caminhou até a dispensa da mansão e pegou as velas e os lírios de água na tonalidade azul que tinha pedido a uma das empregadas para comprar, ele sabia que normalmente a cor vermelha é a escolha de maior parte da população pois simboliza a o amor e a paixão ardente, mas o que Seijuro queria transmitir ao seu pequeno era muito mais que isso, afinal as flores azuis representam não só o amor e a paixão como também a amizade, o bem estar, estabilidade, confiança, confidencialidade e lealdade, de todas as flores as de tonalidade azul eram as que mais se aproximavam aquilo que o imperador sentia, por isso é que eram perfeitas para a ocasião além de serem bastante bonitas. 

  Seijuro subiu para o seu quarto e adentrou o cómodo e começou por fechar as cortinas para deixar o ambiente mais escuro, deu uma arrumadela no seu quarto ates de começar a colocar as decorações nos seus devidos lugares, deixou as flores um pouco por todo o quarto deixando-o bem apelativo a quaisquer olhos, posicionou as velas em pontos estratégicos do local para que a iluminação fosse fraca mas que os permitisse ver um ao outro e por último mas não menos importante colocou a caixinha de veludo preta num dos bolsos a qual portava os anéis de compromisso que a sua avó lhe tinha deixado, ele ainda se lembrava vividamente das palavras da sua velhota," Estes anéis são o maior tesouro da família Akashi, estima-os bem e só deves entrega-los aquela/e que for o teu verdadeiro amor, e quando essa pessoa chegar o teu coração saberá quem é a tua alma gémea meu querido", ouve um tempo que pensou que a sua avó andasse chapada pela quantidade absurda de comprimidos, mas agora tudo fazia sentido. 

  Já eram seis e meia quando Akashi terminou, deixou a porta do quarto aberta e caminhou até ao amor da sua vida, Kuroko ainda dormia calmamente quando Akashi se baixou para acordar o seu garoto com palavras carinhosas sussurradas no seu ouvido, o menor abriu os olhinhos lentamente e deixou um beijo casto nos lábios do namorado. 

- Tenho uma surpresa para ti amor. - Sussurrou Seijuro e os olhos azuis brilharam em curiosidade. 

- Mas vou ter que te vendar, ok? - Perguntou o ruivo e Tetsuya concordou, o azulado confiava a própria vida na mão do imperador, Akashi agarrou Kuroko no colo e levou-o até o seu quarto, entrou e com uma mão fechou e trancou a porta, colocou o seu garoto no chão enquanto se ajoelhava á sua frente com a caixinha dos anéis aberta na sua mão. 

- Podes retirar a venda anjo. - Disse calmamente e viu os olhos que tanto amava arregalarem-se me choque. 

- Kuroko Tetsuya, eu sei que já te pedi em namoro uma vez, mas também te disse que iria voltar a fazê-lo com tudo a que tens direito, sei que a nossa relação começou um pouco atribulado devido ao desejos egoístas do meu progenitor, mas o importante foi darmos a volta por cima e voltar-mos a reencontrarmo-nos, sei também que as pessoas optariam por flores vermelhas, mas o que eu sinto por ti é muito mais que mera paixão, por ti eu sinto, amor, carinho, lealdade, confiança, estabilidade, paz, amizade e por aí fora, na minha opinião acho que as flores vermelhas é um marco que já ultrapassámos neste relacionamento, neste momento és a pessoa que eu mais estimo em conjunto com o Seiji, e não queria que te sentisses inseguro com a falta de um pedido de namoro apresentável, por isso, mais uma vez, Tetsuya anjo, aceitas namorar comigo?- Perguntou o imperador e o azulado que chorava rios lançou-se nos braços do amado enquanto sussurrava que sim várias vezes. 

  Akashi afastou-se um pouco do corpo do namorado e deslizou o anel pelo dedo fino do garoto, Kuroko realizou o mesmo com Akashi e puxou o maior para um beijo cheio de amor e carinho, o ar rapidamente fez falta, mas voltaram a unir os lábios desta vez com luxuria e fome um do outro. 


Notas Finais


Mais uma vez peço desculpa pelo atraso na entrega dos capítulos, não está mesmo fácil para mim.
Apesar de tudo não pretendo desistir da história.
Espero que tenham gostado e um bom fim de semana para todos vocês.
Beijinhos da vossa autora.
P.S. Vão ter que esperar até amanhã por partes mais quentes, se é que me entendem😉


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...