História Corrompida - Bughead - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Riverdale
Personagens Archibald "Archie" Andrews, Cheryl Blossom, Elizabeth "Betty" Cooper, Forsythe Pendleton "Jughead" Jones III, Jason Blossom, Polly Cooper, Veronica "Ronnie" Lodge
Tags Amor, Bughead, Mistério, Romance
Visualizações 30
Palavras 1.082
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 5 - Capítulo 4- Controvérsias


A noite durou pouco, assim que Archie cruzou com Beth e Jughead. A loira não entendia o que acontecia entre os dois para se evitarem tanto, parecia que existia algum tipo de ressentimento muito profundo entre eles, e Archie, apesar de nunca ter dito nada, deixava transparecer que o conhecia bem mais do que qualquer outra pessoa ali, Beth mais do ninguém queria tirar a limpo aquela história, entretanto outra coisa a impedia, não havia sinal algum de Polly, muito menos de Jason e seus pensamentos só a direcionavam para conclusões horríveis. Ela não tinha nem sequer uma pista do que estava acontecendo, e cada vez que se dispunha a procurar por algo, mais confuso ficava. 


Enquanto caminhava com Archie em direção a sua casa, Beth sentiu-se a vontade para questionar o amigo acerca de Jughead, talvez, dependendo da resposta dele, a loira saberia que algo muito mais grave aconteceu entre eles. Assim que pararam em frente a casa dos Cooper's, a loira com a típica mania de manter a mão no bolso, se apoiou sobre uma perna e disse:


— O que você tem contra Jughead? 


Archie a encarou com o cenho franzido, mas não demorou para respondê-la, se realmente fossem contar os milésimos, diria que foram segundos.


— Ele é um serpente — os ombros do ruivo ergueram — isso faz com que eu o rejeite. 


— Conversei com ele por alguns minutos, ele não é uma má pessoa. 


Archie forçou uma risada e negou com a cabeça.


— Eles fazem coisas ruins com pessoas Beth — ele pousou as mãos sobre os ombros dela — Não confie nele. 


Beth tentou sorrir mas foi em vão. O tempo que ficou ao lado do serpente do Sul mais temido, a deixou com uma curiosidade além de normal para saber mais sobre ele, e o porquê ele era um serpente. Suas conversas eram suaves e suas conversas inteligentes, e eu vocabulário era extenso e seu sorriso, ah o sorriso, mexeu com todo o organismo dela a fazendo desconhecer como é agir naturalmente. Ele a deixava com os famosos calafrios na boca do estômago, ele a deixava com borboletas. 


Beth se despediu de Archie e subiu as escadas em direção ao seu quarto deixando a mostra seu sorriso iluminado e apaixonado, entretanto, a sua sensibilidade a fez sentir algo ruim vindo de lá, e assim que abriu a porta, deu de cara com sua mãe sentada em sua cama com os braços cruzados e uma expressão carrancuda. 


— Elizabeth Cooper, depois do desaparecimento de sua irmã você é vista com um serpente? 


A felicidade durava pouco na vida de Beth, sua mãe outrora sempre dava um jeito de acabar com o único resquício de alegria. 


— Mãe, Jughead é um bom garoto e eu não estava com ele. Só por um acaso, na hora que fui pegar meu milkshake decidi sentar ao lado dele. — ela caminhou até Alice e segurou em sua mão — fique tranquila, eu não sou a Polly.


A mãe tentou concordar, mas sempre fora egoísta demais para concordar com qualquer coisa que era vinda de pessoas mais novas. Ainda com a mesma expressão, Alice saiu do quarto ferozmente como um guepardo em busca de sua presa. Beth pegou o celular assim que escutou o barulho de mensagens. A foto dela ao lado de Jughead Jones circulava em todas as redes sociais com a seguinte frase " o que Beth faz ao lado de um serpente? Será que a garotinha correta mudou de time e decidiu se juntar a gangue mais temida? Será Beth responsável pelo desaparecimento de Polly? "

 

Um nó se formou em sua garganta, a fazendo se debruçar sobre a cama sem conseguir conter as lágrimas de desespero. Era um absurdo pensarem que de alguma forma ela foi cúmplice do sumiço da pessoa que mais amava na vida. Seus soluções cessaram, assim que o seu celular tocou, ela olhou para a tela e ficou aliviada assim que percebeu que quem ligava era a Veronica. 


— O que é isso Beth? 

— Eu também queria saber Veronica.

— Vou descobrir quem fez isso.

— Espero que realmente descubra. 


Assim que Verônica desligou o telefone Beth visualizou a tela de seu celular, e percebeu que, muitas pessoas desconfiavam que ela era a responsável pelo sumiço de Polly. Decidida, ela pegou uma caderneta, e foi em direção ao quarto da irmã, para descobrir se ela havia deixado alguma pista. A loira ficou horas no quarto da irmã, e não encontrou nada. O céu já estava no ápice da escuridão, e Beth exausta, se sentou na cama de Polly, foi aí que então, descobriu que a parte em que estava apoiada, estava um pouco mais  dura. Ela tirou a colcha e observou o colchão, encontrou uma brecha e deslizou suas mãos até se deparar com um pacote. Assim que o puxou seu coração estremeceu, era um envelope destinado a ela.


"Querida Beth, se você esta lendo  isso, significa que encontrou. Eu sabia que você viria procurar pistas, mas sabia que mamãe também faria isso, contudo, ela não se sentaria em minha cama, mesmo que estivesse exausta. Eu fugi, porque mamãe descobriu sobre a gravidez, ela não lhe disse porque acha que não deve dizer, sinto muito, principalmente por ir sem te avisar. Mas Jason, eu sempre o amei, você sabe disso, e apesar de na frente das pessoas ele não ser tão gentil, ele também me amava. Fizemos um combinado, ele deveria me tratar mal na frente das pessoas porque não queríamos que nosso amor fosse descoberto, e poluído por questionamentos de rejeição. E você sabe muito bem, que de uma forma ou de outra, isso aconteceria. Mas não se preocupe, eu estou bem, e assim que a criança nascer, lhe darei notícias. Não fique me procurando, vocês não vão nos encontrar. Beijos. Amo você Beth 

Ass: Polly Cooper. "


Beth sentia que Polly não a deixaria sem notícias, e saber que ela foi embora sem dizer tchau era perturbador. Logo que dobrou por fim novamente a folha, a loira se sentiu aliviada e mesmo não admitindo, ela sabia que para Polly assumir algo com Jason seria impossível, Alice jamais aceitaria, e os Blossom's, eram capazes de se tornarem o próprio diabo, se já não eram. 


O cansaço se apoderou de si, e a garota, se deitou na cama de Polly, acabou pegando em um sono profundo, e quando abriu ps olhos, já era manhã. Ela tinha que ir para o colégio. 



Notas Finais


Não esqueçam de comentar e favoritar 🥰🥰🥰

Xoxooo..


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...