História Corrupted - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens D.O, Kai, Lay, Sehun, Suho
Tags Kaisoo, Sekai, Sekaisoo, Sesoo
Visualizações 484
Palavras 1.003
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 11 - Onze


Fanfic / Fanfiction Corrupted - Capítulo 11 - Onze

Por incrível que parece Kyungsoo já acordou falando ,perguntou sobre a mãe, como ela  estava se saindo em seu novo trabalho ,como o casal se conheceu,  tudo que podia ele perguntou.

- Sua mãe está bem! Está se saindo muito bem, só estou recebendo elogios sobre ela , ela pediu para que ligasse para ela mais tarde, quando quiser ligar é só me avisar. Daqui a alguns dias terá uma reunião da empresa, tentarei traze la,assim vocês poderão conversar. - Lay dizia.

O garoto não soube expressar o quanto estava feliz ao ouvir aquilo, o sorriso que tomava conta de seu rosto não conseguia demonstrar toda sua felicidade.


- Vocês dois já pensaram em ter filhos?

- Sim... - Suho respondeu desconfortável.

- Desculpe perguntar... - O mais novo respondeu sem graça.

-Não precisa ficar assim Soo! - Lay tentou o confortar. - É que é um assunto meio delicado para nós dois...

O clima acabou ficando estranho, ninguém sabia o que dizer , Suho não pensava naquilo a tanto tempo.

- Vocês seriam ótimos pais!- ,Soo confessou com um grande sorriso.

- Você acha? - Perguntou Lay também sorrindo.

- Acho! Vocês cuidam tão bem de mim, tenho certeza de que o filho de vocês seria a pessoal mais feliz do mundo.

-Não é o que os outro pensam… - Suho deixo escapar.

- Por que ? - O mais novo estava começando  a ficar curioso.

-Já tentamos adotar,mas nem um orfanato nos achou bons o suficiente e negaram nossos pedidos, já fomos em quatro... - Lay contou.

- Por que não tentam... - Sua vergonha foi maior e não permitiu que ele continuasse.

- Já tentamos, não deu certo... perdermos os dois. Primeiro uma menina e depois um menino. - Suho sussurrou acompanhado de algumas lágrimas.


Aquele assunto se encerrou ali. Kyungsoo teria uma visita do psicólogo da família. O casal Sulay  pediu para acompanhar a "conversa", Suho pediu para que o mais novo falasse novamente  tudo aquilo que havia conversado com Sehun e Jongin. Já um pouco mais confiante, contou e ainda acrescentou um pouco mais de como se sentia, todos adoraram aquela evolução e ainda foram surpreendidos com o pedido do menor  :

- Será que eu posso ver como ele está? - Mesmo receoso, pediu.

Lay saiu do quarto quase correndo, a procura do médico que o acompanhava, explicou  a situação e esse logo entendeu, não  recusou  o pedido e se dirigiu para o quarto onde Soo estava.

- O bebê  por incrível  que pareça está bem, você já está com três meses de gestação. Ainda não dá para ver o sexo, mas os órgãos genitais já estão formados. Ele está crescendo e junto com ele todas as partes do seu corpo também crescem, como as unhas, os dentes e um pouco de cabelo. Os órgãos vitais dele já estão completamente formados e, com o passar das próximas semanas, os outros também se desenvolverão. Os olhos já começam a ir para o lugar certo, assim como as orelhas. - O médico  tentava explicar  tudo da mer forma possível. - Agora ele reage se alguém mexer na sua barriga, você pode ainda não sentir, mas ele já responde a esse estímulo, já  possui reflexos, isso significa que se algo encostar na palma da mãozinha dele os dedinhos se fecham e nos pés os dedos se curvam. Precisamos que você coma, mesmo que vomite um pouco, coma para se materem forte, você já estava tomando remédios e vitaminas para ajudar, sua alimentação está sendo acompanhada para que sua anemia se cure o mais rápido possível.

Mais poucas coisas foram explicadas e logo em seguida, o casal Sulay,o médico  e o psicólogo saíram para conversar com mais privacidade . Kyungsoo não ficou sozinho, Sehun e Jongin já haviam chego a algum tempo e apenas esperavam a saída dos médicos para poderem entrar.

O garoto não conteve sua alegria ou ver aqueles dois entrando no quarto, ganhou um abraço e um beijo de cada um. Todos contaram como estavam e Soo contou tudo que havia acontecido.

- Eu queria pedir uma coisa para vocês dois, mas é  segredo...

-Pode pedir o que quiser!  - Jongin falou.

- Eu pensei muito e depois de conversar com todos vocês, principalmente com o Suho, eu queria fazer um pedido. - O garoto ainda estava pensativo,mas aquilo queria o melhor a se fazer. - Vocês tem um papel e uma caneta ou podem gravar o que eu vou falar agora ? - Sehun tirou o celular de seu bolso  ao ouvir rapidamente começou a gravar. - Eu, Do  Kyungsoo, peço para que em qualquer caso ou problemas comigo, deixem ele ou ela com  Kim Junmyeon  e Zhang  Yixing. Prometo tentar amar ,cuidar e proteger, mas caso eu falhe, quero que o deixe com eles dois, sei que será muito bem tratado . Eles dois merecem…

Os dois ficaram confusos com o que ouviram, não  sabiam o que fazer e o que dizer para o garoto, Sehun apenas parou de gravar  e bloqueou o celular.

-Suho vai ficar muito feliz, tenho certeza! - Jongin disse com o intuito de mudar aquele clima estranho que ficou no quarto.

-Também acho, ele merece. Hoje conversamos sobre isso e ele disse o quanto queria um filho e até hoje  nal conseguiram, como eu disse , prometo tentar de tudo mas caso falhe,  quero que ele seja bem cuidado  e sei que eles dois serão as pessoas certas. Sei que não vou me arrepender disso!

-Você ainda quer o papel? - Perguntou Jongin, esse havia mexido em sua bolsa e pego sua agenda.

Aquilo era só para um caso de emergência, talvez ele nem precisasse daquilo, do jeito que as coisas estavam indo, era quase uma certeza.

O garoto pediu a agenda e escreveu exatamente aquilo que falou, assinou e pediu para os dois fizessem o mesmo, queria ter os dois como testemunha, caso não aceitassem aquele áudio e quisessem mandar a criança para um orfanato ou uma pessoa desconhecida.

Parecia estranho,mas ele se importava com a criança, se importava tanto que já estava pensando em formas diferentes de a deixar bem, mesmo que isso significasse não estar com ele.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...