História Cotidiano Uzumaki - Capítulo 25


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Kushina Uzumaki, Mikoto Uchiha, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Rin Nohara, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Temari, TenTen Mitsashi, Tsunade Senju
Tags Diferença De Idade, Ecchi, Gaaino, Gaara, Hentai, Hinata, Incesto, Ino, Mikoto, Naruino, Narumiko, Narurin, Narusaku, Naruten, Naruto, narutsu, Rin, Sakura, Sasuhina, Sasuke, Shikamaru, Shikatema, Temari, Tenten, Traição, Tsunade, Universo Alternativo
Visualizações 430
Palavras 500
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Harem, Hentai, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Yo, minna 0/
Aqui vai mais um capítulo para vocês.
CONTÉM LINGUAGEM IMPRÓPRIA E SEXO! Não leia se não gosta.

— Caso goste da história adiciona aos favoritos, comenta e coloca na biblioteca para tu receber todas as atualizações ^^ Desde já agradeço.

— Boa leitura a todos!!!

Capítulo 25 - Vigésimo Quinto Capítulo


Fanfic / Fanfiction Cotidiano Uzumaki - Capítulo 25 - Vigésimo Quinto Capítulo

Precisei me esforçar mais que o comum para conseguir levar a “Arlequina” para o hotel que ficava em frente da balada. Mas foi só ficarmos a sós que ela se soltou, beijando-me e arrancando minha fantasia apressadamente. Claro que não fiquei para trás e fiz o mesmo, no fim ficamos apenas com as máscaras, o que mantinha nossa identidade em segredo. Mas foda-se o rosto, porque aquela mulher tinha um corpo dos deuses!

A música alta e sensual tocava no cômodo.

— Acho que estou precisando de uma punição — comentou manhosa, indo até a cama e ficando de bruços enquanto me encarava com um sorriso safado. Fiquei admirado com a tatuagem que ela tinha de dragão na nádega esquerda que ia até a altura do cóccix. — Que tal usar a Batrola em mim?

Eu entendi a referência!

— Droga — xinguei, fascinado com a visão. — Com o maior prazer.

Subi em cima da cama macia. Firmei meus joelhos entre a perna direita dela ficando um pouco de lado. Segurei suas coxas grossas firmemente. Eu bem que podia fazer um oral nela antes de dar início a penetração, contudo, a mulher já estava pronta. Sem contar que meu pênis pulsava de uma maneira descontrolada, afinal, a boceta da minha acompanhante era convidativa demais.

Segurei meu pênis e posicionei perto da sua boceta. Respirei fundo e comecei a penetração vagarosamente. Essa mulher é tão quente, molhada... Quanto mais fundo eu ia, mais calor sentia. É como se tivesse uma fornalha dentro do meu corpo.

Fiquei parado por algum tempo, só para aproveitar o prazer descomunal que estava sentindo. Primeiro fiz movimentos de entra e sai devagar, aproveitando o atrito dos nossos corpos.

Conforme os minutos iam se passando ela pareceu se soltar mais, pois gemidos retraídos começaram a sair por sua boca. Acelerei mais o ritmo, emitindo chiados também. O barulho que o contato dos nossos corpos faziam misturavam-se com os gemidos.

— Mais... rápido.— pediu.

Seria idiota se não obedecesse. Apertei com mais força as coxas da mulher e aumentei o máximo que consegui a velocidade, assim como a força.

Em dado momento estava me segurando ao máximo para evitar. Mas fica foda quando a minha parceira começa a movimentar os quadris um pouco.

— Desse jeito... Oh...— Meu raciocínio parece ter ido pro espaço. — Vou.. Gozar...

— Não!... Mmmnnn....— A respiração dela está pesada, igual à minha.— Dentro... Ohhh.. Não.

Tive uma ideia.

Sai de dentro dela e sai da cama, fiquei em pé na beira.

— Estou prestes a gozar...— avisei.— Vai deixar eu fazer isso sozinho?

A provocação parece ter surgido efeito, pois logo ela posicionou a perna direita entre as minhas e sentou-se na beira. Até me surpreendi com a velocidade.

Coloquei o pênis entre os peitos grandes e macios. Ela os juntou e começou a mexer rapidamente. Só aquele contato já era mais que suficiente. Passado algum tempo senti choques pela minha espinha.

Quase soltei um urro quando liberei o líquido quente, incolor e viscoso acertando uma quantidade considerável nos seios da desconhecida.


Notas Finais


E então, curtiram?
Em breve saberemos mais de "Arlequina" ;-;
Até o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...