1. Spirit Fanfics >
  2. Could this be love >
  3. Capitulo9

História Could this be love - Capítulo 10


Escrita por:


Capítulo 10 - Capitulo9


Spencer

Logan Scott é nada menos que um sociopata e sádico procurado pelo FBI. Logan Scott é  conhecido  por tortura suas vitimas ate a morte, ele só taca  mulheres indefesa  na calada da noite. Ele é conhecido por marca suas vitimas com um V que pra ele significa alguma coisa que não descobrimos ainda. Ele sente prazer em ver suas vitimas agonizando de dor, ele não tem coração, chega ser incapaz de amar uma pessoa. Nós chegamos a uma conclusão que ele deve ter sofrido algum tipo de tortura psicológico e ate mesmo físico pra ele se torna o que é.

- por que você acha que o nosso assassino é um imitador de Logan Scott e não próprio? Pergunta JJ.

- pelo simples fato que as vitimas sofreram abusos e isso não fazer o estilo de Logan Scott. Ele não abusa de suas vitimas pelo contrario  ele gostam que elas sente dor física- explico.

- quando mais eu rezo mais psicotapa aparece- disse.

...

Voltamos pra delegacia  JJ contou pra equipe o que descobrimos. Juntamos as pista  que conseguimos  e chegamos ao suspeito antes dele poder fazer mais uma vitima. O lugar era repleto de artigo sobre Logan Scott espalhado na parede. Esse cara era obcecado  por Logan Scott, ele seguia cada passo que ele dava. Por sorte o predemos menos um psicopata solto. Depois do caso ser solucionado fui pra casa de kat, precisava vê-la depois de um dia cansativo que tive. Não parei de pensa em Logan Scott, gostaria de saber ao ele deve esta.

Assim que cheguei  na casa de kat fui recebido com beijos e abraços da mesma, Ari já dormia.

- você demorou pra chega- disse kat  

- o caso de hoje foi meio complicado – digo

- qual foi o problema? Pergunta.

- ele imitava Logan Scott, um sociopata sádico.- digo

- nunca ouvi fala nesse nome- disse

- não quero fala de trabalho, mas me conta como foi seu dia? pergunto

- foi normal, fui ao medico  na parte da manhã e a tarde  brinquei um pouco com Ari- disse me abraçando de lado.

-  ta com fome? Eu fiz macarrão com presunto e queijo- assinto.

Comemos em silencio, eu não tava me sentindo muito bem. O caso de hoje me fez lembra de nove anos atrás, eu tinha acabado de volta de viagem e tava a caminho da sede do FBI  pra ajuda-lo num caso quando eu fui pego por Logan Scott. Ele fez questão  que eu o assistisse  ele torturando suas vitimas, não sei o por que disso. Era torturante ouvi os gritos daquelas pessoas pedindo por socorro ou pra ele parar. Eu me sentia impotente vendo aquelas pessoas sofrendo e eu não podendo fazer nada para ajuda-las.  E aqueles gritos me assombra ate hoje, eu pensei que eu já tinha superado esse trauma, mas pelo visto não.

- você esta tenso, aconteceu algo? É por causa do caso? Pergunta kat apertando minha mão. Senti que podia conta com ela, então contei a ela tudo que aconteceu naquele dois dias que fiquei trancafiado com Logan Scott.

- nossa você passou por tanta coisa, se fosse eu no seu lugar eu não aguentaria nem a metade- disse me abraçando de lado.

- eu não posso mudar pelo o que você passou, mas posso criar memora novas- disse  

Katherine

Comecei beijando seu pescoço e fui subindo ate encontra seus lábios. O beijo foi esquentando, Spencer foi me deitando meu corpo sobre o sofá  sem interromper o beijo. Ele foi trilhando beijo  pelo meu pescoço e deu um leve chupão no local seguido por uma mordiscada deixando minha pele arder e uma sensação boa surgir dentro de mim. Suas mãos apertaram minhas coxas me fazendo ruir inaudivelmente.

- vamos por quarto- peço sem fôlego.

- como desejar

Sua voz tava rouca do que o normal o que me deixava mais excitada apenas por chegar aos meus ouvidos. Suas mãos que estava antes nas minhas coxas, agora se encontrava na minha cintura, me deu impulso pra subir por seu colo e assim  o fiz. Ele me levou por meu quarto, onde ele se sentou comigo na cama e me puxou pra mais perto do seu corpo, permitindo que o volume crescente em suas calças entrasse em contato com minha intimidade. Instintivamente remexi meu quadril em seu colo arrancando suspiro  seu. Seu beijo era quentes e urgente, me deixando mais excitada do que já tava.

Senti suas mãos por dentro da minha blusa me fazendo arrepia por suas mãos esta fria. Eu não tava usando sutiã e ele percebeu  e fez questão de massagear meus seios o fazendo sorrir com o ato. Ele  depositou beijos por toda extensão do meu pescoço seguindo pelo meu ombros e terminando por mordiscar o mesmo. Sentia uma sensação  boa, crescente em minha barriga misturando ao frio ali instalado, minha respiração estava acelerada assim como meu coração. Havia tantas sensações novas percorrendo meu corpo abaixo da minha pele que seria impossível definir. Eu já tinha sentido essas sensações antes mas não tão intensa como agora. Ele se livrou da minha blusa a jogando-a em alguma parte do quarto. me livrei de suas blusas também.

- tem certeza? Manuseei a cabeça em um ‘’sim’’ mordendo os lábios  vendo seu corpo branquelo  mas lindo pra mim.

Ele sorriu retirando seus sapatos e  a calça que vestia ficando de boxer e meias. Tive que morde os lábios ao vê-lo só de boxer, Spencer vestido é uma coisa mais ele de boxer é uma coisa de outro mundo. Ele tem um corpo lindo, não é cheio de músculos mas é prefeito ao meus olhos.

Ele puxou minhas pernas em direção ao seu corpo deixando que as mesma o envolvessem a medida que os beijos em meu pescoço tornavam a se iniciar com mais calma e ternura. Senti-o pressionar meu corpo contra o seu corpo quente, meu corpo tava mais que quente, tava pegando fogo. Meu corpo ansiava pelo seu toque cada vez mais. Eu havia perdido o controle do meu corpo, ele desejava e chamava pelo dele. Era algo novo pra mim, meu corpo o desejava tanto como nunca.

- você é linda, seu corpo lindo- proferiu  apalpando um dos meus seios.

Estremeci com seu toque e num pisca de olhos seus lábios estava nos meus seios. O senti abocanhar meu seio direto sugando-o como se fosse a coisa mais deliciosa desse mundo.  Ele brincava  com o pico de meu seio com a ponta da língua em movimentos giratórios enquanto pressionava o outro entre os dedos. Mordi os lábios devido aos suspiros pesados, tinha criança dormindo e não queria que ela acordasse com meus gemidos. Ele repetiu o mesmo processo com o outro seio.

Ele me olhava com um sorriso malicioso nos lábios, o que me fez já imagina o que tava por vim, sorri só em imagina. Sentir seu nariz gelado passear pelo meu corpo ate chega ao seu destino. Seus dedos longos tocou a barra da minha calcinha a puxando com uma certa brutalidade de modo que foi possível ouvir o elástico se romper.

Senti-o  acariciar minha intimidade  com sua língua no inicio da fenda ate o final sugando meu ponte de prazer logo em seguida que me levou enterrar minhas mão por seus fios longos castanhos.

- reid ....- deixei escapar um gemido e ele sorriu satisfeito.

Era oficial meu corpo esta em combustão e iria enlouquecer de tanto prazer.

Ele sugava meu ponto de prazer  como se fosse seu picolé favorito, arqueei as costas enquanto os movimentos tornavam-se  giratório. Suspirei trêmula sentindo meu corpo amolecer, eu tinha gozado sem nem percebe, mas ele não parou por ai ele queria mais e eu também. Senti-o  mordisca a região arrancando um murmúrio meu, aquilo era tão bom  que chegava a ser tortura, uma tortura que desejava que ele não parasse. Ele elevou um dos dedos a boca sugando-o para logo após tornar a brincar com meu clitóris  enquanto sua língua se ocupava com o centro de minha cavidade. Contorcia- me  sobre a cama sentindo o deleite tomar conta de mim mais uma vez em uma sensação que aumentava cada vez mais.

Ele se pois em cima de mim após retira a boxer.  Foi impossível não fitar sua ereção ali, era grande. Se acomodando-se entre minhas pernas  e me penetrando de uma fez só. Aos poucos seus movimentos  foram ganhando mais força e velocidade fazendo com que minha intimidade se contraísse a sua volta. Segurei-me em seus ombros entregando-me aos seus lábios e ao atrito de nossas intimidade tanto eu quanto ele aprecia querer que aquele momento não se findasse.  Enquanto gemidos agudo preenchia pelo quarto em uma sensação avassaladoramente maravilhosa demais pra descrever e jamais sentida por mim. Spencer deu sua ultima estoca indo mais fundo possível despejando-se dentro de mim.

Nossa respirações estavam fora de compasso e os fios de cabelo grudados a testa e os vestígios do calor ainda parecia correr em mim, ele depositou um beijo demorado em meus lábios e se retirou do meu interior indo por banheiro. Essa com certeza tinha sido minha melhor transa, ainda mais por ser com Spencer, ele tinha sido diferente. Quando eu estava casada com liam nossas transa sempre era tão frias, cada um por seu canto, já que Spencer eu me sentia sendo amada de uma maneira que nunca pensei que era possível. Não que liam não me amava, pois sei que ele me amava assim como eu também o amava.

...

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...