1. Spirit Fanfics >
  2. Count on you >
  3. Nove

História Count on you - Capítulo 9


Escrita por:


Capítulo 9 - Nove


 Três dias depois, Alícia jogou novamente, o campeonato local. Dessa vez, contra o Chelsea, o jogo ficou empatado, quatro a quatro. A oito não ficou satisfeita com o resultado, sem contar, que passou metade do segundo tempo, no banco de reservas, mas pelo menos, City ainda está na liderança.Contudo, ainda há chances do Manchester United alcançar, já que são apenas dois pontos de diferença. 

Semana que vem, será a partida entre as duas equipes. Óbvio que o nervosismo bate, é um jogo hiper importante. Vale a liderança do campeonato, é ganhar ou ganhar. 

Assim que a partida acabou, a oito fez tudo que tinha que fazer, e logo após, foi pra casa, com os pais e a melhor amiga. 

Na verdade, passaram em uma lojinha, e compraram diversas decorações de natal. Dezembro chegou e com ele, as festas de fim de ano. 

A árvore que escolheram, não é verde, a cor tradicional. Pegaram uma branca, de dois metros. 

A família Rodríguez gosta de inovação. Já tiveram até uma árvore natalina, na cor rosa. 

Compraram tudo, foram ao mercado. Ver o que faltava, esse ano, a família quer uma festa diferente, talvez todos fiquem de pijama ou escolhem uma fantasia. 

Assim que terminaram tudo, voltaram pra casa, quase três da tarde. 

Chegando no apartamento, Alí foi até o quarto. E ficou lendo o último capítulo do livro, deu graças a Deus e gritou três aleluia, que finalmente chegou na última página. 

Em seu quarto, tem uma estante bem grande, com diversos livros, a meia, é apaixonada. Dentre eles, toda a saga de crepúsculo, ela ama até hoje e têm todos os filmes. Na época, que era febre, dos jovens. Alí foi ao cinema e viu do primeiro ao último. 

Edward e Bela sempre teram um lugar especial, no coração da jovem. 

Desde o dia que beijou o jogador rival, Alícia vive sorrindo pelos cantos, com o celular na mão, esperando uma mensagem dele, pode ser um simples bom dia, que ela fica feliz.

Coisas que só o coração entende.

No lanche da tarde, optou por comer algo leve, sem muita gordura. Já que havia acabado de sair da academia. 

Ela e Natália saíram um pouco, foram andar de bicicleta na cidade. 

–Ainda nem acredito, que deu seu primeiro beijo, parece até sonho. 

–E a Ana hein? Tá gostando dela né?

–O que? Nada a ver, somos amigas, Alícia, nem conheço a pessoa direito. Você chegou aqui quase um mês, já eu alguns dias. Não posso dizer que tô gostando dela.

–Nem como amiga? Qual foi, Ana é uma pessoa legal. 

–Tá como amiga sim, ela é divertida mesmo. Ei, percebi que quando falei do jogador, você logo mudou o assunto, sou lerda, mas não sou burra. 

–Achei que demoraria mais cinco minutos, para perceber. Que isso Nat, o burro ainda tem que se esforçar muito, para chegar ao seu nível. 

–Você é ridícula.—Nat balançou a cabeça negativamente. 

–Então, já que temos essa tarde livre, vamos ao shopping? Saudades de comprar roupas. 

–Óbvio, agora você falou a minha língua. Vamos sim. Porém, só vou pra olhar mesmo, tô economizando dinheiro. 

–Pode escolher três coisas, eu mesma pagarei. Mimos para a minha  best friend.

–Você é claramente a minha pessoa favorita. 

Ambas voltaram pra casa, se arrumaram e foram ao shopping. Se encantaram, com a decoração natalina, ficou o máximo. 

Passaram em diversas lojas, Alí aumentou sua coleção de coroa de flores e bandanas. Também comprou alguns vestidos. 

Natália optou por calças, já que ela ama usar. 

As duas aproveitaram para ir ao cinema, assistir uma comédia romântica. Gênero de filme, favorito das duas amigas. Compraram salgadinhos, invés da pipoca, também levaram suco cítrico, a jogadora ama. 

Foram duas horas de filme, depois as meninas voltaram para casa. E brincaram de concurso de moda, experimentando as roupas. As duas, fingiram ser modelos famosas. 

–A gente podia fazer noite das garotas hoje. Saudades de quando fazíamos isso, juntava algumas meninas e íamos para sua casa. 

–Boa Nat, vou chamar a Ana, vai ser divertido. 

Alícia mandou mensagem para a zagueira, a oito foi buscá-la. Assim que as três se reuniram, elas arrumaram o quarto da jogadora. 

Fazendo com que o cômodo ficasse igual, um acampamento. Pegaram uma barraca bem grande, pegaram uma luminária de led, em formato de fogueira.

Colocaram o projetor de estrelas, para simbolizar o céu.

Pegaram colchonetes, travesseiros e cobertores. 

Deixaram os celulares desligados, em uma caixinha, para que nenhuma das três, se distraía. 

Então começaram com as brincadeiras, a primeira foi eu nunca. Funciona assim, uma pessoa fala, eu nunca viajei de carro, e quem viajou, toma um gole de Whisky. 

–Eu nunca pensei em ser jogadora. 

Ana e Alícia foram as primeiras a tomarem o Whisky.

–Eu nunca fui morei com minha madrinha. 

Natália tomou sozinha. 

–Ana, é sua vez. Pelo amor de Deus, seja criativa, porque não quero tomar aquilo outra vez.—Natália falou. 

–Eu nunca beijei jogador rival. 

A zagueira e a Nah fizeram um toque de mão estranho. Enquanto a jogadora tomava mais uma dose da bebida. 

–Eu nunca fui contratada pelo Manchester city. 

–Cê jura Natália?—Alí revirou os olhos.

Foi a vez dela e da Ana cumprirem o desafio. 

–Eu nunca passei dois anos, sem responder a mensagem, da minha melhor amiga. 

Nah tomou o líquido, fazendo careta. 

–Eu nunca joguei com a Carol Arruda. 

–Eu odeio vocês, na moral.—A oito bufou. 

Foi a vez dela tomar o Whisky, depois as meninas brincaram de outra coisa. 

Banco imobiliário, foi bem da hora, cada uma, ficou com um pino. Natália foi a grande vencedora, deixando a melhor amiga em segundo lugar e a zagueira em terceiro. 

–Agora vamos fofoca um pouco. Então Alí, depois do beijo, rolou mais alguma coisa, entre você e o rivalzinho? 

–Não Ana, foi só dois beijos mesmo. Continuamos grandes amigos, assim como vocês duas.

–A diferença é que a gente nunca se beijou.—Nah falou, ela e a zagueira fizeram High Five. 

–A diferença é que a gente nunca se beijou.—A meia falou afinando a voz, para debochar da amiga. 

–Não adianta vim com deboche, você sabe que ela falou a verdade. 

Alícia jogou um travesseiro em Ana, que revidou em seguida. Nah também entrou na brincadeira, então foi uma guerra de travesseiros, que durou três minutos. 

As três se divertiram pra caralho, depois comeram e finalmente entraram na cabana, para tirar uma soneca. 


Notas Finais


Vocabulário do capítulo: High Five é um gesto, que ocorre quando duas pessoas tocam suas mãos no alto, simbolizando parceria, amizade ou vitória


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...