História Countdown - Capítulo 25


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bruno Mars
Tags Beyoncé, Bruno Mars, Ficção, Toc
Visualizações 61
Palavras 2.441
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ficção, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Capitulo feito com carinho mais cheio de dor :(
Boa leitura.

Capítulo 25 - Você vai morrer em breve


Fanfic / Fanfiction Countdown - Capítulo 25 - Você vai morrer em breve

Dor. Eu sentia apenas dor. No corpo e na alma. E era essa dor que me lembrava o tempo todo que eu iria morrer. Eu queria tanto entender o motivo de tudo isso. Por que Rebeca... quer dizer Hérica estava fazendo tudo aquilo comigo. O ar escapava dos meus pulmões fora de ritmo em meio ao meu choro incessante. Ciúmes? Era isso o que ela sentia de mim? De Dylan que estava morto e agora de Bruno que havia me escolhido e jogado ela de escanteio? Por que está mulher me queria morta?Eu repassava os últimos meses tentado compreender tudo. Ela quando fingia ser Rebeca parecia ser tão inocente, tão... Tão estúpida. Como aquela loira sem cérebro era esse demônio?

Não sei quanto tempo havia se passado desde que ela havia saído pela porta prometendo voltar para mais uma sessão de chutes e socos. Mas a dor em minha barriga era enorme onde ela havia chutado, alguma coisa estava errada dentro de mim eu podia sentir um desconforto enorme quando respirava.

O tempo ia passado e meu choro secando, mas nada aliviava minha angustia, eu tinha que sair dali, deonde quer que eu estivesse. Eu olhava para a parede de concreto e não via nada, nenhuma janela ou fresta. Havia apenas uma saída e entrada a porta de ferro a minha frente. Rolei até me chocar com uma parede, me escorei nela e consegui ficar sentada no chão. Eu olhava para lâmpada no teto como se ela fosse mágica e pudesse atender meu pedido de sumir daquele pesadelo. O cansaço tomou conta de mim e caí em um sono sem sonhos.

Acordei assustada com o barulho metálico da porta se abrindo. Vi Rebeca ou Hérica, ou diabo do nome que ela se chama. Ela apenas empurrou com dificuldade um corpo ao meu lado e saio sem proferir nenhuma palavra. A porta então se fechou em uma batida seca. Olhei para o corpo ao meu lado e quando vi cabelos ruivos, me desesperei.

- Adam? “chamei” – ADAM! “gritei mais alto”

Ele não me respondeu estava imóvel, eu temi pela vida dele. Cheguei mais perto e meu coração aliviou ao ver o subir e descer de seu peitoral, ele estava respirando. Eu fiquei ali olhando para ele, por pior que fosse a situação ver um rosto conhecido já era algo positivo, não que o rosto de Adam estive agradável aos olhos, já que ele estava todo ensanguentado, com certeza ele havia apanhado muito, apanhado tanto que havia desmaiado, sua perna sangrava bastante também e suas mãos e pés estavam amarrados assim como os meus. Adam ficou imóvel por muito tempo, eu não tinha mais noção de horas, minutos, não sabia mais se era dia ou noite. Fui retirada dos meus devaneios  quando Adam tossiu.

-  -ADAM! “ gritei forte seu nome.

Ele abriu os olhos devagar e voltou a tossir. Eu podia sentir sua dor só de olhá-lo.

- Liv? Você está viva, graças a Deus. “falou em choque”

- O que você faz aqui Adam, como essa desgraçada te pegou?

- Liv, depois  que aquele cara me deu um soco atrás da boate ele te pegou e saiu correndo, eu fui atrás e tentei te pegar de volta, mas o filho da puta tinha uma arma “falou ele olhando para baixo em direção a perna” – Atirou na minha perna e depois bateu em mim até que desmaiei e acordei aqui.

Eu olhava para Adam em choque ele havia levado um tiro e apanhado por minha causa, por tentar me proteger.

- Desculpe a culpa disso tudo é minha.

- Não Liv a culpa disso tudo é minha  e não sua.

- Como assim Adam?

Ele então narrou suas suspeitas. Hérica havia ido a casa dos Parker a 3 meses atrás dizendo que Dylan tinha um diário e que  lá estava a verdade sobre sua morte. Adam e ela procuraram o diário até encontrar e lê-lo juntos. Depois de ler o diário a raiva dele por mim sumiu, ele havia entendido que eu não tive culpa de nada, mas Hérica potencializou ainda mais seu ódio, focando tudo em mim. Mas Adam não tinha levado ela a sério, e mesmo contudo que estava acontecendo não teve suspeitas contra Hérica já que ela havia dito que estava morando  em Nova Jersey com seus pais.

- Eu nuca imaginei que ela poderia está por trás disso Liv, ela sempre me pareceu tão frágil. “ falou ele olhando pro chão.”

- Ele não me pareceu nada frágil quando me bateu. “ rosnei”

- Ela te machucou ? “ perguntou ele alarmado”

- Um pouco. “ falei escondendo a dor aguda que sentia nas costelas”

- Eu não compreendo, como ela foi capaz de tudo isso. “ disse Adam tentado se levantar do chão mais sem sucesso”

- É mais fácil se tentar se apoiar em algo eu te ajudo. “falei dando apoio para ele com meu corpo para que ele pudesse se sentar” – Sua perna está horrível Adam, está sangrando muito. “constatei alarmada assim que ele conseguiu se sentar”.

- Calma  vamos dar um jeito de sair daqui. " falou tentado soar esperançoso mais sem sucesso"

- Não vamos ser idiotas Adam, não tem jeito de sair daqui a não ser em um caixão. Não vamos nos enganar se Hérica é quem estava me ameaçando me mandando àquela foto é óbvio que foi ela que matou o Dr. Lopez, não vamos sair daqui vivos. “falei resignada”

- Se ela matou Lopez porque ela ainda te persegue Olívia? Ele foi o culpado de tudo.

- Mas para ela eu sou a culpada. Não é obvio, Lopez só fez o que fez com Dylan por que se apaixonou por mim.

- Isso é doentio você não fez nada.

- Mas pra ela eu fiz tudo.

A porta então se abriu e Hérica apareceu com um grande sorriso no rosto e com uma arma em punho, eu então a olhei aterrorizada.

- Calma fofinha, ainda não chegou a sua hora e não é assim que você vai morrer. “falou ela olhando para  a arma em sua mão” – Só quero mostrar quem manda.

- Por que? “ eu perguntei”

- Você falou tão baixo que eu não ouvi piranha, repete. “ordenou ela”

- Por que? eu quero saber o por que de tanta crueldade? “perguntei corajosa”

- Crueldade, crueldade foi tudo que passei e estou passado por sua causa piranha escritora. “ falou ela tremendo de ódio”.

- Eu nunca te fiz nada Hérica. “ falei olhando em seus olhos”

- Você me tirou e continua me tirando tudo Olívia, eu te odeio.

- Eu não sei do que você está falando. “ respondi com lágrimas já escorrendo dos olhos”

- Você não é burra escritorazinha de merda. Já deve ter entendido tudo, mas se faz questão de ouvir da minha boca vou te fazer esse favor. “ falou se aproximando de mim a ponto de eu sentir seu perfume desagradavelmente doce.” – Foi tudo muito engraçado, um dia meu namorado chega para mim e diz que quer terminar por que está amando uma outra garota, uma escritorazinha de merda...

- Isso é mentira, eu li o diário de Dylan ele terminou com você antes de me conhecer!

- Sério que você achou que tudo que Dylan escreveu em seu diário era verdade, Dylan era esquizofrênico,  a verdade era a que ele conseguia conviver e não o que era verdade de fato, é ou não é Adam? “ perguntou ela para Adam”

Adam simplesmente olhou para o chão.

- Entendo, não está querendo manchar  a imagem do irmãozinho morto mais quer comer o amorzinho dele, que irmão legal você é Adam, não passa de um verme. “ Disse Hérica com nojo”.

- Você não sabe de nada... “ começou Adam”

- Na verdade eu sei de tudo, tem sido intendente espiar a vida de vocês dois. Mas vamos continuar, Dylan me troca por você uma estranha de merda, sendo que fui eu que estive com ele durante todos os seus momentos de crise, eu tentei voltar com ele tantas vezes, mais ele só queria saber de você a escritorazinha bizarra. Ai... Bummm! Ele se mata, do nada ele vai lá e se mata. Ma se ele estava feliz com a escritorazinha dele, porque meu amor se matou então...

- ELE ESTAVA FELIZ SIM COMIGO! “ gritei”

- NÃO, NÃO ESTAVA! “ Gritou Hérica” – Quando eu li o diário dele eu entendi tudo, a porra do psicólogo dele estava acabando com ele por sua culpa. Dr. Lopez  era um idiota, mas tenho que admitir, foi muito divertido ver ele tentar de assustar para te afastar do Bruno, a sacada dele de assombrar você com as memórias de Dylan me fez dar boas risadas. Deu graça para essa sua vidinha chata. “ falou segurando meu rosto com força e largando em seguida” – Mas ele tinha que pagar,  e por mais prazeroso que fosse ver ele te perseguindo eu tinha que vingar a morte de Dylan.  Foi fácil esperar aquela secretária dele sem sal descer para almoçar e ir até o escritório dele e dar um tiro em seu peito. Mas fique tranquila Olívia, antes de atirar eu falei porque ele iria morrer, tinha de ver a cara dele, digno de pena. “ falou ela rindo”

Eu olhava para Hérica tentando entender o monstro a minha frente.

- Ele tinha um filho e esposa... “comecei”

- Mas não pensou neles quando resolveu que ia influenciar Dylan a se matar, tudo por sua causa sua vagabunda nojenta.

- Se você queria fazer justiça, por que não foi até a polícia Hérica? “ interveio Adam”

- Não seja idiota Adam, que provas eu tinha que Lopez fez o que fez com Dylan, a porra de um diário velho? “falou ela com desdém” – Ele tirou a vida de Dylan e pagou com a própria é isso que eu chamo de justiça! “ falou com um olhar assassino”

Eu começava a entender a mente louca de Hérica a cada palavra que ela soltava. Ela era desequilibrada.

- Eu só tenho uma coisa até agradecer Olívia, na verdade duas. “ falou mudando as feições que a pouco tinham me assustado” – A primeira foi que eu fiquei bem mais bonita loira, tive que pinta meu cabelo afinal vai que você tinha visto alguma foto antiga minha, como que eu ia me aproximar de você sem levantar suspeita né?” Falou mexendo nos cabelos oxigenados” – E a segunda e a mais deliciosa, é  Bruno!

Quando ela falou o nome de Bruno meus olhos se arregalaram instantaneamente.

- Deixe ele fora disso! “supliquei”

- Mas é claro que vou deixar ele de fora de tudo isso, afinal  eu o amo! " declarou ela sorrindo."

E como um punhal suas palavras acertaram meu peito.

- Claro que no inicio me aproximei dele para me vingar dele por Dylan afinal, foi graças a ele que Dylan começou a se afastar de mim depois daquela confusão dos dois. “falou olhando para o teto como se lembranças a perseguissem” – Fui assistente  de produção de Bruno em um show, mais disso você já sabe né Olívia? “ falou ainda com os olhos no teto” – Eu podia ter matado Bruno e confesso cheguei bem perto disto, mais ele tem algo, que me encanta ele é tão doce, beija tão bem, transa tão bem. Mas disso você também sabe né. " falou me ela me causando raiva e náuseas" - Mas qual não foi minha surpresa quando te vi naquela boate e Bruno me deixando de lado para correr atrás de você!

Hérica então se aproximou de mim e me deu uma tapa forte no rosto.

- Ele estava se apaixonando por mim sei que estava, Bruno iria ser meu. Mas de novo você aparece em minha vida e acaba com ela. Ele me dispensou como uma boneca de trapo velha, e por mais que eu corra atrás dele ele não me quer, só sabe falar de você! Só sobe falar de você assim COMO DYLAN FEZ! " gritou as últimas palavras com ódio".

Ela então perdeu o controle veio para cima de mim dando-me socos e tapas no rosto, além de coronhadas com sua arma que por milagre ainda não tinha disparado. Adam gritava para que ela parasse, mais não podia fazer nada amarrado, apenas assistia a cena brutal a sua frente.

- Vou acabar com esse seu rostinho bonito vagabunda! “ falou enquanto desferia mais um soco em meu rosto”

Eu já estava prestes a perder a consciência quando vi braços fortes segurarem as mãos de Hérica antes que ela continuasse a me bater. Eu tombei de lado gritando e chorando de dor.

- Hérica, por favor, se contenha. “ouvi uma voz grave falar”

Esforcei-me para abrir os olhos tamanha era minha dor. Consegui focar na cena a minha frente, Kevin segurava os braços de Hérica com força.

- Eu estou te pagando para facilitar minha vida e não para acabar com minha diversão. “queixou-se Hérica para ele.”

- Você também está me pagando para que seu plano seja executado com sucesso e não foi isso o planejado. Não quero ter depois que lidar com pontas soltas, siga o plano, não bastar ter mantido ele vivo. “ falou Kevin apontado para Adam”

- Eu não faço nada sem pensar Kevin, e ele vai servir melhor que a encomenda te garanto. “ respondeu ela sem tirar os olhos de mim que agonizava  de dor no chão”

- Vamos acertar os últimos detalhes lá em cima, já deram por falta dela e estão todos na casa do Bruno como prevíamos. Dre acabou de me ligar pra saber quando vou pra lá para ajudar nas buscas, já estou ficando sem desculpas. Vão começar a achar suspeito. “disse Kevin soltando Hérica e indo em direção a porta”

Ela então veio em minha direção se aproximou de meu rosto e sussurrou:

- Você vai morrer em breve e eu vou adorar assistir, você nunca mais vai se meter em minha vida Olívia, nunca mais!

Dito isso ela saiu trancando a porta de ferro. Eu fiquei imóvel no chão duro. Meu corpo parecia cada vez mais sem vida. Senti Adam perto de mim e então virei meu rosto que estava no chão para encará-lo. Ele chorava copiosamente enquanto me olhava, suas lágrimas caiam em meu rosto e queimavam meus ferimentos recém-abertos.

- Olívia eu não vou deixar você morrer. Você não vai morrer me ouviu. “Prometeu Adam e suas lágrimas caíram com ainda mais força em meu rosto.”

Eu então apenas fechei os olhos e deixei que seu pranto lavasse meu rosto cheio de sangue.


Notas Finais


Faltam 5.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...