1. Spirit Fanfics >
  2. Countries são países! (Yaoi) >
  3. Shopping da praça vermelha (saga: Girassol)

História Countries são países! (Yaoi) - Capítulo 36


Escrita por:


Capítulo 36 - Shopping da praça vermelha (saga: Girassol)


Fanfic / Fanfiction Countries são países! (Yaoi) - Capítulo 36 - Shopping da praça vermelha (saga: Girassol)

- Nossa sua capital é fantástica! - disse Brasil entusiasmado.

- No seu país não tem shopping? - Rússia perguntou olhando as vetrines.

- Não a gente tem! - respondeu olhando as vetrines. 

- Então o que tem de tão "fantástico" nisso? - perguntou olhando em volta, tinha muita pouca gente no centro de compras ou shopping no inglês.

- Tem uma igreja - ele foi cortado.

- catedral! - ele disse corrigindo o Brasil.

- Tá! Uma catedral, uma igreja e um museu, um lago e um shopping, tudo tão perto do outro! - disse com um sorriso.

Rússia respondeu deu um suspiro e começou a andar.

- O que você vai querer comprar de lembrancinha? - perguntou a Rússia puxando assunto.

- olha! - disse ignorando a Rússia. Ele saiu correndo mais rápido que um leopardo e a Rússia caminhava calmamente atrás.

O dia foi praticamente: Brasil correndo e  a Rússia atrás, até que o inivitavel aconteceu, os dois se perderam num shopping gigantesco.

"Aí! Aí! Aí! Como eu perdi um cara como a Rússia? Ele é gigante! E ainda tem uma aparência muito chamativa!" Brasil olhava com toda atenção preucurando o Ivan.

Começou caminhar nervosante, "cadê? Pelo amor de deus, onde está esse loiro?", Brasil já estava preucurando, irritado e sem paciência.  Até que derepente ele encontrar o Ivan no meio do shopping, perto da praça de alimentação, ele estava com a cabeça apoianda numa vetrine de uma loja, uma joalheria para específico, ele parecia admirar alguma coisa na vetrine, hipnotizado.

- Ivan? - Brasil se aproximou perguntando.

- Há! Oi, Luciano! - disse a Rússia olhando para o Brasil - Quer comer alguma coisa? - ele perguntou.

- Claro. - respondeu. 

- Que tal sorvete? - perguntou Rússia dando a sugestão.

- Ummm... Pode ser! - respondeu sorrindo.

Rússia virou indo em direção das escadas que estavam atrás deles, Brasil não mecheu um músculo, fazendo a Rússia se virar para ele.

- Não vem? - Rússia perguntou olhando para Luciano.

- Não... - disse com um sorriso. - Eu tô morrendo de cansaço, vou esperar ali. - disse apontando para o banco.

- Então tá. - respondeu voltando para sua rota.

Brasil virou para a vitrine da joalheria, ele abriu um grande sorriso.

Uma hora depois......

Brasil estava sentado num banco, ele estava quieto, irritado, já fazia uma hora que a Rússia tinha desaparecido, ele se perdeu novamente? Se fosse isso Brasil voltaria para casa a pé.

- Você demorou! - falou Brasil com uma cara brava.

- Desculpa. - respondeu de forma triste e um pouco "submissa" para Russa, mas fofa para qualquer um que veja, contando o Brasil. - A fila estava enorme. - explicou se sentando no lado do Brasil.

- Tudo bem... - respondeu Brasil tenso. Os pontos turísticos fechados, ele se perdeu do seu guia/motorista e ficou platado por uma hora num banco esperando um sorvete, realmente hoje não estava sendo um dia fácil, ele estava tentando ser positivo e se divertir, mas o dia não o ajudava.

- Aqui, toma. - Rússia entregou o sorvete para Luciano que o pegou.

- Obrigada. - agradeceu olhando para aquele rostinho sexy e fofo da Rússia. Para Brasil era impossível uma mistura de fofo e sexy ao mesmo tempo, mas aquele pensamento se dissolveu de sua cabeça no momento que ele vio Ivan começar a comer seu sorvete, suas bochechas rosadas, seus olhos concentrados no sorvete e a sua boca suja de uma masa branca fazia a mistura ficar mais chocante.

- É bem gostoso, você não vai comer? - perguntou a Rússia quando percebeu que Brasil não estava comendo o seu sorvete.

- Vou.... - respondeu virando o rosto.

- Só coma de presa se não vai derreter. - Rússia respondeu e logo depois voltou para seu sorvete.

Essa frase deixou Brasil curioso, como um sorvete dereteria num país tão frio, Brasil encarou o sorvete, depois de cinco minutos finalmente mordeu o sorvete, a corbetura era uma calda de chocolate quente e o sabor de baunilha combinava perfeitamente.

- isso é muito bom! - disse o Brasil.

- Viu. - respondeu a Rússia limpando a boca.


Notas Finais


Ueeee! Eu tô dodói então agola vou mimi, Bay Bay!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...