História Couple En Amour? - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias As Tartarugas Ninja
Personagens April O'Neil, Casey Jones, Donatello, Hamato "Karai" Miwa, Hamato "Mestre Splinter" Yoshi, Leonardo, Michelangelo, Oroku "Destruidor" Saki, Personagens Originais, Raphael, Tiger Claw (Garra de Tigre)
Visualizações 112
Palavras 4.306
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Fantasia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


oooi !
AAAAAH EEEEU SEI >........<

me deixem explicar

seguinte: semana passada eu deixei avisado que postaria mais cedo, não é? poisé...
e sobre a minha semana gente... Ela não foi lá essas coisas e hoje que eu consegui ficar mais "zen" sabe...
acordei tão de boa, fiz minhas coisas bem tranquila, na minha

tempo essa semana...? que isso??
SOPAKSPOAKSPAKSPAKS'

mas olha, tô aqui com mais um capítulo pra vocês hein !

peço que tenham paciência comigo >.<
e que não me matem
KKKKKK'

e eu prometo pra vocês que vou me organizar pra não postar mais por esse horário
Prometo por vocês hein! ❤

então, vamos?

nos vemos lá em baixo ~

Lembrando que estamos narrando ainda em terceira pessoa, "Narrativa's POV"

Capítulo 6 - O Que Você Vai Fazer Agora?


- Tudo bem - Donnie apenas respondeu - Vou falar com os outros. E também já vou indo… Está tarde…

- Okay… - Donatello se virou - Ah! Donatello… - a morena o chamou fazendo com que ele a olhasse de imediato - Eu preciso falar com você sobre um outro assunto… Pode vir aqui amanhã meio cedo?

- Claro… - ele sorriu - Então até amanhã

- Até… - ela sorriu de volta…

                Depois disso, Camille arrumou suas coisas, desligou tudo e foi dormir…

Donnie depois de chegar ao esconderijo, foi para seu quarto, retirou seu equipamento e sua máscara e se deitou, perguntando a si mesmo o que Camille queria conversar com ele...

 

 

Couple En Amour?

6. O Que Você Vai Fazer Agora?

Camille acordou cedo. Tinha que resolver umas coisas em seu apartamento, principalmente com a questão do jantar já que Donatello havia confirmado para ela que ele, seus irmãos e seu pai haviam aceitado o convite… Aproveitou para abrir a janela, já que sabia que a tartaruga mutante viria… Ela não sabia que horas ele iria vir, apenas sabia que Donatello ia vê-la…

Há alguns dias a morena começou a pesquisar em algumas lojas de eletrodomésticos, uma mesa de jantar de madeira pequena com quatro lugares. Já que possuía àquela de vidro, também com quatro lugares, então eles poderiam se sentar próximos quando fossem jantar, assim seria melhor do que colocar uma mesa grande dentro de seu apartamento. A garota não queria algo muito grande, tampouco escandaloso e assim que encontrou algo que lhe agradasse, comprou e disse que fizessem a entrega em seu apartamento… Passou-lhes o endereço e ficou na espera… Um dos motivos da garota ter acordado cedo naquele dia fora este, porém, hoje, havia acordado mais cedo que o normal…  Tomou um banho e passou um creme no cabelo para hidratar o mesmo. Decidiu preparar um bolo e assim que colocou a massa no forno, voltou ao banheiro para tirar o creme de sua cabeça, assim, tomando mais um banho.

Camille na verdade não se importava com isso de tomar vários banhos por dia, gostava até, mas ela mesmo sabia que isso não era correto… Saiu de seu segundo banho portando uma toalha na cabeça, começando a secar seus cabelos, indo para a cozinha para dar uma olhada no bolo, mas logo se despreocupou ao olhar o relógio, por que ainda faltavam mais vinte minutos para o bolo assar completamente… Mas quando ela se virou em direção a sala...

- AAAH! - gritou quando viu Donatello sentado no sofá - Está querendo me matar?!

O mutante apenas soltou uma gargalhada - Sério que não sentiu minha presença aqui?

- Eu estou na lenta hoje… - respondeu ainda secando os cabelos e soltou um bocejo fazendo Donatello bocejar também - Veio tomar café da manhã comigo?

- Você pediu pra eu vir aqui por que queria falar comigo, lembra?

- Ah… É mesmo… - ela respondeu - Havia me esquecido… - olhou para o relógio vendo que o mesmo marcava sete da manhã em ponto… - Madrugou ali na sacada?

- Na verdade… - Donatello começou corado - Estou acordado desde às cinco da manhã…

- Vai dormir Donatello… - Camille disse rindo se aproximando dele jogando a toalha no mutante

Donatello riu pegando a toalha - Ah, qual é… Eu estava ansioso, só isso…

- Sei… - Camille disse se aproximando dele e começou a cutucá-lo - Você tem cócegas?

Donatello estava rindo um pouco e tentando se proteger com a toalha… - Não… Para… - sorriu

- Ah! Você tem sim! - a morena agora continuou, mas começou a tateá-lo mais gentilmente e sentou-se perto dele

- Camille…! - o mutante exclamou choroso e então empurrou a garota no sofá fazendo-a deitar, jogando seu corpo por cima dela. Segurou agora os braços de Camille, prendendo seus pulsos com suas mãos, acima da cabeça da garota e sorriu vitorioso - Duvido você fazer cócegas em mim agora…

- Não é justo Donatello… - Camille respondeu emburrada olhando o mutante da máscara arroxeada e nesse instante sentiu seu coração acelerar ao se dar conta da maneira que eles estavam… Corou por fim…

A tartaruga mutante percebeu a menor corar e foi aí que se deu conta da maneira que ambos estavam… Da maneira que ele estava por cima dela… - Por que está corada? - perguntou arqueando uma de suas sobrancelhas

- Só… Me solte e saia de cima de mim… - desviou o olhar das esferas castanhas avermelhadas do outro…

- Você sabe bem o que nós dois queremos aqui… - Donatello disse por fim aproximando sua boca do ouvido dela… - Não é?

- Por favor Donatello… - Camille suspirou antes de perceber a respiração do mutante praticamente colada na sua… E quando resolveu olhar, viu Donatello fitando-a. Suspirou zangada - Sai de cima de mim…

- E por que eu dev- mas, Camille o interrompeu

- Donatello, olha… Eu sei que você quer me beijar, e eu também quero isso… Mas eu estou zangada com você e quanto mais você insistir, pior vai ser pra mim e pra você… Acredite…

Por mais que ele odiasse admitir, Camille tinha razão… Obviamente ele estava louco para beijá-la… Mas forçar as coisas iria acabar sendo pior entre os dois… Donatello suspirou e agora soltou seus pulsos e saiu de cima da garota...

- Me desculpe, não vai acontecer de novo… - olhou-a

- Só… - Camille se levantou pegando a toalha e coçando levemente a cabeça -... Dá um tempo e espera um pouco sabe… As coisas uma hora se resolvem por si…

- Tudo bem… - novamente suspirou - Então… O que você queria me dizer?

- Ah sim… Bom, lembra daquele dia que e- mas a garota fora interrompida pelo som da campainha de seu apartamento…

- Senhorita Camille? - a voz do outro lado da porta chamou-a - Somos do serviço de entregas… Estamos com uma mesa de jantar de madeira com quatro lugares, para entregar aqui, procede?

- Sim, sim! - gritou - Só um momento… - respondeu meio nervosa e agora olhou Donatello começando baixo - Se esconde…

- Onde? - ele perguntou

- Pode ser no meu quarto… Entra lá e não saia até que esteja seguro…

                Assim, Donatello fez o que a garota pediu enquanto a mesma recebia o pessoal do serviço de entrega… Não demoraram muito para colocar a mesa e as cadeiras e depois que eles terminaram a entrega, Camille assinou alguma coisa e eles foram embora…

Os garotos colocaram a mesa e as cadeiras bem no meio do corredor… Donatello abriu a porta do quarto dela cuidadosamente colocando a cara pra fora e quando a garota olhou-a, fez sinal para que saísse…

- Então, a tal mesa chegou…

- Sim! - ela exclamou feliz - Agora eu tenho que limpar isso… - foi pegar um pano juntamente com um balde para limpar

- E você vai colocá-la onde?

- Perto da outra mesinha…

- Eu não acho que precisava dessa mesa de madeira, afinal, nós somos mutantes… Até fazemos algumas refeições na mesa e tudo mais, mas mesmo assim… - Donatello disse arqueando uma de suas sobrancelhas

- Não é por que vocês são mutantes que vocês não têm educação, Donatello… - fitou-o antes de voltar seu olhar para a pequena mesa de madeira, onde terminava de limpar

A tartaruga da máscara roxa olhou-a levemente envergonhado. Afinal, seu pai, Yoshi, deu educação para ele e seus três irmãos… - É-é… Você tem razão… - respondeu por fim

Camille apenas suspirou e começou a limpar uma das quatro cadeiras - Então… - começou não olhando Donatello -... Sobre o que eu queria te dizer… - olhou para a tartaruga vendo que este olhava-a - Lembra que ontem você me pediu para comprar as peças que precisava?

- Sim. Mas o que tem?

- O dono da loja, disse que estava precisando de um assistente para poder ajudá-lo no conserto de alguns eletrodomésticos e afins…

- E o que você respondeu pra ele?

- Que eu conhecia alguém que fazia um excelente trabalho, mas eu não disse quem era, apenas que conhecia…

- Tá… - Donnie arqueou as sobrancelhas… - E ele?

- Perguntou se eu não podia apresentar essa pessoa a ele… Por que ele realmente está precisando de uma ajuda e tudo mais. Ele disse também que pagaria a pessoa…

- Onde quer chegar com isso? - Donatello arqueou uma de suas sobrancelhas, cruzando seus braços, olhando a garota que já havia limpado as quatro cadeiras

- Pensa… Você pode arrumar um emprego temporário… E ainda ia ganhar uma graninha… - Camille pegou o balde e o pano e foi para a lavanderia… Donatello foi atrás dela

- Você realmente acha que ele aceitaria a ajuda de um mutante?

- Você não pode saber se não tentar Donatello - disse enquanto lavava o pano e passava uma água no balde - E também o que você tem a perder? Se o dono da loja realmente está disposto, você além de ajudá-lo, pode ganhar um dinheiro… Vai ser ótimo pra você! - exclamou

- Claro… - Donnie começou irônico -... Assim que ele colocar os olhos em mim vai acabar ligando para a polícia… - revirou os olhos

- Ai Donatello, me poupe vai… - Camille respondeu sem nenhuma paciência e pegando um guardanapo retirou o bolo do forno

- Okay, foi mal…

A morena agora pegou uma toalha, colocou na mesa de madeira, pegou um aparador e colocou-o na mesa para colocar a assadeira do bolo em cima. Colocou dois pratinhos com dois garfos e duas xícaras, juntamente com a garrafa de café, colheres pequenas e açúcar - Vamos?

- Não quero lhe atrapalhar… - Donatello disse por saber que a relação dos dois estava estremecida

- Você não vai. Vamos logo tomar café, eu estou com fome…

O mutante riu agora - Tudo bem… - Sentaram-se e começaram a se servir. Donatello com certeza amava o bolo que a morena fazia - Cara… Eu simplesmente adoro esse seu bolo - ele disse deliciando-se com a comida

- Eu percebo - Camille sorriu, deixando Donatello envergonhado - E você também não cansa de repetir isso

- Sim! - exclamou - É por que é muito bom, de verdade - respondeu sincero. Donatello agora olhou para a parede de tijolos de vidro que havia na casa da morena - Nunca entendi essa parede de tijolos de vidro…

- É para separar os cômodos, apenas isso - Camille respondeu simplesmente já que estava de costas para a mesma e apontou para trás - Cozinha e lavanderia…  - apontou para trás de Donatello - Sala… E depois seguindo da porta lá… - apontou para a entrada do apartamento - Quarto de visita, meu quarto e banheiro. Simples assim… - disse tranquilamente

- É simples mesmo - o mutante sorriu - Seu apartamento é bem bonito e passa a impressão de aconchego sabe…

- Foi por isso que eu comprei. Eu gostei logo quando o vi - sorriu fazendo Donatello sorrir também - Então, que tal irmos na loja mais tarde? Pra você falar com o cara lá…

- Ah… - Donatello desviou o olhar - Pode ser…

- Ótimo! - Camille exclamou animada - Podemos ir por volta das onze horas da manhã

- Okay então… Até lá eu- mas a morena o interrompeu

- Você pode ficar aqui se quiser. Eu só tenho que fazer algumas coisas…

- Sem problema, eu vou ficar aqui quieto, sem fazer nada, relaxa…

- Também não é assim né Donatello… - a morena agora revirou os olhos - Você hein… Mas enfim… Sinta-se à vontade

- Obrigado…

                Camille por fim, começou a fazer suas coisas enquanto Donatello observa-a com cautela… Por volta das nove horas da manhã, Mathew ligou para a mesma pelo celular…

- Meu Deus garoto… Vai dormir… - a diferença de horário de Nova Iorque para a cidade deles eram de três horas, ou seja, lá ainda eram seis horas da manhã…

- Bom dia para você também amiga… - Mathew respondeu. Donnie escutava a conversa com atenção enquanto estava na sala, Camille estava na cozinha… - Recebeu meu email?

- Nem abri meus emails hoje… Você está igual a mim quando fiz meu TCC, mas você tem que ficar no pé do seu orientador, não no meu…

- Você disse que me ajudaria, então aguenta…

- Tem isso… Mas o que você quer?

- Eu corrigi os erros, quero que você dê uma olhada para que eu possa enviar para o professor, pode ser?

- Sim, vou olhar daqui a pouco e te mando mensagem

- Certo. Vou me arrumar aqui, tem estágio o dia todo hoje…

- Boa sorte

- Valeu, vou precisar mesmo… Enfim, depois nos falamos, tchau

- Tchau Math…

                A morena desligou o telefone e riu sozinha… Ela e Mathew se pareciam em vários aspectos… Mas também discordavam de várias coisas. Por fim, resolveu dar continuidade as suas tarefas e depois de terminá-las olhou o email que o amigo havia lhe mandado, contendo a correção. Analisou os detalhes, e então, mandou uma mensagem para o mesmo, dizendo que estava tudo bem em mandar o email para seu orientador. Se houvesse mais alguma coisa que ele tivesse que fazer, provavelmente seu orientador falaria com ele…

O tempo passou e então Donatello e Camille saíram, indo diretamente para a loja de peças. Quando chegaram lá a morena disse que trouxera a pessoa que conhecia, mas que estava na porta dos fundos e quando o dono da loja viu Donatello, ficou impressionado. Não havia ficado assustado e lhe perguntou o que sabia fazer… Donatello disse que sabia fazer um pouco de tudo e que poderia ajudá-lo se ele quisesse. Mark, que era o dono da loja, disse que necessitava de ajuda e que Donatello não precisaria se preocupar, por que ele iria trabalhar num local onde os clientes não iriam vê-lo… Que era praticamente um escritório, o que fez o mutante ficar bem mais aliviado… Mark lhe explicou também sobre o dinheiro que receberia e sobre a quantidade de horas que ficaria ali… Seria um período integral e nas duas primeiras semanas, gostaria que Donatello ficasse ali de segunda a sexta… Depois dos primeiros quinze dias, o horário e os dias ficariam mais flexíveis. Para Donatello, estava tudo bem, afinal, ele não fazia nada, e a ideia de ajudar um humano com o seu dom o entusiasmava muito.

- E quando eu posso começar? - Donatello perguntou com os olhos brilhando

- Se estiver disposto, amanhã mesmo você pode! - Mark respondeu animado

- Ótimo! - Donnie vibrou - Amanhã estarei aqui às sete horas da manhã!

- Certo então, Donatello, conto com você - Mark estendeu a mão, e Donatello, estendendo sua mão também, apertou a mão de Mark e sorriu. O dono da loja agora, voltou seu olhar para Camille - Muito obrigado por me recomendar o seu amigo

- Não há de quê Senhor Mark - a morena sorriu

                Terminaram a conversa e Donatello voltou com Camille para o apartamento da mesma…

- Isso vai ser muito legal! - Donatello disse assim que chegaram no apartamento da morena - Muito obrigado!

- Não há de quê Donatello… Só arrase!

- Claro que eu vou e mais uma vez, obrigado!

- Não precisa me agradecer - Camille apenas sorriu - Bom, eu ainda estou pensando no que eu vou fazer para o jantar… Mas… - ela sorriu agora - Acho que eu já tenho algo em mente! - exclamou completamente animada

- Poderia me falar? - Donatello perguntou curioso

- Negativo, não senhor… - Camille respondeu rindo - Acha mesmo que vou te falar Donatello?

- Poxa… Achei que você falaria… - Donnie respondeu fazendo bico - Mas estou ansioso para descobrir, já que você cozinha bem, tenho certeza que vai estar muito bom

- Vamos ver né Donatello…

- Sim… - ele começou - Eu gostava mais quando você me chamava de Donnie…

- Não quero te chamar pelo seu apelido por enquanto, e eu tenho meus motivos pra isso também…

- Eu sei bem disso… - Donatello respondeu triste… - Bom… Meu horário vai ficar meio apertado agora… Ainda mais com a questão da pausa para o almoço e tudo mais… Não que eu more longe, mas vai ser meio tenso me acostumar…

- Você pode almoçar aqui em casa se quiser…

- Se-sério?

- Sim. Eu tenho que me organizar também, por que meu curso começa na segunda-feira, depois de dois meses…

- Se não for te incomodar, eu aceito seu convite então

- Ótimo, vai ser bom também - Camille sorriu

                Ficaram conversando mais um pouco até que Donatello resolveu ir embora. Donatello estava tentando reconquistar a morena com todas as forças que tinha e seu irmão, Leonardo, sabia muito bem disso e por isso apoiava o irmão.

Donatello chegou ao esconderijo e reuniu seus irmãos e seu pai para dar-lhes a notícia de que trabalharia. Depois de lhes dizer recebeu os abraços e os parabéns de sua família. Splinter ficou muito feliz com essa notícia e disse que isso seria muito bom para Donatello.

Já no outro dia, foi trabalhar, e como combinado no dia anterior, o almoço, foi na casa de Camille…

 

Camille’s POV

                Era o dia do jantar… Eu estava ansiosíssima para conhecer o pai dos mutantes e, Michelangelo, que era o irmão mais novo deles…

Havia falado com Mathew mais cedo e lhe disse sobre o jantar que faria. Math apenas disse que estava feliz pelos novos amigos que eu havia feito e que torcia para que eu me resolvesse logo com Donatello… Lhe avisei que meu curso enfim, começaria na segunda-feira e que eu estava um pouco ansiosa para o mesmo…

- Você vai ficar bem ocupada com o curso agora, não é? - Math disse enquanto estávamos conversando via skype

- Sim, mas vai ser bom… Também, depois de dois meses, já estava na hora…

- Com certeza… Mas e aí, o que você vai fazer de janta?

- Estrogonofe

- Ah! Eles vão amar!

- Assim eu espero - sorri - Vou começar a preparar, nos falamos depois. Tchau Math

- Tchau Camille. Bom jantar!

- Obrigada! - acenei e desliguei a chamada

                Comecei a preparar as coisas e quando olhei para o relógio, eram dezenove horas e quarenta minutos… Tudo estava preparado, então fui tomar banho, já que havia marcado o jantar para as vinte horas… Saí do banho e preparei a mesa… Logo ouvi as batidinhas na janela vendo as tartarugas ali…

- Camille…? - Donatello entrou primeiro

- Oi! - exclamei - Que bom que vieram! - sorri indo de encontro a Donatello, abraçando-o em seguida - Fico feliz - disse olhando-o e quando olhei na janela vi os outros irmãos entrando

- Oi Camille! - Leonardo sorriu e veio já me abraçando

- Leo! - disse feliz o abraçando e quando me separei dele vi Raphael

- E aí Camille - ele disse

- Oi Rapha - sorri abraçando-o também e depois que me separei dele vi agora a tartaruga de máscara alaranjada - Você deve ser Michelangelo, certo? - ele acenou a cabeça - É um prazer conhecer você - sorri

- Igualmente! Camille né? - ele veio perto de mim para me abraçar

- Sim - respondi animada e abracei o irmão mais novo dos três. Quando me separei de Michelangelo vi um rato enorme, acho que era uma ratazana, não sei…

- Camille, certo? - ele perguntou e acenei a cabeça - Me chamo Yoshi Hamato, mas também pode me chamar de Splinter se preferir, sou o pai desses meninos. É um prazer conhecê-la - estendeu a mão

- O prazer é todo meu Senhor Hamato - estendi a mão apertando a mão dele e sorri - Eu fico muito feliz com a presença de vocês aqui! - exclamei - Vamos jantar, não é?

- Sim! - as quatro tartarugas exclamaram felizes animadas e Splinter pigarreou

Sorri - Por favor, sentem-se… - disse e nisso eles se sentaram. Leonardo, Raphael, Michelangelo e Splinter sentaram-se numa mesa enquanto Donatello ficou sozinho na outra… Como tudo já estava preparado, apenas fui servindo os pratos, já que havia deixado a comida no fogão mesmo. Na mesa apenas estavam os copos, havia suco e refrigerante e os talheres… Coloquei os pratos na frente de cada um e comecei - É chamado estrogonofe. É um prato bem típico no Brasil e a maioria das pessoas gostam. Espero que vocês gostem - sorri

                Eles começaram a experimentar o prato e logo já estavam comendo comentando o quão gostoso era. Fiquei muito feliz em ouvir isso e disse que se eles quisessem mais, eles poderiam se servir no fogão. Todos eles repetiram… Depois lhes servi bolo gelado como sobremesa e então fomos para a cozinha. Eles fizeram questão de lavar a louça, mesmo que um pouco atrapalhados, mas eu fiquei feliz por eles me ajudarem.

- Devo dizer que seu jantar estava maravilhoso senhorita Camille - Splinter disse enquanto me olhava, estávamos todos no sofá agora

- Eu fico muito feliz que vocês gostaram e fico mais feliz ainda por terem aceitado o convite - sorri

Ele sorriu de volta - Estava tudo maravilhoso, mas precisamos ir

- Ah Mestre… Já? - Leonardo disse choroso

- Queríamos conversar mais, Mestre… - Michelangelo falou por fim

- Meus filhos, temos que ir… - Splinter falou

- Vocês não vão coisíssima nenhuma, irão dormir aqui

- Eba! - Michelangelo exclamou completamente animado e eu ri

                Todos conversamos mais um pouco e logo Splinter perguntou onde ele iria dormir, pois, já queria se recolher. Mostrei-lhe o banheiro e apresentei para ele o quarto onde o mesmo dormiria com mais dois de seus filhos. Naquele quarto haviam duas camas de solteiro. Arrumei tudo, colocando no quarto um colchão e então juntamente com Splinter, Leonardo e Michelangelo foram para o quarto dormir. Coloquei dois colchões em meu quarto e os arrumei, disse para Raphael e Donatello que eles dormiriam comigo, já que minha cama era de solteiro.

Me arrumei e então me deitei… Desejei boa noite para os mutantes, eles fizeram o mesmo e então apaguei a luz. Por volta de meia noite acordei fazendo o mínimo de barulho possível, saí de meu quarto e fui até a janela da sala, olhando as coisas ao meu redor...

- Sua expressão está péssima… - Raphael me surpreendeu aproximando-se de mim e me olhou

- Odeio quando você aparece assim sorrateiramente…

- Eu sou um ninja, lembra?

- Claro que eu me lembro, mesmo assim... Não gosto quando você faz isso…

- Está apenas distraída ou com a mente cheia?

- Acho que talvez os dois…

- Entendi… - ele respondeu. Suspirei e tentei relaxar um pouco, sentindo agora o olhar de Donatello sobre mim e Raphael. Por que ele estava nos olhando? - Camille… - Raphael me chamou e quando eu o olhei -... Ih su qua tu ni ju… - ele me puxou, começando a dançar enquanto eu estava rindo…

- Comme um couple en amour…

- Ele suli legêmon… - fez uma pausa e me girou -... Na na na… Na… Na… Pensei…

- Seu francês é horrível Rapha! - ri ainda mais

- Eu não sei francês, mas eu amei essa música…

- Posso cantar então, para dançarmos decentemente?

- Por favor

- Ils se croisent tous les jours comme un couple en amour… Elle lui sourit légèrement avec un tas d’arrière pensées… - e então começamos a dançar mesmo. Raphael me girava e sincronizávamos nossos movimentos como da outra vez, porém, ao final da música, diferente da outra vez, ele colou nossos corpos e ficou me fitando… - Rapha? - percebi ele olhar para meus lábios e depois voltar seu olhar para meus olhos. Confesso que aqueles olhos verdes arrancaram um suspiro de meus lábios… - Raphael…

- Cammie… - ele me olhava

- Você tem certeza disso?

- Não… - ele riu um pouco - Mas é tentador…

Ri agora - Para de brincar… Eu estou falando sério

- Eu também estou. É que você é bonita, super gente boa... Sabe…

- Você sabe que isso seria- me cortou

- Sim, eu sei… - ele me soltou e me girou - Mas eu te acho atraente… E é isso…

- Você é bem abusadinho Raphael

- Ah, eu não sei de nada… - coçou a nuca

- Acho que amanhã vamos ter waffles de café da manhã

Vi seus olhos brilharem quando mencionei os waffles no café da manhã - Então é isso Cammie, boa noite… - ele saiu andando

Ri - Boa noite Rapha… - ele entrou no quarto

Suspirei - Vai ficar aí escondido até quando Donatello?

Ele se aproximou de mim - De-desculpe

Suspirei novamente - Estava me espionando?

- A-ah… Mais ou menos…

- Mais ou menos?

- Okay… Eu estava… E não gostei nada do jeito que Raphael estava dançando contigo

- Por que não gostou?

- Por que eu queria estar dançando assim com você… - ele disse desviando o olhar

- Mas… - apenas comecei

- Eu fiz uma besteira das boas…

- Tipo isso… - me encostei na parede e fiquei olhando pra baixo, mas então, Donatello ficou na minha frente e levantou meu rosto com seu dedo - O que foi? - meus olhos fitavam suas orbes castanhas avermelhadas

- Vontade de te beijar… - ele mordiscou seu lábio inferior enquanto fitava meus lábios

Sorri - E então…? O que você vai fazer agora?

                Ele apenas sorriu, percebi que foi um sorriso malicioso… Me prensou na parede, aproximou seu rosto do meu e então me beijou claramente cheio de desejo…


Notas Finais


EEEITA!!

será que agora vai?

vamos comentando aí e me digam o que vocês estão achando!!

a música que me deu inspiração para o título da fic é: Yelle - Que Veux-Tu?
Ouçam, ela é super legal

então é isso gente!

~ até o próximo capítulo

~ kissus ;*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...