História Couples - Jikook - Vhope - 2jae - Outros - Capítulo 138


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Black Pink, EXO, Got7, Monsta X
Personagens Baekhyun, BamBam, Chanyeol, Chen, D.O, Hyung Won, I'M, Jackson, JB, Jennie, Jeon Jungkook (Jungkook), Jinyoung, Jisoo, Joo Heon, Jung Hoseok (J-Hope), Kai, Ki Hyun, Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Kris Wu, Lay, Lisa, Lu Han, Mark, Min Hyuk, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Rosé, Sehun, Show Nu, Suho, Tao, Won Ho, Xiumin, Youngjae, Yugyeom
Visualizações 344
Palavras 2.297
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Lemon, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Kkkk ta quase no fim mesmo hahahha

Capítulo 138 - Quase no fim


Pov Kris

Primeiro: Ela faz a infância do Kook um inferno.

Segundo: Ela acaba com meu namoro com o Tao.

Terceiro: Ela inferniza os meninos na escola.

Quarto: Dedura o garoto.

Essa mulher já passou dos limites. E por isso eu e minha mente maléfica traçamos um plano. Eu tava querendo fazer isso a muito tempo!

-"Cade a puta?" 

-"Calma garota." Luhan acalma a baixinha, Emily é o nome eu acho.

-"Calma nada deixa eu matar a mulher!"

Essas meninas tinham problema...

-"Mas o que é isso?" Me viro e dou de cara com Tao me olhando de braços cruzados. -"Por quê está entre garotas, Wu Yifan?" Quando ele me chama pelo sobrenome não é coisa boa.

-"Vamos dar à Taeyeon uma surra que ela nunca vai esquecer!" Pollyana diz a ele. -"Você vai ajudar?"

-"Acho que vou apenas assistir."

-"Opa eu também quero." Taemin surge do nada. Odeio quando ele resolve dar uma de ninja.

-"Vamoooo!" Camille puxa a gente para onde a garota estava, a aula já tinha acabado. Ou seja, ela já estava fora da escola, e nós fomos até onde ela fica com as aminguinhas piranhas dela depoia da aula, eu não vou perdoar ela depois do aue houve ontem a noite, nunca.

-"Olha ela ali. Vamo!" Thalita sem nosso consentimento, entra no lugar. -"Hey sua vaca!" 

-"Temos conta a acertar com você!" (Pollyana)

-"To querendo fazer isso desde que você apareceu!" (Jullyane)

-"Você vai ver por fazer Jaebum oppa e Kook sofrerem assim!" (Camille)

As 5 caminham na direção dela sem o menos nos esperar, Luhan e eu apenas ficamos ali em cima do murinho assistindo a treta. Desse modo nem íamos precisar fazer nada.

-"Isso vai dar uma merda." Tao disse ficando do meu lado.

-"Mas vale a pena assistir." Taemin estava com aquele sorriso no rosto, detalhe, com um celular gravando tudo. Ai ai ai...

Quando Taeyeon viu as meninas vindo na direção dela, levanta aquela cara de confusa e fic sem entender nada.

-"Quem são vocês? Querem alguma coisa?"

-"Nós? Somos as pessoas que vão te dar uma surra!" (Pollyana) Diz e as demais assedem.

-"Vocês? E por quê querem bater em mim?" Olha para as amigas dela (que agora vi serem a Hyuna e a Krystal) e solta uma risadinha. -"Foi mau crianças mas eu tenho que ir." Dizia se levantando.

-"Ah mas não vai mesmo!" Antes que ela levantasse, Emily dá um tapa na cara dela.

-"Ouch..." Luhan e eu dissemos juntos. Doeu em mim.

-"Isso é pelo Kookie!" Outro tapa (Jullyane)

-"E isso é pelo meu bias!" (Camille) Um soco na barriga 

-"Au..." Tao resmunga.

-"Essa doeu." Luhan fecha os olhos. 

Eu senti daqui.

-"Isso é por ter sido uma puta a fic inteira!" (Pollyana) Meteu uma joelhada violenta na costela. 

-"Essa mulher não sai inteira daqui." Meu Taozi comenta.

-"Isso é claro." Taemin dizia ainda com um sorriso gigante no rosto. Eu hein.

-"Toma essa!" (Emily) Vem com socos no rosto dela sem parar, seguido por Camille, Pollyane, Jullyane e Thalita. Mano essa mulher ta virando um bife bem pisado ali!

-"São 22!" As cinco gritam juntas, mas que porra... Gostei.

Socos e mais socos, foi quando uma delas agarrou a Hyuna e a Krystal e as arrastaram para o meio da porrada também, cara eu to pasmo.

-"Essas meninas têm problema, hahahaha." Luhan ri. 

-"Um problema que eu invejo." Taemin dizia ainda com o celular gravando.

-"Vai aprender a não atrapalhar a vida dos outros!" (Emily)

-"Te odeio!" (Thalita)

-"Vai queimar no fogo do inferno!" (Pollyana)

-"Nunca mais vai chegar perto dos meninos!" (Jullyana)

-"Ou a gente volta pra te bater!" (Camilla)

Depois de mais uma meia horinha de socos e xingamentos básicos, elas acabam e vem até nós. Okay... Por essa eu não esperava.

-"Isso foi divertido!" Emily disse chegando perto de nós com as outras garotas.

-"A gente de vê por ai, bye!" Se despedem do nada. Como assim?

-"Ei ei pera ai!" Luhan tenta mas elas somem antes. -"Pra onde elas foram??"

-"Ehhh... Pessoal." Tao chama. -"Melhor alguém chamar a ambulância." 

Olhamos para as três e cara... Sobrou MÍNIMA coisa. Vamos mentir dizendo que achamos elas assim e manter segredo para não sermos presos. 

...

Pov Jungkook

Eu não tava me sentindo bem, eu tava péssimo. Era para eu estar deitado agora, dorminfo e descanasando, mas ao invés disso estou na sacada do meu quarto, olhando para a manhã meio gélida e pegando frio na fuça. 

Eu não me sinto bem, quando olho para a cama atras de mim e vejo meu irmão daquele jeito, eu sinto como se fosse culpa minha. Ele me defendeu deles, e agora meu pai sabe sobre ele, e não gostou nem um pouco. Imagine se ele soubesse quem é o Jimin? 

Se algo de ruim acontecer com o Jimin, ou com qualquer um dos meus amigos, eu juro... Eu me mato. É injusto tantos sofrerem por minha causa... Não quero que seja assim.

-"Kook." Sinto uma mão no meu ombro, me viro e vejo Youngjae e Chanyeol olhando pra mim.

-"Oi..." Digo ainda desanimado.

-"Hey, calma. Vamos resolver isso." Chanyeol tenta me acalmar com seu sorriso. -"Logo vamos todos ter a paz que tanto merecemos, fica calmo, okay?"

-"Eu sei hyung... Mas..." Desvio meu olhar para minhas velhas cicatrizes brancas nos pulsos. -"Eu sinto como se... Como se fosse culpa minha." Minha dor era enorme. -"Não quero ver vocês sofrendo por minha causa." Abaixo a cabeça para o quintal, só de pensar em como as coisas iriam seguir desse jeito, com meus pais ameaçando todos que eu amo apenas para eu fazer o que eles querem, eu não quero que seja assim... Mas também não quero ver ninguém machucado... Eu não sei o que fazer. 

Quanto mais eu pensava, mais mau eu ficava. Foi quando senti os dois me abraçarem. 

-"Para." Jae me abraça, logo me faz olhar ora ele. -"Kook somos seus amigos, nunca vamos te abandonar, e mesmo que eles tentem te tirar de nós, não vamos deixar."

Chanyeol assente. -"Isso, você é meu cunhado e meu amigo, não vou deixar você ir embora, seu lugar é com a gente."

Aquilo me fez sorrir.

-"Sei que se preocupa com o Jaebum, mas tenha calma." Jae sorri. -"Deixa que eu cuido dele agora, cuide de si mesmo e do Jimin, da família que vão construir apartir de agora. Eu cuido do Bummie." O sorriso dele me fez ficar calmo, eu tinha eles do meu lado certo? Eu não preciso passar pressão sozinho.

-"Vamos descer e me ajudar com a janta."

-"Mas e o Bum?"

-"Deixa ele dormir."

Dando uns risos, Chanyeol e eu descemos com ele para a cozinha, onde Baekhyun, Sehun, Lay, Tae e Hobi nos aguardavam. E desta vez com mais umas companhias.

-"Oi Luh, Kris, Tao, Chen, Bamby." Digo entrando na sala. Os meninos reunidos aqui em casa, me lembra bons tempos. Mas foi ai que eu me toquei de uma coisa. 

-"Cadê o Jimin?" Tao também percebe.

-"Ele saiu faz uma hora, disse que ia apenas no mercado pegar una temperos." Baek dizia e isso foi o bastante parao meu desespero subir. Tentei ligar pra ele, mas o celular caía na caixa de mensagens.

Merda... A onde ele foi?

Ficamos uns 15 minutos tentando ligar pra ele, mas nada. Até o celular do Lay tocar.

-"Alô? Oi amor." Era o Junmyeon. -"Como?! Certo estamos indo pra ai."

-"O que houve?" Digo já em pânico. 

-"O Jimin ta no hospital com eles." Ouvir aquilo fez meu coração parar na boca.

-"Antes que o Kook entre em pânico, vamos ficar calmos. Lay pode levar vocês, Tae, Hobi e Kook vão e pelo amor de Deus vão com calma." Jae nos diz e a gente assente.

-"Vamos meninos." Lay pega as chaves da picape dele e nos vamos até o hospital, espero que meu bolinho esteja bem. Espero não ter um dedo dos meus pais nisso.

...

Pov Jimin

-"Obrigado, até mais ver." Digo a senhora atendente do mercadinho ali do bairro, peguei minhas sacolas com as coisas para fazer algo para o Kookie se sentir melhor. Ele está muito abalado pelo que aconteceu, quero que ele entenda que não é culpa dele, por isso quero fazer algo que ele goste.

Peguei meu caminho de volta pra casa dele, passando por uma parte meio vazia e escura, sinto alguém me puxar para dentro de um beco escuro ali.

-"Ei!" Grito mas logo sinto minha boca tapada, tento me soltar mas essa pessoa me prendia contra a parede.

-"Fica quieto pirralho." Essa voz... Não pode ser. Olhei para ela pra ter certeza, não acreditei no que vi.

-"Jiwon?" Minha mãe. Olhei pra ela com medo, ela estava com uma expressão que me assustava, pouca maquiagem mas cabelos ainda lisos, aquilo estava me assustando. -"O-O que faz aqui?"

-"Eu? Ora pirralho que tive o azar de chamar de filho." Ela diz segurando meu braço contra a parede. -"Desde que seu pai descobriu a verdade, ele se separou de mim e me deixou a mercê pra viver sozinha sem nada! Absolutamente nada!" Apertava meu braço com mais força.

-"Isso foi culpa sua." Digo e ela me olha com raiva. -"Você fez isso pra si mesma...! Ahhh!" Grito de dor, meu braço estava doendo...!

-"Cala a boca moleque, nada disso teria acontececido se não tivesse encontrado aquele garoto." Ela rosnava pra mim. -"Também por causa daquele seu... Irmão imprestável!"

-"Não fale do WonHo hyung!" Rebato e ela me olha com raiva. -"Não sabe como foi difícil fazer ele esquecer tudo que fez ele fazer, e mesmo assim ele nem consegue mais olhar pra mim! Pra nós! E por sua causa ele foi embora!" 

-"Foi mais que merecido, me trair daquele jeito." Ela ri.

-"Você me usou de chantagem!" Digo e arranco meu braço da mão dela. -"E por sua causa... Que só quase 10 anos depois eu fui lembrar/saber que Chanyeol era meu irmão, por sua causa!"

-"Não fale esse nome!" Ela bate no meu rosto. -"Chanyeol é um bicho nojento com o sangue do seu pai, assim com aquele garoto e o irmão dele também são!" Ela falava do Kookie e do Jaebum...?

-"Cala a boca! Não vou deixar que fale assim do meu irmão!" Digo em voz alta, mas na verdade, minhas lágrimas já estavam gritando.

-"Sorte sua que eu não vim aqui pra brincar com você." Ela se afasta, e so então, eu percebo... Ela estava com uma faca na mão. -"Eu quero te apagar, Jimin. Você... Seu irmão imundo que durante anos só me deram trabalho e me fizeram gastar minha vida!" Quando ela avança pra cima de mim eu fui tomado pelo pânico. 

Caminhei para tras e tentei fugir, mas sem querer escorreguei no chão molhado e bati a cabeça forte contra a parede de tijolos. Depois disso, lembro de cair entre as garrafas quebradas no chão do beco, minha mãe avança com a faca na minha direção. Minha cabeça estava latejando... E minha visão ficando turva.

-"Fica longe dele!" Ouvi essa voz, e depois... Tudo ficou preto.

(...)

-"Jimin, Jimin!"

-"Acorda Minnie!"

Ouço essas vozes me chamarem, abro os olhos e me deparo com Jin e Junmyeon sorrindo pra mim.

-"Graças a Deus você acordou!" Jin me abraça, só então eu vi a onde estava. Era o hospital que elea faziam faculdade, e eu estava deitado na cama macia e confortável com a testa enfaixada e os braços também enfaixados. E só ai eu lembro o que aconteceu. 

Minha mãe.

Solto um suspiro. -"Valeu meninos." Sorrio.

-"Ah mas não foi a gente que te tirou de lá." Jin disse e eu fico confuso. Então quem foi? 

-"Diga obrigado ao seu salvador." Junmyeon aponta para o lado e levo uma surpresa.

-"Mark??" 

Ele sorri sentado na cama do meu lado. -"Oie, se sente melhor?" 

-"E-Estou mas... C-Como você...???"

-"Estva indo pra casa do Kook com o Jackson, ai peguei um caminho pra ir no mercado. Quando estava voltando, vi aquela mulher te agredindo. Não pensei duas vezes antes de avançar em cima dela."

Dei um sorriso. -"Valeu mesmo."

-"De nada, considere um agradecimento." 

-"Pelo quê???" Olhei curioso, foi ai que me lembrei.

Flashback on (Cap 33)

-"M-Mark...?" Chamo baixinho, ele logo se levanta da cama e vem até mim. Ficando do meu lado.

-"Jimin, graças a deus vc acordou!" Posso ver os olhos dele espelhados pelas lágrimas que criavam em seus olhos.

-"Sim... eu estou bem." Digo e ele me abraça. Fico surpreso mas logo depois devolvo.

...

-"Mark... obrigado..." Sussurro alto, noto ele sorrir pra mim.

-"Não foi nada Jimin..." Ele diz mas logo abaixa a cabeça.

Flashback off

Aquela vez que eu e ele fomos parar no hospital, é a segunda vez que ele salva minha vida. Acho que ele é meu anjo da guarda. Mas não entendi pelo quê ele estava agradecendo. 

-"Vocês são muito fofos." Junmyeon disse pra nós. -"O que fez com aquela mulher?" Olha pro Mark.

-"Chamei a polícia mas eles disseram que ela já tinha sumido."

-"Sinto que essa mulher ainda vai incomodar." Jin diz e se levanta da cadeira. -"Hey Minnie, tem visitas."

Está sendo como daquela vez. Que Deja vú... Estranho.

Kookie me abraça enquanto Tae, Hobi e Lay despencam aliviados no meio do quarto, eu amo esses meninos. 

Quando voltamos pra casa, voltamos todos juntos, e no final da tarde eu tive uma conversa especial por celular com o Xiumin hyung sobre minha mãe, ela está com boletim registrado, e meu pai também já esta a sabendo. Essa mulher não pode chegar perto de mim. 

Mas acho que não seria tão simples assim. Subo para tomar um banho e me limpar, e no meio dele, eu olho para a lua que começava aos poucos a surgir no céu. Olhando pra ela, eu me perguntava, o que mais falta acontecer? 

Como seu os pais do Kook não bastassem, ainda tem minha mãe. E ela não quer apenas a mim, mas também o Chanyeol... Essa mulher me dá medo. 

Solto um suspiro e minha respiração se torna visível ao ar.

Inverno...

Dezembro... Tantas coisas passam pela minha cabeça agora, mas... Acho que a única coisa que posso fazer agora é ficar calmo e ficar ao lado do pessoal. Mesmo que com essas pessoas me querendo fora do caminho, eu ainda preciso me manter firme. E eu sabia que os meninos iam me ajudar nisso.

-"Minnie! Vem jantar!" Nini me chama.

-"Ja vou!"


Notas Finais


Boas noticias: consegui pensar em um jeito de prolongar a fic mais um pouco kkkkk MAS

me respondam: Começa uma fic nova ou continuo aqui?


...

A MÃE DO JIMIM VAI INCOMODAR kkkkkk pra quem achou que acabou aqui, se enganou feio hehehehe


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...