História Cousins And Enemies (Imagine JungKook - BTS) - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook)
Tags Bts, Hentai, Idolxfã, Imagine, Imagine Bts, Imagine Jeon Jungkook, Imagine Jeongguk, Imagine Jungkook, Jungkook, Jungkookxvocê, Opsgguk, Romance, Você
Visualizações 345
Palavras 1.789
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção Adolescente, Fluffy, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi nenens <3
Volteeeeeei e me desculpem pelo susto, eu juro que ia voltar pra cá antes, eu estava com metade desse capítulo pronto quando perdi o arquivo, o que me desanimou para reescreve-lo. Mas estou aqui again!

E SÉRIO DESCULPA PELA PREOCUPAÇÃO QUE EU CAUSEI MEU DEUS!
eu amo vocês e obrigada por cada comentário de apoio, eu li todos e TODOS me deram muita força <3
Amo vocês!
Boa leitura :3

Capítulo 4 - 03 - Dormitório do Bangtan


Fanfic / Fanfiction Cousins And Enemies (Imagine JungKook - BTS) - Capítulo 4 - 03 - Dormitório do Bangtan

Cousins and Enemies

Chapter 03

Dormitório do Bangtan

 

Já fazem dias desde que tudo aquilo aconteceu, eu e Jeonghyun não nos falamos mais, tudo o que aconteceu com ele me deixou bastante abalada, eu já não ia para o curso faziam semanas, estava destruída e me corroía por dentro ao pensar no que poderia ter acontecido se Jeongguk não tivesse aparecido. 

Falando nele, o garoto e eu não conversamos até então. Trocamos poucas mensagens após o ocorrido, que eram apenas ele pedindo para que eu salvasse seu contato e eu o respondi educadamente dizendo que já tinha salvado. 

Essa ideia de que ele é o meu ídolo não entra na minha cabeça, eu ainda não acordei desse choque, tanto que ainda nem contei para Mia, falando nela, não a vejo à semanas pelo motivo de que depois que tudo aconteceu, eu não consigo mais sair de casa, a imagem dele quase me forçando a algo que eu não queria é assustadora e me perseguia durante essas semanas, não pensei em procurar ajuda mas sei que deveria. 

Mia durante esses dias não para de me ligar dizendo o quanto eu deveria voltar para o curso e não deixar o que quer que eu tivesse passando me abater, os conselhos são bons e eu me sinto na obrigação de me esforçar, mas eu só não consigo, acho que ninguém conseguiria me tirar dessa casa. 

Em meios aos meus pensamentos percebo meu celular tocar, levanto do sofá e o pego no balcão da cozinha, atendendo sem antes olhar quem era. 

– Alô? Quem é? – Perguntei me jogando no sofá novamente e pegando meu balde de pipoca que fiz mais cedo. 

– _____! Não salvou meu contato, danadinha? – Reconheci a voz de Jeongguk e sorri pelo jeito que fui chamada, tinha certeza que ele estava fazendo aquela típica careta de palhaço dele do outro lado da linha. – Desculpe não ter te ligado antes, andei muito ocupado... 

– Tudo bem, te entendo. – Coloquei um pouco de pipoca na boca e esperei o mais velho dizer o porquê dessa ligação repentina, o que não tardou a vir. 

– Está ocupada? Uh... – Perguntou um pouco receoso, ri da sua vergonha e me sentei no sofá pronta para negar qualquer convite que ele fosse fazer, eu não estava saindo de casa nem para ir ao curso, quanto mais para sair com ele. 

– Não, está com algum problema? – Questionei desligando a televisão e indo em direção ao meu quarto, pois depois daquela chamada iria tirar uma boa soneca. 

– Que tal a gente sair pra se conhecer melhor? Ou você pode vir aqui no meu dormitório, você quem sabe. – Suspirou após finalmente dizer o que tanto queria. 

– Ah... Não acho uma boa ideia. – Disse abraçando meu travesseiro em seguida. 

– Por que não? – Resmungou parecendo chateado. – Vai ser divertido... 

– Não estou muito bem, sabe? Quero ficar em casa lembrando o quanto minha vida é desprezível. – Reclamei ouvindo uma gargalhada gostosa do outro lado da linha. 

– Por favor! Não adianta negar, senão vou ser obrigado a ir no seu dormitório e ficar o dia todo aí enchendo o seu saco, estou com tempo livre mesmo. – Ouvi alguns gritos de fundo mas ele pareceu não ligar muito. – Já que você não quer sair, pode vir aqui pro meu dormitório mesmo, é bem semelhante a um hospício mas todo mundo vai te dar muito amor. Hyung! Aish! – Pude ouvir um tapa ser dado em alguém, provavelmente Jeongguk que reclamou manhoso. 

– Jeonggukkie eu não sei... – Enrolei ao máximo, realmente não queria levantar do meu cantinho. 

– Você vai negar vir pra um dormitório de uma delícia dessas, digo, vir pro dormitório de Jeon Jeongguk, A estrela? – Gargalhei com a ousadia do garoto que me acompanhou na risada – Viu só? Eu consigo te fazer rir! Por favor, se quiser eu vou te buscar. 

– Eu realmente agradeço toda a sua gentileza, mas quero ficar sozinha agora, pra pensar... – Brinquei com a alça do meu babydoll ouvindo um choro falso de Jeongguk. 

– Você fez o bebê chorar! Aigoo! – Pude ouvir SeokJin reclamar e dar alguns tapas fortes em alguém que presumi ser Jeon, junto de um “calma neném, vai passar”.

– É assim que você vai cuidar dos seus filhos?! Eu ‘tô roxo Hyung! Porra... – Jeongguk reclamou manhoso mais uma vez, eles eram divertidos. – O Jin fez bibimbap, tem certeza mesmo que não quer vir? 

– Por quê não falou antes?! – Perguntei pulando da cama e indo até meu guarda-roupa procurar algo descente. 

– Hein? Você vem?! – Questionou esperançoso. – Te busco às 12:30. – Marcou sem esperar por uma resposta minha, ele realmente me queria por perto, talvez por peso na consciência do que seu primo fez, talvez ele fazia o mesmo com todas as outras que seu primo um dia tentou algo à força. 

– Claro! Você falou em comida, é lógico que eu vou, tudo por um rango de graça. – Sorri mesmo que o garoto não pudesse ver e peguei um moletom azul bebê para me proteger do frio que fazia em Seul, uma calça jeans rasgada nas coxas, uma lingerie preta e um tênis branco. Arrumei tudo em cima da minha cama e o tênis no chão, para que estivesse tudo de fácil acesso quando eu saísse do banho. 

– Essa é das minhas! – Jin gritou de fundo arrancando uma risada dos dois mais novos — eu e Jeon —. 

– Agora preciso me arrumar, até daqui à pouco. – Me despedi caminhando em direção ao banheiro do meu quarto. Jeongguk também despediu-se e em seguida Jin também, encerrei a ligação e tratei de arrancar a minha roupa o mais rápido possível, afinal não estava com tanto tempo já que eram exatos 12:00.

Tomei um banho rápido, arrumei meu cabelo rapidamente também, pois meu cabelo já estava bom quando Jeon me ligou, então não precisei perder meu tempo com ele, passei um creme hidratante por meu corpo e vesti a minha roupa de forma rápida, partindo para a maquiagem que não foi muita coisa, passei um delineador e um gloss de morango nos lábios que possuía alguns glitters no produto. 

Não demorou muito para meu celular tocar The Feeling do Justin, me fazendo calçar meu tênis às pressas e pegar meu celular atendendo a ligação rapidamente. 

– Estou aqui embaixo gatinha, já está pronta? – Jeongguk questionou do outro lado da linha, fui na varanda para me certificar de que ele estava mesmo ali e logo avistei seu carro. 

– Sim! Estou descendo. – Peguei minha bolsa de lado e tranquei a porta do meu dormitório apertando o botão do elevador em seguida. 

– Está linda, a mulher mais linda que eu já vi. – Jungkook disse ainda na chamada enquanto eu apertava o botão de térreo. – Pena que ela não quer sair comigo por eu ser o homem mais gostoso do mundo e sim por um prato de bibimbap, acredita?! 

– Tchau bobo. – Gargalhei desligando a chamada e vendo as portas de metal se abrirem, dei boa tarde ao porteiro e saí em direção ao carro parado no portão do prédio. 

– O que Kim Taehyung, vulgo o homem mais bonito do mundo, vulgo o #0 Gucciboy, está fazendo respirando o mesmo ar que uma mera fã como eu? – Perguntei entrando no carro e sentando no banco do passageiro, vendo um Kim Taehyung lindíssimo sem maquiagem em um dos bancos de trás o que me fez corroer de inveja por aquela pele perfeita. 

– Adorei ela. – Taehyung comentou gargalhando e depois me pediu para passar a música que tocava no rádio o que logo o fiz. 

– Por que raios você não me reconhece como lindo e gostoso mas reconhece ele? – Jeon perguntou indignado batucando seus dedos no volante demonstrando nervosismo. 

– Ah, mas eu nunca disse que você não é gostoso ou que não é lindo. – Soltei sem pensar e logo em seguida pude ouvir uma risadinha gostosa vinda do motorista que mordeu o lábio inferior me olhando de relance. – Digo... V-você é feio pra caralho. 

– Ata. – Sorriu mostrando seus dentinhos de coelho. – Respondendo sua pergunta, ele está aqui por ser ansioso demais e não conseguir esperar alguns minutinhos à mais pra descobrir como você era. 

Olhei para trás e ri vendo Tae fazer um símbolo de V com dois dedos e colocar perto de um de seus olhos. É nessas horas que eu penso que se Mia soubesse de algo ela iria pirar e questionar o nome da fanfic que ela é personagem secundária. 

Eu poderia dizer o quanto sou sortuda por tudo isso, mas eu sei o quanto sou descartável nessa situação, eles irão me ajudar a esquecer tudo o que aconteceu e evitar que algo como “Primo de Jeon Jeongguk do BTS, anda assediando garotas indefesas por aí, será que o cantor herdou tais defeitos?” surja na mídia, depois serei descartada e uma nova vítima de Jeonghyun estará em meu lugar. 

– Chegamos!! – Taehyung exclamou saindo do carro às pressas, parecia que morreria de fome. 

Saí logo em seguida e percebi Jeongguk me parar e sorrir para mim segurando um dos meus ombros. 

– Você é a primeira garota que vêm aqui, então não estranhe se o dormitório estiver meio... Bagunçado. – Sorriu coçando sua nuca e depois seu maxilar. 

– Primeira? – Perguntei arqueando uma sobrancelha e cruzando os braços em sinal de ironia.

– Ok! O Yoongi trouxe uma menina aqui uma vez, mas nenhum deles sabe, então mantenha segredo. – Riu entrelaçando nossas mãos, estranhei tal contato mas não fui capaz de questionar. 

– Então... Isso não é um tipo boa ação que vocês sempre fazem pra todas as vítimas de JeongHyun? Pra que alguma delas não vaze que o primo do maknae do grupo mais famoso de k-pop anda assediando as garotas por aí? – Perguntei quebrando o nosso contato e voltando a cruzar meus braços, mesmo que eu já tenha vindo aqui, preciso ter certeza de que buraco estou me enfiando, se ele é fundo e talvez se eu consiga sair dessa sozinha sem quebrar a cara. 

– De onde você tirou essa ideia?! Eu não sou esse tipo de pessoa! Estou tentando te ajudar porque você foi a única que eu não senti raiva mesmo sendo a vítima, você foi a única que eu consegui me preocupar e é a única que faz meu coração ficar mais rápido quando faz essas birras!

 

“I might never be the hand you put your heart in

Or the arms that hold you any time you want them

But that don’t mean that we can’t live here in the moment

‘Cause I can be the one

You love from time to time

Posso nunca ser a mão em que você coloca o seu coração

Ou os braços que te abraçam a hora que você quiser

Mas isso não significa que não podemos viver este momento

Pois posso ser a pessoa certa

Pra você amar de vez em quando”

Perfect – One Direction


Notas Finais


Foi issooooo <3
Comentem o que acharam por favorzinhoooo, é importante para a minha evolução como escritora c:
O que acharam desse Jeon todo preocupadinho hein? Amo demais <3

Dêem uma olhadinha na minha one shot com o Jeongguk: https://www.spiritfanfiction.com/historia/catfish-one-shot--imagine-jungkook-bts-13936640
💞💚💞💞💚

Vejo vocês na próxima seguimores 💞💚
Tchauzinho 💞💚 @opsgguk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...