História Crazy - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Allison Argent, Chris Argent, Claudia Stilinski, Cora Hale, Derek Hale, Hayden Romero, Isaac Lahey, Jackson Whittemore, Liam Dunbar, Lydia Martin, Malia Tate, Personagens Originais, Peter Hale, Scott McCall, Sheriff Noah Stilinski, Stiles Stilinski, Theo Raeken
Tags Drama, Ficção, Romance, Stydia, Teen Wolf
Visualizações 87
Palavras 1.063
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá cupcakes!
Depois de muito tempo escrevi um capítulo que eu achava que fazia jus à esse ar de... Mistério em volta do Stiles já que não consigo escrever muito bem ele

Capítulo 7 - Um lugar melhor


 

Lydia Martin

- Estou pensando em comemorar meu aniversário com uma festa á fantasia - Comentou Allison, pegando mais um pedaço de pizza.

Estávamos em nossa reunião particular de amigas, como costumamos chamar qualquer dia em que uma de nós estivesse em uma situação ruim, nesse caso nos juntamos para conversar enquanto comemos alimentos calóricos. Os pais dela estavam pensando no divórcio. Embora nunca tivesse passado por isso, entendia que era difícil, então preferi não tocar no assunto, a menos que ela quisesse.

- Parece divertido - Sorri.

- Como ainda falta um mês vou ter tempo o bastante para organizar tudo, e se você quiser me ajudar eu vou ficar muito feliz - Sua sugestão me deixou animada, eu precisava mesmo me distrair um pouco e aquela era uma ótima oportunidade.

- Claro que sim, Danny me disse que o primo dele tem uma boate no centro, posso pedir o número para resolvermos o aluguel.

- Aaah, seria perfeito!

- Okay, amanhã resolvemos isso.

------------------------------------------------------

- Danny! - Chamei assim que o vi atravessando o corredor.

- Sim? - Acelerei o passo para que pudesse chegar até ele, que parou para me esperar.

- Pode me passar o número daquele seu primo dono da boate? - Perguntei pegando meu celular.

- Não querendo estragar sua felicidade, mas ele é gay - Disse me fazendo bufar.

- Eu quero alugar a boate Danny, A-L-U-G-A-R.

- Ah, tudo bem - Respondeu ditando os números - Lydia - Chamou quando eu estava indo embora, fiz sinal para que falasse - Sabe o nome do novato? 

Me virei na direção que ele apontava, vendo Stiles trancando seu armário, seu olhar caiu sobre mim de maneira sombria antes que desse um sorriso de canto, saindo logo em seguida.

- Hm... Stiles.

- Bizarro, mas muito sexy - Gargalhou, nos despedimos e fui até a aula de matemática.

Me juntei a Malia, com quem eu dividia a mesa. Conversamos até que a aula começasse. Ela não parou de trocar olhares com Theo durante a aula, eles com certeza tinham algo. Durante o intervalo Stiles passou ao meu lado para chegar até as últimas mesas do refeitório, o acompanhei com o olhar para ver onde se sentaria. Peguei minha bandeja e bolsa e me dirigi até onde ele estava, enquanto ignorava as perguntas de Allison que não entendeu o motivo de eu estar fazendo aquilo. Na verdade nem eu mesma entendia.

- Posso me sentar aqui? - Parei em sua frente, esperando que ele respondesse.

- Não precisa perguntar Lydia - Falou com seu típico sorriso assombrado.

- Como foi a última consulta? - Ótimo Lydia, bela maneira de puxar assunto.

- Foi boa, mas tenho certeza de que não está aqui para isso Lydinha - Já me chamaram disso outras vezes, mas vindo de Stiles parecia não me incomodar.

- Na verdade aquela mesa estava meio chata e...- Fui interrompida no meio da minha frase com uma risada vinda dele, o encarei confusa, esperando que esclarecesse o porque de estar rindo.

- Porque não me conta o que aconteceu com você ontem? - Por um momento pensei ter perdido o fôlego, como ele sabia do episódio... Deveria estar falando de alguma outra coisa, era impossível saber.

- Ao que está se referindo?

- As vozes dentro da sua cabeça Lydinha, que você as ouviu ontem, abriu uma brecha para elas.

- O que quer dizer com isso?

- Que ficará pior, você vai ver, é inevitável - Seu tom de voz fazia aquilo parecer uma conversa banal, o que estava bem longe de ser.

Esse vozes, eu nunca entendia o que ele queria dizer. Como aquilo aconteceu comigo também? Foi só ele começar a dizer aquelas coisas que minha noite de sono não foi nada boa, eu ficava me revirando na cama pensando em suas palavras. A cada barulho eu levava um susto e ás vezes eu tinha a impressão de ouvir conversas, esquizofrenia era algo que eu definitivamente não desejava. Os minutos que se passaram depois disso, se transformaram em horas e eu não conseguia pregar o olho, até levar um susto com a porta sendo a berta.

- Acorda - Disse minha mãe batendo os pés de forma impaciente, joguei meu cobertor para o lado e acendi o abajur.

- Estou acordada - Murmurei piscando algumas vezes para me acostumar à claridade.

- Seu pai está atendendo uma consulta de emergência aí embaixo, tranque essa porta agora e só saia ao amanhecer - E então ela me deixou, ali parada e confusa.

Quando tive certeza de que seus passos já haviam se distanciado o bastante, me levantei e fui até a porta colocando a cabeça para fora do quarto, tentando saber o que estava acontecendo. O corredor estava com a luz acesa, então com facilidade me dirigi até o alto da escadaria, tentando me manter calma assim que escutei uma risada estrondosa que cortou o silêncio. Ignorei o arrepio e continuei até ter uma visão ampla do que acontecia. 

Stiles estava andando de um lado para o outro enquanto Claudia chorava nos braços de minha mãe, o xerife Stilinski estava com a mão sobre o cinto, onde carregava uma arma. Meu pai parecia pacífico enquanto tentava convencer o garoto a se sentar.

- Vocês acharam mesmo que ia ser fácil, me trazer nesse psicólogo de merda e achar que está tudo bem? Mamãe, vai deixar mesmo eles fazerem isso comigo? - Claudia ergueu seu olhar para o filho, o encarando com tristeza - Eu adoro o senso de humor de vocês, a maneira como são idiotas - Debochou.

- Vai ser melhor você ir para lá meu bem, eles vão te dar remédios e você não vai mais escutar essas vozes, confie em mim querido, será um lugar melhor - Disse parecendo se recompor, eu não entendia o que estava acontecendo? Para onde o levariam?

- É sua última chance Stiles, se não colaborar passará o resto da sua vida isolado do mundo para que não machuque ninguém! - Gritou Noah.

- Tudo bem, me mandem para onde quiserem - Falou levantando os braços em forma de rendimento, ninguém mexeu um músculo - Ok, não têm coragem. Vamos ver quem é que vai vencer esse jogo, meus queridos.

Seu olhar se dirigiu até onde eu estava, me lançando um sorriso sarcástico antes de sair noite afora. 

 


Notas Finais


Confesso que estou com dificuldades para escrever essa fic, mas estou me esforçando para explorar os personagens!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...