História Crazy for Love - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Rizzoli & Isles
Personagens Jane Rizzoli, Maura Isles, Personagens Originais
Tags Rizzles
Visualizações 32
Palavras 2.183
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), LGBT, Orange, Romance e Novela, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Aí vai mais um capítulo pra vocês. Espero que vocês gostem.

Capítulo 7 - Capítulo 7


- Vamos tomar banho juntas? Perguntou a loira com um olhar de desejo e Jane estremeceu só de imaginar a sua loira nua em sua frente, teve medo, mas a vontade de estar com Maura era maior.

Maura terminou de fazer os sanduíches elas se sentaram no balcão da cozinha e comeram enquanto conversavam amenidades, após terminarem de comer lavaram os pratos e copos que utilizaram, organizaram a cozinha, antes de subir Maura foi até a adega pegou um vinho e duas taças e subiram pro quarto da legista. Ao entrarem Jane se virou para loira e disse: - Maur eu tenho medo de te machucar, eu quero estar com você… A legista se aproximou dela, tocou seu rosto e deu um selinho nela. - Jane vamos fazer assim, vou encher a banheira e ficamos lá tomando um vinho e relaxando, e vamos deixar as coisas acontecerem, se você sentir que não quer continuar nós paramos. Quero que seja bom para nós duas.

Maura se encaminhou para o banheiro e ligou a torneira da banheira, colocou alguns sais de banho, enquanto a banheira enchia ela abriu o vinho e serviu as duas taças, Jane estava no quarto. Quando a banheira estava cheia a loira tirou a roupa entrou devagar, sentindo a água quente já trabalhar em seus músculos os relaxando, sentou na banheira que a cobriu até a altura dos seios e chamou sua morena. - Jane vem tomar banho comigo. A morena apareceu na porta do banheiro e observou Maura dentro da banheira. Entrou devagar, ficou atrás da loira e foi retirando sua roupa e se juntou a legista dentro da banheira. Maura estava de costas para a morena, sentada entre suas pernas.

- Amor pega aqui sua taça de vinho, vamos fazer um brinde a nós, a loira passou a taça para as mãos da detetive e brindaram e cada uma levou sua taça a boca tomando um gole do vinho que a loira tinha escolhido especialmente para aquele momento. Jane estava nervosa, virou todo o conteúdo de sua taça e pediu que Maura a servisse com um pouco mais. Dessa vez tomou mais devagar.

Jane colocou sua taça no aparador que tinha próximo a banheira. Até esse momento elas não tinham conversado, a loira estava dando o espaço que a morena precisa pra se sentir confortável. Jane aproveitando que estava sentada atrás de sua loira, puxou seu cabelo para o lado e beijou seu pescoço, intercalando entre beijos rápidos, mordidas e chupões. A loira sentindo a boca de Jane em seu pescoço solta gemidos baixos incentivando a morena a continuar.

Jane passou as mãos pelos braços da loira bem devagar, Maura apoiou a cabeça no ombro de Jane enquanto aproveitava o carinho que a outra fazia. Em certo momento a morena encosta na lateral dos seios de Maura que se arrepia inteira. A loira olha para Jane e diz: - Jay eu quero te sentir, não estou mais aguentando ela diz em tom de súplica. A morena a olha e diz: - Maur então vamos para cama, quero te sentir também, mas não aqui na banheira. Elas terminaram o banho, se secaram e foram em direção ao quarto, Maura deixou a toalha cair aos seus pés e Jane já não conseguia tirar os olhos de seu corpo perfeito. A legista se aproxima de Jane e sela seus lábios num beijo urgente. Jane segura a cintura da menor e deixa que sua toalha também caia aos seus pés. Elas pararam bem próximo a cama e a morena deitou Maura e foi engatinhando por cima dela até encontrar os lábios da outra.

Trocaram um beijo urgente, explorando cada canto de suas bocas, se afastaram quando o ar se fez necessário e ficaram com as testas coladas, a morena abriu os olhos e viu a menor ainda de olhos fechados e a chamou. - Maur olha pra mim, a loira abriu os olhos e o que ela viu fez seu corpo se arrepiar inteiro, dentro dos olhos de Jane ela via amor, desejo, luxúria e queria fazer amor com ela. - Jay faça amor comigo, ela pediu e a morena não mais aguentando a beijou novamente, desceu para o pescoço de sua amada enquanto passava as mãos na lateral do corpo da outra. Ela foi explorando todo o corpo de sua amada, conhecendo cada curva, a textura e parecia que seu corpo reagia só de imaginar o que estavam fazendo, ela já não tinha mais controle de seu corpo.

Passou a mão na lateral dos seios da loira que se arrepiou, enquanto isso ela desceu seus beijos para o pescoço e depois para o vale do seios, com isso a legista arqueou as costas em antecipação ao que estava por vir, soltou um gemido quando a morena abocanhou seu seio direito e com a mão esquerda acariciava o outro. Depois de um tempo passou a língua pelo seio direito e abocanhou o bico já endurecido pelo prazer que sentia. Enquanto ela chupava os seios de sua amada suas mãos percorriam o corpo da outra e quando se aproximou da parte mais sensível a loira disse: - Jay por favor pare de me torturar.

Jane olhou nos olhos da loira e sem aviso apertou o sexo de sua amada e soltou um gemido ou perceber o quão molhada ela estava, não fazia ideia que poderia proporcionar tanto prazer a loira. Passou o dedo por toda a extensão do seu sexo molhado essa por sua vez se contorcia embaixo da maior. A morena parou de repente não sabia o que fazer, tinha vontade de provar o sabor que sua amada tinha, mas estava com vergonha, com a parada repentina de Jane a loira abriu os olhos e a chamou. - Jay não para agora, está tão gostoso, você não está me machucando, eu quero que me conheça de todas as formas, olha pra mim. Ela sentiu os olhos de Jane nela e continuou. - Não fique com vergonha, faça o que tiver vontade, se eu achar que é demais eu vou te falar. A morena não disse nada, apenas continuou a acariciar o sexo da outra. Passou um dedo por sua entrada que estava encharcada, abriu os olhos a fim de receber a permissão para o que estava prestes a fazer, quando recebeu a permissão da loira através do olhar ela penetrou um dedo no sexo molhado da menor que arqueou as costas. - Maur se eu te machucar você me avisa que eu paro ok? Só continuou quando recebeu a confirmação da outra.

Ela movimentava o dedo dentro de Maura, hora rápido, hora devagar, retirou o dedo apenas para acrescentar mais um e voltou a fazer um vai e vem que estava a enlouquecer a loira. - Jay mais forte, pedia. Jane atendeu ao pedido da outra e estocava com força, num vai e vem frenético. Sentiu que os movimentos de seus dedos estavam ficando mais difíceis, as paredes do sexo da loira estavam apertando seus dedos, ela sabia que a loira estava perto do ápice. Jane percebendo isso abocanhou o seio da loira e intensificou as estocadas que dava no sexo encharcado de Maura. Sem parar com as estocadas tomou coragem e foi descendo a boca em direção ao seu baixo ventre, sem retirar os dedos de dentro da outra abocanhou com toda vontade que tinha o clitóris e começou a sugá-lo sincronizado com os movimentos de seus dedos. A loira arqueou as costas e gozou na boca de Jane que sugou todo o líquido da loira e subiu beijando todo seu corpo. Selou os lábios da loira com o seu e os beijou fazendo a outra sentir o próprio gosto. Maura respirava com dificuldade e seu corpo tremia levemente pelo orgasmo. Jane deslizou para o lado de Maura e a puxou, a outra deitou a cabeça no ombro de Jane, entrelaçou suas pernas e ficou fazendo carinho na barriga da morena enquanto normalizava sua respiração.

Maura aproxima sua boca da de Jane que sente seu hálito quente em seu rosto enquanto um delicioso arrepio percorre seu corpo. A boca de Maura encosta na dela e aprofunda o beijo aproximando também seus corpos, explorando com as mãos às costas da morena. Maura interrompe o beijo por momentos causando um gemido de frustração na detetive. Ela sorri e continua com a provocação traçando o pescoço de Jane com a língua. Arrepios sucessivos passam pelo corpo da morena que suspira de prazer. Maura continua com as carícias agora nas costas da morena, suas mãos subindo e descendo lentamente, depois toca o seios e é o suficiente para que os mamilos da morena ficassem rígidos. Jane a aperta mais colando mais seus corpos que já estavam quentes de desejo. Maura beija Jane apaixonadamente sempre tocando e passando as mãos por aquele corpo que era seu paraíso. Depois de mais alguns minutos de carícias Maura abraça Jane e vira a morena de costas e se deita logo em seguida por cima da morena.

- Amo você Jane, e continua a beijá-la. Em resposta a morena move o quadril para ter mais contato, fazendo as duas soltarem gemidos baixos.  A morena querendo mais, pega as mãos da loira que estavam ao lado do colchão e os coloca em seus seios.

- Eu quero você agora Maura, Grunhiu a morena, ela geme ao sentir que a loira obedecia, provocando e mordendo a pele sensível da detetive.

- Você é quente e perfeita meu amor! A voz de Maura vinha carregada de tesão, ela vira a morena de frente pra ela e ela continuava distribuindo beijos pelos seios e pescoço da outra até alcançar a boca novamente. As mãos ágeis da legista foram descendo até o quadril, chegando na virilha e roçou seus dedos no sexo já encharcando da outra.

- Maur por favor não me torture mais, suplicou Jane baixinho roçando seu sexo nos dedos dela novamente. A loira então não aguentando mais invade sua morena com dois dedos de uma vez, quando ela sente os dedos dentro de si, joga a cabeça para trás, assim iniciando um vai e vem calmo no sexo pulsante da outra. Jane gemia e movia seu quadril em busca de mais contato e com a respiração falhada diz: - Maur mais forte… Ela atende no mesmo momento ao pedido e sem parar as estocadas vai descendo sua boca pelo corpo da morena, alternando entre chupões, mordidas e beijos molhados até alcançar a vagina, parou por um instante as estocadas que dava, retirou seus dedos de dentro de Jane, que reclamou, mas logo em seguida passou a língua por toda a extensão do sexo da outra, podendo provar se sabor.

- Jay você é muito gostosa meu amor disse e continuou trabalhando com a língua e voltou a penetrar dois dedos dentro da morena, vendo que ela já estava perto de chegar no seu ápice ela intensificou os movimentos sincronizando língua e dedos. - Maur eu vou… não conseguiu finalizar a frase e caiu num abismo, sua respiração estava entrecortada, e seu corpo todo tremia, estava sensível, mas mesmo assim Maura não parou o que estava fazendo queria vê-la gozar novamente, os gemidos de Jane estavam deixando a loira louca, ela afastou a boca da vagina da morena, retirou os dedos e uniu seus sexos, no início se movimentava devagar, mas com o passar do tempo o ritmo foi aumentando até que as duas explodiram juntas num orgasmo arrebatador. Maura desabou em cima de Jane e deslizou para o lado e apoiou sua cabeça no peito da morena e passou o braço por sua cintura.

Jane estava fazendo carinho no braço de Maura e notou que sua respiração estava calma, olhou para o rosto da loira e viu que ela estava dormindo com um sorriso lindo no rosto, fechou os olhos, sorriu e não viu em qual momento dormiu.

A legista foi a primeira a despertar com a claridade que entrava por uma fresta na cortina, piscou várias vezes tentando se acostumar com a claridade, viu que estavam na mesma posição em que dormiu, ficou olhando para a detetive e sorrindo lembrando-se da noite de amor que tiveram. Passou os dedos pelo contorno do rosto de Jane, deu um beijo suave em seus lábios, desceu a mão até a intimidade da sua morena e começou a estimulá-la fazendo movimentos circulares em seu clítóris, nesse momento a morena soltou um gemido manhoso mas não abriu os olhos, somente movimentava o quadril de acordo com a pressão e a velocidade que Maura fazia ali no seu ponto mais sensível, com o passar do tempo, já não conseguia controlar seus gemidos e explodiu num orgasmo maravilhoso.

- Bom dia meu amor, disse a loira deixando um beijo suave nos lábios da sua morena.

- Humm, bom dia amor, que jeito mais gostoso de acordar, assim vou ficar mal acostumada. Disse manhosa. - Maur vamos tomar um banho para irmos pro BPD pois temos muita coisa pra fazer, a legista confirmou com a cabeça e levantaram e foram em direção ao banheiro, demoraram cerca de 30 minutos no banho, pois a troca de carinho era imensa.

Se arrumaram e partiram para o Departamento.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...