História Crazy for love (Jikook) - Capítulo 30


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags J-hope, Jikook, Jimin, Jin, Jungkook, Killer, Kookmin, Namjin, Namjoon, Psicopata, Rap Monster, Sope, Suga, Yoongi, Yoonseok
Visualizações 612
Palavras 1.624
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá,pessoas!~
Eu tenho certeza de que muitos irão gostar desse capítulo. :)

Boa leitura!!! ❤

Capítulo 30 - Boate


Fanfic / Fanfiction Crazy for love (Jikook) - Capítulo 30 - Boate

Jungkook on

Depois de desligar a ligação com o Jimin,joguei o celular na cama e me sentei na mesma e fiquei encarando a parede.

Quem falou aquilo para o meu Mochi? Ele não pensaria nisso assim do nada, pensei.

Me levantei,me sentei na cadeira e continuei o desenho tranquilamente.

Após terminar eu olhei para o lado de fora pela janela.

— Estou sentindo falta de algo.

Pensei alto mordendo o lábio inferior e peguei meu caderninho. Abri na página onde havia os nomes e vi quem era a próxima vítima; Mi-hi. Iremos ao sítio apenas quinta-feira e ainda é segunda-feira. Tenho dois dias para matar essa garota. O problema é que não sou tão próximo dela para saber por onde anda,conversar com ela e marcar um "encontro". Fiquei pensando por alguns instantes e lembrei que ela vivia indo a uma boate que não é muito famosa,na verdade quase ninguém conhecia. Ela é um tipo de boate um pouco...perigosa,entendem? Os menores de idade sempre iam lá com documentos falsos. Os seguranças nem se importam com isso, só querem o dinheiro. Eu nunca fui, até porque qualquer lugar que eu queria ir minha omma já fazia um interrogatório comigo.

Agora com essas férias ela deve ir todo dia para lá. Me decidi: hoje a noite irei a boate e acabar com essa prostituta.

Jungkook off

Jimin on

Estava distraído lendo um livro na poltrona da sala com os meus óculos de grau para relaxar a mente e escuto o meu celular tocar. Me inclino um pouco para pegá-lo em cima da mesinha de centro e atendo.

— Alô? – atendo fechando o livro e marcando a página.

— Hey,Chimchim! É o Hobie!

— Oi,hyung! Como está?

— Animado para a viagem. – ri fraco. – E você?

— Digo o mesmo. – sorrio.

— Jimin-ah,que tal nós dois irmos fazer umas comprinhas amanhã,hm?

— Comprinhas? Que comprinhas?

— Oras! Comida, bebida e algumas roupas.

— Mas, Hope,eu não preciso de roupas.

— Precisa sim! Aposto que faz um tempão que não faz compras.

— É para não gastar tanto dinheiro.

— Meu amor, você é podre de rico e está com medo de gastar dinheiro?

— Vai saber se meu appa vai gostar de me ver gastando...

— Nós iremos dividir o gasto,Jiminie!

Suspirei pensando um pouco na proposta. Seria bom sair um pouco e fazer umas compras com algum amigo. Nunca fiz isso antes.

— E aí,Chim! Topa? – me pergunta.

— Topo!

— Ótimo! – exclama,animado. – Amanhã às 15:00 da tarde irei te pegar na porta de casa,hein! Vê se não atrasa, criança!

— Tá' bom,"adulto". – falo em um tom de ironia e rio.

— Tchau,Chim! Até amanhã!

— Até,Hobi!

Sorrio e encerro a ligação colocando o celular na mesinha de centro novamente. Encostei a cabeça na poltrona com os olhos fechados e tirei o óculos. Acho que amanhã vai ser um dia bom. Vamos comprar coisas para o sítio e coisas para nós mesmos. Isso vai me fazer um bem muito grande. Nada como sair com um amigo nas férias para fazer compras! Na verdade,iria ser melhor ainda se fosse com o futuro namorado oficial.

Jimin off

Jungkook on

Já estava arrumado. Peguei minha bicicleta e saí de casa. O lugar onde a boate se localiza é um pouco afastado do meu bairro já que ela tem que ser meio escondida e sem câmeras de segurança. Os policiais até sabiam sobre ela mas não ligavam muito porque nunca acontecia nada grave lá dentro, até agora.

Quando cheguei no local eu fiz questão de olhar em volta para ter certeza que não havia câmeras. Após verificar,fui até a porta da boate ficando de frente a um segurança que era uns 5 cm (centímetros) maior que eu.

— Os documentos.

Para quê querem meus documentos sendo que aqui ninguém respeita essas coisas de idade?,penso.

Apenas peguei minha identidade dentro do bolso de trás da calça jeans e o entreguei. Ele olhou para a identidade e depois me olhou com uma sombrancelha arqueada.

— Pode entrar.

Me entregou a identidade novamente,sorri ladino e entrei no local. Aquilo era o verdadeiro inferno. Tinha gente de todas as idades, até mesmo crianças de 10 ou 11 anos. Eles estavam se pegando com garotas e garotos maiores de idade — 14 ou 16, aproximadamente. E só de pensar que nessa idade eu só pegava gripe por causa do tamanho do meu nariz. Mal sabiam as pessoas que a minha rola é o dobro do tamanho dele.

Fiquei andando por alí procurando pela Mi-hi até que a encontrei se esfregando em um homem que parecia ter mais de 40 anos. Ao ver a cena eu fiz uma cara de nojo. Ela tem a mesma idade que eu e fica paquerando esse tipo de cara? E gordo ainda por cima! Aposto que é riquinho. Olhei para o outro lado e vi a Yumi,sua amiga. Porém ela estava beijando um garoto,que aparenta ter a mesma idade que ela. Aleluia achei alguém com uma consciência boa!

Me aproximei da Mi-hi e a puxei pelo braço. Só de estar do lado dela dá para sentir o cheiro insuportável de álcool. Ela me olhou e sorrio.

— Oi,Kookie! Você por aqui?

— É. Eu por aqui. – sorrio gentilmente.

— A morte da sua querida omma te fez ficar mais solto, é? – ri debochado.

Mais um motivo pra eu matar essa vagabunda.

— Pois é,mas isso não vem no caso agora. Tenho um serviço para você.

— Que tipo de serviço?

— Vem no banheiro.

Seguro em seu pulso e a puxo. Fiquei o caminho todo pensando no corpo nú do Jimin para que pelo menos tivesse uma ereção. E consegui. Entrei no banheiro a puxando e tranquei a porta. Me virei de frente para ela com um sorriso malicioso e me aproximei. Olhei em seus olhos e percebi que estava olhando a ereção que estava marcada em minha calça. Me encostei na pia e ri anasalado.

— O que foi?

— Ele...ele...

— Sim. Ele está duro.

Começo a tirar meu cinto lentamente com um olhar de luxúria,ou pelo menos fingindo ter luxúria com uma garota patética dessa.

— Vem aqui chupar.

Ela sorri malicioso e vem até mim se ajoelhando na minha frente. Ela desabotoa a minha calça e a acabixa um pouco com a cueca boxer vermelha que estava usando. Fico com os olhos fixos nela e a de cabelos curtos pega em meu membro me deixando sem reação alguma. Fechei meus olhos novamente e voltei a imaginar o Jimin para que a ereção não desapareça. Senti a boca quente de Mi-hi em minha intimidade e volto a encará-la.

— I-isso. Boa garota...

Seguro em seu cabelo com uma mão o fazendo ficar com um rabo de cavalo,peguei o cinto e o enrolei no seu pescoço. Soltei seu cabelo e amarrei o cinto em seu pescoço frouxo. Ela ficou me olhando curiosa mas pisquei um olho como um sinal para ela continuar. A garota continua ainda me olhando. Sorrio largo e fofo mostrando meus dentes de coelho,peguei em cada ponta do cinto e o puxei com força vendo a Mi-hi tirar a boca do meu membro e começar a se enforcar. Seguro as duas pontas do cinto aproveitando que a esbranquiçada estava perdendo as forças aos poucos e coloco minha calça e a cueca boxer novamente.

Mi-hi caiu sobre o chão tossindo e fiquei sentado em cima da barriga dela apertando mais o seu pescoço. Escuto o estalo do osso de seu pescoço e a vejo tombar a cabeça ainda de olhos abertos. Porém estava sem vida.

Sorrio com o resultado,tiro o cinto de seu pescoço,me levanto e colo o em minha calça a puxo pelos cabelos até uma cabine e começo a socar sua cabeça contra a privada com força. Fiquei repetindo isso várias vezes até sua cabeça estar completamente ensanguentada. Olho para dentro da privada vendo que havia urina e afundo a cabeça dela alí. Apoio seu corpo no vaso para que não caia e continue com a cabeça dentro da privada.

— Cuidado para não arder os olhos,fofa.

Rio debochado saio da cabine e coloco luvas em minhas mãos. Pego um pano do meu bolso,ligo a torneira e o molho. Desligo a torneira,espero o movimento do corredor do banheiro passar e abro a porta passando o pano úmido na maçaneta para tirar minhas digitais. Após fazer isso,coloquei as coisas no meu bolso e saí do banheiro. A saída de emergência era do lado contrário da pista de dança, como se fosse a saída dos fundos de uma mansão. Então saí por lá para que os seguranças não me vissem,peguei e bicicleta e pedalei o mais rápido que conseguia para a minha casa.

Jungkook off

Jimin on

No dia seguinte decidi fazer uma faxina em casa antes do Hoseok chegar. Quando estava terminando de arrumar as coisas escuto a campainha. Fui até a porta a abri e dei de cara com o Hope.

— Está pronto? – me pergunta com um sorriso radiante nos lábios.

— O que? Já está na hora? – pergunto,confuso.

— Perdeu a hora,Chim? – cruza os braços me olhando.

— Ah... é que eu estava fazendo faxina em casa.

O garoto de cabelos vermelhos ri alto.

— Está tudo bem. Agora vai se arrumar logo. – entra em casa.

Fecho a porta e vou correndo para o meu quarto me arrumar. Volto para a sala colocando meu óculos de grau e vejo o J-hope estava vidrado na televisão,estava passando uma notícia de jornal. Me aproximei e ele me olha.

— Sabe aquela boate proibidona'?

— Sei. – o olho.

— A Mi-hi foi encontrada morta no banheiro.

Arregalei os olhos e olho para a televisão. O noticiário estava falando que foi um assassinato e ninguém sabe quem foi o assassino. Como ela estudava na mesma escola que o Kwan e a Hwamin,desconfiam de que seja o mesmo assassino.

Pisco meus olhos algumas vezes desacreditado,pego o controle e desligo a televisão.

— Credo! – exclama o Hope.

— Só sei de uma coisa. – pego minha carteira e olho para o J-hope que já estava se levantando. – Eu nem ao menos conheço esse assassino ou assassina,mas já estou com medo dessa pessoa e espero não conhecê-la nunca!


Notas Finais


Agressividade do caramba. ;---;
Espero terem gostado,galeris'!!!
Até o próximo capítulo. 💞


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...