História Crazy in Love - Emison - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Pretty Little Liars
Personagens Alison DiLaurentis, Aria Montgomery, Emily Fields, Hanna Marin, Spencer Hastings
Tags Alison, Dilaurentis, Emily, Emison, Fields, Pll
Visualizações 158
Palavras 1.768
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Drama (Tragédia), LGBT, Shoujo (Romântico)
Avisos: Bissexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa tarde pessoal! Espero que gostem do capitulo de hoje...

Capítulo 5 - Capitulo 5


Fanfic / Fanfiction Crazy in Love - Emison - Capítulo 5 - Capitulo 5

POV CALEB:

Sou Caleb Fields, tenho 20 anos e sou o filho mais velho e herdeiro dos Fields. Meus pais colocaram na cabeça deles que eu tenho que me casar com a Alison Dilaurentis, confesso que a ideia não é de todo mal, até porque além de linda a jovem ainda é muito rica... Não que eu precise de dinheiro, mas uma coisa que eu aprendi durante toda minha vida é que dinheiro e poder são duas coisas que nunca é demais ter.

No momento eu estava em um motel barato com uma das minhas ‘’ficantes’’, qual é... Não é pelo fato de eu ser noivo que vou ficar esperando minha linda noiva até o dia do casamento, além do mais quem me conhece sabe que eu nunca me contento só com uma, para que ter apenas uma quando se pode ter várias?

Hoje eu teria um jantar, ideia esta vinda de minha mãe que cismou que já estava na hora de eu e Alison nos conhecermos melhor, não me importei e mesmo se tivesse teria que disfarçar bem, pois aos olhos de todos eu era um bom moço. Pobres iludidos.

Cece – Então quer dizer que hoje você vai se encontrar com sua noiva? – Falou com desdém e se jogou ao meu lado da cama

Cal- Sabe que não tenho escolha meu amor! – A puxei para ficar em cima de mim

Cece era da minha idade e possuía uma beleza sem tamanho, sua pele clara e seus cabelos loiros levemente ondulados me faziam sentir um tesão enorme por aquela mulher, mas nada que fizesse eu me apegar por muito tempo... Cece era apenas um de meus brinquedos, que assim que eu me enjoasse jogaria fora.

Cece – Sempre temos escolhas Caleb... – Começou a beijar meu pescoço lentamente – Eu só espero que você honre sua promessa e que assuma nosso relacionamento para sua família! – Me encarou séria

Cal – Claro que sim Cece! – Pobre iludida – Em breve te apresentarei aos meus pais e direi que é com você que quero me casar! – Segurei o riso – Agora vem ca... Deixa eu te fazer minha mais uma vez. – A puxei para colarmos nossos lábios e iniciarmos um beijo intenso.

(...)

POV Emily:

Pensem em uma pessoa possessa de raiva, essa sou eu nesse momento, não bastava a ingratidão daquela imbecil da Dilaurentis eu ainda teria que agüentar os vários comentários e preconceitos que viriam a seguir devido a Paige ter descoberto sobre minha orientação sexual. Fiquei surpresa com o fato da Alison não usar isso a seu favor para levar vantagem sobre mim, o que deu nela para ter uma atitude tão correta assim?

Eu estava em meu quarto colocando uma roupa qualquer para vestir, pois não estava nem um pouco animada com esse jantar em minha casa deixei meu cabelo solto, levemente ondulado e coloquei uma blusa amarela simples, uma calça jeans juntamente com uma sapatilha preta que finalizava bem o meu look.

Ouvi gritos da minha mãe vindos da parte inferior da casa e rapidamente desci para ver o que estava acontecendo.

Pam – QUE DROGA CALEB! ESTEJA AQUI EM VINTE MINUTOS OU EU NÃO RESPONDO POR MIM. – Tacou o celular no sofá

Em – O que houve mãe? – A olhei confusa

Pam – Seu irmão sendo o irresponsável de sempre... – Bufou – Filha preciso ficar na cozinha e seu pai ainda não chegou, então por favor seja amigável com a Alison até que seu irmão chegue. Okay?

Em – Tudo eu... – Revirei os olhos

Pam – Emily... – Me olhou com reprovação

Antes que eu pudesse responder  a campainha soou e minha mãe fez sinal para que eu fosse atender, coloquei um sorriso falso no rosto e abri a porta me deparando com ela em pé de frente para mim.

Alison estava linda, usava um vestido rosa claro que ia até um pouco acima de seus joelhos, um casaquinho roxo e uma maquiagem básica, mas que mesmo assim destacava seus olhos azuis e sua boca carnuda, confesso que estava deslumbrante, mas alguns segundos depois tratei de voltar a realidade, afinal o que estava dando em mim? – Balancei a cabeça negativamente

Ali – Olá Fields!

Em – Alison... – Dei espaço para que a mesma entrasse

Assim ela fez, fechei a porta que estava atrás de mim e observei o caminhar doce dela que se dirigia em direção ao sofá, onde rapidamente se sentou no mesmo.

Pam – Que bom que já chegou querida! – Minha mãe se aproximou beijando sua testa, tentando disfarçar o seu nervosismo.

Ali – Boa noite Sra. Fields! – Abraçou-a – O cheiro está magnífico...

Pam – Caleb teve que resolver uns compromissos de trabalho, mas em breve ele estará aqui e enquanto isso fique com a companhia da Emily, okay?

Como minha mãe conseguia mentir tão bem assim? – Revirei os olhos

Ali – Tudo bem! – Sorriu fraco e logo depois me encarou – Eu e Emily nos damos muito bem... – mentiu

Minha mãe sorriu e foi para a cozinha, eu sentei no outro sofá ficando do lado oposto da Alison. Depois de alguns minutos em um silêncio horroroso ela resolveu se pronunciar.

Ali – Bela casa Fields... – Falou parecendo sincera

Em – Obrigada! – Sorri fraco – E então essa produção toda é para o meu irmão? Ta desesperada para casar Dilaurentis?

Ali – Olha Emily... – Suspirou forte – Por favor, eu tive um dia péssimo e você sabe muito bem que eu também te detesto, mas pelo menos hoje podemos manter um dialogo agradável? – me encarou

Eu pensei em negar e rir da cara dela, mas ela parecia tão cansada que apenas assenti com a cabeça, concordando com seu pedido.

Ali – Aquela é você? – Apontou para um porta-retrato que estava na estante da sala

Em – Sim... – Me levantei e peguei o retrato e em seguida me sentei ao seu lado – Eu tinha uns seis anos e parece que adorava andar de cavalo – Ambas rimos

Ela o pegou e segurou em suas mãos, parecia observar cada detalhe da foto, enquanto eu ficava sem entender sua expressão, logo depois ela suspirou fundo e olhou em meus olhos com uma expressão triste e desanimada.

Ali – Eu pensei bem... E agi super mal com você hoje de manhã, obrigada por ter salvo a minha vida. – Sorriu fraco

Em – Eu... Eu teria feito por qualquer um Alison! – Falei rapidamente e percebi um descontentamento na expressão da loira – Mas confesso que não imaginava que você não sabia nadar... – Dei uma gargalhada

Ali – Para de rir Fields... – Falou fingindo estar brava – Isso é uma das poucas coisas que eu ainda não aprendi! – Cruzou os braços.

Nos encaramos por alguns momentos e eu ainda não conseguia acreditar que eu e ela estávamos no mesmo cômodo e trocamos várias palavras sem soltar nenhuma ofensa, como eu já estava sem graça com aquela situação me levantei do sofá e estendi minha mão para que a mesma segurasse, eu não sabia ao certo o que eu estava fazendo e nem o porque de eu ser tão amigável com ela, mas de certa depois que eu a salvei e a vi tão indefesa alguma coisa dentro de mim mudou e eu confesso que não sentia tanto ódio dela como antes.

Ali – O que é isso? – Encarou minhas mãos

Em – Quero te mostrar uma coisa... Podemos?

Ali – Que cara é essa? – Arqueou a sobrancelha

Em – Que cara? – A olhei confusa

Ali – De cachorrinho sem dono... Fica difícil recusar seu pedido assim! – Segurou minha mão e se levantou

Sorri vitoriosa e caminhei em direção ao jardim, iria levá-la a um lugar onde poucas pessoas tinham ido, queria lhe mostrar o meu bem mais precioso: Minha estufa de rosas...

Em – Dilaurentis... Feche os olhos! – Pedi

Ali – Por que? – Cruzou os braços

Em – Surpresa Alison... – Revirei os olhos

Ali – Só espero que não seja nenhuma piadinha de mau gosto! – Descruzou os braços e fechou os olhos

Me coloquei atrás de seu corpo e encostei o mesmo junto ao meu para poder a guiar sem que ela caísse, Repousei minha mão em seus olhos tapando os mesmos, para ter certeza que ela não os abriria antes da hora. Abri calmamente a porta e acendi as luzes da estufa, o local estava lindo e o cheiro das rosas exalava por todo o cômodo, tinha rosas de todas as cores, azuis, rosas, amarelas, brancas e as minhas favoritas: roxas.

Tirei minha mão dos seus olhos e a mesma olhou para todo o local espantada com tamanha beleza, um sorriso involuntário surgiu em seus lábios me fazendo sorrir  também por ver a sua alegria de estar ali.

Ali – Aqui... Aqui... É lindo Emily! – Me olhou surpresa – Quem cuida disso tudo?

Em – Bom isso é meu passa tempo Alison... – Cocei a nuca meio sem graça

Ali – Sério? – Me olhou sem acreditar

Em – Sim...

Ela começou a aspirar o aroma de várias rosas e eu me encostei na parede, apenas apreciando aquele momento, Alison era insuportável durante todo o tempo, mas naquele momento eu só via uma menina doce e simpática.

Ali – Por que aquela está afastada de todas? – Apontou para uma rosa que ficava sozinha dentro de uma caixa de vidro

Em – Vem comigo... – A puxei em direção á flor – Essa rosa é a minha favorita, eu e minha avó a plantamos juntas antes dela falecer e desde então eu dou um cuidado maior para que ela não morra, por isso a caixa de vidro, para manter sempre a mesma temperatura e luminosidade lá dentro. – Alison me olhava com atenção

Ali – Ela é realmente linda... – Sorriu – Nunca tinha visto uma rosa azul antes!

Em – normalmente elas são originadas da Turquia, mas com o cuidado certo elas se acostumam bem com nosso clima. – Conclui

Ali – Não te imaginava assim... – Se virou para mim e me encarou

Em – Assim como? – Arqueei a sobrancelha

Ali – Sei la sabe... Tão...

Em – Tão? – Olhei profundamente em seus lábios e em seguida encarei seus olhos

Lentamente fomos nos aproximando e ela começou a intercalar seus olhares entre meus olhos e minha boca, meu Deus isso estava mesmo acontecendo? Eu sabia o que viria a seguir se continuássemos nos aproximando assim, mas mesmo com isso não impedi, naquele momento eu queria beijá-la e ela parecia querer o mesmo que eu.

Caleb – Enfim achei vocês! – Meu irmão entrou com um sorriso enorme no rosto, fazendo que Alison imediatamente desse um pulo para trás e nos afastássemos.

Olhei para ela que parecia estar tão perdida e envergonhada quanto eu, ela sorriu fraco e foi em direção ao Caleb, onde lhe deu um abraço apertado e em seguida um beijo na bochecha. Ela me olhou brevemente e eu não queria mais continuar ali vendo aquela cena, pedi licença para os dois e sai e rapidamente indo para a sala.


Notas Finais


Caleb atrapalhando... '-.-


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...