História Crazy Life - Capítulo 67


Escrita por:

Postado
Categorias Barbara Palvin, Cameron Dallas, Camila Cabello, Chloë Grace Moretz, Hayes Grier, Jack & Jack, Lily Collins, Magcon, Matthew Espinosa, Nash Grier, Shawn Mendes, Taylor Caniff
Personagens Barbara Palvin, Cameron Dallas, Camila Cabello, Carter Reynolds, Hayes Grier, Jack and Jack, Jack Gilinsky, Jack Johnson, Lily Collins, Matthew Espinosa, Nash Grier, Shawn Mendes, Taylor Caniff
Tags Aaron Carpenter, Cameron Dallas, Hayes Grier, Jack And Jack, Lilly Collins, Matthew Espinosa, Nash Grier, Shawn Mendes, Taylor Caniff
Visualizações 345
Palavras 1.675
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hellooo

Desculpem-me pela demora, ou eu não demorei? Slá, enfim...
Boa leitura, meus amores! ❤
E leiam as notas finais, blz?

Capítulo 67 - My Boyfriend


Quebra de tempo; 3 semanas depois. 

POV. LILIANNE GRIER 

Estávamos nos arrumando para sair novamente, quer dizer, eu estava. 

Bom, deixa eu explicar melhor; Nash havia alugado por um dia, hoje, um salão com uma piscina, pois eles pensaram em fazer algo não muito rotineiro. Pelo menos, hoje é sábado. 

Eu estou com as chaves do local em minha bolsa, já que Nash as deixou comigo, pois disse afirmando que poderia as esquecer aqui. 

São aproximadamente sete horas da noite. E já deveríamos estar lá. Mas, imprevistos acontecem sempre, né? 

Meu biquíni estava por baixo de minha roupa, que era o mesmo caso de Brooke. Que me esperava sentada em minha cama. 

- Tem certeza que meu biquíni tá bom? - perguntei pela milésima vez. A minha peça de roupa era vermelha. 

Brooke: E novamente, a mesma cena se repete! - revirou seus olhos, mas ela sorria. - Você está uma diva, meu bem. 

- Divassoura? 

Brooke: Não. - riu. - Só diva mesmo. 

- Ah, valeu. 

Seu telefone começou a vibrar e ela soltou um suspiro, o pegando no bolso da calça. 

E atendeu. 

Brooke: Oi Mary. - sorriu. - já está pronta? - houve uma pausa. - Ah, mas... Como assim? - de repente, seu sorriso desapareceu, dando lugar a um rosto inexpressivo. - Então você irá com ele? Tá certo, tchau. - e desligou. 

- O que houve? - perguntei. 

Brooke: A Maryanna vai pra lá com o Shawn, aliás, termine logo aí. Vou te esperar lá em baixo. - dito isso, saiu do quarto. 

Eu até cogitei a idéia de passar um rímelzinho hoje, porém ele não é a prova d'água. Então, desisti no mesmo instante. 

Fizemos exatamente como sempre, nós nos dividimos em "equipes" pois um só carro não cabe mais de cinco pessoas. 

Alex, Hayes, Skylynn, Brooke e eu viemos no carro do meu irmão, Nash, ele conduzia o veículo. Sky fora sentada em meu colo. Cameron, Taylor, Gilinsky e Jonhson foram em outro carro, provável que seja no de Cam. E por fim, Shawn, Maryanna, Samantha e Matthew foram no carro do Mendes. 

Hayes: tô com fome. - Resmungou ele. Como se não estivesse praticamente devorado uma pizza inteira. - Eu quase nem comi. 

Brooke: você acabou de comer, Benjamin. - ela riu. Meu irmão a reprendeu, pois não gostava do 'benjamin' para ele era apenas Hayes ou Grier. 

Hayes: não importa. - deu de ombros, despreocupado. 

Brooke pediu para ligar o rádio. Nash aceitou a idéia. Então, ela ligou. 

Alphabet Boy tocava na rádio. 

Hayes: Aí credo, muda isso! - reclamou, chato. 

Ela mudou a sincronia da rádio e logo a música All about us começava. 

Hayes: quer me deixar depressivo, criatura? - mais uma vez, ele contestou. 

Nash: muda isso, pelo amor do santo eu! - Brooke soltou uma risadinha e mudou a música. No Type. - Aí deixa essa! 

Hayes: santo? Onde? - fingiu estar procurando. - não estou vendo nenhum anjo aqui. Alguém está? 

Sky: eu sou santa. - Skylynn afirmou com uma expressão fofa, por mais que tenha parecido uma pergunta. 

Alex: Claro que é, meu amorzinho. - ele retirou seus fones, até que enfim, e começou a interagir conosco. 

No Type havia acabado, e em seguida começou Crying in the club. 

Brooke: MINHA MÚSICA! - gritou animada. Enquanto dublava sua cantora favorita e gesticulava com as mãos, fazendo um microfone imaginário com uma delas. Hayes reclamava com a garota, dizendo que ela está o deixando tonto. Fresco. 

Hayes: Pô caralho, fica quieta! - ele reclamou mais uma vez, mas logo nós dois arregalamos os olhos, pois Sky estava conosco e com total certeza havia ouvido. 

Mas, ela lhe deu um sermão. 

Sky: Ninguém nunca te ensinou a não falar palavrão? Bobão. - ela tomou liberdade, e lhe beliscou. Hayes soltou um gritinho baixo e nos olhou histérico. 

Hayes: Olha só as consequências do que você ensina pra ela, Lilianne. - aparentemente irritado, ele cruzou seus braços firmemente e virou seu rosto na direção da janela do automóvel. 

Sky: Ele está bravo comigo, né? - ela perguntou sussurrando. A olhei surpresa e neguei. 

- Bravo não. Ele só está chateado porque você o beliscou. - respondi. - logo ele esquece, e volta a falar com a gente. 

Passamos por alguns edifícios, até que pude ver uma academia de ballet, exatamente o que Sky queria. Chamei-a e mostrei a mesma para ela. 

Pude ver sua animação estupenda, ela praticamente estava pulando em minhas pernas. 

Sky: Aí, eu estou ansiosa para fazer as aulas! - bateu palmas, enquanto sorria com entusiasmo. 

Skylynn era muito avançada para sua idade, ela com certeza era muito inteligente. 

Brooke: Hummm. - nos olhou. - então quer dizer que teremos uma bailarinazinha na família? 

Hayes: teremos? - perguntou ele, desconfiado. 

Brooke: Ahn... No grupo de amizades, eu falei errado. - corrigiu. - pelo menos, todos entenderam. 

Alex: Ela já se considera da família. - riu. 

Brooke: Cala a boca, Alex! Eu não me considero da família, eu só... - ela foi interrompida por Sky que a corrigiu, pois não queria ser chamada no diminutivo. 

Flagrei Nash e Brooke trocando olhares, e ele sorriu de lado. 

Se isso não é um sinal, me desculpa mas, eu não sei o que é. 

Sky: Não use o diminutivo, se não parece que eu sou um bebê! - ela suspirou, fazendo um biquinho. E como você quer brigar com essa carinha, ser humano? 

Brooke: certo. - rendeu-se. - Desculpe, Sky. 

Hayes: Só parece? Você é um bebê ainda, Skyzinha do meu coração. - minha irmã iria lhe dar um tapa, mas desistiu de vez, olhando com os olhinhos semicerrados, tentando intimida-lo. O máximo que vai conseguir é um aperto na bochecha. 

Sky: não sou não! - ficou emburrada. Dessa vez, ela cruzou seus braços, imitando involuntariamente o ato do irmão. 

Brooke: E então você é o quê? 

Sky: Pré adolescente. - falou convencida de que estava certa. Hayes soltou uma risada, Nash engasgou com sua própria saliva e Brooke, na intenção de ajudar, começou a estapear o garoto nas costas - mas na nuca, mas tudo bem, a gente tenta relevar - levemente. 

Meu irmão ainda ria, só não entendo se fora do ato de desespero da garota ou de Sky, que dizia ser quase uma adolescente. 

- Não Sky, você ainda é uma criança. - corrigi ela, tentando ser mais cuidadosa com as palavras. - Não uma pré adolescente, ainda. 

Hayes: Bebê! - ele adorava colocar 'lenha na fogueira' no sentido literal claro, porque preguiçoso como é, no mínimo ficaria sentado, ou deitado, enfrente a fogueira. 

Sky: eu não sou um bebê! 

Nash: Quem te disse? - mesmo concentrado no trânsito, ele deu uma olhada até nós. 

Sky: O menino da minha sala. - respondeu rapidamente, piscando várias vezes. - E várias outras pessoas. 

Não sei porquê, mas não consigo lidar com algumas coisas que Skylynn fala. Às vezes tenho a impressão de que estou conversando com um adulto, mentalmente. 

 Nash: Que menino é esse? - ele perguntou, ignorando as outras pessoas em que iludiam ela. 

Sky: meu namorado. - eu fiquei pasma. Mas é o quê? 

Eu escutei isso mesmo? 

Namorado who? 

Nash também parecia surpreso, pois sua face estava espantada. 

Hayes: desde quando pirralhas como você namoram? - ele a olhou com superioridade. - nem eu namoro. Olha, o mundo está virando de cabeça para baixo mesmo. - disse baixo, para si. 

Nash fez movimentos bruscos e encostou com o carro, quase o arranhando perto dos pneus. 

Nash: Mas que p... - deu uma pausa, respiramos profundamente. - O que é isso Skylynn? 

Sky: não é normal? - neguei com a cabeça. - Eu acho que é. 

Hayes: eu até faria uma piadinha para descontrair, mas tô com medo do Nash me jogar pra fora do carro. 

- Não é normal, Skylynn. Você é só uma criança! E não deve se importar com isso! 

Nash: Uma criança com atitudes precoces, você quer dizer né? - ele o olhou, sério demais. - Pode parar com isso Skylynn, ou eu mesmo vou conversar com esse moleque pessoalmente! 

Sky: aí tá bom! - bufou. 

Brooke: Deve ser só uma brincadeirinha, Nash. Você nunca brincou de família, não? - ela chamou atenção. - Eles são crianças, não sabem nem o que é namoro. 

Sky: Sei sim! - sussurrei um 'fica quietinha que você está errada' em seu ouvido. 

Nash: Não é brincadeira, Brooke. - pressionou seus lábios, com veracidade. - Eu tô te avisando Skylynn, e você escolhe. E espero que escolha a opção mais fácil, porque se eu precisar ir nessa escola, te garanto que não saio de lá até achar esse 'menino'! 

- Ele também é uma criança, Nash. E você não pode encostar um dedo nele sequer, senão corre o risco de ser processado! 

Sky: Argh! 

Hayes: vai brincar, seja feliz e aproveite sua infância. - concordei. - porque quando você crescer, verá que nada é como você imagina, vai poder se desiludir com tudo o que você pensa sobre ser "adulto", vai perceber o quão você sofre quando cresce. 

Alex: Para com isso, sad boy. - ri. - você vai traumatizar ela! - se virou para Skylynn, segurando sua mão. - não ligue para ele, não sabe o quê diz. - meu irmão mormurou. - Nós não podemos atropelar nossa fase, querendo amadurecer cedo demais. 

- Exatamente. 

Brooke: Portanto repita comigo, ele é só um amiguinho, ok? 

Sky: Tá. 

Nash: repita, Skylynn! 

Sky: Ele é só meu amiguinho. - revirou seus olhos e falou com sarcasmo. 

Nash: Boa garota. 

Sky: humpf. 

Brooke: você já fez alguma coisa com ele, Sky? 

Hayes: Claro que não. Olha para ela, Brooke! 

Sky: Só um beijinho. No rosto. 

Hayes: Viu? Eu não falei? 

Nash: A partir de hoje, isso vai ter que acabar, está bem? 

Hayes: Mas beijo no rosto não tem problema. Não é nada demais. O problema será se ela beijar alguém de língua. 

- Cala a boca, Hayes Grier!

Sky: Eu nunca vou fazer isso, eca! - se contorceu, fingindo um enjôo. 



Notas Finais


Primeiramente; muito obrigada por me fazerem mais confiante, só tenho a agradecer a essas leitoras magníficas que eu felizmente tenho!
Eu amo vocês! DEMAIS
Muito obrigada pelo apoio, pelas críticas, pelos comentários, pelos favoritos, por tudo!
Sinto que vou chorar quando finalizar essa fanfic.. O que dizer quando a escritora é emotiva demais? Nem eu sei risus
Tô sentindo um aperto no coração nesse exato momento, só de pensar que logo logo irei apertar no botãozinho e essa fic será automaticamente 'terminada'.
Enfim, não quero deixar ninguém na Bad, e nem ficar nela, pq ô coisinha ruim, viu? Rs

Mudando o foco do assunto;
O EMA É DOMINGO, ESTÃO ANSIOSOS COMO EU? Tô rezando pro ícone sair de lá com os prêmios, aliás, se ele não ganhar, eu surto... Estão votando tbm?

Beijão 💓


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...