História Crazy Obsession - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Black Pink
Personagens Lisa, Rosé
Tags Chaelisa, Jennie, Jisoo, Lisa, Rose
Visualizações 24
Palavras 738
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Orange, Romance e Novela, Yuri (Lésbica)
Avisos: Homossexualidade, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Gente o que eu tô fazendo nessa vida eu não sei e nem aqui kkkskwkl eu tô muito perdida, nem lendo me encontro 💔😂 relevem. Eu apaguei o cap anterior porque tava muito ruim, mesmo, mas vamos lá tentar

Capítulo 8 - He's back


Narradora  


Aquele dia chegou,  o dia do encontro com ele, Matthew. Este é  a alguns anos o motivo dos pesadelos e medos de Chaeyoung.


Alguns anos antes 

Matthew estava novamente olhando pela janela, ele fazia muito isso. Sonhando viver uma vida, o garoto não podia sair sozinho ou ficar fora sozinho. Motivo? Ele é filho do mafioso Lee Joon Gi, esse é famoso por não ter piedade nem daqueles que chamava de amigo. Lee teve um envolvimento com a mãe de Matthew, Irene. Ela por sua vez não sabia quem ele era, mas assim que soube conversou com ele, não tentou fugir e explicou que já sabia, mas Lee a amava e amava entendia,  então a deixou partir,  com dor em seu coração,  mas ele sabia que era melhor assim pois se ficasse com ele nao ficaria muito tempo viva. Um mês depois e já longe dele, Irene veio a descobrir que estava grávida de Matthew, e zelando pelo futuro do filho, decidiu não contar para ele que carregava um herdeiro da máfia em seu ventre. No dia de seu parto, Irene veio a falecer. Implorou a seu pai que cuidasse do pequeno e o ensinaseu sempre o melhor para ele. Matthew cresceu sabendo de sua história, sabendo o que era o certo e o errado. Agora, ainda olhando pelo janela ele refletia se algum dia teria uma vida normal, riu de si mesmo por imaginar algo bom que fosse inteiramento para ele. Foi tirado de seis pensamentos pelo seu avô.

- O que tanto pensa? 


- Nada demais, uma vida que eu possa viver.- seu avô o  olhou com tristeza.

- Você sabe que é para seu bem - abaixou sua cabeça em sinal de frustração .


- Sim, eu sei mas é por isso que eu vou deixar de querer viver - disse irritado-  eu não tenho culpa de ser filho de quem sou.


- Eu não tenho o que te dizer, somente que é para seu bem.

- Desculpe. - Matthew suspirou e voltou a fitarespeito a janela. Ouviu passos e olhou em direção a porta do quarto, de onde vinha sua prima que era seu xodó, Chaeyoung.


- Oppa, você não me deu meu abraço de bom dia - disse fazendo manha e com um biquinho adorável.

-Omo! Manhosa, você estava dormindo e não tinha como - falou antes de pega-la no colo e a rodar fazendo a criança gargalhar. 


Chaeyoung havia se mudado com eles havia algum tempo, pois sua tia não tinha muito tempo para a filha. Desde sua chegada, ela é Matthew viraram um grude. Naquela hora ele perguntaria se ela não estava com fome, mas foi interrompido pela porta arrombado.

- Aqui estamos novamente, Lajohu - era seu pai se dirigindo a seu avô. - Vamos cortar qualquer conversa, só vim pegar meu filho.

- Você pode ser meu pai, mas eu não gosto de você, não te considero. Não irei com você.

O Mafioso rosnou e encarou Lajohu.


- Não o educou direito? - disse vermelho e atirou no ombro do velho - Deveria! Veja Kim,  quer que eu mate seu avô ou quer ir logo comigo?


Matthew se viu sem escolhas e concordoum em ir com o monstro que se dizia seu pai. Antes ele desceu a criança de seu colo e lhe disse 

- Eu te amo, não importa quanto tempo passe eu serei o mesmo e sempre sentirei sum falta - disse com os olhos cheios de lágrimas. 

- Basta de sentimentalismo barato, ande! - encarou a criança a sua frente e falou : e você, se disser isso a alguém, isso é o que vai acontecer se não obedecer- e atirou novamente em Lajohu, dessa vez na perna, o mesmo desmaiou devido a dor. 

- Chega! - gritou Matthew - Vamos!




Antes de sairem Matthew chamou uma ambulância.





Dias atuais, dia do encontro. 

Chaeyoung estava relemorando tudo que Matthew lhe dissera e se questionava porque o Lee queria lhe ver.


-Matthew está com você?  - o homem com o rosto agora mais castigado devido ao tempo foi direto ao ponto. 

- O que?  Claro que não,  a anos que não o vejo e por sua causa. 


-Ele fugiu então só pode estar com você! 

- Pois não está! -olhou para o homem a sua frente vermelha de raiva. 


- Você sabe que ele voltará,  diga a ele que lhe darei algum tempo, depois que pega-lo será pior. 


Disse e foi embora, deixando uma Chaeyoung estatica para trás e também com medo.






Notas Finais


Acho que já comentei antes, agora eu tô sozinha na fic, então não vai ser o mesmo de antes. Mas eu queria agradecer o Allem, mesmo que não estejamos mais juntos aqui, não seria a mesma coisa sem ele. Gente, esse cap foi mais pra explicar a história da Rosé mesmo. Depois eu edito, agora tô com preguiça 😙😙


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...