História Crazy People Around - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Tags Amizade, Colegial, Drama, Larry, Romance, Ziam
Visualizações 105
Palavras 3.348
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


As várias formas de amor se manifestando e enlouquecendo todos...

Capítulo 20 - Let's talk about love


Fanfic / Fanfiction Crazy People Around - Capítulo 20 - Let's talk about love

 

Christian estava dando uma olhada no roteiro da série em que ia fazer parte. Era um personagem importante e ele estava empolgado. As coisas ficariam mais corridas porque teria que administrar os horários das gravações, sem que isso prejudicasse a escola.

Sabia que teria ainda menos tempo livre e isso não parecia interessante para um adolescente. Desviou os olhos dos papeis em sua mão e se fixou em Thiago, que estava deitado em suas pernas,  concentrado em algum jogo virtual.

Seu lindo namorado...

Thiago não exigia sua atenção nunca. Entendia suas longas ausências por causa de seu trabalho. Ignorava os comentários nada educados de sua irmã do mal. Ficava ali quietinho, apenas pelo prazer de sua companhia.

Christian talvez não fosse assim tão...passivo!

Ele era inquieto demais. Ciumento demais. Talvez um pouco dramático demais...não era o tipo de pessoa que admite ser ignorado ou trocado por qualquer outra coisa. Isso o fez pensar que talvez devesse dar mais atenção ao seu namorado.

Com esse pensamento em mente, deixou o roteiro de lado e enroscou os dedos nos cabelos fartos de Thiago. O menino, imediatamente o olhou e sorriu, deixando o celular de lado.

- Acabou? – perguntou ansioso.

- Não...mas tenho algo mais interessante pra fazer nesse momento.

- O que?

- Vem aqui Thiago. – Christian o puxou contra seu peito – nesse momento, quero apenas beijar meu lindo namorado.

Thiago não ofereceu nenhuma resistência quando foi beijado e se agarrou ao corpo do namorado. Os dois acabaram embolados na cama, com as pernas enroscadas um no outro, enquanto seus lábios se buscavam com urgência. As mãos de Christian escaparam sorrateiras pelas laterais do corpo do outro, até se infiltrar por baixo da camiseta  e tocar a pele quente de seu garoto. Ambos gemeram entre o beijo porque aquele simples toque despertou o fogo em seus corpos.

- Chris, eu preciso muito... – a porta foi repentinamente aberta – oh droga! Desculpa...eu achei que estivesse sozinho...

Os dois garotos se afastaram ofegantes e riram para a garota de cabelos coloridos, parada lá, embaraçada por ter interrompido o amasso dos dois.

- Foi mal, gente. – ela ainda estava sem jeito.

- Está tudo bem, Kathy. – Chris se recompôs, mas sem soltar o namorado, que estava com o rosto em seu peito, envergonhado – podemos continuar isso mais tarde.

- Por que diabos não trancam a porta para essas safadezas? – a velha Katherine estava de volta, direta como um soco no estomago. – poderia ser a cobra da Taylor ou seus pais aqui...

- Não planejamos acabar desse jeito. – Christian beijou os cabelos de Thiago – e posso saber qual o motivo de entrar aqui feito um furacão?

- Preciso de ajuda. – ela sentou-se na beirada da cama – é até bom que o Thiago esteja aqui também. Eu preciso te contar uma coisa...

- O que você aprontou Katherine? – Chris cerrou os olhos.

- Acho que...estou apaixonada! – disse e os dois meninos a encararam, curiosos – e estou apavorada com isso!

- Já sei, o cara é um babaca! – Thiago se endireitou na cama.

- Aí é que está...não é um cara!

Thiago e Christian trocaram um olhar surpreso e então voltaram a encarar a amiga. Ela se encolheu um pouco como se estivesse sendo julgada, mas no fundo ela sabia que aqueles dois jamais a julgariam por suas preferencias sexuais.

- É uma garota? – Chris abriu um grande sorriso – meu Deus, Kathy! Eu te conheço a tanto tempo e nunca sequer desconfiei de que gostava de garotas.

- E eu nunca senti isso antes...mas dessa vez, parece que fui nocauteada! – ela disse e ele riu.

- Por que não me contou isso antes? Quando isso começou? Quem é a garota de sorte que te atraiu? – o menino parecia ter mil perguntas.

- Ei, devagar ai Chris...respira! – ela o interrompeu – eu queria muito te contar, mas estava meio perdida, com esse novo sentimento, e o tempo foi passando.

- Imagino como deve ter sido difícil lidar com isso sozinha. – Thiago disse, atencioso como sempre.

- Foi assustador no começo. Mas depois eu tive ajuda pra entender meus sentimentos. Harry me ajudou bastante nisso.

- Harry? – Christian pareceu magoado – eu sou seu melhor amigo e contou primeiro ao Harry? Desde quando está tão íntima dele?

- Sério que está com ciúmes da Kathy com o Harry? – Thiago o encarou, incrédulo.

- Tenho ciúmes de tudo que é meu! – disse birrento – eu sou o melhor amigo dela e não ele. Além disso, o que Harry Styles sabe sobre amor gay?

- Você ficaria surpreso! – Katherine murmurou apenas para si mesma e o amigo a encarou desconfiado. – ok, me desculpa não ter te contado antes, está bem? E não precisa ter ciúmes da minha aproximação com Harry, ele é um cara muito legal e me deu ótimos conselhos. Você ainda é meu melhor amigo, mas não significa que não posso ter outros amigos também, certo?

- Ainda sou seu preferido? – fez beicinho.

- Sempre, Chris. – ela o abraçou enquanto Thiago ria da manha do namorado.

- Vou te perdoar dessa vez, mas apenas se me contar tudo sobre esse babado. Quero saber quem é a garota e o que está rolando! – ele exigiu.

Katherine suspirou e foi trancar a porta do quarto. Não podia correr o risco de que Taylor ouvisse sua confissão, porque isso seria péssimo para a Lottie. Thiago e Christian esperavam ansiosos pelas revelações.

- Eu vou contar, mas prometa que não vai surtar! – ela pediu.

- Oh meu Deus!!! Não me diga que é a Tay! – o menino se alarmou de repente – por mais que eu fosse adorar ser seu cunhado, minha irmã é uma cobra peçonhenta e homofóbica!!!

- Argh!!! Nunca!!! – ela fez cara de nojo e os meninos riram, embora aliviados – mas acho que sua irmã vai me causar problemas assim mesmo.

- Por que?

- É a Lottie. Estou apaixonada pela Lottie. – confessou diante da expressão surpresa dos amigos – e acho que ela sente o mesmo por mim.

- Isso vai dar merda! – Thiago resmungou.

- Kathy...eu nem sei o que dizer. – Christian mordeu os lábios, como se procurasse as palavras certas – de todas as vadias que andam com minha irmã, sempre tive mais simpatia pela Charlotte. Nunca foi desagradável comigo e nem maldosa como as outras. Ela as vezes, parece um peixe fora d’água no meio das barbies do inferno! Mas entende que quando a Tay descobrir vai ser o inferno na Terra, não sabe? Vai infernizar a vida de vocês e acabar com a vida social da garota. E isso sem falar no irmão dela. Louis Tomlinson não aceitar isso calado.

- Eu sei de tudo isso meu amigo. – Katherine disse cabisbaixa – e esse é o maior medo dela, na verdade. Ser apontada nas ruas ou na escola como se fosse um cão sarnento, como se pudéssemos escolher por quem se apaixonar. E Lottie ama seu irmão, ele é seu herói e ela odiaria decepcioná-lo.

- Eu sinto muito Kathy! – Chris a envolveu em um carinhoso abraço – não é fácil ser diferente, meu anjo. Mas não desista de ser você mesma e não desista dessa garota, se ela for realmente importante pra você. Nunca é fácil se apaixonar pelo que parece proibido aos olhos das outras pessoas... ( Chris trocou um olhar cheio de significados com Thiago! ) mas eu garanto que vale a pena quando é correspondido.

- Vou me lembrar disso. – ela beijou a bochecha dele – obrigado.

- Se houver algo que possamos fazer, vamos te ajudar. – Thiago se ofereceu.

- Vocês são os melhores amigos do mundo! – ela sorriu, sendo abraçada pelos dois.

- Melhores do que Harry Styles? – disse Christian enciumado.

- Não começa Chris! – ela riu alto.

O garoto ia retrucar quando ouviram leves batidas na porta.

- Vai embora Tay! – Christian gritou e os outros riram.

- Sou eu...Nana!

- Ei, desculpe. – o menino abriu a porta para a amiga – achei que fosse a cobra da minha irmã.

- Taylor estava de saída quando cheguei. – Nana o beijou no rosto e sorriu para os outros dois na cama – ela e o seu bando de barbies do mal. E o que vocês estão fazendo todos na mesma cama. Nem me convidaram para a orgia?

- Pode se juntar a nós agora! – ele trancou a porta novamente.

- Eu preciso mesmo conversar com vocês e tenho uma confissão a fazer e quero que sejam os primeiros a saber. – Nana disse de um fôlego só – acho que estou namorando e...vocês não vão acreditar com quem!

Christian, Katherine e Thiago se entreolharam, com um risinho safado na cara. Nana estava corada como se os amigos fossem capazes de adivinhar seus pensamentos. E eles podiam, de certa forma. Afinal não era exatamente um segredo que estava flertando com Laís.

- Laís? – os três disseram ao mesmo tempo e ela corou mais ainda.

- Acho que vamos fundar o clube dos unicórnios! – Christian disse divertido – parece que todos os meus amigos decidiram que preferem o mesmo sexo! E eu estou adorando isso!

Todos riram e Nana se juntou a eles na cama, meio embolados e conversaram por horas sobre as paixões proibidas das meninas. Christian manteve Thiago contra seu peito e estava sempre fazendo um carinho nele ou roubando beijos rápidos. De repente parecia se dar conta do quanto aquele menino lindo em seus braços aguentava para permanecer com ele.

Thiago não era totalmente assumido em sua sexualidade. Era totalmente reprimido em sua casa pelo pai. Aliás ele tinha isso em comum com Laís, a amada de sua melhor amiga Nana. Estava mesmo feliz pelas amigas , mas ele, mais do que ninguém , sabia o inferno que elas iriam enfrentar se essa paixão viesse a tona. Desejou ardentemente que essas garotas que ele amava, não fossem magoadas ou maltratadas apenas por terem se apaixonado...

 

 

Alana estava deitada em sua cama, ouvindo música com seus fones de ouvido, quando Zayn entrou, meio desconfiado e sentou-se na poltrona que ficava perto da janela. Não disse uma única palavra. Ficou ali apenas olhando pra fora, como se estivesse com o pensamento a milhas dali.

Estranhou aquilo...

- O que tem de errado com você? – perguntou por fim.

- Você me acha uma pessoa ruim, Alana? – ele disse sem encará-la.

- O que aconteceu Zayn? – ela tirou os fones e sentou-se na cama – o que você fez?

- De repente, eu me olhei no espelho essa manhã e percebi o tipo de cafajeste que eu sou. – disse ainda olhando pra fora – eu uso as garotas com quem eu saio, transo com elas e no dia seguinte nem lembro seus nomes. Eu magoo as pessoas sem as conhecer de verdade, sem enxergar mais nada por trás da aparência física. Eu sou cruel, Alana!

- Por que está dizendo isso? – Alana se preocupou com aquela tristeza em seus olhos e aquelas palavras sem muito sentido – é alguma coisa com a Hannah? Você a magoou, não foi?

- Eu transei com ela!  - confessou e Alana o encarou ,furiosa – eu não devia ter feito isso...não foi certo o que eu fiz!

- Eu te avisei pra ficar longe dela! – a garota acusou – eu te pedi pra não magoar a minha amiga. Por que diabos tem sempre que pensar com o que tem no meio das pernas? Não pensa nos corações que deixa partidos no meio do caminho? Eu amo você, Zayn, de verdade, mas odeio quando faz essas coisas. Eu não entendo porque faz isso. Um dia vai encontrar alguém capaz de te dobrar, te fazer cair de joelhos, perdidamente apaixonado e então saberá o quanto dói ter um coração partido!

- Acho que já encontrei e estou apavorado! – ele confessou e olhou Alana pela primeira vez desde que entrou naquele quarto – e o destino realmente faz piada de nossas vidas! Porque a sensação é sufocante. Assustadora. Nunca senti isso antes e nunca imaginei que seria justo essa pessoa a me despertar tal sentimento...

- Acho que não estamos falando da Hannah aqui. – Alana o olhou.

- Não...eu realmente gosto da Hannah, a gente se diverte juntos, sem drama. Ela sabe bem como sou e sabia onde estava se metendo quando isso começou entre nós. – Zayn disse remexendo os dedos – nunca prometi nada a ela, sempre fui honesto. O que aconteceu entre nós, foi meio que natural, meu único arrependimento é ter deixado as coisas irem tão longe, no momento errado.

- Estou confusa aqui...se não é a Hannah que sacudiu seu mundo, então quem foi?

- Alexia Payne!

Alana estava boquiaberta e por um tempo não soube o que dizer. Podia imaginar mil outras garotas, mas jamais pensaria em Alexia, como alvo do desejo de Zayn. Qual a probabilidade disso acontecer? Zayn foi sempre o pior pesadelo na vida da garota.

- O que eu perdi nessa história?

- Eu a beijei Alana, ontem no clube e...foi nesse exato momento em que senti meu mundo todo desabando. Ela correspondeu ao beijo e havia desejo e fogo entre nós. Nossos corpos estavam colados enquanto dançávamos e eu nunca desejei tanto alguém na minha vida! – Zayn parecia desesperado com aquilo – e eu nunca me senti tão idiota na minha vida. Nunca vou entender porque ela me beijou de volta ou porque permitiu meus toques. Eu sei quem eu sou Alana e eu sei que ela deveria me odiar por tudo que lhe causei no passado.

- Não fica assim, Zee. – Alana foi até ele e o abraçou – as pessoas mudam, meu querido. Talvez seja sua chance de consertar as coisas, se redimir de seus erros do passado com ela.

- Eu não quero sentir isso, Alana! – ele confessou – não posso me apaixonar por ela. Eu sinto que vou me despedaçar. Me sinto perdido. E odeio essa sensação...eu quero essa garota, mas sei que não devo me aproximar dela. Liam vai me matar quando souber disso! Ele, mais do que ninguém, sabe o quanto eu a maltratei no passado e vou acabar perdendo um dos meus melhores amigos também. Não sei o que fazer para arrancar esse sentimento maldito aqui de dentro. Não posso querer Alexia Payne. Pessoas demais vão se machucar com isso...começando pela Hannah.

Alana, mais uma vez não soube o que dizer. Não estava acostumada a ver Zayn tão perdido assim por nenhuma garota. Se Hannah sairia ferida? Provavelmente! Se Liam ficaria furioso com o amigo se engraçando com sua irmã? Com certeza! E ele tinha motivos de sobra pra sentir-se assim. Mas o que mais preocupava Alana naquele momento era ter a certeza de que Alexia partiria o coração de Zayn. Parecia mesmo uma piada do destino que ele se apaixonasse justamente pela garota que ele mais desprezou na vida. Isso era o que ela chamaria de Karma!!!!

 

 

Harry estava sentado na varanda de seu quarto, dedilhando seu violão, distraído enquanto trabalhava em uma nova composição. Música era o que ele mais amava e era algo realmente terapêutico. Não se importava se ninguém ouvisse aquelas suas composições. Na verdade, nem tinha certeza se gostaria que alguém ouvisse, afinal era como expor seu coração, porque eram sempre letras muito pessoais, sobre aqueles sentimentos que ele nunca conseguia colocar em palavras. Por isso a maioria de suas canções era inspirada em Louis, o amor de seu coração e que jamais poderia ser revelado. Aquilo poderia custar a amizade de seu melhor amigo.

 

Mesmos lábios vermelhos, mesmo olhos azuis,

Mesma camisa branca, algumas tatuagens a mais,

Mas não é você e não sou eu.

É tão doce, parece tão real

Soa como algo que eu costumava sentir

Mas não consigo tocar o que vejo

Não somos quem costumávamos ser,

Somos apenas dois fantasmas no lugar de você e eu

Tentando lembrar como é sentir o coração batendo.

 

Fechou os olhos e suspirou, olhando pra fora. Perdido demais em seus pensamentos para notar a pequena criatura parada na porta de seu quarto, quase sem respirar.

Louis aguentou Niall e Tauany enchendo sua cabeça sobre seus sentimentos por Harry, aquele dia todo. Embora seus lábios negassem, em seu coração ele sabia que os malditos amigos estavam certos. Estava perdidamente apaixonado por seu melhor amigo e precisava saber se existia alguma possibilidade de Harry sentir o mesmo.

Então decidiu enfrentar seu medo de foder com toda a amizade e perguntar diretamente o verdadeiro significado daquele beijo, trocado na piscina da casa de Luke.

Chegar ali e encontrar Harry cantando aquela canção, com aquela voz rouca e parecendo triste, com aquela letra que ele sabia que era totalmente sobre ele mesmo...aquilo foi mais do que ele esperava. Não havia dúvidas de que seu sentimento era correspondido. Mas ainda tinha medo de dar aquele passo e as coisas desandarem. Era novidade demais e aquele sentimento era assustador.

- Hazz? – chamou hesitante.

Harry se virou assustado, com aqueles lindos olhos verdes arregalados, como alguém flagrado fazendo algo que não devia. As bochechas coradas e Louis achou isso adorável.

- Lou, eu...ahn...está aí a muito tempo? – levantou-se de maneira atrapalhada e tropeçou nas próprias pernas, soltando vários palavrões.

- Calma garoto, vai se machucar! – Louis riu.

- O que faz aqui? – ele tentou se recompor.

- Queria conversar com você sobre uma coisa...- disse sem jeito e Harry o olhou com curiosidade, deixando o violão em um canto.

- Pode falar. – Harry sentou-se na cama e Louis sentou-se ao lado dele, claramente muito nervoso – está me deixando nervoso, Lou. Sabe que pode me falar qualquer coisa, certo? Somos melhores amigos, cara!

- A merda toda começa ai. – Louis desabafou e Harry o encarou – não que seja ruim ser seu amigo, desculpa se fiz parecer dessa forma. O problema é que não sinto mais assim...não quero mais ser seu amigo Harry!

Harry levantou-se de um salto, para o mais longe possível de Louis e seus olhos verdes estavam marejados. O encaracolado estava magoado e Louis quis socar a própria cara por não saber usar as palavras de maneira correta.

- Pode sair agora Lou. – Harry virou-lhe as costas – já disse o que veio dizer. Eu entendi.

- Não, você não entende! – Louis se colocou diante dele e o forçou a olhar em seus olhos – eu não quero mais ser apenas seu amigo, porque eu quero muito mais! Desde aquela noite em que me beijou na piscina, eu estou ficando louco Hazz! Minha vida deu um giro de 360º. Eu vejo você com a Kendall ou até mesmo com a Katherine e quero matar essas garotas, porque elas tem o que deveria ser meu! Eu estou assustado, porque eu descobri que eu quero você! Não apenas como amigo. Eu quero você pra mim, entende isso? Eu quero poder te tocar assim ( Louis acaricia o rosto dele e o encaracolado fecha os olhos!), quero poder te beijar sempre que me der vontade e acredite, eu tenho essa vontade o tempo todo! ( Harry abriu os olhos e sorriu, mostrando suas covinhas e sentindo seu coração dando cambalhotas no peito...) . Mal posso me controlar quando você está por perto. Eu quero sentir sua pele quente contra a minha...( Louis passou os braços pela cintura do outro, fazendo-o estremecer). Eu quero você Harry como nunca quis outra pessoa na vida!

Harry mal conseguia respirar, preso naqueles brilhantes olhos azuis. Ele queria Louis da mesma forma e mal podia acreditar que era correspondido. Acariciou então aquele lindo rosto e o puxou para si, beijando-o com paixão.

Louis gemeu baixinho quando seus lábios se colaram e se encaixaram de maneira perfeita, se movendo juntos, se abrindo até que suas línguas se encontrassem e se entrelaçassem. Não havia como descrever aquela sensação de estar caminhando nas nuvens.

Os corações de ambos batiam enlouquecidos no peito e sem se dar conta de como aconteceu, acabaram na cama de Harry perdidos em vários beijos apaixonados, corpos colados e o desejo tomando conta. Mas não foram além de toques suaves entre os beijos. Ambos tentavam controlar as sensações despertadas em seus corpos pelos toques do outro, o que aliás, era bem evidente quando se apertavam um contra o outro, mas naquele momento, os beijos e a certeza de que compartilhavam o mesmo sentimento parecia bastar...


Notas Finais


Preciso dizer que a musica é Two Ghosts? kkkk acho que não!!!
Todo mundo se apaixonando e cada um com sua dificuldade em lidar com isso...
Aguardo os maravilhosos cometários...façam essa autora feliz!!!
Love always


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...