História Creek- Please Love Me - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias South Park
Personagens Bebe Stevens, Butters Stotch, Clyde Donovan, Craig Tucker, Damien Thorn, Dougie, Eric Cartman, Firkle, Gerald Broflovski, Henrietta Biggle, Ike Broflovski, Jimmy Valmer, Karen McCormick, Kenny McCormick, Kevin McCormick, Kyle Broflovski, Liane Cartman, Linda Stotch, Michael (Gótico), PC Principal, Personagens Originais, Pete (Gótico), Phillip "Pip" Pirrup, Randy Marsh, Sharon Marsh, Sheila Broflovski, Shelly Marsh, Sr. Garrison, Sr. Mackey, Sra. McCormick, Stan Marsh, Stephen Willis Stotch, Stuart McCormick, Thomas, Timmy Burch, Token Black, Trent Boyett, Tweek Tweak, Vice Principal Strong Woman, Wendy Testaburger
Tags Bunny, Butters, Clyde, Craig, Creek, Damien, Dip, Kenny, Kyle, Pip, Stan, Style, Token, Tweek, Tyde
Visualizações 24
Palavras 1.671
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção Adolescente, Lemon, LGBT, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Aviso: mudei as idades deles.
Tweek: 16 anos.
Pip: 15 anos.
Damien: 17 anos.
Craig: 17

E a capa da fanfic está sem foto por que ainda não achei nenhuma boa.
Boa leitura.
E me perdoem pelos erros de ortografia.

Capítulo 1 - Híbridos




On Pov Tweek

Olá, eu sou Tweek Tweak, sou um híbrido. Os únicos que sabem disso são meus pais, Butters que é um híbrido coelho, e Pip que é um híbrido assim como eu.

Não quero deixar ninguém além deles saber do meu segredo. Eu tenho 16 anos e a 3 anos atrás meu ex namorado terminou nosso "namoro". Era um namoro falso, por causa das asiáticas que nos desenhavam como um casal. Então resolvemos fingir um namoro para a cidade não ficar triste, infelizmente ele resolveu terminar nosso namoro.

 Eu estou apaixonado por ele, mas ele não é gay.


Fico feliz por ele ainda ser meu amigo, sim.. eu ainda ando com Craig e sua turma, porém hoje em dia ando bem menos com eles. Costumo passar mais tempo com Butters e Pip.

No momento estou assistindo aula do Senhor Garrison, e recebo um bilhete que dizia: 

"Me encontre no ginásio quando a aula acabar.

Ass: Uma admiradora secreta"

Guardo o bilhete, o sinal bate anunciando o término da aula.


Vou para o ginásio e encontro uma garota da minha sala. Esqueci seu nome e não vou me esforçar para lembrar.

— Olá Twee, b-bem... Você quer namorar comigo?- ela perguntou corada.

— M-Me Desculpe, eu não gosto de garotas, eu sou gay Gah!- Falei pondo a mão na minha nuca meio constrangido. Eu estou tremendo como sempre, então bebo meu café que estava na minha garrafa para me acalmar um pouco.

— Gay?! Ah... Você ainda gosta do Craig? C-certo... Você pode ser meu amigo?- Perguntou triste.

— Claro!- Respondi. Ela sorriu triste.

— Espero que volte com Craig- Comentou triste e saiu chorando, lógico que me senti culpado e triste por ela, mas não posso negar quem eu sou.

Me sento na arquibancada do ginásio, e deixo minhas orelhas de neko a mostra. Esconder elas cansa muito. Fiquei alguns minutos ali, sentado, pensando no que aconteceu. Escutei barulho de passos correndo e abrindo a porta rápido, escondo minhas orelhas, e olho para o portão... 

Seja lá quem ia entrar aqui, não estava entrando e sim saindo.

Merda.

Talvez tenha sido os gnomos de novo.

Acabo soltando um grito involuntário, e resolvo ir pra casa, ao sair da escola vejo Pip no telhado, ele parecia está olhando a paisagem. Faço um tchau quando o mesmo olha pra mim, ele sorrir e acena de volta um tchau pra mim.

Chegando em casa


— Gah!  Cheguei!- falo mesmo sabendo que não teria ninguém em casa, meus pais andam muito ocupados com a papelada do divórcio.

Não sei com quem vou morar quando eles se separaram, acho que se for pra escolher entre meu pai ou minha mãe, eu iria preferir que eles voltassem. Eu amo meu pai e a minha mãe, eles são tão atenciosos comigo, e não sei o por que eles querem separar, eles nunca brigaram.

Deixo minha mochila no sofá, vou pra cozinha e faço um café.

Ao terminar vou pra sala com minha caneca preferida, ganhei essa caneca de Craig no dia dos namorados, nessa caneca tem escrito: "O melhor namorado do mundo".

Mesmo que nosso namoro tenha sido falso e ele só tenha me dado isso só pra ninguém suspeitar, ainda é minha caneca favorita.

Peguei minha mochila, e fui para meu quarto, me sentei na cama e peguei meu celular, deixei minhas orelhas de neko a mostra, já que ninguém está no quarto, olhei meu celular e vi uma mensagem de um desconhecido.

Desconhecido: Olá baby -



— Olá? 

Quem é você? -



Desconhecido: Sou seu Daddy, sem mais perguntas por favor-



— Então vou ter que te bloquear

 (・ัω・ั)-



Desconhecido: Por favor não me bloqueie 

Eu tive que criar muita coragem pra te mandar essa mensagem

Por favor me dê ao menos uma chance de te conquistar-



— Ah... Bem... Ok 。◕‿◕。

Mas se você for um esquetrador saiba que eu tenho meus contatos. Eles podem te achar. E te matar -



Daddy: Nossa baby. To morrendo de medo.-


—Saiba você. Que sim. Eu tenho contatos que podem te matar e rastrear seu celular-


Daddy: Como foi seu dia?-



— Estressante (๑•﹏•)-



Daddy: Cartman e o grupo dele mexeram com você?-



— Na verdade não, uma garota hoje me pediu em namoro.

E você conhece Cartman?-



Daddy: A pergunta deveria ser "quem não conhece Cartman?"-



— Rsrs verdade, o grupo dele estão sempre fazendo merda -



Daddy: Baby, você sabe que eu amo seu jeitinho?

Quando você geme de frustração por não conseguir se controlar.

Oh.. merda..

Eu estou tão excitado agora!-



—...

Eu não sei o que falar nesse momento

Isso é muita pressão!-



Daddy: Calma baby, não precisa dizer nada amor..-

Ao ler "amor" corei fortemente e dei um gole no meu café,e voltei a digitar.

— AmOr?!?-



Daddy: Você é meu baby, meu lindo baby, perfeito. E eu te amo, por isso te chamei de amor-



— Pare de me fazer corar! (>\\\\<) -



Daddy: Oh baby.. você é fofo até pelo celular

Aliás, todos os nekos são gostosos assim ou é só você?-


— Se você falar para alguém eu vou te matar -


Então ele sabe.. FOI ELE QUE ESTAVA NO GINÁSIO!

Estou entrando em pânico!!

Resolvi parar de olhar as mensagens e bloquei ele. Me sentei na cadeira, e fiquei mexendo em meu computador enquanto bebia meu café.

Mas só o que eu consigo pensar e me perguntar é:

QuEm É eSsE cArA?!?

Off Pov Tweek


On Pov Damien

Olá, sou Damien Thorn. tenho 17 anos, filho de Satã, e também sou assasino por diversão nas horas vagas, uso isso como um hobby, hoje um velho me pediu para matar algum garoto chamado Phillip Pirrup.

Pelo que ele me disse o garoto tem 15 anos, fraco e não sabe se defender, o que facilita meu trabalho. O velho me disse que o garoto ia está no telhado do colégio no final da aula, e assim eu vou pra lá.

Vejo um lindo loiro sentado olhando atentamente a paisagem do por-do-sol, seu olhos azuis ficavam magníficos com a coloração misturada com a do por-do-sol, ele parecia tão calmo e feliz, olho para suas mãos e vejo que ele bebia um chá.

— Olá cavalheiro! Como vai?- ele pergunta finalmente notando minha presença — Gostaria de um pouco de chá?- ele pergunta sorrindo para mim, e por algum motivo isso derreteu meu coração.

Ele... Me parece tão familiar... Alguém importante pra mim.. ele é Pip?! Eles tem os nomes iguais e aparências iguais. É com certeza ele! 

— Eu vim aqui com outros propósitos- falo, juro que por uns minutos pensei que minha voz ia falhar, vejo ele olhar pra paisagem e sorrir docemente.

— Você também veio ver a paisagem? É uma bela natureza..- diz ele direcionando seu olhar pra mim.

— Na verdade, não.- falo me aproximando dele e pegando escondido minha faca. Eu tenho que mata-lo?! N-não.. eu não posso.

— Oh.. Você veio me matar?- ele pergunta meio triste mas logo Solta um sorriso e fecha os olhos — Tudo bem.. por favor faça rápido.-

Ele abre os olhos e meu corpo me faz da um passo para trás.

Eu... não vou conseguir fazer isso.

Eu não vou mata-lo.

Notando isso ele arrisca se aproximar de mim.

Olho para seu rosto, ele segura minha mão que segurava a faca, e direciona até o seu pescoço fazendo um corte pequeno.

O vejo fechando os olhos e geme de dor baixinho, e logo vejo sangue em seu corte, imediatamente tiro a faca de perto do seu pescoço.

Ele abre os olhos e me olha confuso e piscando seu olhos repitidas vezes.

— Você não é assasino?- Phillip pergunta.

— Sou.. mas eu.. não vou te matar - 

— Tudo bem.. pode me matar.. será o melhor para todos- ele sorri meio triste pra mim. Não seria o melhor pra mim, angel.

— Não quero, agora vamos fazer um curativo no seu corte- Pego-o no colo e o afasto da berada do terraço no telhado, e lambo o sangue no pescoço dele, e ele segura um gemido meio assustado.

— Desculpe- falo meio constrangido olhando seu rosto corado.

— T-Tudo bem.. qual é seu nome cavalheiro?-

— Não precisa me chamar de cavalheiro, meu nome é Damien Thorn-

Ele parece pensar por um tempo e logo diz:

— Ok Damien- Ele sorri pra mim, e começo a enfaixar o corte, e assim que termino ele diz: — Obrigado Damien!-

Sorrio e pergunto:

— Ainda quer ver a paisagem?- 

— Claro- ele respondeu sorrindo de volta, nos sentamos na beirada do terraço, e ficamos olhando o sol se pôr em um agradável silêncio.

— Acho que está tarde. Você tem que ir pra casa, não?- pergunto cortando o silêncio.

— Ah.. sim.. mas meio que.. o homem que mandou você me matar era meu tio- ele fala.

— Oque?! Por que?!- pergunto o olhando.

— Ah.. bem... Eu não sei- 

— Por que ele faria isso?! Ele é seu tio!-

— Bem.. minha tia está doente e precisa de remédios. Então seria melhor pra todos- 

— E por que não pode ir pra casa?-

— Porque se você não me matou ele com certeza vai- falou voltando a olhar a paisagem, o sol já tinha sumido e agora as estrelas brilhavam no céu escuro, e a lua já pairava brilhante e iluminado a noite.

— Eu vou te levar pra casa, vem meu carro está lá embaixo- falo o puxando, e então fomos para meu carro, seguimos o caminho em silêncio enquanto ele olhava pela janela e me guiava, até que chegamos em uma pobre e simples casa.

— Obrigado por me trazer em casa Damien- Phillip sai do carro, mas antes da um beijo na minha bochecha.. preferia que fosse na boca.

— D-De nada Phillip- falo um pouco corado. Fingindo não o conhecer.

— Pode me chamar de Pip- ele fala sorriente. Phillip Pirrup, o garoto mais adorável que conheci.

— Você tem celular? Qual é seu número?-

— Oh bem..- ele pega no bolso um celular antigo, e me passa seu número.

— Obrigado - Falo e ele corre pra dentro de casa.

... Acho que uma mudança de colégio não irá fazer mal.

Off Pov Damien



Continua?



Notas Finais


Opa meu povo. Estou refazendo a história por que ela foi apagada.
Não vou modificar muitas coisas.
Espero que gostem.
Até o próximo capítulo.

B-Y-E.. bye


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...