História Creek- Please Love Me - Capítulo 12


Escrita por:

Postado
Categorias South Park
Personagens Bebe Stevens, Butters Stotch, Clyde Donovan, Craig Tucker, Damien Thorn, Dougie, Eric Cartman, Firkle, Gerald Broflovski, Henrietta Biggle, Ike Broflovski, Jimmy Valmer, Karen McCormick, Kenny McCormick, Kevin McCormick, Kyle Broflovski, Liane Cartman, Linda Stotch, Michael (Gótico), PC Principal, Personagens Originais, Pete (Gótico), Phillip "Pip" Pirrup, Randy Marsh, Sharon Marsh, Sheila Broflovski, Shelly Marsh, Sr. Garrison, Sr. Mackey, Sra. McCormick, Stan Marsh, Stephen Willis Stotch, Stuart McCormick, Thomas, Timmy Burch, Token Black, Trent Boyett, Tweek Tweak, Vice Principal Strong Woman, Wendy Testaburger
Tags Bunny, Butters, Clyde, Craig, Creek, Damien, Dip, Kenny, Kyle, Pip, Stan, Style, Token, Tweek, Tyde
Visualizações 19
Palavras 3.583
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção Adolescente, Lemon, LGBT, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 12 - Momentos felizes


On Pov Damien 

São 4:00 logo terei que acordar Pip para irmos. No momento estou com meu pai e Saddan na sala.

— Cadê o pirralho?- Perguntou Saddan.

— O nome dele é Phillip, chame ele de pirralho de novo e eu arranco a sua língua- o ameaço.

— Tá, mas vai logo pegar o garoto, vamos sair daqui a pouco.- Saddan disse sentando no sofá... Aposto que ele só quer se livrar de mim pra ficar sozinho com meu pai.

Não falei nada e somente subi para o quarto de Pip, ele as vezes dorme no meu quarto e tem vezes que ele dorme no dele. 

Entro sem fazer barulho, o quarto de Pip tem paredes pintadas de azul bebê com algumas nuvens pintadas, vejo ele em sua cama de casal abraçando um ursinho que comprei pra ele. Essa cena é infantil? Com certeza. Mas ele fica tão fofo assim.

Me aproximei da cama, e o acordei.

— Acorda Angel- o chamei, balançando, ele abriu os olhos lentamente. Bocejou. 

— Bom dia Dami- ele disse sonolento enfregando os olhos.

— Vá tomar banho logo. - Falei. Ele me olhou com os olhinhos de cachorrinho sem dono... Eu só consegui pensar:

—  Os olhinhos de cachorrinho não! Isso é covardia!  - Pensei. Pip em menos de algumas semanas já aprendeu a como me manipular. Ele fez essa mesma carinha pra ganhar o urso de pelúcia. 

— Dami quero colo- Ele falou manhoso, desse jeito ele parece uma criança mimada. Sei que não deveria estar mimando tanto ele, mas quando ele faz essa carinha e usa essa vozinha manhosa, eu não consigo resistir.

Suspirei derrotado e o peguei no colo. Levo-o para a banheira.


________


Fui buscar o pessoal na casa abandonada, meu pai já está no aeroporto com Saddan. Sai do carro. Pip não veio comigo, ele foi com meu pai. 

Sai do carro, e entrei pelos fundos. Essa casa parece mas uma fortaleza, ou sei lá uma fábrica abandonada. 

Kenny fez questão de botar cameras de segurança. Só tem uma entrada,  e uma saída secreta. Pelos tunes, e nos nem sabemos ainda a onde eles levam. Mas não importa, esse lugar é seguro. Qualquer coisa que for perigosa aparecer, eu posso trazer Pip pra cá, afinal ninguém sabe desse lugar, e não nos seguiram até aqui.

— Fala meu povo- falei. Craig estava segurando Tweek no colo. Butters estava acordado em pé e bem animado. Kenny parecia está pensativo. — Vamos logo.-

Eles apenas me seguiram para o carro, foi engraçado ver Craig tentando levar Tweek e ao mesmo tempo as malas. Butters se sentou atrás com Kenny e Tweek que dormia. Craig sentou no banco da frente.

— Ué, por que o seu loiro está dormindo, Craig?- Perguntei, pensei que Tweek não dormia.

— Dei uns remédios pra ele pegar no sono. Queria que ele descansasse, Tweek não estava conseguindo dormir.- Falou. Ficamos em silêncio até chegar no aeroporto... Meu pai já estava nos esperando.


Quebra do tempo


Estamos decolando no jato particular do meu pai. Tweek ainda está dormindo.

Pip está sentado conversando sobre um livro com Butters, eu e Kenny estamos tomando vinho. Meu pai e Saddan estão na área onde meu pai gosta que a chame de "área VIP". E Craig está do lado sentado de seu namorado, tomando vinho, e conversando comigo e Kenny sobre assuntos aleatórios.


Estava tudo tranquilo até que...


— O-Onde eu estou?!- Perguntou Tweek já acordado. — AAA O-ONDE TA A CAMA?! - ele gritou.

— Calma, Honey!- O Tucker falou. Tentando acalmar os nervos de seu namorado.

— CRAIG VAMOS TODOS MORRER! ESSA COISA VAI CAIR!- ele gritou, botando em pânico Butters.

— NÃO! EU SOU JOVEM DE MAIS PRA MORRER! - Butters gritou. Isso fez Pip se apavorar.

— MEU PAI! EU NÃO QUERO MORRER!- 

— Calem a boca! Ninguém vai morrer nessa merda!- gritei estressado. Vi eles calarem a boca. 

Ficaram quietos até o fim da viajem. Ao chegarmos no hotel onde ficaríamos hospedados Pip veio falar comigo.

— D-Dami-  olhei para o mesmo que olhava pro chão — D-Desculpa por ter gritado lá no jato- 

Oh.. então ele pensou que fiquei com raiva dele...

— Tudo bem, Angel- Falei.

— P-Podemos ver minha irmã?- perguntou.

— Agora não, estou um pouco cansado, vamos para o quarto.-  falei. 

Subimos até os quartos, Pip se despediu dos outros loiros e entrou no quarto comigo.

Ao subirmos vi ele tirando a roupa.

— O que está fazendo, Pip?- Perguntei.

— Vou tomar banho.- ele sorriu. 

— Hum.- comecei a tirar minhas roupas também. E vi Pip corando.

— O-Oque está fazendo?!- ele perguntou.

— Ué, vou tomar banho com você- respondi calmo.

— Hum... C-certo- Ele disse corado. 

Ficamos somente de cueca e fomos pro banheiro. Entrei na banheira e Pip entrou também e se sentou no meu colo. Estamos de cueca porque provavelmente ele morreria de vergonha se estivéssemos nus.

Ele é tão fofo.

Ele é tão adorável.

Ele é tão frágil.

Ele é tudo pra mim.

— Dami... - ele me chamou.

— Hum?- 

— Você acha... Que - ficou hesitante.

— Que...?- falei como se falasse pra ele continuar.

— D-Deixa... Não era nada importante.- ele falou tentando mudar de assunto.

— Desembucha Pip.- Mandei.

— É que... Você.. acha que quando eu morrer... Eu vou pra onde?- perguntou hesitante.

Aquilo me pegou de surpresa.

Apesar de Pip ter a alma pura. Ele também é o marido do filho do mal.

Mas... Mesmo assim irão juga-lo pela sua alma. Meus erros não refletem na vida de Pip, e meus erros não corrompem sua alma. 

— Hum... - pensei um pouco. — Acho que você iria para o céu.-

— M-Mas... Eu não quero ter que ficar longe de você...- ele disse desviando o olhar triste. O abracei por trás.

— Hum.. também odiaria ficar longe do meu pequeno anjinho- falei pondo minha cabeça na curvatura de seu pescoço e o cheirei.

O cheiro de Pip é tão viciante.

Me deixa tão calmo.

— Damien... Não importa o que aconteça comigo. Independente do que houver comigo. Saiba que eu lhe amo mais que tudo- Falou.

— Pare de ser idiota Pip! Eu não vou deixar nada te aconteceu.- 

— Eu queria ser forte para poder me defender. E te defender também- Comentou baixo, sem me olhar. — Queria ser útil para algo. Mas eu só sirvo pra da trabalho- completou triste.

— Está sendo idiota de novo- avisei. Finalmente Pip me olhou. — Você sabe que mesmo não tendo força física, você é a pessoa mais forte que conheci, Passou anos sofrendo e aguentou tudo com um sorriso gentil no rosto.- 

— Mas..- 

— Nada de "mas"! Você é forte. Depois de ver a morte dos seus pais, de sofrer nas mãos da sua irmã, do seu tio e do seus colegas de classe... Você continuou sorrindo, tudo o que fez na vida poucas vezes foi pensando no seu bem estar- falei. Ficamos alguns minutos em silêncio. Não era um silêncio perturbando, muito pelo contrário. Estávamos aproveitando o momento, em um silêncio agradável.

— Damien... Se eu fosse pro inferno... Eu ia sofrer lá?- Perguntou.

— Eu não ia deixar meu lindo esposo sofrer- falei apertando ainda mais o abraço, e beijando seu pescoço. O loiro solta um gemido baixo. Sorrio.

— Damien... Me corrompa...- ele pediu, o soltei rapidamente, e olhei para ele surpreso.

— Oque...?- Perguntei.

— Corrompa minha alma...- ele pediu novamente.

— Não!-

— Corrompa-me. Eu quero viver na eternidade com você... O que eu posso fazer para minha alma ser corrompida?- ele perguntou mais pra ele do que pra mim. — Já sei! - ele disse sorrindo animado mas logo começou a corar.

— Phillip?- chamei-o.

— Da-Dami... - ele começou a rebolar no meu colo, tentei segurar um gemido. Ele começou a rebolar mais rápido enquanto gemia manhoso no meu ouvido. Eu já estava ficando duro. O britânico começou a dar chupões no meu pescoço.

— Dami, eu quero você dentro de mim- ele disse. E lá se foi tudo que tinha me restado de sanidade. Sorri malicioso, levantei sai da banheira. Ele me seguio, peguei a toalha e voltei para o quarto.

Tirei a cueca, e logo sou empurrado para a cama. Pip subiu em cima de mim ficando de cara com meu membro. 

Sorri malicioso, eu já espera por isso. Me sentei. Ele ficou olhando meu membro ajoelhado na cama, e então abaixou a cabeça e começou a lamber

Porra... Ele esta tão erótico fazendo essa carinha inocente enquanto me olha e lambe meu pau.

— I-Isso é bom D-Dami?- ele perguntou parando um pouco de lamber.

— Está ótimo- falei pegando em seu cabelos e o fazendo botar o meu pau enteiro na sua boca. Quando fiz isso ele engasgou, a boca dele é tão quentinha. Soltei um pouco seus cabelos e o loiro largou meu membro e começou a tossir.

—  I-Idiota- ele disse tossindo. Boto a boca dele de novo no meu pau.

— Chupe- Mandei. Soltando seu cabelo um pouco, ele começou a chupar, e o que não cabia em sua boca ele masturbava. Ele estava fazendo tão bem que estou desconfiando se ele é mesmo virgem.

Segurei seus cabelos, e o forcei a engolir meu pau.

— Escuta Phillip..- falei sério, tentando segurar meus gemidos, mas isso estava quase inevitável — Engula tudo. Até a última gota- falei soltando um longo gemido, e gozei em sua boca, os olhos de Pip estavam lacrimejando. Acho que foi por eu ter feito ele se engasgar. 

O menor só largou o meu pau quando teve certeza que não ia deixar nada cair. Vi ele engulir minha porra. 

Jogo-o na cama, e beijo sua boca pedindo passagem com a língua.

Como ele já estava despido comecei a enfiar um de meus dedos em sua entradinha. Estava bem lubrificada. 

Ele vai aprender a não me provocar.

Botei um segundo dedo, e com a outra mão massagiei seus mamilos. 

Dei algumas mordidas seu pescoço. Só parei de morder quando escuto ele dar um gemido alto... Acho que meus dedos acharam sua próstata.

— Da-Damien! - ele grita meu nome enquanto gozava, seus olhos me olhavam como se me implorasse para fode-lo logo.

— Diga o que quer Phillip.- Ordenei.

— E-Eu quero você- pediu. Sorri de forma pervesa e maliciosa, retirei meus dedo e o coloquei de quatro, em seguida dando um tapa em sua nádega direita, ele gemeu manhoso. 

— Você deseja que seu rei seja gentil ou bruto?- perguntei sorrindo malicioso.

— S-Seja gentil comigo, meu rei- Seu pedido me fez aumentar o sorriso.

— Certo, meu amor- beijei sua bochecha. E fui o penetrando devagar para que ele sentisse cada centímetro do meu falo dentro de si. Assim que enfiei tudo fiquei parado para o menor se acustomar com o tamanho. Apesar de ser jovem meu membro é grande de mais. 

— Estou dentro Phillip.- falei o provocando e reprimindo um gemido. Ele estava lacrimejando, ele parecia estar com dor mas mesmo assim rebolou em meu pau.

Comecei a me mover um pouco devagar, enquanto mordia seu pescoço e o masturbava para aliviar a dor, dei vários chupões em seu pescoço. O ritmo foi das estocadas foram aumentando conforme mexia o seu corpo, ele estava com as mãos segurando a cabeceira da cama e empurrava seu corpo para trás, fazendo nossos corpos se chocarem.

Pip gemia enlouquecido. Praticamente implorava pelo meu pau. 

— D-Damien...! E-esta vindo algo- ele disse manhoso. Provavelmente vai gozar de novo. — P-Para, Dami. M-Meu corpo tá estranho- ele gritou manhoso. Puxei de leve seus cabelos fazendo sua cabeça enclinar para trás, então aproximei meu corpo e acelerei os movimentos mais ainda. Pip selou nossos lábios em um beijo apaixonado e cheio de desejo. 

Assim que separamos o beijo, Pip solta um grito alto e manhoso quando goza.

Quase não consigo tirar meu pau de dentro dele, o cuzinho dele estava me apertando tanto.

Quando sai de dentro do mesmo, me sentei e ele sentou no meu membro de uma vez só, isso o fez gemer de dor pela falta de costume. Ele nem esperou e já começou a cavalgar. Phillip parecia está com dor, mas mesmo assim continuou.

Chupei seu pescoço, logo depois o beijei.

— V-Vai com calma amor. Vai se machucar se continuar indo assim- avisei-o gemendo. Ele me olhou e sorrio de uma forma meio maliciosa... 

Puta merda.. ele é adorável até quando tenta ser safado.

O pequeno loiro começou a rebolar de uma forma muito gostosa.

— Phillip...- gemi seu nome. E segurei sua cintura com uma mão e com a outra o masturbei. A mão que coloquei em sua cintura me ajudou a aumentar ainda mais o ritmo, estoquei com mais brutalidade e acertei o "ponto doce". Pip gemeu alto. Ambos estávamos suados. 

No quarto só se ouvia o barulho de nossos corpos, os rangidos da cama, e nossos gemidos que ecoavam por todo quarto. Creio que recebamos queixas dos quartos vizinhos por estamos fazendo barulho.

Mas no momento nada importa. Nesse momento somos só eu e meu amado anjinho.

— Da-Damien! E-Esta v-vindo de novo- falou. Continuei a movimentar meu quadril com força, estocando com brutalidade naquele mesmo ponto.

— E-Eu também vou gozar- avisei. Estoquei mais umas três vezes indo forte e fundo dentro dele. Até que o loiro goza gemendo meu nome. 

Quando senti seu interior me apertando estoquei mais umas duas vezes e gozei dentro bem lá no fundo. E Pip solta um gemido manhoso por sentir meu sêmen. Ele vai no lado da cama e da alguns espasmos. Ele estava revirando seus olhos enquanto estava ofegante. 

— Está tudo bem aí, angel?- perguntei recuperando o fôlego e rindo um pouco.

— E-Estou- gagejou um pouco, e em seguida deu um esparmo fraco. O que me fez soltar uma risada nasal.

Notei que de sua entrada saia bastante de minha semente. Então voltei a realidade.

PUTA MERDA! PORQUE CARALHOS EU NÃO USEI CAMISINHA?!

— O-Oque foi Dami?- Pip perguntou tentando se sentar mas desistiu e ficou de bruços.

— Nada, Meu anjinho soberano. Vamos tomar um banho..- falei pegando-o no colo.

— Hum... Tá certo, meu amado rei- ele falou botando seus braços envolta do meu pescoço, e encostou a cabeça em meu peitoral. O levei até o banheiro e o deixei sentado no vaso sanitário. Enquanto eu ia encher a banheira. Depois de um tempinho a banheira ficou cheia. 

Peguei novamente o menor no colo e o coloquei cuidadosamente na banheira e logo me juntei a ele no banho.

___

O banho foi normal. Nele ficamos trocando carícias e beijos, e em certos momentos eu ficava vendo Pip brincar com as bolhas de sabão. Depois do banho eu levei Pip para o quarto enchugei ele e o troquei.

No momento estou arrumando o que bagunçamos no quarto. Já era de manhã.

Pip já estava acordado e sorridente afinal eu disse que íamos ver sua irmã hoje. É tão bom ve-lo feliz.

Depois de arrumar tudo, fomos para o carro que é da "empresa" do meu pai. Entramos, liguei o carro e fomos em direção a antiga cidade onde Pip morou.

Ia demorar uns minutos para chegarmos. E Pip estava cantarolando uma musica qual não soube qual é. Após ele terminar de cantarolar.

— Ela vai ficar tão feliz quando me ver! - ele disse animado. — Mal posso esperar para te apresentar a ela!- completou. 

Ri de sua animação 

— Estamos chegando- falei.

Ele começou a olhar as ruas. Ele dava tchau e sorria para pessoas desconhecidas. Até que me assusto com um grito vindo dele.

— Ali! Ali! É a casa da minha irmã!- ele disse. Parei o carro. Pip saiu correndo. Pelo visto a dor em sua cintura já passou.

Sai do carro e o segui. Assim que chegamos na porta da casa Pip ficou nervoso.

— O que houve Angel?-

— E-Eu tô nervoso!-

— não precisa ficar assim, my angel.- falei.

— Okay... Você está certo, Dami...- ele disse olhou para as roupas que vestia e perguntou: — E-Eu tô bonito?- 

Soltei um suspiro pesado.

— Você sempre esta- Respondi fazendo carinho em sua bochecha. Ele solta uma risada fofa.

— Eu vou entrar primeiro, e depois você entra tá?-

— Certo- 

O loiro bateu na porta e foi recebido por um rapaz.

— JOE!- ele gritou animado e o abraçou.

— Pip! Que bom te ver garoto! Pensei que estivesse fazendo intercâmbio.- ele disse e deu passagem para o loiro entrar. Pip me puxou para dentro da casa. 

— Uau... A casa tá tão diferente!-

— Sim! A sua irmã depois que você foi embora, ela consigui dinheiro.- falou o tal Joe.— Querida! Temos visita- chamou sua esposa que minutos depois apareceu.

— Que é caralho?! Arrumou um emprego de verdade?!- ela chegou limpando as mãos em um avental velho. Pip correu e a abraçou- Praga?! O que você está fazendo aqui?-

— Eu vim te apresentar meu noivo!- respondeu sorrindo.

— NOIVO?!- ela e Joe perguntaram.

— Esse é Damien, Meu noivo. Dami, esses são Joe Gargery e minha irmã e ela também é esposa do Joe.- 

— Olá... Sou Damien, sou o futuro marido de Phillip.- apresentei-me

— Oh.. é um prazer Damien. Cuide bem do Pip, e proteja ele... ele tende a ser enganado facilmente- falou Joe. Sorri para Joe tentando ser gentil, só estou sendo gentil com ele porque ele é bom com o Pip.

— Cuidarei dele com toda a certeza.- falei abraçando Pip por trás.

— Sentem-se- falou a mulher. E foi para o sofá, sentei e puxei Pip para sentar no meu colo. Ele ficou corado, Joe notou e riu um pouco.

— Como se conheceram?- perguntou a mulher

— Nos conhecemos quando na escola eu fiquei na mesma sala que o Phillip-  Respondi rapido.

— Você trabalha com algo?- perguntou Joe.

— Trabalho como aprendiz do meu pai... Vou herdar a empresa dele- Não menti em tudo somente na parte "empresa". 

— Herdar?! - perguntou a mulher. Provavelmente animada por causa do dinheiro de minha "empresa".

— Quer comer algo? - ela perguntou.

— adoraria- respondi com um sorriso falso.

— Certo... Vou fazer algo.- falou a mais velha. E foi em direção a cozinha.

— Angel- chamei Pip que me olhou confuso — pode pegar meu celular? Eu deixei no carro- pergunto ele sorri e fez um sim com a cabeça. Então peguei no seu bolso a chave e dei para ele.

— Você pode vim comigo Joe?- ele perguntou, Joe disse: "Claro!" E então eles sairam. Levantei e fui para cozinha onde vi a irmã de Pip e a prendi na parede.

— Escute aqui sua filha da puta... Eu sei de tudo que você fez para o Pip.. e se você tentar aproveitar-se do fato do seu irmão ser meu noivo para ter dinheiro, quero que saiba... Que eu só vou deixar o Joe vivo... Então se resolver aparecer no nosso casamento espero que seja por boa vontade e para ver o seu irmão feliz - Falei fazendo meus olhos vermelhos brilharem. Ela ficou assustada.

— Qu-Que porra você é?- 

— Seu pior pesadelo se tentar se aproveitar da bondade de Phillip- falei soltando-a e indo em direção a porta de saída.

— Angel vamos- falei vendo que ele já estava voltando.

— Já? Okay. Até mais Joe, eu mando um convite pro casamento pelo correio, diga a maninha que mandei um tchau- ele falou e abraçou Joe.

— Até mais Pip! E Damien... Faça esse garoto feliz, tá bem?- 

— Vou fazer tudo que for possível e impossível para fazê-lo feliz.-respondi.

— Tchau garotos, cuidado na estrada. E Pip... Feliz aniversário. Resolvi adiantar o parabéns para não ter que dar parabéns atrasado-

— Obrigado! Fique bem e se cuide- Pip falou.

— Tchau Joe!- falei. E fomos pro carro. Liguei e fomos.

— Cante algo, Angel... Eu amo sua voz.- pedi.— Cante qualquer uma música que goste.

— Hum... Okay, Dami-  Fiquei esperando ele pensar em uma música.

— Que cor é a flor maravilha                             Verde e azul                                                     Rainha vai ser maravilha                               Quando rei eu for                                             

      Quem te falou, maravilha                               Quem te contou?                                             Seu coração, maravilha                                 Que lhe falou    

      Vamos plantar maravilha, para colher                                                                           Eu e você maravilha                                       Nos aquecer

         Que cor é a flor maravilha                         Verde e azul                                                     Deves me amar maravilha                             Porque eu te amo

        Pássaros vem, maravilha                           Para cantar                                                       Sempre seguros                                             Nós iremos ficar

       Amo dançar, maravilha                              Amo cantar                                                      Rainha vai ser, maravilha                                Quando rei eu for

       Quem te falou, maravilha                          Quem te contou?                                            Seu coração, maravilha                                  Que lhe falou

        Que cor é a flor, maravilha                        Verde e azul                                                      Deves me amar, maravilha                        Porque eu te amo- Terminou de cantar.

— A onde ouviu essa música?- perguntei sorrindo... Sua voz era tão doce.

— Minha tia cantou pra mim essa música quando ela viu o filme da Cinderela.- respondeu sorrindo.

— Eu te amo tanto Angel- Falei. Pelo canto dos olhos olho-o e vejo que estava corado. Tão adorável.

— E-Eu também te amo muito, Dami- falou e beijou minha bochecha. Dei uma risada.

— Agora bota o cinto de segurança, não quero que meu noivo morra antes do casamento.- falei brincando. Ele rapidamente põe o cinto sorrindo.

____________









Eu sinto tanta saudade de você... 







Continua?




Notas Finais


Perdoem a pobre autora pelos erros de ortografia, prometo revisar o capítulo logo.

~A música que o Pip cantou foi da Cinderela "Lavanda azul" ou "maravilha"~

Amo vocês <3
Até o próximo cap.
:3 B-Y-E... Bye.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...