História Creek- Please Love Me - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias South Park
Personagens Bebe Stevens, Butters Stotch, Clyde Donovan, Craig Tucker, Damien Thorn, Dougie, Eric Cartman, Firkle, Gerald Broflovski, Henrietta Biggle, Ike Broflovski, Jimmy Valmer, Karen McCormick, Kenny McCormick, Kevin McCormick, Kyle Broflovski, Liane Cartman, Linda Stotch, Michael (Gótico), PC Principal, Personagens Originais, Pete (Gótico), Phillip "Pip" Pirrup, Randy Marsh, Sharon Marsh, Sheila Broflovski, Shelly Marsh, Sr. Garrison, Sr. Mackey, Sra. McCormick, Stan Marsh, Stephen Willis Stotch, Stuart McCormick, Thomas, Timmy Burch, Token Black, Trent Boyett, Tweek Tweak, Vice Principal Strong Woman, Wendy Testaburger
Tags Bunny, Butters, Clyde, Craig, Creek, Damien, Dip, Kenny, Kyle, Pip, Stan, Style, Token, Tweek, Tyde
Visualizações 19
Palavras 3.464
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção Adolescente, Lemon, LGBT, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 9 - Um pacto antigo


On Pov Tweek

Acordei e olhei para a sala onde vi Jimmy, Token, Clyde, Thomas, Craig e Mysterion. Já era de manhã, eles passaram a noite toda aqui?

— C-Craig? O que houve?- pergunto manhoso, estou me sentindo estranho. Muito estranho.

— Honey? Desculpe te acordar, o meninos já estavam indo embora- ele fala, os meninos saem, e Craig vai pra cozinha enquanto me levanto. Ele volta me trazendo café.- Como se sente?- ele perguntou.

— Hm.. estanho- falei.- Acho melhor eu tomar banho.. aqui tem chuveiro?- perguntei.

— Tem ali no banheiro, toma- ele fala me jogando seu casaco — eu vou pegar algumas roupas minhas e suas. Vou morar com você até resolver tudo- ele disse.

— Espera.. sobre o que vocês estavam falando?- Perguntei.

— Kenny disse que estamos contra um outro grupo, não sabemos o propósito deles e estão de olho em mim, Clyde, Stan, Kyle, Token e entre outros.- ele fala.

— Então é melhor não pegar roupas pra você. Querido pense comigo, eles vão suspeitar se você morar aqui- digo.

— Verdade. Mas eu não posso deixar você sozinho por muito tempo Babe- ele falou beijando minha testa.

— Eu vou ficar bem querido, você pode me ver depois das aulas o que acha?-

— Acho uma ótima idéia. Aliás amanhã você, Pip e Butters vão treinar para lutar- ele disse deixando o café comigo e  indo até a varanda — Babe eu já volto, não demoro, e não jogue o cesto pra ninguém que não seja eu, entendido?- 

— Sim. Entendi. E Craig.. t-tome cuidado, s-sei que eles es-estao atras de mim m-mas não sei como viver se algo t-tem acontecer! GAHH!- 

— Não se preocupe volto logo- então ele saiu, saio da cama e vou puxar o cesto pra cima. Logo em seguida tiro a roupa e vou pro banheiro. Estou sentindo meu corpo tão estranho, eu estou muito excitado. Meu corpo está precisando de carinho e contato urgente, segurei meu membro e comecei a me masturbar imaginando Craig fazendo isso. 

EU NÃO CONSIGO ME CONTROLAR! QUERO O CRAIG DENTRO DE MIM AGORA! 

Off Pov Tweek

On Pov Craig

Cheguei na casa do Tweek. Entrei lá e vi a mãe e o pai de Tweek dissiperados.

—  É O CRAIG! Craig você sabe onde está nosso menino?- o pai de Tweek pergunta.

— Calma. Ele está bem! Vou cuidar dele, mas no momento vim buscar roupas e coisas pra ele. - falei.

— Okay! Entendido. - a mãe dele sobe e minutos depois volta com uma sacola. Na sacola tinha algumas roupas pijamas, e ela me deu outra sacola onde tinha... Meu pai.. Não me diga que Tweek já usou essas coisas. 

Vejo alguns vibradores pequenos, tinha algemas felpudas cor de rosa, cordas, mordaças, vendas, e entre outros.

— Pra que isso?- perguntei.

— Não sabemos quando o primeiro cio dele vai chegar, então caso você não transe com ele, compramos esses brinquedos pra eles, E o restante é pra caso você tiver fetiches de submissos - falou sua mãe... Oh merda, fico duro só de imaginar.

— Eu já vou indo- olho para fora e vejo que tinha um carro próximo da esquina observando a casa.- merda, Kenny tinha razão estão nos observando!- falei. Mas acho que consigo despistar eles.

Sai da casa, peguei meu carro e fui pra minha casa pegar algumas roupas afinal vou dormir fora hoje.

Entrei e fui direto pro meu quarto. 

— CRAIG! ONDE ESTA TWEEK?! VOCÊ O ESCONDEU BEM?!- minha mãe perguntou. 

— Sim. Ele está comigo, e não. Não vou contar a você onde ele estar.-respondi mesmo sem ela ter perguntado isso- Não posso confiar em ninguém, sei que é minha mãe mas nada me garante que não vão te obrigar a falar.- sou interrompido.

— Craig...- ela me chama.

 — Então é melhor não saber,- continuo a falar.

— Craig!- ela me chama novamente mas ignoro.

— Tenho que ir.- falo enquanto pego a roupa.

— Cala a boca Craig! Eu só queria dizer que seu pai foi dar um jeito no cara que te seguia, pode ir- falou. 

— Oh.. Okay. Obrigado.- falo pegando tudo e saindo.

Entro no carro e vou para a casa na árvore. Chamo por Tweek e ele não me responde, que porra está rolando lá?! 

Pego uma corda escondida e puxo o cesto, abro a portinha, entro e puxo a corda, subo e ao entrar escuto tipos de gemidos sofridos.

SERA QUE ISSO É O TWEEK?!

Olho para a cama e vejo Tweek, ele estava nu se enfregando no travesseiro da cama, ele se contorcia, e parecia sofrido.

— T-Tweek, o que houve?!- perguntei me aproximando dele. Talvez eu tenha demorado. Ele olha pra mim com os olhos cheios de lágrimas, e me joga na cama sentando no meu colo.

— Cr-Craig... Me fode, por favor, t-ta d-doendo- ele falou manhoso rebolando em cima de mim.

— Amor, c-calma! P-pare com isso- pesso, ele nega com a cabeça. — Babe. Sweetie. Honey. entenda que você não esta sabendo o que faz!- falei o jogando na cama.

— M-mas é isso que eu quero! Gah! E-eu preciso- Falou. Peguei a corda e o amarrei, lógico que ele esta fazendo por impulso, eu conheço Tweek, ele não quer perder a virgindade agora pelo menos é o que eu acho. E por esse motivo não o fiz nada além de beijos — D-daddy-  me chama manhoso.

Ignorei e peguei o celular, vou ligar para Clyde. Ele deve saber o que devo fazer.

— D-Daddy.. por favor.. me solte- ele pediu se remexendo na cama — E-Eu fiz algo mau?- ele pergunta choroso. Ando até ele e me sento ao seu lado na cama.

—  Você não fez nada Babe- respondo — eu sei que não quer perder a virgindade agora. E vou perguntar a Clyde o que fazer. - falei e liguei pra Clyde.

 Fala Bro- ele disse.

 Clyde, Tweek está estranho, ele estava se masturbando quando cheguei e quase.. tentou me agarrar, não que eu esteja reclamando disso, mas eu sei que não é o que ele quer- 

— Oh cara.. isso é o cio! Híbrido ficam loucos por sexo. Os pais dele comparam algum brinquedo sexual?- 

 Sim. Eu não quero que Tweek use isso nele sem minha permissão- falei. Sim eu adoraria ver ele infiando um desses vibradoeres pra mim, mas eu quero que a primeira coisa a entrar no cuzinho de Tweek seja meu pau.

Então dê sua permissão, ou transe com ele, isso é o que ele quer, será muito pior se não fizer isso.-

— Pior como?- perguntei me levantando e olhando pra Tweek que tentava ter algum contato com a cama.

 Quando ele voltar a raciocinar, ele vai se lembrar disso. E ele pode pensar que você não o ama.- ele disse — E você sabe como Tweek é paranóico. Se ele quer sexo, e tem certeza disso, então faça sexo com ele logo.- completou. Verdade, porém tenho medo de ele não ter certeza do que quer.

— E se ele não quiser no estado normal?- perguntei, — E se ele não olhar na pra minha cara pensando que abusei dele quando voltar ao estado normal?!- perguntei baixo — Eu não posso viver sem o Tweek! E fazer mal para ele iria me matar!- falei

— Calma cara, não vai acontecer nada ruim! Tweek te ama! E todos sabem que ele quer isso. Pergunte a ele se ele quer isso mesmo. E se ele disser que sim, ele te deu o consentimento.- falou.

— Vou ser sincero, eu estou com medo de fazer algo que ele não goste- falei.

 Fica com medo não cara, desse jeito você vai broxar- Ele fala soltando uma risada — Converse com ele, e se você não tiver coragem de fazer algo é só deixar ele amarrado, e só o soltar pra comer. Mas você não acha que isso seria crueldade? -

— Seria. Mas é minha única opção enquanto penso em algo.- falei 

 Cara, não faça isso. Vai Magoar o Tweek, e se você magoar meu amigo vou quebrar sua cara- ele ameaçou. — Ah cara, só pra te avisar, híbridos não comem muito no cio, principalmente quando são privados de sexo.-

 Entendi-

E ele consegue controlar isso melhor depois de ter feito sexo- completou Clyde. Apenas fiz um "okay" e desliguei. Olho pra Tweek e vejo ele com um rostinho sofrido. Suas orelhas de raposa e seu rabo ainda tava invisível/escondido.

— C-Craig.. por favor- ele implorou. Talvez um pouco de atenção e carinho não faça mal.

Solto Tweek, e jogo uma roupa pra ele. Fiquei com ele na cama fazendo carinho em seu cabelo após ele se vestir, uma hora ou outra ele tentava me agarrar, mas eu conseguia o parar.

— Honey, vou fazer comida.-

— Não estou com f-fome.-

— Babe, você não comeu nada hoje.-

— M-Mas não estou com fome. - 

— Ah... Coma só um pouquinho Amor- pedi.

— N-não Craig, eu não tô com fome- ele disse me puxando pra cama e sentando no meu colo. — Só brinca comigo um pouquinho.- pediu manhoso

Então tive uma ideia.

— Tweek, se eu brincar um pouquinho, você ira comer?- 

— SIM! E-EU COMO TUDINHO! JURO!- ele disse animado.

— Você realmente quer isso?-

— Sim Craig! E-eu quero isso a muito tempo.- 

Isso foi o suficiente, mudo-o de posição, beijo seu pescoço. 

— Você está bem safadinho.- falo e começo a chupar seu pescoço fazendo várias marcas.

— Ahn C-craig, N-Não c-chupe meu pescoço, t-todos vão ver as marcas- ele geme.

— Todos vão saber que você é só meu. - fui descendo meus chupões para seu mamilos e fiquei revisando entre lamber e chupar. Tweek só gemia alto. Temos sorte de estarmos na floresta.

— C-Craig, fa-faz logo, q-quero seu pau dentro de mim- ele pediu. Sorrio malicioso.

— Calma Baby, vou te prepara um pouco- digo o pondo de quatro. E fazendo ele chupar 3 dedos meus. tiro os dedos de sua boca quando eles estão bem lambuzados.

Entroduzo um primeiro dígito em sua entrada apertada. Ele estava bem encharcados, escuto ele gemer manhoso, movimento um pouco meu dedo do meio dentro dele e ponho mais um vendo ele morder os lábios, forço mais um dedo meu para dentro e isso pareceu o machucar então com a outra mão o masturbo, ao ver ele relaxar consigo enfiar meu terceiro dedo vendo ele gemer alto de prazer.

Porra eu estou tão excitado!

— R-Rapido.. Craig! - ele pediu, e eu aumentei as investidas de meus dedos. Estava fazendo o máximo para o alargar, escuto ele gemer alto quando estoco meus dedos em um lugar. Seus olhos estavam semi serrados e a boca entre aberta por onde saia seu gemidos. O virei de bruços na cama.

— Empine a bunda Tweek- digo autoritário. Ele fez o que pedi meio corado enquanto morde o travesseiro para abafar os gemidos de prazer. Se estivéssemos na cidade com certeza teríamos muitos vizinhos zangados pelo barulho agora.

Continuei estocando meus dedos naquele ponto onde fazia Tweek delirar de prazer, e então vejo-o gozar sem ao menos eu ter estimulado seu pau.

— C-Chega C-Craig, Já tá bom de p-preparação, M-ME COME AGORA!- Tweek gritou impaciente. Ri um pouco com seu comportamento impaciente e dou um tapa leve na sua bunda branquinha e o vejo gemer. Tiro meus dedos de dentro dele, começo a me despir, com o olhar penetrante de Tweek sob meu corpo. Viro-o de frente pra mim, e abro suas pernas.

 Pego uma camisinha e Tweek me olha feio.

— Oque?.. A camisinha? Você nunca ouviu sobre sexo com proteção, Babe?- perguntei rindo um pouco de sua expressão. 

— C-Craig, e-eu quero sua porra de-dentro de mim- ele pediu. Porém ele é um híbrido que pode engravidar, e conheço Tweek muito bem pra saber que se ele pegar um teste de gravidez positivo ele diria: " ISSO É MUITA PRESSÃO". Ri com meu pensamento.

— Hoje não, Baby- falei, botei a camisinha em mim, em seguida pegando o lubrificante e passando no meu pau, Tweek está bastante lubricado mas quero garantir que não irei machuca-lo.

Me posiciono entre suas pernas.

— Isso pode doer um pouco.- aviso, - tem certeza que quer? - Perguntei.

— S-Sim C-craig, e-eu quero muito. q-quero ser c-completamente seu.-ele disse. Vou forçando minha glande para dentro dele. Quando consigo entrar, ele dá um gemido de dor.

— V-você esta bem?- Perguntei gemendo um pouco. O interior de Tweek é tão quentinho e apertado.

— S-sim, só doeu por um momento, c-continue- pediu. Enfiei o restante que sobrou. E parei quando vi Tweek fazer uma expressão dolorida, dei um beijo nele e peguei seu membro o masturbando, ele logo começou a gemer de prazer. Fui aumentando as estocadas, Tweek gemia alto. 

— M-Mais forte Craig!- ele pediu, e eu consedi seu pedido e fui dando estocadas violentas dentro dele, suas mãos foram até minha costa aranhando-a. Ele tinha suas pernas em volta da minha cintura. Mordo leve seu lábio inferior, paro de beija-lo e começo a morder seu pescoço. Volto a masturbar Tweek com uma das mãos.

— C-Craig i-isso é tão bom.- ele gemeu alto manhoso. Diminui as estocadas para o provocar. — M-Mais rápido Craig!- 

— Implore- falo sorrindo malicioso. Ele cora e em seguida diz:

— A-ah C-Craig.. M-Me fode c-com força!- implorou em um gemido alto. O beijo e acelero como ele pediu. 

Estava estocando com muita força, e velocidade. Tweek gemia enlouquecido. 

— C-Craig.. E-Eu tô quase g-gozando- ele diz, eu também já estava chegando no meu limite.

— G-Goze para seu Daddy, Tweek!- ordeno, e ele goza sem mais delongas, soltando um grito alto de prazer. Em seguida gozo na camisinha dando um gemido um pouco alto, vejo Tweek revirar os olho e gemer alto manhoso, dou um beijo nele. E saio de dentro do mesmo em seguida.

Tiro minha camisinha, ela estava vazia.. por que está vazia se eu gozei?

Não deve ser nada.

— C-Craig t-tem algo quente dentro de mim- falou Tweek com a mão no pé da barriga. Talvez seja por que acabamos de transar. Não devo me preocupar.

— Não deve ser nada, Babe.- falei e me deitei ao seu lado, ele apenas concordou se aconchegando no meu peitoral. Ficamos ali cansados e ofegantes por alguns minutos, julgo ter sido uns 10 minutos em silêncio, apenas aproveitando a companhia um do outro. 

Até que Tweek começou a fechar os olhos, ele parecia querer dormir, dei um tapa na sua nádega fazendo ele abri os olhos meio assustado.

— Nada de dormir, você vai pro banheiro tomar mais um banho, enquanto eu vou fazer a comida- mandei.

— C-Craig d-deixar eu ficar aqui só mais um pouquinho, eu tô cansadinho - ele disse manhoso. Fazendo uma carinha fofa a qual não resisti e deixei ele ficar deitado. Me levantei e o cobri, fui até a cozinha e preparei algo para comermos, levou entre uns 30 minutos pra ficar pronto, levei para Tweek e o acordei para comer, depois que comemos ele foi para o banheiro ainda com sono.

Depois de um tempo ele saiu e vestiu meu casaco.

— C-Craig.. Você usou camisinha né?- ele perguntou meio inseguro.

— Sim, Babe. Por que?- perguntei.

— É q-que eu vi um líquido branco s-saindo de dentro de mim, e-então acho m-melhor m-me levar em um médico. S-se isso não foi seu pode ser alguma doença.- ele disse parecendo esconder o pânico.

— Merda.. acho que a camisinha estava furada! M-merda! Merda! Merda! - falei. Ele apenas ignorou o que eu disse pegou algo na sacola que seus pais tinham o dado, parecia um comprimido. Ele botou na boca e bebeu água. — o que é isso?- 

— Minha mãe um dia me disse: "querido, quando você for perder a virgindade, e Craig tiver gozado dentro, para você não engravidar deve tomar esse comprimido"- ele tentou imitar a voz da mãe dele.

— Uh.. você acha que funciona?-

— Não sei, s-se não funcionar iremos saber...-

— E pera.. ela disse Craig?- 

— GAH! s-sim n-nos namoravamos naquela época- ele disse — M-Mas por agora, eu quero sentir você de novo- Tweek falou sentando no meu colo.

— Babe, acabamos de transar praticamente- falei.

— Eu n-não ligo, vamos fazer o dia inteiro- ele desse em seguida me beijando. 

Achei isso sexy, mas acho que devo entrar em disipero.

Off Pov Craig

Volta no tempo

On Pov Pip

Damien acabou de me puxar até sua casa, e com certeza ninguém seria doido de o atacar.

Ele está furioso.

— D-Dami- chamei ele, mas ele me ignorou. — D-Damien! - chamei novamente.

Ele me joga na cama com brutalidade o que me faz ficar com medo. Ele segura minhas mãos a cima de minha cabeça.

— Phillip... Nunca mais diga que quer morrer, entendeu?!- ele falou com raiva, fiquei com medo e minha voz não saia, ele nunca agiu assim comigo.          — VOCÊ ME ENTENDEU PHILLIP?!- ele dessa vez gritou, e não segurei minhas lágrimas, ele me olha assustado e me larga. — D-desculpa.. eu só não quero te perder- ele diz baixo. Mesmo com medo o abraço e ele retribui. É meio difícil entender ele às vezes.

— T-Tudo bem Dami. E-eu estou bem- falei.

— Só está bem porque teve sorte de eu estar com você- ele disse. 

— Me perdoe, juro que não vai acontecer de novo- falei beijando sua bochecha.

— Vou ter que te treinar Pip. Você precisa aprender a se defender- 

— S-Serio?! Que incrível!- falei sorrindo. 

— Amanhã eu te treino, por agora durma- ele disse, deito na cama.

— Boa noite Dami- falei. Não estava de noite, estava de tarde, mas falei boa noite.

— Boa noite angel- ele falou.

— Eu te amo muito Dami- falei pegando no sono.

— Também te amo muito Phillip- ele disse e beijou minha testa. E assim eu pego no sono.

Off Pov Pip

On Pov Damien

Pip dormiu. Sai do quarto e fui até meu pai.

— Olá, filho! Onde está Pip?- meu pai perguntou me olhando.

— Botei ele na cama pra dormir- repondi pegando um copo e botando água no mesmo

— Ah.. é que eu tinha algo importante a dizer. Mas posso dizer só a você- falou e eu o olhei como se mandasse ele proceguir — Bem.. eu tava mexendo em uns documentos antigos ontem e achei a papelada de um pacto que eu fiz quando você não tinha nem nascido ainda- 

— Que pacto?- perguntei bebendo a água. 

— Com os pais de Phillip- ele fala e cuspo a água.

— C-COMO?!- Perguntei sem acreditar.

— A mãe de Philip não podia ter filhos, e então eu consedi a ela o dom de dar a vida. E em troca ela me daria seu primeiro filho para casar com o meu. Então ela teve uma filha -

— Eu tenho que casar com a irmã de Pip?! Não! Nunca!- falei.

— Eu disse o primeiro filho e não a primeira filha. Anos depois quando você tinha um ano, eles tiveram um filho, e ele nasceu hibrido, o pacto estava feito. Você teria um esposo. Então os anos se passaram e sua mãe e seu pai tinham morrido brutalmente na frente do filho por uma criatura corrompida, cujo Pip pensa ser um demônio, e ele ficou sob os cuidados da irmã- falou — Mas o dinheiro começou a acabar e híbridos estavam a venda em mercados negros, então ela vendeu Phillip por muito dinheiro, ele tinha entre 8/9 ou 10 anos- 

— Ela vendeu ele para quem?- perguntei.

— Pra mim. Eu comprei ele, como presente para você, filho-

— Ele não é objeto pai! -

— Eu sei filho. Mas naquela época você estava no tempo rebelde. E eu achei que se eu te dasse um amiguinho você ficaria melhor. Então ela mandou Phillip para South Park, e nos vinhemos algum tempo depois- 

— Então.. Pip é realmente meu futuro esposo?- perguntei animado e meu pai fez um sim com a cabeça. — E você comprou ele?- meu pai novamente fez um Sim — isso significa que ele já foi comprado.. e Dandara não irá mais atrás de Pip! Pai, você ainda sabe onde estão os documentos da venda?- perguntei, ele acentiu e foi pegar os documentos. Assim que ele voltou me entregou os papéis.

— Está tudo ai- ele disse. Dei uma olhada na papelada e realmente estava tudo certinho. Abraço meu pai que surpreende mas me abraça de volta.

— Obrigado pai! - falei peguei a chave do carro — Volto antes do jantar- falei e sai.






Continua?




 


Notas Finais


Até o próximo capítulo.
Não revisei Sorry
Tô com preguiça :')
B-Y-E.. bye


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...