História Creep in a T-Shirt - Capítulo 12


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Zayn Malik
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Zayn Malik
Tags Boyxboy, Gay, H!bottom, Harry Styles, Larry Stylinson, Liam Payne, Louis Tomlinson, Ltops, Niall Horan, Rock N' Roll, Zayn Malik
Visualizações 56
Palavras 1.729
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Ficção Adolescente, Hentai, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 12 - Feel it Still


Louis não se decidia e Harry estava completamente frustrado.

Lá estavam eles, curtindo a festa depois da banda se apresentar, e Louis estava dançando com outro cara. Nada mais do que uma dança, mas ainda estava atacando o ciúmes de Harry.

- Qual é a porra do problema dele? - Harry grunhiu, tomando um gole da garrafa de vodka que estava em sua mão. - Ele tem a mim, por que está com outra pessoa!?

- Porque ele é o Louis. - Zayn suspirou. - Quando as coisas começam a ficarem sérias, ele foge.

Harry olhou para Zayn, confuso. Até mesmo ele estando completamente bêbado conseguiu notar a melancolia na voz dele, mas, até onde ele sabia, a história entre Zayn e Louis não era essa.

- O quê? - Harry não pode deixar de perguntar.

- Eu e ele ficamos juntos por um tempo. Quando falei que achava que estava apaixonado por ele, Louis pediu um tempo. Nós nunca voltamos. E, honestamente? Eu nem quero. - Zayn revirou os olhos, bebendo de sua própria garrafa. - Louis é um bom amigo, mas não acho que ele consiga ficar num relacionamento sério.

Agora além de enciumado e frustrado, Harry estava com raiva. Louis havia mentido para ele e aquilo era inaceitável.

Ele segurou a vontade de ir tirar satisfação com Louis e se pôs no meio da pista de dança. Logo um cara chegou perto dele e esperou Harry dar o próximo passo. Dessa vez Louis não estava por perto, portanto Harry se pôs de frente para o garoto moreno, começando a dançar com ele.

- Sou o Nick, e você? - O garoto perguntou em seu ouvido, unindo seus corpos.

- Harry. - Falou, sem querer continuar de papo furado, e puxou Nick pela nuca, unindo seus lábios num beijo lento e desesperado.

Apesar da raiva, Harry não pode deixar de abrir seus olhos e procurar por Louis, mas levando em consideração que seu alcance estava um pouco limitado, ele não o encontrou. Se deixou, então, aproveitar o beijo, que agora estava muito mais sexy, deixando suas mãos passarem por onde quer que elas alcançassem.

Eles continuaram se agarrando por minutos, até que Nick perguntou se ele queria fumar com ele.

- É, foda-se. Vamos. - Harry falou, depois de pensar um pouco. Ele já havia provado tantas pílulas que maconha não deveria significar nada.

Eles passaram pelo mar de pessoas e se dirigiram à saída, mas no momento que Nick acendia o baseado, Harry ouviu o barulho de alguém vomitando atrás dele, e, como sua curiosidade era maior que ele, se virou, encontrando Louis ajoelhado no chão e olhando para o céu.

Sua mente disse para ele ficar com Nick, mas algo dentro dele implorava para que ele fosse ajudar o garoto.

- Droga. - Ele sussurrou para si mesmo. - Nick, tá vendo aquele cara ali? - Harry apontou para Louis. - Eu conheço ele, e ele parecesse estar bem mal.

- Tudo bem. - Nick lhe deu um sorriso simpático, mas quando Harry retribuiu e começou o processo de se virar e ir até Louis, Nick o segurou. - P-Posso... Pedir seu número?

Harry sorriu inconscientemente numa mistura de tristeza e felicidade, e foi aí que ele percebeu.

Ele havia se apaixonado pelo Louis. De verdade. Uma parte dele dizia para esquecer o garoto e dar seu número para Nick, e a outra parte dizia que, não importa o quanto ele tentasse, Nick não era Louis.

- Eu não tenho celular e meio que fui expulso de casa. - Harry riu. - Sem telefones no momento. - Ele deu de ombros, recebendo um aceno de leve com a cabeça em resposta. - Te vejo por aí.

Harry se virou e andou até Louis, tentando ao máximo não se arrepender. Ele estava cansado de se sentir arrependido.

- Louis. - Ele colocou a mão no ombro dele, que se recusava a olhar para Harry. - Vamos, Louis. Vamos pra casa.

××××××××××××××××××××××××××××××××

Eles foram a pé para o hotel, já que não era tão longe do mesmo e Harry estava com preguiça de entrar e procurar por Zayn.

O caminho todo foi silencioso, Harry andando na frente e Louis atrás. O mais velho parecia estar completamente em outra dimensão, tanto que às vezes Harry precisava olhar para o mesmo, garantindo que ele não havia sumido.

Ao chegar no andar deles, quem tomou a fronteira foi Louis, que andou numa velocidade esplêndida até seu quarto e adentrou no mesmo.

Harry o seguiu, achando que provavelmente o garoto iria vomitar mais, mas ao entrar no cômodo, notou que a porta do banheiro estava fechada.

- Louis? - Harry tentou girar a maçaneta, mas estava trancado.

- Vá embora. - Louis falou, sua voz parecia tão quebrada que Harry sentiu uma pontada em seu peito.

- Louis me deixa entrar. Você tá passando mal? - Harry encostou sua testa na porta, mas não houve resposta. - Pelo amor de Deus, abre a porra dessa porta.

- Por que eu faria isso?

- Porque... Porque eu me importo com você, por algum motivo inexplicável. - Harry falou, mas Louis ficou em silêncio novamente, fazendo Harry bufar. - Eu não vou embora e uma hora você vai precisar sair.

Harry ouviu resmungos e em seguida o barulho da tranca se fez presente, o fazendo rir um pouco, mas parar assim que abriu a porta e encontrou Louis sentado dentro da banheira, com o rosto vermelho e parecendo frágil.

Isso é algo que ele nunca admitiria, mas gostava do Louis bêbado por isso: era o único momento em que o garoto se mostrava, mesmo que fosse apenas um pouco.

- Obrigado por me trazer até aqui, mas pode voltar para a festa. - Louis resmungou, se encolhendo e não olhando para Harry.

- Mas eu não quero voltar. - Harry franziu a testa e sentou em cima da privada.

- Pois devia, aquele cara é realmente muito bonito.

Harry ficou alguns segundos apenas encarando Louis e deixou uma gargalhada sair, o que definitivamente fez Louis olhar para ele pela primeira vez naquela noite.

- Isso é ciúmes!? - Harry exclamou, numa mistura de risada e raiva. - Você quem começou com isso! Você que não se decide!

- Eu não tenho que decidir nada, você não é na... - Louis se levantou bruscamente, apontando para Harry.

- Não sou o que, Louis? - Quem se levantou agora foi Harry. - Ou melhor... O que eu sou?

- Por que complicar as coisas? Eu só fiz um comentário! - Louis revirou os olhos e bufou, saindo da banheira e indo até o quarto.

- Um comentário passivo-agressivo. Você quer que eu vá com Nick pra ter um motivo pra me afastar, como você fez com Zayn. - Harry falou, parando na porta do banheiro e se apoiando ali. O comentário fez Louis se virar bruscamente.

- O quê?

- É, eu sei o que realmente aconteceu entre vocês...

- Não me importo. - Louis cruzou os braços, tentando parecer indiferente.

- ... E se você acha que eu vou simplesmente aceitar que você me trate assim, está enganado.

- Então vai embora! - Louis gritou, apontando para a porta. - Eu não preciso de você, eu não preciso de ninguém! Vamos! Vá embora, Harry! Não é isso que você quer?

- Não, Louis! Eu quero você! - Harry deixou sua postura cair e gritou de volta, fazendo Louis congelar e o deixando sem reação. - E eu acho que você me quer também, então por que continua tentando me afastar?

- Eu não estou fazendo nada. - Louis se aproximou, unindo seus lábios por meio segundo, mas Harry o afastou.

- Você não vai fazer isso hoje, Louis. Nem tudo se resolve com sexo.

- Bom, me desculpe, mas eu não tenho uma resposta para o que você me disse, Harry. - Louis bufou, colocando suas mãos na nuca do outro. - Isso que nós temos é o meu máximo, todo mundo sabe disso.

- Todo mundo conhece esse seu lado de machão que você tenta passar. - Harry fala, o que faz Louis franzir sua testa e tentar se afastar, mas Harry segura em sua cintura.

- Você não sabe nada sobre mim.

- Eu sei que você está com medo de algo. Assustado. Triste. - Harry falou, puxando Louis para mais perto, que queria fugir dali naquele exato momento. - E eu quero conhecer você. O Louis de verdade. Por que é tão difícil você abaixar sua guarda?

- Esse é o problema, Harry! - Louis tentou o empurrar, mas Harry o segurou mais forte. - Minha guarda está sempre baixa com você, e isso é uma merda!

Louis tentou uma última vez empurrar Harry e então uniu seus lábios mais uma vez, dessa vez com muito mais intensidade.

- L-Louis... - Harry tentou se afastar, mas Louis voltou a beija-lo, impedindo todas as tentativas de Harry de os separar. - Porra.

Então ele desistiu, levando as pernas de Louis para sua cintura e o colocando na cama. Harry se sentia completamente impotente em relação as vontades de Louis, e, apesar de querer conversar de verdade, querer forçar a barra até o garoto responder, parecia que ele sempre iria fazer o que Louis quisesse.

××××××××××××××××××××××××××××××××

Harry não conseguia dormir, portanto se encontrava em seu quarto, tocando o violão de Louis. O dia já estava amanhecendo e seus dedos estavam cheios de calos, mas, apesar de não se considerar um músico de verdade, estava inspirado, e a ansiedade por escrever a música não o deixou dormir mais de um pequeno cochilo depois de transar com Louis.

- Você escreveu isso? - Niall bateu na porta do quarto, o que fez Harry dar um salto.

- P-Pode entrar.

Niall abriu a porta e foi até a cama de Harry, sentando do seu lado e pegando a folha com a letra da música.

- Isso é ótimo, Harry. Tipo, de verdade. Já pensou em ser músico?

- Já, mas não acho que sou bom o suficiente. - Harry riu fraco, tocando notas aleatórias no violão.

- Que tal tocar isso em Barrow com a gente? Eu e Zayn adaptamos pra guitarra e bateria. Sério, nós sempre tocamos só covers, seria legal inovar.

- Não sei... - Harry corou, olhando para baixo.

- Pense nisso, ok? - Niall se levantou. - A proposito, qual o nome da música? Toda música tem que ter um nome.

- Não sei ainda... Acho que Medicine.

- Legal, gostei. - Niall sorriu, saindo do quarto.

Ele sabia exatamente sobre o que (ou quem) era a letra.


Notas Finais


××××××××××××××××××××××××××××××××

Aaaa espero que tenham gostado <3 se sim, não esqueçam de votar e compartilhar com seus amiguinhxs :'3

Enfim, o que acham que vai acontecer nos eventos que procederão?

(Confiem em mim, vocês não fazem a menor ideia huhuhu)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...