História Cremoso - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Boku no Hero Academia (My Hero Academia)
Personagens Bakugo Katsuki, Midoriya Izuku, Todoroki Shouto
Tags Bakudeku, Banda Uó, Decepção (do Todoroki), Faz Uó Karai, Festa, Katsudeku, Pro Bakudeku, Pro Katsudeku, Torço Pelo Otp
Visualizações 341
Palavras 1.037
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Festa, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


SENHOR, ALGUÉM ME SEGURA!
Podem me meter pedra e me pedir para parar.
As partes em negrito, são as que a banda canta, mas acho que nem precisa dizer.
Lê as tags aí, depois vocês reclamam.
A capa é bait, gosto.

Capítulo 1 - Faz Uó


— Anda logo Izuku, vai ser legal! — Momo queria me arrastar para a festa que teria hoje da Banda Uó quase de frente à minha casa. Ela sabe mais que ninguém que eu odeio festas, talvez Shouto e a Ochako saibam até mais, mas eles não ficam no saco.

— Momo, eu não tenho intenção alguma em sair de casa hoje. — Falei um pouco seco, mas pela sua reação, não iria desistir.

— Eu te pago as bebidas, pode beber o quanto quiser. — Quando ela oferece isso, meus olhos já veem outra coisa, uma oportunidade para beber de graça. Eu odeio festas, mas eu amo beber, e ela sabe o quanto. Jogou sujo em oferecer tal proposta.

— Fechado, mas saiba que vai precisar de um orçamento alto. — Falo em tom de ameaça, ninguém mandou ela me arrastar para isso.

— Dinheiro é o que não me falta, coração. — Ela responde e senta-se no sofá de minha casa.

Momo estava pronta para a festa, digamos que ela era um pouco ousada. Usava uma espécie de jaqueta preta pequena, deixando todo seu tronco à mostra, com nenhuma blusa, apenas seu sutiã vermelho. Vestia algo como uma mini saia na cor creme, cabelo preso em um grande rabo de cavalo e calçando uma sapatilha vermelha. Impecável.

— Ryca. — Disse por fim e subo ao banheiro.

Se ela ia bonita, eu não iria feito um bode para a festa, preciso me arrumar. Tomei um banho e me arrumei.

Quando me olhei no espelho, pensei "uau", é isso mesmo. Usava algo estilo "Shindou", um amigo meu de boates, mini jaqueta preta que cobria apenas meu peitoral. Calça preta um tanto elástica e um sapato no estilo all star, bordado e todo preto. Quase um gótico, porém com um toque de rapariga, posso não gostar tanto de festa, mas sou ousado.

Quando desci, Momo me encara com a boca aberta.

— Essa roupa fica boa para rebolar? — Pegunto enquanto começo a dançar ali mesmo.

— Pisa menos viado. Um festão nos aguarda. — Ela se pronuncia, saímos de casa.

A festa ainda não começou, então ela ligou para Shouto, esperando que ele viesse à pequena árvore no canto esquerdo onde ia rolar a festa, um pouco próximo do palco. Shouto é? Tenho sérias dúvidas se não foi ele que pediu para que eu viesse, porém, Shouto também não é um garoto de festas. Espero que o Shindou venha para essa festa e traga aquele amigo loiro dele, sem or, eu tenho um crush pesado naquele pedaço de mau caminho.

— Izuku, vamos começar com o famoso? — Momo me chama para a barraca do lado da árvore, se referindo à beber, provavelmente o príncipe para inaugurar.

— Com toda a certeza. — Respondo rapidamente e me posto ao seu lado.

Ela pede dois príncipes, logo a moça nos entrega um copinho de plástico com uma bebida pesada e uma espécie de docinho, que era leite condensado com abacaxi. Viramos juntos, delícia.

Em seguida, ela compra uma Sky e energéticos para nós dois, eu amo essa doida.

— Pronto para o PTzão, Izuku? — Ela me encara com um sorriso estampado, a noite seria longa.

— Eu já nasci pronto, amorzinho. — Respondo pegando um dos grandes copos que eu trouxe para essa noite.

O ambiente começava a ficar cheio, a banda se apresentaria em alguns minutos. Muita gente andava de um lado para o outro e em segundos o local ficou meio que lotado.

Shouto chega quando a banda entra no palco, e já pega seu copo para beber, esse é dos meus. Ele vestia algo mais social, uma camiseta branca sem estampas, uma calça jeans e um sapato social. Estava elegante, porém, falta charme.

Eu peço à Momo outra vodka e outro energético, mesmo não acabando aqueles ali, eu tenho certeza que vou sair de vista.

Quando a banda inicia sua apresentação, com uma música que eu conhecia, Faz Uó. No mesmo momento que começa o instrumental, avisto Shindou e seu amigo loiro, instintivamente o moreno olha para onde estou e eu pisco. Eles estavam com roupas parecidas com a minha, afinal, eu peguei esse estilo do próprio Shindou.

Ele chega em instantes, eu cumprimento ele, pego a vodka e o energético e vou onde o loiro estava mais à frente. Mas antes falo no ouvido de Shindou.

— Esse que tem o cabelo de duas cores, totalmente seu, é um gostoso, vai fundo. — E fui para onde o loiro se encontrava.

Ele me viu e se deu conta de minhas roupas um tempo depois, sorriu com um olhar de predador, adoro esse olhar.

Hoje eu acordei danado com fogo no rabo

Eu quero me acabar, me acabar

Revido seu sorriso e olhar, ofereço bebida para ele; que aceita na hora. Eu já estava sentindo os famosos efeitos, tão bom. E naquele momento, eu e o loiro dançamos juntos, quase colados. Que sarrada delícia.

Já me preparei pra noite toda

Agora é hora eu vou atacar, vou atacar

Aquela era minha música, dançava loucamente com o gostoso colado, ele me passava o copo com bebida, eu virava, enchia outro e passava para ele.

Eu cansei

Tô louca por um macho, quero aprender

Eu me viro para ele nessa hora, ponho minhas mãos em seus ombros e olho com meu olhar safado. Eu mesmo canto uma parte da música, olhando no fundo de seus olhos.

— Ai, garoto eu to com medo, vou aprender contigo, mas isso vai ser segredo. — Dei uma piscada para ele. O loiro me dá uma pegada que, sem or, quase fico sem reação.

Agora todas faz uó, faz uó, faz uó

Agora todas faz uó, faz uó, faz uó

No refrão, a gente se beijou, mas se beijou muito, eu quero esse loiro pra mim.

Eu não lembro por quanto tempo ficamos assim, mas quando acabamos, a banda estava pronta para cantar outra música. Olhei para o palco onde tinha a playlist, e estava na quarta música. Fiquei um pouco perdido com esse loiro sim.

O cabelo precisava de um corte

Acho bom esse cara me segurar, porque agora está tocando "Dá1like". Minha bunda estava pronta para rebolar. 


Notas Finais


O loiro é o Kacchan bebês.
Se acharem algum erro, me digam por favor!!!!
Se quiserem me tacar pedra, já chega metendo por favor, tem essa de avisar não!
Eu queria deixar uma coisa aqui.
AGORA FAZ UÓ!!!!!!!!!!!!!!!
SOU COMPLETAMENTE MALUCO, OBRIGADO.
DEIXA COMMENT SE GOSTOU BBS!!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...