1. Spirit Fanfics >
  2. Criador Sobrenatural >
  3. Um Garoto chamado Hyoudou Issei

História Criador Sobrenatural - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Segundo capitulo

Capítulo 2 - Um Garoto chamado Hyoudou Issei


Ele olhou para o céu escuro acima dele. Rosto expressando nada além de vazio quando seus olhos castanhos contemplavam as nuvens escuras que sombreavam o sol.

Vai chover em breve ... A julgar pelo vento e pela espessura das nuvens, é a cor que ele pode dizer.

Ele deve sair, se for pego pela chuva, ficará frio.

Mas ele não se importa. Para ele, mesmo que haja alguém gritando, ele não se mexerá nem um pouco. Não depois do que ele passou.

Mas, apesar de seus sentimentos, seu corpo se moveu inconscientemente. Suas pernas pequenas se levantaram, carregando seu peso e ele começou a andar. Apesar de sua mente ainda vazia e presa em sua própria imaginação, seu corpo ainda se movia.

Talvez seja porque o comando já se instalou profundamente em sua mente. Sua mãe sempre dizia que nunca seria pego na chuva porque isso pode deixá-lo doente.

E ele é um bom garoto. Ele sempre obedeceu ao que seus pais lhe disseram, talvez seja por isso que seu corpo se moveu mesmo quando sua mente não está no mundo dos vivos.

Quando ele dá um passo, seus pés pousam em um líquido que respinga no chão, criando sons. Mas isso não o perturbou, nem o incomodou quando o líquido vermelho espirrou e molhou seus pequenos membros.

Ele ignora os sons de animais que mastigavam e rasgavam a carne não muito longe dele. Apesar de quão horrorizado e doentio o som de dentes e presas esmagando carne fresca, ele nem se incomodou com isso.

Ele não tinha medo desse som. Por que ele deveria? É uma de suas criações. Não importa quão feia, repugnante ou grotesca a coisa por trás dele é que ele não se importa. Pois isso não lhe trará danos, mesmo que ele estivesse em seu momento mais vulnerável.

Ele cambaleou em seu caminho, sangue escorria da carne que se rasgava em seu estômago. Não foi uma lesão fatal, mas para uma criança como ele, não era algo que ele pudesse facilmente ignorar. Mas, apesar de haver um buraco no estômago, ele não parou de andar, apenas o fechou com a mão para evitar que o sangue caísse mais.

Dói ... Dói ... É tão doloroso ... Mas seu rosto permanece brando ... Não há emoção em seus olhos, pode-se dizer que ele não pode sentir a dor porque sua mente não estava com a dele. No momento, a sensação dolorosa que fluía em seus nervos não obteve resposta do cérebro.

Casa...

Ele só quer ir para casa ...

Ele só quer ir para casa ...

Ele só quer ir para casa e ver seus pais sorrindo novamente.

Ver o amigo mais uma vez ... Passar um tempo com ela mais uma vez ... Mesmo que seja apenas por um momento ...

Mas, apesar de simples e claro, é impossível. Tais coisas não vão acontecer, não mais.

Não importa o quão vazia sua mente, seu corpo ainda tem suas limitações. Sua lesão finalmente entra em vigor quando sua perna treme quando ele dá outro passo.

Isso finalmente o tirou de seu estupor quando ele piscou os olhos uma vez. A luz em suas esferas retornou antes que ele virasse o rosto, olhando para o ambiente.

Sangue...

O sangue está em qualquer lugar ... A destruição está em qualquer lugar ... A parede branca e as cercas das casas das pessoas que ele sempre atravessava todos os dias foram transformadas em escombros, a cor branca pintada com a cor vermelha do sangue.

O cheiro de coisas nojentas invade seu nariz, é como um cadáver, um sangue, uma carne tão nova. Estava doente e é suficiente para fazê-lo engasgar quando tudo finalmente se registrou em sua mente.

Lentamente, seus membros caíram, finalmente cedeu quando sua ferida finalmente entrou em vigor. O garoto caiu de joelhos, fazendo a poça carmesim abaixo dele espirrar em todo o corpo.

"Eu estou ... Sozinho ..." Ele murmurou, as palavras saindo de sua boca são apenas um sussurro. Mas para o lugar vazio onde ele agora era quase um grito silencioso.

Todo o seu corpo começou a tremer, o ombro tremia quando a cabeça abaixou, os olhos encarando o próprio reflexo que o encarava através do líquido carmesim no chão.

Um soluço sufocado escapou de sua boca, seguido por sangue. Ele fecha os olhos em resignação, com a parte superior do corpo curvada para trás enquanto olha para o céu que começa a chorar e a refletir sua mente.

"Estou sozinho..."

O vazio e o vazio de emoção em sua voz se tornam mais claros e altos, se houvesse alguém lá, eles ouviriam suas vozes.

Mas como ele disse antes ... Ninguém está lá ... Ele está sozinho ...

No lugar que está cercado por nada além de morte, ele está sozinho.

"U .... Uwaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!"

E, naquele local, ecoou um grito de angústia, inocência quebrada e transformada em pilha de lixo.

"MESTRE!"

Um suspiro escapou de sua boca quando ele sentiu todo o seu corpo sendo sacudido. Seus olhos se arregalaram instantaneamente e se estreitaram em todas as direções, ele ignora a sensação dolorosa que ele recebe da luz repentina que atingiu sua visão. Seu corpo disparou para cima e no instante já estava sentado em sua cama, apesar de seu corpo protestar.

Voltando os olhos para quem o chamou, ele é concedido pela visão de uma mulher que só pode ser descrita como beleza. Pele macia e pálida como a neve, olhos vermelhos radiantes que quase brilhavam como um rubi, um rosto que rivalizava com uma deusa e fazia qualquer homem cair em sua presença.

Dizer que ela é uma descrição da perfeição não era um exagero.

"Mestre ..." Ela falou, tom cheio de preocupação e suavidade.

"Outro pesadelo?"

Ele apenas deu a ela um olhar vazio, na frente da mulher bonita, ele não mostrou nenhum sinal de atração ou luxúria por ela. Seu rosto simplesmente oco e sem qualquer emoção.

Lentamente, ele fechou os olhos e acenou para ela

"Oh Mestre ..." Ela soltou uma voz triste e compreensiva enquanto o olhava baixinho.

 "Deseja ficar em casa então? Talvez indo para a escola com sua condição atual ..."

"Eu vou." Ele respondeu simplesmente enquanto levanta o cobertor e se levanta da cama.

A mulher bonita apenas assentiu, embora seu rosto ainda estivesse com um olhar preocupante, mas ela não fez nenhum esforço para discutir com ele.

 "O café da manhã estará pronto em breve" Ela informou ao homem que está apenas de cueca e está caminhando em direção ao banheiro.

"Hn"

Caminhando em direção ao chuveiro, ele tira sua boxer e joga-a fora sem cuidado. Ele gira a maçaneta e liga o chuveiro, a água está quente, mas ele não ficou perturbado, mesmo quando a súbita mudança de temperatura caiu sobre ele, mas não uma vez que ele mostrou qualquer sinal de que isso o perturbava.

Depois de lavar todo o corpo e cabelos, ele se secou usando a toalha que estava preparada para ele. Ele se virou para o banheiro, encarando seu reflexo.

O cabelo cinza escuro e molhado caiu suavemente, cobrindo um dos olhos e a testa. Uma esfera dourada âmbar olhou de volta para ele através do espelho.

Se havia alguém que o conhecia desde criança, todos eles não o reconheceriam mais. Hyoudou Issei tinha cabelos castanhos curtos e olhos castanhos, sua pele também era bastante normal.

Mas o que está na frente do espelho agora não é. O homem no reflexo é totalmente diferente. Pele pálida que podia ser vista como pele de pessoas doentes, cabelos grisalhos escuros que quase se assemelhavam ao de um cadáver, embora de uma cor mais escura, seus olhos castanhos haviam desaparecido, voltados para ouro âmbar enquanto o outro está coberto por sua franja. Sua figura é esbelta, musculosa, mas não lustrosa o suficiente para considerá-lo um homem brutal.

"Nove anos ..." Ele murmurou.

Faz nove anos desde aquele dia. Desde que seus pesadelos começaram. Olhando para trás naquele dia, Issei ainda tinha que reprimir um arrepio que percorreu sua espinha.

Fechando os olhos, ele pega a escova de dentes e começa a limpar os dentes. Pensar sobre isso não importa. Ele não pode ficar preso no passado para sempre, o que aconteceu lá já aconteceu. Ele não pode mudar isso, mesmo sua imaginação não é forte o suficiente para criar algo capaz de reverter o tempo.

Depois de limpar os dentes, ele tira um tapa-olho antes de usá-lo no olho esquerdo. Então ele ajeitou o cabelo para cobri-lo antes de enrolar uma toalha na cintura e sair.

Ele vê seu uniforme para a escola já preparado na cama quando ele chegou. Brevemente, ele olhou ao redor do quarto. Parecia apenas um quarto simples para adolescentes, não havia nada que o fizesse parecer especial.

"Miau."

Ele inclina a cabeça para baixo quando ouve um miado familiar e vê um gatinho pequeno, do tamanho de apenas uma palma humana adulta. Sua cor é de um branco puro quase como a neve, com uma parte adornada por manchas pretas, seus olhos são vermelhos radiantes enquanto outros são dourados quase como ele.

"Olá, Luna." Ele cumprimentou enquanto se agachava lentamente, com o braço estendido.

Luna, a gata, soltou outro miado antes de pular para a palma da mão graciosamente e se enroscar nela, aconchegando-se na mão de seu mestre enquanto soltava um pequeno miado fofo.

Issei permitiu que um pequeno sorriso cruzasse seu rosto antes que ele fosse substituído pelo seu rosto vazio novamente e ele se levantou mais uma vez e pegou seu uniforme. Ele levanta a mão e joga fora o gatinho na palma da mão com indiferença, como se fosse lixo.

O gatinho soltou um pequeno grito quando subiu no ar, por um momento ela quase parece que está prestes a bater na parede. Mas com velocidade que deveria surpreender alguém, ela se virou antes de se prender na parede, agachando-se nos quatro membros quase como lagartixa.

Ela soltou um pequeno assobio que quase parecia uma mulher chateada com seu Mestre, mas ele claramente a ignora enquanto se vestia.

"Isseiiii! Café da manhã pronto!"

"Chegando!" Ele gritou de volta quando ele estava saindo do quarto. No entanto, ele parou na trilha quando notou uma cruz familiar na mesa.

O garoto, um olho visível, olha fixamente para a cruz, sua esfera âmbar de ouro olhando para a lembrança de seu melhor amigo, como se estivesse tentando dissecá-la. Mas, apesar da nitidez em seus olhos, pode-se dizer que ele realmente não estava focado, seus olhos atordoados como se nublados por algum tipo de névoa.

"Isseiiiii!"

"Chegando!" Ele gritou novamente, apesar de sua voz alta e mente clara, seus olhos ainda estavam atordoados. Ele fecha o olho solitário antes de agarrar a cruz, colocando-a no pescoço antes de sair do quarto.

Mudança de Cena.

"Então Issei, como está sua escola agora, vendo que você está no segundo ano?" Kasumi Hyoudou perguntou ao filho que bebe seu chá.

"Não há problemas." Issei respondeu claramente.

"Você tem certeza? A última vez que você disse que havia um valentão que a incomodava." Kasumi continuou com uma careta.

"Não há nada, desta vez ninguém me incomoda, como sempre." Issei repetiu sua resposta.

"Se você diz, então ..." Ela se virou para outra pessoa na mesa. 

"E você? Como está seu trabalho ultimamente, querida?" Kasumi perguntou ao marido enquanto preparava o café para ele.

"Bem ... nada muito, na verdade, como qualquer outro dia comum." Rihan Hyoudou respondeu

"Hmmm. Então você vai para casa hoje cedo?"

"Depende, se me lembro da Akamatsu-san disse ontem que minha agenda está bastante limpa. Acho que não tenho reuniões importantes".

Os olhos de Kasumi se estreitaram ao ouvir o nome que seu marido mencionou, ela faz um beicinho enquanto brinda o prato de Issei que come com o rosto vazio enquanto olha para o pai.

"Akamatsu-san de novo?" Ela perguntou em um tom irritado.

"Oh, por favor, querida." Rihan revirou os olhos diante do óbvio ciúme de sua esposa.

"Ela é apenas uma secretária! E nós não chegamos tão perto! Caramba, eu só ligo para ela uma ou duas vezes por dia e isso é para discutir o cronograma".

"Uh-huh, sim." Estava claro a julgar pelo seu olhar inexpressivo e voz chata Kasumi está acreditando nele.

"Se me lembro de alguns dias atrás, quando você estava bêbado, você menciona ser o rei do harém".

"Eu estava bêbado!" O rosto de Rihan ficou vermelho com a lembrança.

 "Você não pode me culpar! Quero dizer, era o meu sonho quando eu era jovem! Qualquer garoto dessa idade certamente sonhará com um harém!"

"Issei aqui não é." Kasumi apontou

"Não me leve a esse argumento." Issei comentou timidamente enquanto mastigava sua torrada.

É claro que ele foi ignorado pelos pais, que continuaram discutindo entre si.

"Sabemos que Issei aqui não é normal." Rihan disse categoricamente, levando seu filho a encará-lo.

 "O quê ?! Não me dê esse olhar jovem! Você tem dezessete! Você deveria estar assistindo pornô e lendo revistas impertinentes! Eu era assim quando estou na sua era!" Ele então bateu o punho na mesa antes de trazer a outra mão e começou a soluçar.

"Ohhhh, onde eu errei em criar você?"

Uma concha caiu instantaneamente na testa, enviando os homens adultos ao chão quando ele caiu de seu assento.

"Você não deveria apresentá-lo ao pornô! Que tipo de exemplo adulto você é ?!" Ela gritou enquanto balançava o punho antes de se virar para Issei e sorrir docemente.

 "Querida, você quer outro ovo?"

"Não ..." Issei respondeu claramente.

"Bem, então eu vou para a cozinha e ajudo Narberal-chan a limpar primeiro. Você come muito, ok, querida?" Kasumi disse suavemente antes de se virar e cantarolar enquanto ia para a cozinha.

Um gemido de Rihan fez Issei se virar para ele. O homem adulto esfregando a testa que estava machucada enquanto murmurava baixinho.

"Aquela mulher ... Ela não precisa ser tão violenta, nossa." Rihan resmungou.

"Mulher ... são criaturas estranhas." Issei comentou: "Em um momento, eles podem ficar com raiva de você e depois sorrir para você no próximo segundo".

"Eu não quero ouvir isso de você." Rihan brincou com ele. Ele ainda se lembrava de uma mudança repentina de personalidade de Issei em 180 °, um momento em que sorriu e, de repente, virou-se para o branco e começou a jogar coisas para você. Ele finalmente suspirou antes de continuar.

 "Mas sim, eu concordo com você, as mulheres são criaturas muito complicadas."

Issei apenas assentiu em resposta ao seu comentário e terminou sua torrada. Lentamente, ele limpou a boca com um lenço e se levantou.

"Eu terminei, estou saindo para a escola." Ele disse inexpressivamente enquanto olhava para o homem à sua frente.

"Claro! Tenha cuidado no seu caminho, e se houver outro valentão." Rihan estufou o peito e bateu com o punho.

 "Apenas diga ao papai, ok?"

Issei apenas o encarou com desdém antes de se virar "Estou indo embora!" Ele gritou e começou a se afastar.

"Oi! Não me ignore!" Rihan gritou, mas o garoto ainda o ignorou, é claro.

"Cuidado querida!" Kasumi disse enquanto sua cabeça pulava da cozinha.

"Cuidado, mestre!" Narberal acrescentou enquanto sua cabeça também seguia a de Kasumi, saindo da porta da cozinha.

Quando o garoto saiu, Kasumi compartilhou um olhar com o marido, que apenas balançou a cabeça, o rosto em uma expressão sombria enquanto olhava para Narberal.

"Outro pesadelo?" Ele perguntou a Narberal com olhar conhecedor.

"Sim." Narberall confirmou com triste aceno.

"Aquele garoto ..." Kasumi soltou uma voz triste enquanto olhava para o lugar onde Issei andava um momento atrás.

 "Ele realmente precisa se associar com outras pessoas ... Isso o ajudará se ele estiver disposto." Ela murmurou.

"Não há nada que possamos fazer, querida." Rihan disse no mesmo tom triste, ainda que mais grosseiro.

 "Nós só podemos apoiá-lo de longe" Ele observou enquanto olhava o jornal para que ninguém pudesse notar a tristeza em seus olhos.

Mudança de Cena.

Rias Gremory suspirou quando outro dia de aula terminou. Seu rosto era uma epifania de decepção, mas foi rapidamente substituído por sua máscara habitual, confiante e calma.

Não deveria ser assim ...

Na verdade, ela ainda se lembra do primeiro dia em que entrou na escola, não estava triste ou deprimida assim. Na verdade, ela estava feliz e ansiosa para aprender. Era a primeira vez que ela estava indo para a escola, afinal! Ela foi educada em casa por toda a sua vida!

Então, quando a oferta para estudar em uma academia humana, dois anos atrás, chegou, ela não hesitou nem um pouco em aceitá-la. Especialmente se fosse no Japão! Japão! JAPÃO!

Sim, sim a todos. Por trás daquela bela e madura senhora de classe alta, também havia um otaku de alto nível. Na defesa de Rias, o anime do Japão é claramente incrível! Especialmente Final Fantasy 7 Advent Children! Ela ainda se lembrava de quando viu Sephiroth renascer e encarar Cloud mais uma vez! Essa foi uma das batalhas mais épicas que ela já viu!

Ahem! De volta à pista. De qualquer forma, apesar disso, ela já conhece o material da escola, mas na verdade achou as lições chatas. Em vez disso, ela estava interessada em como os seres humanos em torno de suas idades se comportam.

Simplificando, ela realmente não tinha motivos para ficar deprimida ou coisas assim.

Isso foi até a noite passada.

Houve uma discussão entre seu pai e lorde Phenex sobre seu noivado com Riser. Parece que, devido a algumas circunstâncias, o dia do casamento está apertado. De acordo com o que ela conseguiu, parece que o clã Phenex quer garantir o lugar da família e levou o tempo do casamento

Para ser honesto, Rias realmente não tem nenhum problema em se envolver. Ela entende que é seu trabalho e dever como herdeira do clã Gremory, era esperado que ela pegasse um marido e tivesse um herdeiro adequado. Ela foi ensinada sobre essa lição por sua mãe desde o início.

No entanto, o problema é com a pessoa com quem ela vai se casar.

Para ser franco, Riser é um idiota. Um grande burro e idiota. Ele é playboy além de qualquer medida! Basta olhar para todo o seu par! Todos eles mulher e um deles é sua própria irmã! Que tipo de pervertido é necessário para fazer isso ?!

Inferno! Por que ela não se casou com Ruval Phenex afinal ?! Claro que ele era mais velho que ela, mas ele é o herdeiro do clã Phenex! E como herdeiro, é natural que ela se case com outro herdeiro! Gugh!

Originalmente, o casamento ou o confronto deles deveria ocorrer quando ela se formou na universidade do Mundo Humano, o que significava que ainda estava muito longe, talvez quatro ou cinco anos mais. Bastante quantidade de tempo, mas devido a essa circunstância, o cronograma foi acelerado.

De acordo com o que o pai disse, ela terá tempo até as férias de verão, onde ela e Riser entrarão em choque em um Jogo de Classificação do Diabo da Jovem Geração. Se ela vencer, poderá cancelar o noivado, mas se perder, terá que se casar com aquele idiota.

Ela tem pelo menos cinco meses antes de sua batalha. Onde originalmente poderia ser cinco anos agora reduzido a MESES! Isso é muito repentino! Cedo demais! Que tipo de pai abre a porta do seu quarto e disse sem rodeios: "Você se casará nos próximos cinco meses. Cinco anos é muito tempo".

E, infelizmente, para ela, ela detesta admitir, mas Riser é, sem dúvida, forte. Ele foi aclamado como um prodígio, não à toa. O fato de ele ser mais velho que ela e mais experiente só piora a situação! E ele também só perdeu no Rating Game duas vezes! E aquelas duas vezes ele perdeu de bom grado!

Para vencer um oponente em apenas cinco meses ...

"Rias ..."

Uma voz de sua amiga a tirou do estupor e ela se virou para ver Sona parada ali. Ela tem o rosto definido no comportamento estóico habitual, mas para quem está perto da herdeira Sitri desde que ela era criança, Rias pode dizer que há uma pitada de preocupação em seus olhos.

"Entendo sua expressão, você também tem seu compromisso acelerado?" Ela disse em tom de fato fazendo Rias piscar.

"Você também hein?" Rias afirmou, olhos cheios de amargura.

"Não, mas ouvi dizer que Agares pressionou o noivado." Sona respondeu.

"Agares? Seegvaria Agares? Se bem me lembro, ela está noiva da família Berith." Rias começou a cavar sua memória enquanto pensava.

 "Berith ... Leon Berith, ele é o herdeiro do clã Berith, ele tem mais ou menos a nossa idade, não é?"

"Um ano mais velho, precisamente." Sona assentiu.

"Se bem me lembro, os dois não se opõem ao noivado, mas querem levar as coisas devagar. Mas agora eles foram pressionados assim ..."

"Seegvaria não gosta, nem Berith." Sona comentou.

"Bem, eles não são os únicos, pelo menos." Rias bufou a bochecha de maneira irritada. 

"Como você sabe disso?"

"Kaname Agares." Sona disse sem expressão.

"Ah ..." Rias permitiu que um sorriso divertido cruzasse seu rosto ao ouvir isso, seu humor melhorou um pouco.

Kaname Agares é o irmão mais novo de Seegvaria, ele tem treze anos e é o garoto mais bonito do mundo. Rias o conhecia porque ele também é um dos Devil Otaku, ele tem uma grande paixão por Gundam e Robots.

E ele também tem uma queda por Sona ... Uma queda por hardcore ...

"O que ele disse de novo?" Rias sorriu maliciosamente aqui antes de pigarrear. 

"Minha querida, amada e linda rosa de gelo, Sona Sitri. Você seria tão gentil e honraria esse príncipe por ter o anel em seu dedo? Eu juro, em nome do Quatro Maou que Eu, Kaname Agares, vou- "

"Eu juro em nome dos Quatro Maou, Rias, vou bater em você em público, independentemente da opinião das pessoas." Sona cortou o demônio ruivo com um olhar.

O Gremory explodiu em gargalhadas com a ameaça. Lembrar-se do olhar espantado de Sona quando o menino se ajoelhou na frente dela e teve flores atiradas do céu e caiu ao seu redor de maneira romântica, enquanto a propunha é uma memória muito, muito divertida.

E, ao contrário de todos os garotos, Kaname nem se incomodou com o comportamento frio e estóico de Sona. Na verdade, isso o faz cair ainda mais nela para desgosto de Sona e diversão de Rias.

É claro que houve caos quando Serafall Leviathan descobriu que alguém havia proposto sua irmã. Mas apesar de intimidado e fugindo, Kaname ainda consegue gritar de longe que ele virá buscá-la e terá um final feliz com ela.

"Estou feliz que minha miséria faça você rir." Sona disse sarcasticamente.

 "E aqui estou eu preocupada com você." Ela acrescentou com resmungo.

"Desculpe, desculpe, Sona. É só!" Rias riu de maneira desagradável.

 "Sem ofensa, mas se nossa posição se inverter, com certeza sei que você vai rir de mim." Ela disse com um sorriso conhecedor para Sona, que apenas revirou os olhos, aborrecida, mas havia uma pequena contração no lábio.

"Onde está Tsubaki, afinal? Geralmente ela está sempre com você". Ela perguntou ao notar a ausência da rainha Sitri.

"Eu a envio ao escritório, há documentos para ela." Sona respondeu: "E você? Onde está Akeno?"

"Eu a mando para a Casa Antiga primeiro. Preciso de um tempo sozinha por um momento." Rias respondeu de volta com um tom amargo.

Ao ouvir que Sona franziu a testa um pouco, ela deu um tapinha nas costas de Rias como sinal de apoio. 

"Cinco meses enquanto curta, mas ao mesmo tempo também é longa. Rias. Tenho certeza que você será capaz de superar Riser. Ele é muito arrogante para o próprio bem dele lembra? "

Rias apenas ficou em silêncio enquanto olhava para o céu azul que é adornado por incontáveis ​​nuvens de formas e formas. Lentamente, um pequeno sorriso apareceu em seu rosto "Sim ... Talvez. Cinco meses é realmente muito longo, mas é apenas ..." Ela suspirou e esfregou a têmpora. 

"É muito repentino, Sona ..."

"Eu sei ... Mas você é um Gremory, certo? Além disso, você é meu rival." Sona respondeu com firmeza:

"Você encontrará uma maneira de passar por isso. Acredito que sim."

"Obrigado, Sona." Rias sorriu para a amiga.

 "Eu realmente aprecio isso".

"Não há de quê."

"Bem ..." Rias se levanta da cerca, ela se inclina e estica os braços um pouco.

 "Acho que vou voltar para o clube. Talvez eu devesse me concentrar em treinar, em vez de lidar com clientes nesses cinco meses."

"Você pode aceitar empregos para eliminar os Stray Devils. Ultimamente, o número deles parece aumentar nesta cidade, embora não seja muito forte, mas pode ser usado como experiência". Sona sugeriu que ela também estava prestes a sair vendo que sua condição de amiga está bem.

"Eu vou." Rias assentiu. Ela estava prestes a falar mais, mas notou Sona olhar por cima do ombro. Ela se virou e viu o que chamou a atenção de sua amiga.

 "Isso é ..." Ela demorou, sua mente começou a cavar em sua memória a figura que vinha da academia.

 "Hyoudou Issei, certo?"

"Sim." Sona confirmou com um aceno de cabeça enquanto ajustava os óculos.

 "Filho de Rihan Hyoudou e Kasumi Hyoudou. Rihan Hyoudou é o homem que possui o quinto distrito comercial desta cidade".

"Se bem me lembro, é ele quem está sempre doente, certo? Ele pegou ... Como se chama? Síndrome de Waardenburg?" Rias adivinhou com cara pensativa e Sona assentiu.

"É algum tipo de desordem genética, certo?"

"Sim, uma mutação que ocorre nos genes envolvidos na produção de melanócitos, que produz o pigmento melanina, coisas importantes para o desenvolvimento do cabelo, cor dos olhos, pele e funções do ouvido interno". Sona explicou e respondeu à pergunta de sua amiga.

 "No entanto, Hyoudou-san não mostra nenhum sinal de surdez, então acho que isso afeta apenas a pele e os olhos. Ele cobre os olhos provavelmente por causa de heterocromia. Embora seu cabelo se transformasse em cinza escuro como naquela."

"E o status dele?" Rias perguntou em um tom interessado.

Sona percebendo o tom ergueu sua sobrancelha.

 "Eu não sugeriria fazê-lo como Peerage Rias, ele é uma pessoa doente. E não há nada de especial nele, sua nota é média e sua condição física também não é tão boa. é um boato de que ele realmente tem autismo ".

"Autismo? Que tipo de autismo? Aquele em que ele tem dificuldade de se comunicar com as pessoas ou o quê?"

"Ele ... Exagerou a imaginação. Ele passa o tempo na escola sozinho desenhando ou pintando quadros. Ele não costuma conversar e normalmente ignora o ambiente. Embora sejam verdadeiros, seus desenhos são maravilhosos, mas são principalmente sobre ficção ou coisas que não são reais. " Ela fez uma pausa e Rias vê sua mão tremer um pouco.

 "E algumas delas são bastante ... perturbadoras".

"Perturbador?" Rias perguntou curiosamente.

"Em algum momento ele desenha algo que se parece exatamente com criatura de Lovecraft Myth." Sona disse, sem rodeios, fazendo Rias fazer uma careta com a imagem.

 "Eu lembro que ele desenhou uma das ... Coisas ... eu não sei do que é feita, mas é bastante aterrorizante, um dos meus pares ainda estremece com a memória do desenho dele. . "

"Agora isso é algo que você não ouve todos os dias ..." Rias murmurou enquanto esfregava o queixo. 

"A história dele?"

"Rihan Hyoudou era originalmente apenas um funcionário simples, mas um dia ele recebeu uma promoção e provou ser bastante adequado ao lidar com seus negócios. Algo sobre fazer desenhos de projetos, o projeto é um novo material para utensílios de cozinha. No momento, ele possui um quinto do distrito comercial de Kuoh Town, é claro que todas as pessoas que fazem um acordo com ele são apenas homens de negócios mundanos como ele. Quanto a Kasumi Hyoudou, ela é apenas uma simples esposa"

"Uau ..." Rias assobiou um pouco com a explicação. 

"Você conhece todos os detalhes sobre ele. Você o perseguiu há algum tempo?"

"Eu não." Sona negou com pequena irritação na voz.

"Acabei de verificar o histórico dele por causa de um acidente há um ano".

"Acidente?" Perguntou Rias

"Lembra de Ryo Sugawa? Nosso veterano quando estávamos no segundo ano?"

"Ah .. Que bruto." Rias assentiu com uma careta ao recordar a memória do aluno mais velho. Apesar da Academia Kuoh ter acabado de passar de uma escola feminina para uma mista, o número de estudantes do sexo masculino é menor. No entanto, isso não significa que não haja estudantes do sexo masculino. Ryo Sugawa era um valentão e um dos estudantes desprezados, o cara tentou prejudicar Kiba há um ano, mas o Cavaleiro naturalmente lidou com isso perfeitamente

 "Ele não se mudou porque sua família tinha problemas financeiros?"

"Essa é a história pública." Sona trocou os óculos.

 "Naquela época, eu ainda não era membro do Conselho Estudantil, então não recebi muita informação. Mas no último mandato, antes de entrar no terceiro ano, tornei-me presidente e li os dados."

"Aparentemente, Hyoudou Issei é o alvo favorito de Ryo. Ele sempre o insulta ou olha para ele. Nada físico a princípio, no entanto Issei o ignorava e isso deixou Ryo chateado. Um dia, ele arrastou Issei para um canteiro de obras no distrito local e tentou dar-lhe lição"

"Felizmente para Issei, houve ferramentas que caíram de cima e atingiram Ryo. Isso fez Issei capaz de escapar enquanto Ryo foi hospitalizado. No dia seguinte, seu pai invadiu o escritório e exigiu se encontrar com os pais de Ryo"

"E esse é o fim da história de Ryo. Embora o público só saiba que Ryo se afastou da cidade devido a seu problema de dinheiro, mas fiz pouca pesquisa e descobri que o pai de Issei literalmente destruiu as finanças dos pais de Ryo nesta cidade, forçando-os a se afastar. "

"Uau ... Issei tem bastante pai, hein?" Rias assobiou de uma maneira impressionante.

"Ele só tem um filho e também tem uma doença. Certamente isso faz sentido, ele é protetor em relação a ele", respondeu Sona enquanto esfregava o nariz.

"Fiz a pesquisa para descobrir se eram uma família sobrenatural ou não, mas parece que eles são apenas pessoas normais ".

"Entendo ..." Rias cantarolava enquanto batia o queixo com o dedo indicador e o lábio inferior se curvava para cima de maneira pensativa. 

"Bem, acho que não há nada de especial nele então ... E você, você encontrou um interessante? "

Sona estava prestes a responder à pergunta, no entanto o som da porta na abertura do telhado a fez fazer uma pausa. Ambos os reis se viraram e viram o clã Rook of Gremory chegar, segurando doces na mão dela.

"Koneko". Rias piscou os olhos em surpresa.

 "O que você está fazendo aqui?"

"Preocupado." Koneko respondeu categoricamente quando ela se aproximou deles, ela dá um pequeno arco para Sona de maneira cumprimentadora.

"Preocupado? Ah, desculpe, desculpe." Rias teve decência de parecer envergonhada.

"Deve demorar um pouco para eu ficar sozinha, hein? Desculpe por fazer você se preocupar." Ela deu um tapinha gentil no Rook de cabelos brancos. 

"Eu já terminei, Sona e eu aqui estamos apenas tendo uma pequena conversa."

"Conversação?" Koneko inclinou a cabeça para o lado um pouco de maneira questionadora e se Rias não estivesse acostumada com a garota, ela a vislumbraria instantaneamente devido à sua fofura.

"É sobre Hyoudou Issei." Rias disse.

No momento em que ela disse isso, Rias notou que o corpo de Koneko ficou visivelmente rígido por um momento, sua respiração inspirada também era alta o suficiente para fazer um barulho pequeno.

"Koneko? O que há de errado?" Rias perguntou, estreitando os olhos.

 "Você conhece Hyoudou Issei?"

"Não ..." Koneko balançou a cabeça

"Então, você tem algum problema com ele? Ele está te intimidando?"

Sona tentou apontar que era obviamente estúpido. Koneko poderia esmagar pedregulhos com um mero soco, como diabos um estudante doente como Issei vai intimidá-la? E, a julgar pela expressão de Koneko, fica claro que ela também tem um pensamento semelhante.

Realmente, quando se trata de seus pares, a mente de Rias pode estar degradada às vezes. Ela os mima demais!

"Então, qual é o problema?" Rias perguntou.

"É só que ..." Koneko ficou com um olhar preocupado "Ele ... ele tem uma aura estranha ..."

"Aura estranha?" Sona perguntou.

"Como um roxo. Mistura de duas cores." Koneko respondeu.

Ouvindo que Sona e Rias trocaram olhares. Eles realmente sentiram que não havia nada de estranho com Issei, e estavam muito orgulhosos de sua capacidade de detecção como Demônios da Alta Classe. No entanto, eles sabiam que Koneko tem capacidade sensorial superior devido ao seu status como Nekoshu, uma criatura especializada em Senjutsu.

É verdade que ela não se atreveu a usá-lo completamente e isso fez com que sua capacidade fosse prejudicada, no entanto, sua capacidade de sensor ainda os ultrapassava.

"Parece ..." Rias começou, lábios curvados para sorrir.

 "Nosso artista residencial não é tão normal assim."

"De fato ..." Sona trocou os óculos.

 "Um equipamento sagrado, talvez? Se estiver misturado com a aura dele, deve ser forte."

"Não ..." Koneko balançou a cabeça. "É como um cobertor. Um cobrindo o outro .."

"Como posse?" Rias piscou, e sua torre concordou, fazendo a menina ruiva franzir a testa, aparentemente desapontada por não ser um equipamento sagrado.

 "Ah, cocô!" Ela bufou.

 "E aqui eu estava pensando que ele era alguém especial!"

"Independentemente disso, Koneko, você tem certeza disso?" Sona perguntou seriamente. Se é verdade, significa que existe um aluno que é possuído por um espírito desconhecido e, por acaso, é um aluno da escola, a escola dela. Isso foi inaceitável.

"Positivo." Koneko assentiu.

"Entendo ... eu vou lidar com isso, Rias, você pode se concentrar no seu próprio caso." Sona disse rapidamente, e a julgar pelo seu olhar, isso não é negociável.

Rias apenas revirou os olhos. Ela sabia como Sona era protetora em relação à escola. No momento em que se tornou presidente do conselho estudantil, Sona fez o possível para transformar a Kuoh Academy em uma excelente escola. Ela era como uma mãe urso que protege seu ninho! Seriamente! Ela era muito superprotetora!

Se não é um pote chamando a chaleira de preto, ninguém sabe o que mais é.

"Muito bem, vou deixar para você então. Boa sorte Sona, me diga se algo acontecer." Rias diz quando começou a se afastar.

"Eu vou." Sona respondeu enquanto olhava para onde Issei estava andando antes.

Nenhum deles notou um pequeno bug que estava próximo deles desde o início. Se eles olharem mais de perto, descobrirão que não é um bug normal. Ele tem o corpo de um verme, mas as asas de um mosquito, ele se contorceu na cerca quase como formiga antes de bater as asas e voar para longe.

Mudança de Cena.

"Entendo ..." Issei assentiu enquanto olhava para o verme que está se contorcendo em seu dedo. 

"Então foi isso que aconteceu." Ele falou com a voz vazia e monótona. No entanto, havia brilho em seus olhos.

 "Bom trabalho, continue observando-os, diga aos outros para se concentrarem mais em Sitri-sempai e tenha cuidado com a Gremory Rook". Ele disse enquanto levantava o dedo e o inseto voava para longe.

Enquanto ele observava, o inseto desapareceu. O olhar vazio de Issei virou uma careta. Ele nunca esperava que fosse descobrir assim. Segundo as informações que obteve, Koneko Toujou claramente não era um humano que foi reencarnado por um diabo, mas é isso. Ele não recebe mais, talvez ela seja uma Youkai, mas que tipo de Youkai ele não conhece.

Ele nunca esperava que seu disfarce fosse destruído, essa garota é perigosa se ela é capaz de sentir Inkling que o cobriu.

* GURGLE * * GURGLE *

Uma voz que soou como alguém engasgado com a água chamou a atenção de Issei. O garoto de cabelos grisalhos encarou os sapatos que lentamente se transformaram em líquidos, de alguma forma, a cor do líquido é translúcida antes de se arrastar para um espaço como se houvesse uma parede invisível lá dentro, parecendo um pacote de líquido espesso que uma parede.

Ficar a 1 metro e meio de altura na frente de Issei, é o que as pessoas podem descrever como lodo. Um lodo de cor violeta com dois pares de esferas vermelhas que se assemelham aos olhos.

*GORGOLEJO*

"Não é sua culpa, Inkling ..." Issei disse secamente. 

"É meu, eu nunca pensei que um dos servos deles pudesse sentir sua presença onde o rei deles não." Ele esfregou a têmpora de maneira irritada, ao pensar que cometeu um erro tão grande.

* GURGLE * * GURGLE *

"Venha agora, não seja assim. Não é realmente sua culpa, anime-se bem?"

*GORGOLEJO*

"Vou te dar seu pão favorito se você parar de ficar de mau humor."

* GURGLE * * GURGLE *

Mesmo que seja apenas como uma água que borbulhava, Issei é capaz de detectar a ansiedade na voz da criatura. Ele permitiu que um pequeno sorriso cruzasse seu rosto vendo isso.

"Agora, por que você não me cobre de novo? Vamos pegar esse pão para você."

A criatura líquida soltou outra voz antes de afundar de volta nos sapatos Issei, fazendo o espaço ao seu redor vibrar por um momento antes de desaparecer completamente.

Issei assentiu quando se levantou e começou a se afastar. Parece que ele precisa ter mais cuidado agora, para que não seja pego pelos demônios aqui.

Isso poderia ser resolvido se Issei partir daqui, mas Issei sabe que esse lugar é um dos lugares mais seguros que ele pode conseguir. Com Sona e Rias olhando a cidade, e ele conseguiu se esconder debaixo do nariz deles, ele está praticamente seguro. Não é lá fora, onde o mundo é mais aberto.

Acrescente o fato de que ele passou toda a sua vida aqui, ele conhece esta cidade melhor do que ninguém. Um beco secreto, uma passagem, lojas baratas e coisas assim são algo que ele conhecia muito bem.

Mesmo que tecnicamente o lugar de Rias e Sona, Issei não fosse modesto, talvez eles tenham a cidade em nome, mas na sombra essa cidade é dele. Este é o seu território, um lugar que ele controla, deixe-os viver e manter este lugar seguro, mas não importa como as tentativas desta cidade ainda lhe pertencem.

Não se engane, ele não tem planos de ficar aqui para sempre. Ele partirá, mas ainda não ... Ele precisa de mais tempo ... Depois que chegar a hora, ele partirá desta cidade ... Seu projeto ainda não terminou. Quando estiver pronto, ele irá embora.

Ele tem um sonho e uma meta que precisam ser alcançados, afinal.


Notas Finais


Segundo capitulo.

Como deu para ver eu coloquei um TimeSkip aqui. O passado de Issei eu vou revelar mais para frente.

Eu também mudei um pouco a aparencia dele.

Entâo a Sacred Gears de Issei é:

Annihilation Maker.

Uma Longinus de alto nivel com o poder de destruir o mundo e criar criaturas a base da imaginação.

E pessoalmente uma das minha Sacred Gears preferidas.

O poder de Issei é criar e não lutar, por isso as suas criaturas que vão lutar por ele.

Issei será humano e não se tornara um demonio, mas também será algo mais.

O que será esse objetivo do Issei?

O proximo capitulo vai ser lançado no fim de semana eu acho


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...