1. Spirit Fanfics >
  2. Criando uma família >
  3. Conhecendo Dick até o garoto que rouba carros

História Criando uma família - Capítulo 2


Escrita por:


Capítulo 2 - Conhecendo Dick até o garoto que rouba carros


O casal desceu as escadas, conversaram com Alfred que até então ficou chocado com a situação do menino mas também contente pelo plano de adoção de mestre Bruce e senhora Diana, os dois se despediram do mordomo e foram se arrumar para dormir

Durante a madrugada Diana acordou com alguns murmúrios vindo do quarto ao lado e cutucou o marido que assim como ela levantou correndo direto para o quarto de Dick e quando o viram assistiram a cena mais triste o menino chorando dormindo, pedindo para eles pararem, implorando pelo pai e pela mãe era de partir o coração

“ Dick, acorde” Bruce o chamou levemente quando o menino levantou assustado e o abraçou “ Você está seguro conosco Dick” e aos poucos o menino foi se acalmando, Diana deitou de um lado abraçando o menino e Bruce do outro e assim os três dormiram

Na manhã seguinte, Alfred o mordomo não viu barulho pela casa e subiu até o andar a procura de alguém acordado e o que ele viu foi o casal dormindo tranquilamente com Mestre Dick, ao ponto dele tirar o celular do bolso e tirar foto da família, ele estava feliz que finalmente haveria crianças correndo por aquela casa

Algumas semanas se passaram, Dick era oficialmente um Wayne, em frente à mídia era mostrado a bondade do casal os qual eles achavam uma besteira na que eles amavam  o filho, Dick estudava em uma boa escola, fazia acompanhamento com uma psicóloga passava as tardes com Alfred ou com Diana no museu onde ele descobriu que gostava de ouvir histórias contadas por Diana, as vezes visitava Bruce nas empresas Wayne

Até que um dia a tarde com Alfred, Dick olhou para o mais velho e disse “será que meus pais ficariam tristes se eu chamasse Bruce e Diana de pai e mãe?”

“ acredito que não, já que eles querem o melhor pra você, mestre Dick”

“ Você tem razão Alfred, mas será que Bruce e Diana não gostariam se eu chamasse eles assim?”

“ acredito que não, mas por que você não pergunta a eles?”

“acredito que você esteja certo Alfred, as vezes o senhor me confunde, mas é um homem sábio”

“ obrigado mestre Dick” disse o mordomo enquanto o menino subiu para seu quarto que agora estava todo decorado com seus heróis favoritos e brinquedos espalhados pelo quarto

Um pouco antes do fim da tarde Diana chegou em casa, deu boa noite a Alfred e subiu para o quarto de Dick “ olá querido, como foi seu Dia?”

“ foi tranquilo, tive uma conversa muito seria com Alfred” Diana sorriu com a inteligência e o modo de falar do menino “ Eu perguntei a ele se você e Bruce se importaram se eu chamasse vocês de pai e mãe” Diana apenas o encarou, tanto para ela quanto Bruce, Dick era filho deles” eu fiquei com medo dos meus pais não gostarem, mas Alfred disse que se é o que me faria feliz meus pais também ficariam felizes mas eu também fiquei com medo de vocês não me quererem mais”

“ Dick, você já é nosso filho e nós amamos você é claro que pode nos chamar de pai e mãe; nos somos uma família”

“ como está minhas duas pessoas favoritas no mundo?” Bruce apareceu na porta quando Dick levantou e foi abraçar as pernas de Bruce

“ oi pai" Bruce ficou paralisado depois abraçou o menino

“ oi filho”, respondeu ele

“ a mãe disse que eu posso chamar vocês de pai e mãe”

“ é claro que pode garoto, você é da família”

Haviam se passado cinco anos desde a adoção de Dick, ele se tornará um adolescente adorável, fazia amizade com qualquer pessoa, além de atleta um ótimo matemático, juntando os mais diversos troféus em sua prateleira

“por acaso tem um menino ali tentando assaltar meu carro?” disse Diana para Dick quando saiam do Museu

“ aparentemente sim” concordou Dick

“vamos lá então” e os dois foram juntos até o menino que não devia ter mais do que treze anos “ olá, você precisa de ajuda? “ disse ela gentil enquanto o menino tentou correr, porém a única coisa que em consegui foi bater de frente com Dick “ esta tudo bem, além de como você estava conseguindo abrir esse carro? Isso foi incrível, não apoiando e tal, mas eu nunca vi tamanha rapidez para alguém tão pequeno”

“ mãe” Dick a repreendeu

“ desculpe” disse ela

“ não sou pequeno tenho doze anos” disse o menino ferozmente

“tudo bem tenho doze anos, onde estão seus pais?” perguntou Dick

“ Eu não tenho, o maldito do meu padrasto sumiu e minha mãe morreu a muito tempo”

A história se repetia pensou Dick

“ então você está sozinho?” perguntou Diana, ele não precisava responder, ela sabia

“ mãe, podemos levar ele pra casa? Ele é como eu fui um dia”

“ sim, vamos, mas duas coisas, preciso conversar com seu pai, e como é seu nome?” ela voltou para o menino

“Jason Todd"

“então vamos Jason” ele seguiu Dick e Diana, no meio do caminho ela ouviu Jason dizer “desculpe"

"Tudo bem, por que você estava tentando roubar o carro?" Questionou Dick

" Eu moro no beco do crime, tenho que me virar sozinho"

Tanto Diana nem Dick sabiam o que dizer, muito menos Dick, Bruce teve a sorte de encontrá-lo logo, Jason doze anos não, ele teve de roubar pra viver, o caminho para mansão foi silencioso, principalmente da parte de Jason

" ei Jason " Dick disse quando estavam entrando na mansão e o menino estava de cabeça baixa, vamos conhecer Alfred e pedir para ele nos alimentar, porque aposto que tanto eu quanto você estamos morrendo de fome"

"Claro" respondeu ele sem ter coragem de olhar para Dick

"Querido" Diana se ajoelhou perante o menino e pós a mão em seu ombro " esta tudo bem, eu lhe entendo"

"Senhora, me desculpe mas a senhora sabe que eu estava roubando o seu carro não é?"

"Está tudo bem Jay, nossa família é meio peculiar" disse Dick dando uma risada leve para o menino que parecia assustado

"Além do mais, tem que ser muito inteligente pra destravar aquele carro, ele vem com chaves diferentes"

" Eu sei, passei um tempo estudando sobre eles"

" Você estudou os carros para poder rouba-los?" Perguntou Diana maravilhada

"Claro, como você pode ter algo sem conseguir entender?" Ele disse como se fosse óbvio " uma dívida, essa estátua é grega?" Jason apontou para uma estátua na lateral da sala de entrada, parecendo curioso fazendo Diana e Dick se encararam

"Como você sabe que é grega?" Perguntou Diana em dúvida

" os traços não são tão perfeitos para serem romano"

"Sim, é grega, eu nasci na Grécia e sou uma curadora de um museu histórico, você também sabe sobre história Jason?"

"Um pouco, as vezes alguns ladrões que roubavam mochilas ou bolsas sempre me davam os livros que vinham juntos, para eles era inútil"

" então eu tenho um filho matemático e agora conheci um gênio da história?"

"Sinceramente eu prefiro mais literatura, mas história também é legal"

"Ei Jay, vamos comer algo, nestante o pai está chegando e ele vai querer conhecer você" e Jason concordou com Dick e o seguiu enquanto Diana foi direto para o escritório de Bruce

"Olá Dia " chamou o marido lhe tirando do transe quando foi abraça-la

" encontrei um garoto tentando roubar meu carro" ela foi logo direta

" e então?" Ele disse ainda calmo

" Eu o trouxe para casa"

" como, querida?"

"Bruce, ele estudou o carro para saber como destrava-lo, quem com doze anos faz isso? A mãe morreu e o padrasto sumiu e ele teve de viver no beco do crime, os outros ladrões descartavam os livros das bolsas que roubavam e ele os lia, ele identificou de primeira que a estátua da sala é grega e não romana pelos traços, você acha que ele é um jovem ladrão qualquer?"

Bruce parecia interessado na história do menino

"Onde ele está?"

" na cozinha com Dick e Alfred"

"Concordo com senhor Alfred, Dick, literatura inglesa é muito melhor tipo Conan Doyle, Agatha Christie, Jane Austin? " Jason falava como se estivesse dizendo o óbvio

" Você só tem mesmo doze anos, Jason?" Perguntou Dick irônico

" quando eu estudava todos diziam que eu era um gênio, eu aprendi espanhol com os imigrantes que viviam no beco"

Bruce então resolveu aparecer " então você é o famoso Jason, então devo dizer que você encantou minha esposa e filho, senhor Todd"

" Eu sou só Jason, senhor Todd era o meu pai, mas provavelmente eu não o conheci"

" Eu sou Bruce Wayne, é um prazer"

"Espere, Bruce Wayne das empresas Wayne?" Jason parecia chocado "eu tentei roubar um carro das indústrias Wayne porte em tecnologia e destravei? Cristo"

 

Aparentemente o garoto não foi o único a demonstrar surpresa no local

" o que você acha se nós lhe adotar-mos Jason?" Perguntou Bruce

" como o senhor pode dizer isso a uma pessoa que acabou de conhecer e tentou roubar sua esposa, senhor Wayne?" Disse Jason preocupado

" porque eu sei que você fez por necessidade e nós temos de usar sua inteligência em algo útil, você poderia voltar para escola, fazer cursos, ir ao Museu com Diana e Dick e bem, nos temos nossa própria biblioteca" ele pôde notar os olhos de Jason quando ouviu sobre a biblioteca " e principalmente, porque você pode ter uma família, garoto

Jason encarou Bruce, Diana, Dick e Alfred, parecia ser uma boa proposta "tudo bem, eu aceito"



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...