História Criaturas Apaixonadas (Mini-Hiatus) - Capítulo 12


Escrita por: ~ e ~Jiminwingxs

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Flex, Jikook, Kookmin, Lemon, Lobisomen, Menção De Taeyoonseok, Romance, Universo Fictício, Vampiros
Visualizações 140
Palavras 2.476
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Lemon, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Terror e Horror, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Cheguei !!!!
Agora sim com a parte 2
Tá meio bad esse capítulo

- Maior capítulo da Fanfic :v


Boa Leitura!

Capítulo 12 - Coming Home (Part. 2)


Fanfic / Fanfiction Criaturas Apaixonadas (Mini-Hiatus) - Capítulo 12 - Coming Home (Part. 2)

 

 

Nova Orleans, 4:23, ano de 2507. - Cemitério Lafayette.

 

               Autora POV
                  .•°•.•°•       ¤        •°•.•°•.

 

O loiro e o moreno reviraram o cemitério inteiro, em busca daquela tal 'caverna' que, segundo eles, era onde Jimin estava preso. A cada minuto que passava era menos tempo para eles concluírem tudo de maneira certa.
Se encontraram no meio do caminho pela terceira vez, questionaram um ao outro se haviam encontrado, mas a resposta foi negativa de parte de ambos.

- E agora, o que vamos fazer? - Questionou o loiro, exausto pela busca.

- Esse lugar não pode estar invisível, deve haver uma camuflagem ou algo do tipo. - Respondeu o moreno, revisando o lugar novamente.

- Já tentou olhar pelo olho mágico? - Apontou para o objeto no bolso da camisa do mais novo.

- Bom, ainda não. Mas Jin não disse que ele só serve pra ver coisas ocultas, invisíveis, e no escuro? Aqui não tem como deixar algo desse tipo. - O mais velho concordou com a cabeça.

- Sim, mas tente pelo menos, talvez encontre alguma pista. - O de cabelos escuros retirou o objeto de seu bolso e posicionou no olho, girando a cabeça, procurando pelos lados. - Vê algo? - O moreno negou com a cabeça rapidamente.

- Espera! - Levantou o indicador em direção a algumas árvores que estavam amontoadas a poucos metros de si. - Ali tem alguma coisa que está brilhando, parece um pedaço de madeira. - Caminharam em direção à aquelas árvores, procurando alguma pista.

- Olha aqui Jungkook. - Chamou o loiro, este que se encontrava agachado entre alguns arbustos. Rapidamente o moreno se acercou, agachando-se ao lado do mais velho. - Isto é um tipo de porta? - O moreno se acertou mais, analisando aquela madeira. Ela não passava de um metro de altura. Empurrou-a e ela se afastou, dando a vista um corredor vazio, totalmente escuro.

- Entra, eu vou atrás. - O loiro rapidamente se enfiou adentro sendo seguido pelo moreno, ergueram-se e olharam em volta. O lugar era realmente como o mais novo tinha imaginado, as paredes eram de pedra cobrida por terra, o chão era liso, mas estava igualmente sujo de terra. Os dois caminharam pelo corredor, olhando para os lados das paredes, estas continham alguns itens de feitiçaria pendurados. Assim que chegaram ao final do corredor, puderam ver uma grande porta de madeira, a analisaram, e assim que constataram que está não tinha nenhuma armadilha, quebraram as correntes e empurraram à porta. 

Claro que aquilo havia causado um tremendo barulho, e que o propósito deles era agir com maior cautela, mas no meio da busca que eles faziam pelo cemitério, Jungkook recebeu uma ligação da parte de Jin, avisando que havia localizado Min Hee, e que está se encontrava muito longe dali, e que talvez não aparecesse por ali tão cedo.

Os dois arregalaram os olhos assim que viram o corpo quase desfalecido de Jimin, sendo segurado por duas correntes em ambas as mãos. Taehyung foi quem correu para tentar soltar o irmão dali. Jungkook ficou estático na porta, seus olhos ameaçavam lacrimejar ao ver o estado que se encontrava o amigo, mas se segurou e correu para ajudar o loiro, notou que o ruivo dormia e adotava a testa franzida, se permitiu levantar uma mão e tocar o rosto deste, mas logo notou o que estava fazendo e retirou a mão voltando a ajudar o loiro. 

Nem perceberam quando o ruivo pálido abria os olhos, e os arregalava, totalmente surpreso pela aparição dos dois.

- Co-mo chega-ram até a-aqui? - Perguntou o ruivo totalmente sem forças.

- Jimin! - Gritou o moreno, passando os braços em torno do mais velho, em um abraço apertado. Porém o que o moreno não esperava era que, com a mínima força que Jimin tivesse em seu corpo, se remexesse no abraço, resmungando e tentando afastar o moreno. Claro que Jungkook se afastou e estranhou o ato do mais velho, mas ignorou, pensou que talvez o tivesse machucado.

Taehyung logo se aproximou e pousou as duas mãos no rosto do ruivo, perguntando se este estava bem, e ofereceu seu sangue como alimento para que se recomponha, o ruivo concordou e então Taehyung esticou o pulso e o ruivo alimentou-se de seu sangue, logo este já se encontrava mais disposto.

Jungkook, observava tudo nervoso, pensava que não tinham muito tempo ali, já que o feitiço de proteção durava apenas uma hora, e eles já tinham perdido bastante tempo procurando pelo ruivo. Mas seus pensamentos também rondavam pelo ato que o mais velho tinha feito a alguns minutos atrás consigo.

- Taehyung nós temos menos de meia hora para sairmos daqui, se não o feitiço vai acabar. - Alertou o moreno, fazendo com que os outros dois o olhassem. Notou que o ruivo o olhava com um olhar diferente, como se a presença do mais novo o incomodasse. Estava começando a achar que o mais velho não o queria ali.

E ele estava certo.

- Sim. - Saiu de perto do irmão e analisou as correntes. - Como vamos retirar isso? - Agarrou a corrente da mão direita e a puxou com força, mas a corrente nem as menos se mexeu.

- Ali! - O ruivo que até este momento não tinha dito uma palavra, se pronunciou indicando com a cabeça a mesa que os dois mais novos não tinham se quer notado que estava ali. - Pegue aquela adaga Tae, e tente cortar com ela. - O loiro rapidamente agarrou o objeto e com toda a força partiu ao meio a corrente de um dos lado dos braços. Devido a pressão que ela fazia nos pulsos do ruivo, ao soltar-se, foi impossível conter o impulso da queda do braço, o que levou ao moreno correr e segurar o corpo do mais velho para que este não caísse.
           Jungkook não era burro, percebeu quando o mais velho pousou a mão livre em seu peito e tentou o afastar, mas ele o manteve em seus braços até que Taehyung cortasse o outro braço, e com este livre o usou para se afastar definitivamente do moreno.

O loiro notou o ato do irmão, e questionou em sua mente o que estava acontecendo com o irmão. Porque tão derrepente ele não queria mais estar perto do moreno? Desde que ele sabia, na madrugada em que resolveram fazer sua caça, o irmão lhe confessou que estava tentando se aproximar de Jungkook. Mas agora se perguntava o que acontecia com ele. Sua bipolaridade era tanta?

Saiu de seu devaneio e se acercou ao irmão, recebendo um abraço forte de sua parte, e retribuindo da mesma maneira.

- Tae vamos embora daqui rápido, por favor. - Nem o loiro e nem o moreno puderam deixar de notar no tom desesperado do mais velho.

- Está bem, vamos. - Respondeu o loiro preocupado.

 

[...]

 

Enquanto isso, Jin, que estava fazendo tudo que podia para impedir que Min Hee adentrasse aquela sorveteria, estava totalmente desesperado porque nenhum dos três havia saído do local, e ela estava muito perto deles.

O loiro desbotado, corria para sua biblioteca de livros, sacando de uma das estantes um livro, e voltando a correr para o outro lado da sala. Abriu em uma página já marcada, fechou os olhos e começou a dizer em vos alta cada palavra escrita. Ao fim, abriu os olhos e suspirou.

- Espero que isso atrase ela. - Apoiou as mãos na mesa. Observando pelo globo que os três jovens já estavam saindo da tal caverna.

- Pelo menos fora de lá ela não vai estar protegida. - Olhou para o relógio no pulso, e bufou. - Andem logo.

 

[...]

 

Saíram os três daquele buraco, com Jimin se apoiando em seu irmão. Pensavam que tudo estava funcionando do jeito que imaginavam.

Bom, eles pensavam...

Caminhavam em uma fileira de túmulos, mas pararam assim que viram a figura de Min Hee sair da esquina de uma lápide grande.

- Vejo que conseguiram resgatar o príncipe. - Por algum motivo eles estavam visível aos seus olhos. Viram quando começou a se aproximar. - Pena que tenho que acabar com a alegria.

Os outros dois não repararam, mas Jimin sempre teve uma boa observação, viu que Min Hee carregava a estaca de Carvalho em sua cintura, presa a um cinto. Se recordou das palavras que ela havia dito na noite anterior, e temeu pela vida do irmão, e mesmo que seu orgulho gritasse para ele não se importar, ele também estava se importando com a vida de Jungkook.

Era errado, e ele sabia, mas naquele momento não queria que nenhum dos dois morresse, velava pela vida de quem amava e de quem passaria a odiar.

- Vão embora. - Separou- se do apoio do irmão e olhou para os dois ao seu lado. - Por favor...

- O que?! - Tanto o loiro quanto o moreno estavam perplexos com o pedido do mais velho. - Claro que não Jimin! Se temos que enfrentar ela, vamos enfrentar até ela ser derrotada.

- Eu acho melhor escutarem o que o príncipe Park está dizendo. - Disse em um tom de deboche. - Vocês não vão conseguir nem me arranhar. Pensaram que com distrações no caminho eu não iria conseguir chegar e encontrar vocês aqui? Tsc tsc. - Negou ironicamente com a cabeça. - Jungkook, eu poupei sua vida, pensei que me agradeceria, mas vejo que se juntou ao clube dos que estão prestes a morrer. - Riu fracamente.

- Nós estamos em vantagem, somo 3 contra uma. - Jimin ao ouvir aquilo revirou os olhos por reflexo, suspirou e negou com cabeça. Devia ter contado lá dentro sobre a estaca de Carvalho. - E pra sua informação mesmo eu não sendo da família, nem algo do tipo, eu me importo com eles, diferente de você, sendo a tia. - Completou o moreno. 

"Quão estúpido ele pode ser?" Pensou Jimin, mas guardou o pensamento para si.

Min Hee riu mais um pouco, retirou a estaca da cintura antes de falar. Os três acompanhavam todos os seus movimentos. - Vocês sabem o que é isso? - A está altura a raiva de Jimin estava elevada, ele sabia que se ultrapasse o pior podia acontecer, ou não. Pensou que usar seu demônio interno poderia ser uma vantagem, se usado na hora certa. "Só queria poder controlar ele." Pensou Jimin frustrado. - Jimin conhece muito bem, não é mesmo? - Olhou diretamente para o ruivo que engoliu em seco, implorando com os olhos para que o irmão e Jungkook saíssem dali, mas estes ignoraram.

- Não interessa isso. - Nem o ruivo e nem o moreno se deram conta quando o loiro correu para atacar Min Hee, porém antes mesmo que chegasse perto de si, o arremessou para longe, a pancada não foi forte, e o loiro se ergueu rapidamente caminhando até os outros dois.

- Jimin, você se lembra do que eu disse ontem? - A ignorou, e ela soltou uma risada sarcástica. - Acho que está na hora não acha? - O ruivo se espantou e tentou atingir-lê uma pedra, mas está foi desviada.

Jungkook estava totalmente perdido, nunca havia lutado desta maneira com uma bruxa. Suas únicas lutas eram com vampiros bêbados, e lobisomens aprendizes. Sempre evitava entrar em algo mais sério, mesmo seu cargo sendo de um alfa do grupo, ele não chegava a ir lutar quando havia um grande perigo, para isso tinha seus homens treinados.

Sem avisos, Min Hee pronuncio palavras, que resultaram nas lápides de pedra se partindo e caindo em suas direções. Jungkook rapidamente cobriu o Jimin para que nenhuma pedra o atingisse. Ato que foi totalmente desaprovado pelo mais velho. Notou que nada os havia atingido, nem a Taehyung, por causa do feitiço de proteção.

- Jeon querido, você gosta de brincar com o fogo, não é mesmo? - Enquanto eles dialogavam, Jimin pensava em uma maneira de pegar a estaca de sua mão. - Vamos brincar então Jeon. - Gesticulou a mão, e como mágica, se formou fogo em torno do moreno.

- Jungkook! - Gritaram os dois irmãos.

- Agora você vai ver! - Gritou o loiro antes de correr para atacar Min Hee, está que ditou algumas palavras, que instantaneamente fizeram com que Taehyung caísse no chão com as mãos na cabeça, enquanto por sua orelha saia sangue.

- Taehyung não! - Berrou Jimin. Por estar parcialmente fraco, se sentia inútil por não poder defender seu irmão. Sentia como a raiva o estava afetando. Ele só precisava de mais um impulso para finalmente se libertar.

- Diga adeus ao seu irmão Jimin. - Agaichou-se e ergueu a estaca em sua mão. Isso foi a gota d'água para Jimin, que deixou ser dominado pela raiva, e por seu demônio interno.

Correu em direção a mulher de cabelos castanhos, agarrando-a pelo pescoço. Notou que ela estava prestes a acertar-lê com a adaga, e então com um movimento rápido ele virou seu braço e a adaga foi diretamente em si. Largou-a no chão e observou ela morrer lentamente. Ela não teve tempo para dizer algum feitiço que pudesse a salvar, por que segundos depois seu corpo já estáva pegando fogo, e desaparecendo em cinzas.

Mas ainda não tinha acabado, bom o pior já tinha passado, mas Jimin ainda estava dominado pelo seu demônio interno. Viu Jungkook, que estava se recompondo do fogo, ao olhar para o moreno, não pode evitar sentir raiva imediata, o que piorou a situação.

 Mas antes que o ruivo fizesse algo que pudesse se arrepender, sentiu aquele abraço tão familiar. E então se acalmou, e voltou ao normal.

- Calma Jiminie, já está tudo bem agora. - Acariciou os cabelos do irmão. - Já está melhor? - Concordou com a cabeça calmamente. - Ótimo, vamos ajudar o Jungkook, está bem? - Negou com a cabeça, cabisbaixo. - O que está acontecendo com você Jimin? De um dia pro outro, você não quer que o Jungkook se aproxime de você, sendo que até algumas semanas atrás você me disse que estava tentando se reaproximar! - O loiro bufou, já irritado novamente. 

Nem mesmo Jimin entendia o porquê dessa raiva toda tão repentina contra o moreno, ele só sabia que era sua obrigação o odiar pro resto da vida,  e isso estava em sua cabeça desde aquela cena de seu casamento.

- Se quiser pode ajudar ele, eu vou indo. Preciso me recuperar. - O loiro fez menção de o impedir de caminhar, mas o olhar mortal do ruivo o fez repensar e deixar-lo ir.

Jungkook viu quando o mais velho deixou o cemitério sozinho. Suspirou e pensou em tudo que tinha acontecido hoje, ele estava acabado. Viu Taehyung se aproximar e oferecer ajuda a ele.

Logo os dois voltaram pra casa, com o pensamento de que o problema maior tinha sido resolvido.

 

Continua...


Notas Finais


*qualquer erro me desculpem*


Oq será que aconteceu com o Jimin?

Resolvi matar ela de vez, pq se não a Fic ia ficar mais longa kkkk
Gostaram da morte dessa mocreia? Ksjakas

Min Hee ✅
Davina (?)

*joga e sai correndo*


Até o próximo capítulo ☆
Comentem o que estão achando ;)
Annyeong! ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...