1. Spirit Fanfics >
  2. Criminal - Nosh >
  3. Preocupação

História Criminal - Nosh - Capítulo 9


Escrita por:


Notas do Autor


Eu disse que tinha capítulo novo hoje.
Boa leitura.

Capítulo 9 - Preocupação


Fanfic / Fanfiction Criminal - Nosh - Capítulo 9 - Preocupação

Noah

 Atiro no lugar certo do boneco pela terceira vez, Josh está do meu lado, pelo seu olhar consigo notar o quão surpreso ele está.

 - E então? Fui bem?

 - É, foi bem. Sorte de principiante.

 - Cala a boca, você sabe muito bem que eu que sou bom.

 - Eu não sei de nada.

 - Ou! Eu sou o debochado daqui, você é o frio, sem coração, das trevas.

 - "Frio, sem coração, das trevas"? Bom dia?

 Abro a boca para falar, mas fecho assim que vemos a porta abrir com força e uma Diarra ofegante entrar na sala.

 - Josh! O Bailey fez merda!

 - Que?!

 - Basicamente ele começou um tiroteio na frente daquela instituição.

 - Que instituição?!

 Apenas observo eles falando rápido sem entender nada. Sina entra na sala também.

 - Daquelas crianças! Vem logo! - Sina é o cérebro por trás dessa porra toda, ela parece atordoada.

 - Puta merda! - Josh corre, pega duas armas e sobe as escadas correndo atrás das meninas. Sigo eles.

 - Pra onde a gente vai? Que instituição é essa? 

 - Uma instituição que eu ajudo. - Agora estou mais confuso ainda.

 - Desde quando criminosos ajudam instituições?! - Josh para no topo da escada e se vira para me responder.

 - Uma instituição para crianças que têm seus pais criminosos mortos, elas não têm culpa se os pais são babacas como nós, agora pode apenas calar a boca e me seguir? 

 - Okay...

 Entramos no carro, Heyoon está sentada ao lado de Diarra, que está dirigindo, Josh está entre eu e Sina. Olho para as ruas, tudo parece tão calmo, quando volto a olhar para as pessoas dentro do carro percebo o quanto todos eles precisam de ajuda.

 - Noah, pega isso. - Josh me olha e me entrega uma arma.

 - O que? Pra que eu vou usar isso?

 - Você achou mesmo que iria vir para acompanhar? Quer fazer parte disso ou não? 

 - Quero...

 - Então bem-vindo, sua primeira "missão" está aí. - Diarra estaciona o carro atrás de uma casa grande, deve ser a instituição. Descemos do carro, eles correm até a frente do local e eu sigo eles.

 - O que nós vamos fazer? - Pergunto correndo ao lado de Sina.

 - O que fazemos sempre que Bailey faz cagada, vamos consertar. - Sina fala e corre para a estrada, logo depois começa a atirar ao lado de Heyoon, Josh e Diarra. Eu pensei que ela apenas lidasse com as negociações, parece que eu estava enganado.

 Começo a tremer, quero ajudar mas tenho medo. Resolvo tentar, eu sou bom nisso, Josh disse. Corro para a estrada e vejo que eles pararam... Sangue... Tem muito sangue no chão, têm cinco homens mortos no chão... Olho para eles, olho para os homens...

 - Nós não costumamos matar muitos inocentes, normalmente são caras maus... Não se preocupe. - Josh fala tentando me tranquilizar. - Agora precisamos sair daqui...

 - Não tão rápido loirinho. - Um homem que parece ter uns 45 anos aparece com uma arma apontada para a minha cabeça. Automaticamente aponto minha arma na direção dele. - Não, não, eu sei das novidades, você é só um amador, vai mesmo querer tentar? - Dessa vez o homem fala olhando para mim. - Melhor largar isso no chão e erguer as mãos para cima.

 - Josh... - Falo e olho para ele, mas sem mover a arma. Vejo Sina assustada, Heyoon tentando acalmar a mesma e Diarra apontando uma arma para a cabeça do homem.

 - Larga... - Faço o que Josh falou, largo a arma e ergo as mãos. 

 Olho mais uma vez para Josh e me assusto, ele parece estar segurando o choro, não pode ser, ele me disse que não chorava, eu devo estar vendo errado.

 - A sua putinha é obediente, Beauchamp. - O homem fala e consigo ver Josh com raiva, uma lágrima escorre pelo seu rosto, espera, uma lágrima? - A outra ali. - Ele fala olhando para Diarra. - Abaixa a arma também ou a putinha aqui leva um tiro. - Já estou chorando, MERDA.

 - Nem fodendo, se você atirar nele eu atiro em você. - Obrigado Diarra, minhas chances de morrer só aumentam.

 - Nô...

 - Calma... - Heyoon abraça Sina.

 - Olha a merda que virou a sua "família", Beauchamp, um bando de viadinhos... - O homem puxa o gatilho, okay, eu vou morrer chorando, não me surpreende. Vejo uma bala passando do meu lado e em seguida o homem cai no chão. Diarra... Diarra o matou.

 Estou chorando, estou chorando muito, caio de joelhos no chão, me sinto fraco, me sinto muito fraco. Sinto alguém me abraçar, não consigo ver quem é, mas o cheiro... Eu conheço esse cheiro, é o Josh...

 - E-Eu pensei que fosse te perder... - A voz dele é baixa e fraca, Josh continua chorando, posso perceber isso. 

 - Você teve medo disso? - Minha voz também sai fraca pelo choro.

 - Gente... Vamos logo, a polícia deve estar chegando, não podemos ser pegos agora. - Heyoon fala, logo Josh levanta, me ajuda a levantar e corremos em direção ao carro.

 Minhas pernas estão fracas, mas continuo correndo, o vento da noite batendo no meu rosto... Logo deixo de sentir isso e passo a sentir o chão gelado, eu... Eu caí...

 Josh

 - Porra! - Vejo que Noah desmaiou, merda, merda, merda.

 Pego ele nos braços, corro até o carro, o coloco no banco de trás, entro de um lado e Sina do outro.

 - O que aconteceu?! - Sina fala assustada, ela não deve ter percebido que ele caiu.

 - Ele desmaiou, mas não podemos ir para o hospital... Merda... 

 - Temos um médico que nunca faz nada lá... Ele vai ajudar. - Diarra fala sem olhar para mim enquanto dirige .

 - Você tá... Chorando? - Heyoon se vira e me olha.

 - E-Eu tô? - Passo minhas mãos no rosto... Estou chorando.

 - Fala pra ele... - Heyoon fala e volta a olhar para frente, Sina e Diarra não parecem ter entendido, mas eu sei exatamente do que ela está falando.

 Quebra de tempo

 Noah está deitado na minha cama, já foi atendido e estamos esperando ele acordar, eu estou na porta de casa esperando Bailey aparecer.

 Bailey entra pela porta de trás.

 - Onde você estava?! - Vou até ele gritando.

 - Você acha mesmo que eu ia ficar lá? - Babaca...

 - Você que causou aquilo! Conhece as regras, se você causa, você pede ajuda, e você fica lá esperando a nossa ajuda! 

 - Foda-se!

 - Sai daqui! - Heyoon e Sina descem as escadas correndo, até chegarem onde estamos, Diarra sai da sua sala e vem até nós também.

 - O que tá acontecendo aqui? 

 - Sina... Você sabe o que está acontecendo aqui...

 - Dá pra vocês duas calarem a boca?!

 - É melhor você calar a boca Bailey! Heyoon e Sina fazem parte dessa família, assim como Diarra e Noah... Ao contrário de você, que só estava aqui porque ameaçou meu irmão... Sai daqui!

 - O que?

 - Sai. Daqui. Você não faz mais parte disso.

 - Você vai se arrepender, Beauchamp... - Bailey passa por mim e sai pela porta da frente.

 - Gente? O que tá acontecendo? - Noah aparece no topo da escada.

 - Volta pra cama, garoto, você precisa descansar.

 - Você não manda em mim, Diarra! E eu não preciso de descanso.

 - Para de agir igual uma criança, todo mundo aqui tava preocupado.

 Noah volta para o quarto. Subo as escadas e entro, ele já está deitado em sua cama.

 - Por que eu estava na sua cama e não na minha?

 - Porque a minha é mais confortável... - Sento ao seu lado na cama.

 - Hm... Você... Chorou...

 - E-Eu sei.

 - Você disse que não conseguia chorar, por que chorou naquela hora?

 - Quando eu pensei que pudesse perder você... - Volto a chorar. - O meu coração disparou e eu não conseguia mais pensar direito...

 - Você tá chorando de novo... Por que?...

 - É tão difícil assim de entender? Você fodeu com o meu psicológico.

 - Mas... Como?...

 - Deixando eu me apaixonar por você.

 Recebo um olhar confuso de Noah e imediatamente me arrependo do que disse...


Notas Finais


Comentem aí pq os comentários de vocês estão cada vez menores, me encontro triste.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...