História Criminal - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Yuri!!! on Ice
Personagens Christophe Giacometti, Jean-Jacques Leroy, Mila Babicheva, Otabek Altin, Phichit Chulanont, Victor Nikiforov, Yuri Katsuki, Yuri Plisetsky
Tags Jean-jacques, Otabek Altin, Otayuri, Yuri Plisetsky
Visualizações 41
Palavras 1.198
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olaá! Estamos de volta com mais um capítulo dessa delicinha rs
Eu me dediquei bastante pra escrever esse, então espero que gostem!
E por favor, leiam as notas finais <3

Capítulo 2 - Capítulo 2


Capítulo 2

Otabek estava sentado em sua sala, mexendo no computador a sua frente e ergueu os olhos quando ouviu a porta ser aberta e logo fechada, vendo a imagem de Jean Jacques ali, e até diria que ele estava como sempre, mas parecia mais animado do que o normal, carregando um grande sorriso nos lábios.

– Otabek, lembra que disse que eu era louco por deixar uma banda de garagem tocar aqui? –Falou sorridente, tirando o celular do bolso. – Eu pesquisei um pouco sobre eles, realmente não são nem um pouco profissionais, mas até que são muito bons!

– Não vou retirar o que eu disse sobre você ser imprudente, Jean. – Otabek respondeu, voltando a olhar para a tela do computador.

– Ainda não veio a melhor parte! Eu achei o instagram deles e olha o vocalista. – Jean falou mostrando para o amigo, que a princípio ignorou completamente, mas quando viu que o outro não iria tirar o celular de sua frente até que olhasse, jogou o olhar sobre a tela do aparelho e se surpreendeu. – Me diz aí, ele é lindo, não?

– Sim, ele é lindo, mas não significa que tem talento o suficiente pra tocar aqui.

– Por que você tem que ser assim? Sempre tão chato...

Otabek revirou os olhos e viu Jean abrir a porta, após finalmente ter se afastado e guardado o celular. Notou que o outro o olhou mais uma vez, voltando a sorrir.

– Não demore, logo estaremos abrindo e preciso de você lá embaixo.

A princípio a Insomnia era apenas uma lavagem de dinheiro do grupo de Jean, que acabou dando muito certo. Estava aberta há apenas 2 anos e meio, tempo o suficiente para vários boates sobre o local surgirem, a polícia já tinha estado ali algumas vezes, mas o rapaz tatuado sempre conseguia se livrar. Otabek estava nisso desde o início, desde antes mesmo do surgimento da casa de shows, era o braço direito do apelidado de JJ, a única pessoa em que este confiava cegamente, afinal, os dois haviam crescido juntos, eram grudados e parecidos, tinha gente que jurava que eram irmãos, mas na verdade eram primos.

O grupo a qual Otabek pertencia, era uma organização criminosa, liderada por JJ, que antes, havia sido liderada por seu pai. Organizavam golpes na internet, estavam envolvidos com tráfico de drogas e já tinham até tido trabalhos como assassino de aluguel. Otabek não se sentia muito confortável entrando em contato diretamente com esse tipo de coisa, então havia sido designado para cuidar da burocracia e era quem resolvia a questão das armas que o resto do grupo usava, além de ser gerente da Insomnia.

Logo o computador fora desligado e o moreno que agora estava sozinho na sala, se levantou de sua cadeira e caminhou até o pequeno banheiro que havia ali. Se olhou no espelho e ajeitou os cabelos, checou o revólver que estava no coldre preso na parte lateral de seu cinto, que ficava disfarçado pela jaqueta preta que usava, logo saindo do local, procurando as chaves da sala para que pudesse enfim trancá-la e descer para a área onde tudo acontecia, como JJ havia lhe pedido.

O local estava aberto há aproximadamente meia hora e já estava começando a encher. No palco, Otabek podia ver os integrantes da banda terminando de ajeitar as coisas, e não pôde deixar de reparar no loiro do qual Jean havia falado mais cedo para si, era um rapaz bastante bonito e parecia bem novo também, mas sabia que para estar ali, tinha no mínimo 18 anos.

Não demorou para a casa de shows estar cheia como sempre ficava, a tal de Ice Tiger tocava enquanto o moreno vagava pelo local, fazendo a segurança, procurando por qualquer coisa que parecesse suspeita. Era isso que fazia todas as noites, vigiava para que nada fora do planejado ocorresse ali. Otabek parou rapidamente no bar para pedir qualquer bebida, não tinha problema beber um pouco, ele era bastante forte para álcool.

Foi só quase no fim da noite que parou e conseguiu reparar na banda que tocava e ele não podia negar, eram realmente bons, o que até o fazia questionar como eram apenas uma bandinha de garagem sem muito valor no meio musical. Também reparou melhor no vocalista, que parecia muito mais bonito no estado em que estava, um tanto suado, com a blusa social branca aberta, revelando uma regata preta que ficava justa em seu corpo e quando passava as mãos nos cabelos ligeiramente compridos, os jogando para trás, exalava uma sensualidade que fazia Otabek o desejar em sua cama.

“I love rock n' roll
So put another dime in the jukebox, baby
I love rock n' roll
So come and take your time and dance with me”

A voz suave do vocalista ecoava e o moreno podia jurar que aquilo era um chamado para que subisse no palco e o “resgatasse” de lá, para que tivessem um resto de madrugada cheio de prazeres.

– Ele é muito lindo, eu sei, Otabek” – A fala de Jean fez o moreno sair de seu transe, passando a olhá-lo. – Eu acho que estou apaixonado, primo! –Uma pequena risada saiu dos lábios de Otabek, que deu dois tapinhas amigáveis nos ombros de JJ.

– Quando acabar o show, fale com ele, quem sabe você consiga alguma coisa.

– Ah eu vou mesmo. Você acha que tem algumas chances de rolar pelo menos uns beijos?

– JJ, é só você jogar seu charme irresistível que ele cai nas suas mãos na hora, não é sempre assim?

– Ah Otabek, como sempre, você está certo!

O moreno riu mais uma vez e viu o primo se afastar, provavelmente para mais perto do palco, onde poderia ver o loirinho bonito mais de perto. Otabek também tinha ficado afim de chegar no rapaz, mas se teria que competir com Jean, preferia nem tentar, sabia que o outro seria o sortudo, como sempre. Podiam ser parecidos, mas o tatuado tinha muito mais sex appeal e não tinha cara de “peixe morto”, logo era sempre o que tinha sempre mais chance com os garotos e garotas, ou pelo menos era isso que ele pensava.

Quando a noite finalmente acabou, Otabek pode ver JJ ir até o palco, logo começando uma conversa com o tal do vocalista da desconhecida Ice Tiger. Observou tudo de longe e não demorou para o ver sair do local com uma das mãos na cintura do cantor, sussurrando um “consegui” para si, que o moreno conseguiu entender ao ler os lábios do outro. Ele riu fraco pela atitude do primo, mas não conseguia não sentir inveja, havia desejado tanto aquele garoto para no final, o ver sair para uma das salas da casa de shows com seu melhor amigo, e sabia que não era para burocracias, porque se fosse, Otabek seria quem estaria lá. Sabia que provavelmente iriam trocar diversos beijos e quem sabe até transar. “Pelo menos não é na minha sala”, ele pensou, logo suspirando e se retirando, tinha que fazer algumas coisas antes de finalmente poder ir embora para casa, onde provavelmente iria se tocar no banho pensando no loiro.

O que diabos aquele garoto tinha para deixar Otabek naquele estado tão alto de desejo?


Notas Finais


Então, quem me conhece sabe que eu não gosto nadinha do JJ, mas eu juro que vou tentar não o transformar no maior filho da puta, mas não garanto que eu vá me esforçar hahahaha
Espero que tenham gostado, por favor deixem um comentário para eu saber a opinião de vocês!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...