História Criminal - Capítulo 68


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Kim Namjoon (RM), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Personagens Originais
Tags Bts, Criminal, Policial, Sexo, Suga, Violencia
Visualizações 36
Palavras 2.650
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Festa, Policial, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hey, pessoinhas! Tudo beleza?
As ferias mal acabaram e eu ja estou cheia de trabalhos mas farei o possivel e o impossivel para não sumir outra vez, enfim, perdoem os erros, eu corrigi mas to sem óculos então né fica difícil.
Boa leiturinha. ^^

Capítulo 68 - Ser como você


Fanfic / Fanfiction Criminal - Capítulo 68 - Ser como você

O céu, escuro, tinha um ar triste, a noite fria e silenciosa era amargamente tediosa. Não se ouvia nem os latidos dos cachorros, não se ouvia o miar dos gatos de rua, não se ouvia nada até que as pequenas gotas de chuva começaram a cair, vagarosamente, frias e escorriam pelo corpo, agora, gélido e pouco pálido.

Mesmo inconsciente, seus pelos se eriçavam a cada soprada de vento. Seria esse o fim? Não teria nem se quer um momento feliz?

Por sorte, ou pena do destino, Namjoon acabará de chegar com Lisa, ambos um pouco alterados por conta do álcool mas sóbrios o suficiente para ver o corpo da amiga caído no chão e correrem atrás de ajuda.

Namjoon tomou S/n nos braços e a carregou, as pressas, para dentro do carro enquanto Lisa corria e gritava por Yoongi que dormia no quarto como se nada tivesse acontecido, coitado, a culpa cairia toda pra cima dele.

Na porta do Hospital, Lisa gritava por ajuda enquanto o sangue que saia da cabeça de S/n parecia não ter fim.

Logo dos enfermeiros chegaram com uma maca e a levaram corredor a dentro.

Os três, aflitos, andavam de um lado para o outro. Discutiam se deviam ou não ligar para a mãe de S/n mas Yoongi achou, ou melhor, afirmou que a sogra não deveria saber, afinal, ela não se importava com a filha já que a expulsou de casa quando descobriu da gravidez.

O bebê!

Yoongi entrou em desespero total quando se lembrou do pequeno feto que se desenvolvia no útero da namorada.

- Namjoon... O meu filho, a S/n... Eu vou os perder- Sussurrou sem vida enquanto seu tom de pele, já claro o suficiente para receber apelidos tolos como 'fantasma', ficava cada vez mais pálido.

- Yoongi, você precisa se acalmar- Namjoon disse mas sabia que era impossível ter calma num momento como aquele

- Ela sangrou bastante- Lisa disse dando mais um gole em sua água com açúcar- Sabe lá quanto tempo ela ficou lá até chegarmos

- Eu não devia ter dormido, eu não devia ter...é tudo minha culpa- Yoongi se amaldiçoava, jurou que jamais se perdoaria caso algo acontecesse com S/n e o bebê, jurou pra si mesmo que iria até o inferno atrás de quem havia feito aquilo com ela, pouco importava se fora um "acidente".

•••

No pequeno sofá que tinha no quarto, Yoongi estava perdido em seus pensamentos enquanto fitava o chão, não tinha mais lágrimas para chorar, sua voz estava falha demais para gritar. Em momentos de raiva e, ou, confusão, ele costumava sair para atirar, a pressão da arma e o barulho das balas o acalmava mas ele não podia fazer isso, não agora, S/n precisava dele ali e mesmo temendo que a namorada o culpasse e o condenasse irresponsável, ele queria estar ali quando ela acordasse, e ela acordaria, não acordaria?

Cutucava uma pequena pele que tinha ao lado da unha do polegar esquerdo quando ouviu um gemido. Elevou seu olhar em direção à cama e pensou ter imaginado algo pois S/n continuava imóvel.

Suspirou pesadamente, queria que tudo isso não passasse de um pesadelo ou uma brincadeira de mal gosto da namorada que, apesar dos problemas, sempre tentava melhorar o clima com brincadeiras bobas.

Lembrou-se da vez em que a mesma fingiu raspar seu cabelo enquanto ele dormia, sorriu ao lembrar da cena da garota se assustando quando ele abriu os olhos a encarando seriamente e depois correndo atrás dela pela casa.

Outro gemido foi ouvido mas dessa vez ignorou, passou as mãos no rosto o esfregando e pensou ser o efeito da droga com o álcool, nunca fora uma boa mistura. Um terceiro gemido foi escutado e dessa vez ele decidiu olhar.

S/n havia tocado sua testa e feito uma careta, tentava abrir os olhos mas algo parecia impedir isso, talvez a claridade do quarto ou a dor do corte na cabeça, talvez fossem ambas as coisas, não saberia dizer agora.

- Amor? Consegue falar?- Yoongi perguntou eufórico enquanto segurava as mãos da namorada. S/n parecia tentar dizer algo mas a única coisa que fazia era fazer o peito subir e descer enquanto respirava fundo repetidas vezes- Eu vou chamar a enfermeira

Quando a enfermeira entrou no quarto, pediu que Yoongi se retirasse, precisava trocar o curativo e fazer seu trabalho.

- Meu...meu bebê- S/n sussurrou. Sua boca estava seca e sua voz era fraca.

A enfermeira apenas ignorou, não tinha uma cara boa, talvez não estivesse gostando de ter que fazer plantão em cima da hora mas S/n não tinha culpa, não era motivo para tratar-la com ignorância.

Assim que a enfermeira saiu, ignorando completamente Yoongi, Namjoon e Lisa, os três entraram no quarto.

- Amiga, como você está?- Lisa perguntou se aproximando da cama, seus olhos fundo e marejos não daria para disfarçar nem com a melhor maquiagem do mundo.

- Meu filho, Lisa... Meu bebê

Lisa olhou para Namjoon e Yoongi que estavam com cara de enterro.

E fez-se o silêncio.

Yoongi se aproximou da cama e acariciou os cabelos da namorada, seus olhos marejos denunciavam algo de ruim.

- Yoon...- Chamou baixinho pelo namorado que fez um breve carinho nas bochechas dela

- Eu sinto muito... Não tiveram escolha, eu sinto muito

S/n olhou para o branco do lençol, olhou para Lisa e Namjoon e depois para Yoongi. Não sabia o que dizer, o que sentir, o que pensar, aquilo não fazia sentindo para ela.

•••

- Ela não vai voltar com você, você a expulsou e agora quer bancar a boa mãe? Me poupe- Yoongi esbravejou inquieto na cadeira do café ao lado do hospital

- Não é você quem decide, S/n é minha filha e gostando ou não tem de me obedecer

- Ela já é maior de idade, não deve satisfação nem obediência a você

- Yoongi, não complica- Taehyung protestou- Ela é a mãe e ponto

- Você tá fazendo o que aqui mesmo? Ata, atrapalhando tudo como sempre

- Não seja patético- Ergueu um dois braços chamando a garconete- Mais um cappuccino, por favor

- Não banque o certinho só porque ela- Direcionou o olhar à sogra- Está aqui, sabemos muito bem que você não é nenhum santo

- Mas não sou tão perigoso como você- O desafiou- Ela só se machuca com você, Yoongi, não acha que está na hora de isso parar?

- Eu não só acho como tenho certeza- A mãe de S/n se pronunciou decidida

- S/n e eu nos amamos- Se levantou- E não vai ser dois mal amados que vai nos separar

•••

Naquela tarde, S/n se alimentava com algumas frutas cortadas em pequenos cubinhos.

Comia sem vontade, não sentia fome, não sentia sono, a única coisa que sentia era vazio, o vazio de não ter seu pequeno ali e aquele era o pior vazio que já sentira antes.

- Lisa- Chamou pela amiga- Me traz um copo d'água?- Pediu

- Claro- Lisa sorriu e foi até o bebedouro que ficava no corredor

- Você mal tocou no almoço, coma pelo menos as frutas- Namjoon se aproximou e segurou suas mãos- Faça por ele...ou ela

- Ele ou ela não está mais aqui- S/n disse sem vida- E eu também não quero mais estar

- Namjoon?- Yoongi chamou- Pode dar licença rapidinho?

- Claro, posso. Se alimenta, por favor- Beijou o topo da cabeça de S/n e saiu do quarto

Yoongi se aproximou da cama e selou os lábios secos da namorada

- Taehyung e sua mãe estão aí, eles querem te ver- Falou baixo- Você os quer ver?

- Tanto faz- Respondeu brincando com as frutas do pequeno pote de plástico transparente

- Vou chamar eles- Yoongi se levantou indo até a porta e dando passagem para que Taehyung e a sogra entrassem- Vou...esperar lá fora

- Parem de me olhar com pena- S/n esbravejou- O que vieram fazer aqui?

- Ver como você está- Taehyung se aproximou

- Decidimos que você voltará a morar comigo- A mãe de S/n falou tocando a mão da filha que rapidamente a puxou

- Decidimos?- Questionou sarcástica- Quem "Decidimos"?

- Taehyung e eu achamos melhor que...

- Você e Taehyung agora decidem por mim?

- S/n...

- Não, eu só acho engraçado, mãe, que você foi a primeira a me virar as costas e agora se acha no direito de algo?

- S/n!- Taehyung a olhou

- Eu ainda sou a sua mãe, S/n- Esbravejou com algumas lágrimas molhando sua bochecha- Você vai e ponto

- Quem vai me obrigar?

- Olha pra você, é a segunda vez que vem parar no hospital por causa dele, está pálida, fraca, totalmente indefesa

- O horário de visita não acabou mas eu quero que vocês dois saiam- Falou se virando pro outro lado da cama os dando as costas- E peço que não voltem

•••

Depois de quase quatro dias naquele hospital, S/n/finalmente recebeu alta e pode ir para casa.

A viajem toda ela foi em silêncio olhando pela janela, segurava ao máximo as lágrimas, não queria chorar, não queria parecer mais fraca.

- Chegamos, eu te ajudo amor- Yoongi estendeu as mãos gentilmente mas ela as empurrou com certa brutalidade

- Eu perdi um filho, não uma perna- Falou e saiu do carro

- Da um tempo pra ela, mano, você vai precisar ter muita paciência- Namjoon falou dando tapinhas no ombro de Yoongi

- Eu sei só não sei se consigo- Suspirou enquanto observava S/n e Lisa entrarem na casa

Naquela noite, a casa estava silenciosa, exceto pelo barulho da televisão da sala onde Lisa e Namjoon assistiam um filme de comédia.

No quarto, Yoongi tentava se aproximar de S/n mas não sabia como nem se devia.

- Isso dói em mim também- Falou se sentando na beirada da cama assim que saiu do banheiro- Era nosso, não só seu...e apesar de ser você quem carregava me machucou também- Fungou, estava chorando e se sentia extremamente fraco e ridículo por isso mas não ligava, não mais- Me perdoa, se eu não tivesse bebido, se eu estivesse acordado nada disso teria acontecido

S/n apenas o puxou pra si e o abraçou, abraçou forte, apertado, como se aquele abraço pudesse juntar os caquinhos de ambos e os concertar.

- Eu não sou bom pra você, eles tem razão, comigo você só se machuca

- Não fala isso, tá que eu me machuco sim- Riu fraco- Mas também aprendo, sorrio, tenho momentos bons- O olhou- Eu te amo, Yoongi- O beijou, doce e calmamente

- Eu também te amo- Falou encostando sua testa na dela e afagando seus cabelos- Eu prometo que vou cuidar melhor de você

- Yoon...me ensina a atirar?

- Que? Pra quê?- A olhou com o cenho franzido

- Eu quero ser como você

•••

Alguns meses já tinham se passado após o ocorrido, faltavam poucas semanas para o fim do ano.

Yoongi ensinava S/n, todas as tardes, a atirar e a cada dia ela se saia melhor.

S/n tinha concordado de visitar sua mãe todos os domingos, a mesma sempre insistia que passasse uma noite lá mas S/n sempre recusava o convite.

Tinha feito amizade novamente com Taehyung, ele sempre ia para assistir às "aulas" de tiro e por mais que não concordasse com isso sempre admitia quão bem S/n estava se saindo.

Numa sexta feira à tarde, S/n não parava de andar de um lado para o outro, participaria do seu primeiro assalto, estava nervosa.

Sentia uma corrente elétrica percorrer sua espinha toda vez que olhava para a arma em cima da cômoda do quarto.

- S/n- Lisa bateu na porta fazendo S/n dar um pulo de susto- O almoço está pronto

- Já vou- Gritou passando as mãos no rosto tentando se acalmar

Seguiu para a cozinha onde Namjoon, Yoongi e Taehyung atacavam a comida e brigavam pela última cerveja

- Eu fico com ela- Lisa falou tomando a pequena garrafa de vidro das mãos deles e tomando um golo do líquido amargo

- Eu sou seu namorado, me dê um pouco- Namjoon pediu assim que Lisa tomou seu lugar ao lado dele

- Nem vem, é só minha

- Egoísta- Resmungou- Então, S/n, animada pra mais tarde?

- Estou e muito- Mordeu os lábios.

Será que queria mesmo fazer aquilo? Assaltar era errado e ela sabia muito bem disso, sabia também das consequências caso desse tudo errado

- Você vai se sair bem, amor, relaxa- Yoongi Falou acariciando a coxa esquerda dela

- Eu continuo achando que você não devia fazer isso- Lisa falou mastigando a comida

- Eu concordo com Lisa- Taehyung concordou- Mas você é teimosa e sei que não vou conseguir fazer com que você mude de ideia então... Boa sorte.

Naquela noite, Namjoon, Yoongi e S/n se aprontaram para o assalto.

Lisa tinha o coração nas mãos, o namorado, apesar de a deixar preocupada, já estava acostumado com isso mas agora a melhor amiga? Céus, sentia que o mundo estava perdido

- S/n- Taehyung se aproximou dela enquanto a mesma amarrava o cabelo em um rabo de cavalo- Só... Toma cuidado, não saia de perto deles por nada e se caso tiverem que se separar...vá com o Namjoon, não confio no Yoongi

- Tudo bem- Riu- Isso talvez me proteja- Falou amostrando o pequeno pingente de águia presa a uma correntinha dourada

- Você ainda o tem- Taehyung olhou para o objeto com os olhos brilhantes- Pensei que tinha se livrado dele

- Jamais- Sorriu- É meu amuleto da sorte

- Toma cuidado- A abraçou- Por favor

- Eu vou e...não conta nada pra minha mãe

- Nem se eu quisesse faria isso, ela surtaria- Ambos riram até que ouviram o barulho da buzina- É melhor você ir ou ele invade esse quarto pela janela

Depois de se despedir de Lisa, S/n entrou no carro junto a Yoongi e Namjoon.

Sentia seu corpo em êxtase, mal tinham chegado no local e já estava suando frio.

- Se acalma- Yoongi falou- Vai dar tudo certo

- Caso algo dê errado...

- Não vai, vai tudo sair como planejado

Falou enquanto a olhava intensamente e a beijou, beijou de um jeito que fez o coração de S/n se aquecer mas também sentir medo, medo de que aquela fosse a última vez que o beijaria, que o veria.

Colocaram as máscaras, carregaram as armas e seguiram para o posto de gasolina que iam assaltar, sim, um posto. Apesar de S/n ter insistido em algo maior como um banco ou uma boate, Namjoon e Yoongi acharam melhor algo mais...fácil, fala sério, aquilo para eles já era um hobby, já havia virado rotina, era como ir ao supermercados ou à padaria.

- TODOS PRO CHÃO, AGORA!- Namjoon gritou e os quatro funcionários e três clientes que estavam abastecendo o carro abedeceram.

S/n fechou os olhos e respirou fundo, estava lá, não tinha como voltar atrás mesmo que quisesse.

- Você- Yoongi chamou sua atenção- Enche as bolsas

Enquanto Namjoon e Yoongi mantinham os reféns no chão, S/n enchia as bolsas com o dinheiro do caixa, olhou para a pequena loja e Yoongi acenou com a cabeça para que ela o seguisse.

Os dois entraram lá rendendo os clientes e esvaziaram o caixa de lá também, não deixando de levar alguns pertences dos clientes, uma caixa de cerveja e um pacote de batatinhas.

Quando ouviram, lá longe, o barulho da sirene, saíram correndo para o carro.

Namjoon e Yoongi brindavam com cerveja mais uma trabalho concluído enquanto S/n não acreditava ainda no que havia feito, seu coração batia forte como se fosse sair pela boca.

- O que achou, S/n?- Namjoon Perguntou

- Amor? Toma sua batata- Yoongi Falou virando-se para trás- S/n?

- Isso foi...foda demais- Falou séria fazendo Yoongi gargalhar- Você viu? Eu rendi aquele cara

- Eu vi sim- Yoongi sorriu satisfeito- Essa é a minha garota

- Agora temos que nos livrar do carro, tem outro nos esperando logo ali

Enquanto Namjoon tacava fogo no carro, S/n e Yoongi trocavam alguns beijos encostados no outro.

- Você foi muito bem- Falou selando o pescoço dela

- Da próxima vez vamos assaltar um banco

- Epa, vai com calma- Sorriu- Um passo de cada vez- Apertou sua cintura e a puxou mais pra si- Será que hoje eu ganho uma recompensa?- Sorriu malicioso

- Hum..quem sabe- Falou ainda alisando o rosto de Yoongi


Quando o fogo pegou no carro, os três correram para o outro e seguiram para casa.

Fora mais rápido do que esperava, a ficha ainda não tinha caído, para S/n, ela ainda estava sonhando acordada.

- Chegamos- Namjoon Falou assim que cruzaram a porta

- E trouxemos cerveja



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...