1. Spirit Fanfics >
  2. Criminal >
  3. Não desistirei

História Criminal - Capítulo 14


Escrita por:


Capítulo 14 - Não desistirei


Fanfic / Fanfiction Criminal - Capítulo 14 - Não desistirei

POV Todoroki 

Eu sabia que não devia ter vindo. Não acredito que o Midoriya é esse tipo de gente que troca os outros tão facilmente, e o pior é que fui substituido por aquele loiro idiota e estressado.

- Eu tenho que ir Midoriya. 

- Não Todoroki-Kun, por favor espera. *Ele segura em meu braço*

- Você diz gostar de mim e quando eu chego aqui você está no quarto com o Bakugou. *Falo tranquilamente*

- Não aconteceu nada entre o Kacchan e eu. 

- Nada?

- Huh! A- a gente se beijou... 

- Tá. *Puxo meu braço me soltando de suas mãos*

- Não, por favor. Entra e vamos conversar com calma. Deve ter um motivo pra você ter vindo atrás de mim. 

- Midoriya eu não...

- Por favor Todoroki. *Ele me lança aquele olhar inocente*

- Ai... *suspiro* Tá bem. Entra pela janela de novo para sua mãe não achar estranho e eu vou bater na porta novamente. 

- Tá bem. 

Midoriya faz como eu pedi e eu caminho de novo até a porta da sua casa. Ai... por que estou fazendo isso por causa de um garoto qualquer... por que ele me causa esses sentimentos...?

Depois de bater na porta algumas vezes a senhorita Inko abre e me olha confusa. 

- Mudou de ideia Todoroki? *pergunta sorrindo*

- É... bom, será que eu poderia esperar o Midoriya acordar?

- Claro, por favor entra.

- Obrigado senhora Inko. 

- Eu vou ver se o Izuku já acordou. 

- Está bem, obrigado novamente.

A mãe do Midoriya vai até a porta do quarto dele e bate algumas vezes até ele abrir forçando uma cara de sono. Até que atua bem...

- Izuku, o jovem Todoroki está aqui.

- Pede pra ele entrar por favor. 

- A Todoroki, o Izuku já acordou. Pode entrar no quarto dele. 

- Está bem. *Sorrio passando por ela*

Entro no quarto infantil do Midoriya e espero ele o encarando enquanto fecha a porta.

POV Midoriya  

- Senta por favor. *peço*

- Não precisa, eu já vou embora. 

- Ai... Para de agir assim. 

- Estou perfeitamente normal Midoriya.

- Não está não. Está me tratando como no começo da nossa amizade que a gente não se conhecia direito. 

- Bom eu não conheço o Izuku Midoriya que substitui as pessoas tão fácil como se não fossem nada.

- Eu não sou assim. 

- Não? Porque por tirar suas próprias conclusões na minha casa você foi embora e se trancou aqui com o Bakugou fazendo sei lá o que. 

- Eu só beijei ele porque...

- A então foi você quem tomou a iniciativa? 

- Me deixa terminar. Eu só fiz isso porque queria tentar mudar meus sentimentos por você, porque sou eu que não significo nada pra você Todoroki. 

- Então pelo o que eu entendi você usou o Bakugou para ver se quando beijava ele seus sentimentos por mim iriam sumir magicamente porque você acha que eu não me importo com você. 

- Eu não usei ele! É que... Ele conseguiu me acalmar igual você faz...

- Então você beijou ele...

- E- eu me arrependi tá bem? E por que você se importa com isso?!

- Não é porque sou um assassino que não tenho sentimentos Midoriya. Droga você diz que gosta de mim e que está apaixonado, e quando eu chego na sua casa pra conversar com você, eu me surpreendo com o Bakugou saindo do seu quarto. Não é porque você acha que não significa nada pra mim que isso seja verdade. 

- Não é minha culpa se você não demonstra nada. Eu estou vivendo tanta coisa com você pela primeira vez, pra mim é algo novo enquanto você já deve estar acostumado a isso.

- Não estou entendendo aonde quer chegar. 

- Olha, meu primeiro beijo foi com você mas pra você foi só mais um beijo qualquer com outra pessoa. Minha primeira vez foi com você também Todoroki, mas com certeza eu só fui mais uma pessoa que você levou pra cama...

- É isso o que pensa de mim? 

- Huh? 

- Você não é qualquer um na minha vida Midoriya, eu não faço essas coisas com você atoa. Antes de tirar conclusões precipitadas de mim, deveria me conhecer mais. 

Fico triste ao ouvir isso. Todoroki agora acha que tenho uma visão completamente errada dele e não é isso que eu quero que ele pense. 

- Você é a primeira pessoa que eu levo para um crime, você é primeira pessoa que eu me relacionei tão bem desde a primeira vez, você é primeira pessoa que eu deixo ir na minha casa a hora que quiser e passar dias lá, você é a primeira pessoa que me faz querer ser bom e é a única pessoa que viu meu pior lado e ainda assim quis ficar na minha vida...

- Todoroki...

- Portanto pense bem antes de sair tirando suas próprias conclusões de mim. Você ainda não me conhece por completo Midoriya. 

- Eu sinto muito... Eu não sabia de todas essas coisas. Você nunca demonstrou isso e nem disse nada.

- Você precisa entender que pra mim é difícil demonstrar sentimentos e me abrir, não é fácil fazendo as coisas que faço, com a família que tenho. Eu vejo sua facilidade em se abrir e demonstrar sentimentos e... talvez seja isso que me chame tanta atenção em você. 

- Eu entendo Todoroki. *Falo cabisbaixo* Eu sinto muito. Eu realmente gosto muito de você e sempre tive a vontade de te conhecer a fundo e saber o que você sente por mim. Eu espero que um dia você possa confiar em mim completamente. 

- Eu sei dos seus sentimentos... acontece que as coisas não dão certo pra mim em relações de namoro, amizade, família... Eu então criei uma barreira pra tudo isso, pra me proteger. 

- Não precisa se proteger de mim Todoroki, nunca vai dar certo se você me impedir de me aproximar de você. N- não estou dizendo pra você deixar de fazer o que faz, acredito que se você por acaso puder sentir algo por mim, vai ser no seu tempo...

- M- Midoriya...

- Eu realmente sou apaixonado por você Todoroki... 

- Ai... Droga. *Todoroki da um soco no meu guarda roupa*

- D- desculpa, não é como se eu conseguisse evitar, e- eu...

Todoroki se aproxima de mim com brutalidade e me beija intensamente me fazendo calar. Depois de um tempo ele se afasta e me encara nos olhos com raiva. 

- Você me faz ter sentimentos inúteis Midoriya. *Todoroki fala e me beija em seguida*

O que ele quis dizer com isso? Significa que ele sente algo por mim, algo que ele considera inútil... bom, isso está bom pra mim por enquanto. Esse pequeno sentimento inútil que o Todoroki tem por mim, já é o suficiente. 

Depois de me beijar Todoroki me puxa pra mais perto e me abraça. Fico tão surpreso com a reação dele que mal consigo me mexer. 

- Por favor não desista de mim Midoriya, não importa o que aconteça...

- E- eu não vou desistir de você Todoroki. *Abraço ele de volta* Eu gosto de você, de verdade. 

- Você é importante pra mim Midoriya. 

- Todoroki-Kun...

Me inclino devagar e início um beijo lento e carinhoso. Me apoio nas pontas dos pés e no torso do Todoroki para intensificar o beijo.

Todoroki segura em minha nuca me conduzindo. Nossas línguas se encontram e nossos movimentos estão em perfeita sincronia. Não é a primeira vez que beijo o Todoroki mas é a primeira vez que sinto meu coração tão acelerado.

Todoroki vai indo pra trás devagar me puxando. Ele se senta na cama e me agarra para que eu sente de frente pra ele em seu colo. 

Continuamos com o beijo e as vezes eu mordiscava delicadamente o lábio inferior do Todoroki. Direcionei minha boca para seu pescoço a mostra e comecei a distribuir beijos pelo mesmo.

- Hum... Midoriya...

Todoroki reagia aos meus movimentos. Depois de explorar o pescoço dele com meus lábios, eu cravei meus dentes nele deixando uma marca um pouco abaixo do seu maxilar. 

- Midoriya eu não quero te fuder hoje... você está melhorando da noite passada.

- Mas eu quero ter você essa noite também Todoroki. 

- Você me têm Midoriya... pro seu bem é melhor não hoje, acredite eu estou louco pra arrancar seus gemidos de novo, mas não quero te ferir.

- Tá bem. 

Todoroki sorri e me beija carinhosamente mas logo se afasta.

- Me deixa passar a noite aqui?

- O que? C- claro Todoroki-Kun. Eu só tenho que avisar minha mãe...

- Tudo bem, eu peço pra ela. *Todoroki bagunça meus cabelos gentilmente*

Saio de cima de seu colo para que ele possa levantar. 

- Senhorita Inko. *Todoroki chama minha mãe da porta do quarto*

- Sim Todoroki? Não me diga que você já vai. 

- Não *Ele ri* Na verdade queria perguntar se posso passar a noite aqui.

- Claro que pode, não precisa nem perguntar.

- Muito obrigado senhorita Inko, fico feliz. 

- Se precisarem de algo é só me chamar.

- Está bem, muito obrigado. 

Todoroki fecha a porta e se vira pra minha direção com um sorriso.

- Bom minha casa é bem pequena comparada a sua e minha cama não é tão confortável e não é de casal como você pode ver. Na verdade é bem pequena também. M- mas tem a cama de baixo, é só puxar. 

- O que?

- É que na sua casa em todos os quartos as camas são de casal, então você deve gostar de espaço né? E se dormimos na minha cama vai ficar muito apertado...

- Midoriya. *Todoroki se aproxima* Eu quero dormir com você na sua cama.

- Mas...

- Você não quer?

- Quero sim, mas como eu disse...

- Ótimo. Eu posso ir tomar banho?

- Pode sim, eu só tenho que achar alguma roupa pra você vestir do seu tamanho. 

- Tá bem.

Todoroki sai do quarto e vai tomar banho. 

É estranho ele passar a noite aqui já que isso nunca aconteceu antes. Deve ser estranho pra ele também por ele ser rico desde pequeno e ter uma casa grande, não está acostumado com o ambiente em que vivo.

Achei um roupa que minha mãe tinha comprado e ficou larga em mim, só não sei se vai servir no Todoroki. 

Depois de um tempo ele sai do banheiro com uma toalha enrolada na cintura e o cabelo molhado.

Ele está tão sexy assim que não consigo desviar o olhar. 

- Sua toalha é menor que minha toalha de rosto.

- Eu estou vendo.

- Como é? *Ele ri*

- A, n- nada. Eu encontrei umas roupas mas não sei se vai servir em você. *Entrego as roupas na mão dele*

- Obrigado. Pode me ajudar a secar minhas costas?

- C- claro.

Me sinto corar. Envergonhado eu pego a toalha que o Todoroki tirou da cintura e passo nas costas dele. 

Ele tem o corpo tão definido, suas costas me chamam a atenção. Abraço ele por trás e começo a distribuir beijos pela sua costas nua.

- Midoriya. 

- Huh! V- você fica me provocando, se seca sozinho! *Jogo a toalha na cabeça dele e ele ri*

Depois de um tempo eu tomo banho e me troco no banheiro mesmo. Quando saio o Todoroki já terminou de se trocar. Eu olho pra ele e não consigo controlar a risada. 

- Ei qual é a graça?!

- Essa roupa está ridícula em você *Não consigo segurar o riso* Mesmo ficando larga em mim, ficou minúscula em você. 

- Hilário Midoriya, hilário. Devia se ver no espelho com esse pijama infantil de super herói. 

- Argh! Pelo menos meu pijama serve! 

Me deito na cama e me cubro até a cabeça. 

- Eu estou brincando.

Logo sinto o peso do Todoroki em cima de mim. 

- Fica fofo assim. Deixa esse pijama na minha casa pra quando você for dormir lá.

- T- Tá bem. *Falo envergonhado*

Todoroki entra debaixo do edredom também e me abraça por trás. 

- Você é muito pequeno Midoriya. *Ele fala com a boca perto do meu ouvido* metade das minhas pernas estão pra fora da sua cama.

- Sinto muito não ter uma cama enorme de rico igual a sua! 

- Não é isso que estou dizendo. Está ótimo aqui, está bem apertado. *Todoroki me abraça mais forte* Boa noite Midoriya. 

- B- boa noite Todoroki. 

Sinto um toque suave dos lábios de Todoroki no topo da minha cabeça. 

Estou muito feliz por ele estar comigo. Me sinto seguro com ele. Eu realmente gosto dele, e não pretendo desistir mesmo que demore, eu não vou desistir de você Shoto Todoroki. 






Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...