História Criminal Innocence - Capítulo 27


Escrita por:

Postado
Categorias Justin Bieber
Tags Álcool, Chaz Somers, Christian Beadles, Criminal, Drama, Novela, Romance, Ryan Butler, Trafico
Visualizações 344
Palavras 1.068
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drabble, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Luta, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 27 - Capítulo 27


Pow of View Justin Drew Bieber 

Atlanta 03:17.p.m 

Acordei no meio da noite com Catrina gemendo de dor e reclamando com a mão sobre o abdômen.

Dei a ela o comprimido e depois fiz massagem na região machucada. Há todo momento ela me olhava com calma, parecendo decorar cada movimento meu.

-Justin?- senti Catrina cutucar meu braço após cuidar dela.

-Hum.....

-O que aquele homem quer com você?- engoli a seco naquele momento.

-Acho melhor conversarmos sobre isso amanhã.

-Não, me conta agora, preciso saber o que está acontecendo- segurou firm na minha mão.

-Isso é um assunto muito delicado para discutir agora Catrina.

-Mas eu quero saber- fez bico.

Suspirei e sentei na cama.

-Tudo bem- pensei em um modo delicado de como começar essa conversa, mas parecia não ter saída, seria da pior forma- Eu sou um criminoso e aquele cara quer a minha cabeça por motivos desconhecidos por mim.

De primeira a reação dela foi rir, mas depois de observar melhor a minha expressão ela caiu na real perdendo toda a cor do seu rosto.

-Mas.... v-você...

-Hey pequena calma- segurei seu rosto vendo sue expressão de medo sobre mim.

-Oh meu Deus- colocou as mãos sobre a cabeça com um olhar atordoado.

-Catrina me escuta....

-Você é louco? O que mais me esconde?- olhou nos meus olhos em perfeita confusão.

-Nada...- disse com um peso na consciência.

-Por que faz isso Justin?- tocou meu rosto e deixou que as lágrimas rolassem pela sua face.

-É complicado Catrina- suspirei passando a mãos no cabelo.

-Me conta, por favor- puxou minhas mãos.

-Lembra de quando meu pai ia até a sua casa para conversar com o seu pai?- Ela assentiu franzido o cenho- Eles discutiam sobre o tráfico na cidade, eles dominavam tudo por aqui, mas não se suportavam então meu pai começo a caçar o seu por aí, forçando ele a mudar, constantemente, de lugar, foi quando seu pai decidiu confrontar o meu aqui em Atlanta, tudo saiu do controle e bom..... meu pai ficou com a cidade toda pra ele, me ensinando como seguir os seus passos, logo ele já estava com outras cidades, me deixando com Atlanta.

-Seu pai matou meu pai?- perguntou aérea.

-Sim...- não Catrina, eu o matei, pensei,

-O que acontece se ele souber que estou aqui?- me olhou perdida.

-Acho que já sabe a resposta, ele que te matar- suspirei passando as mãos pelo cabelo.

-Eu preciso ir embora daqui- passou a mão pelo rosto.

-Não Catrina- segurei seu rosto entre a minhas mãos- Eu não vou deixar ele te matar, ele nem lembra o seu nome, não sabe sua aparência e não sabe que você está aqui, não se preocupe.

-Mas.....

-Vamos dormir- cortei o assunto lhe dando um selinho.

Ela me olhou preocupada, mas assentiu de leve.

Nos acomodamos na cama de casal e eu passei o edredom por cima dos nossos corpos antes de abraçá-la.

-Ninguém te fará mal pequena- sussurrei acariciando seus cabelos.

-Isso que me preocupa, ele não é ninguém, ele é seu pai Justin.

Ela tinha razão, não era qualquer um, mas eu não posso deixá-lo fazer isso com ela.

Apertei seu corpo junto ao meu e tentei pegar no sono de novo.

(...)

11:34.a.m 

Me remexi na cama atrás de Catrina e não encontrei seu corpo me fazendo suspirar, odeio acordar sem ela. 

Abri os olhos e olhei em volta, o quarto ainda estava escuro. Levantei da cama e segui até o banheiro, escovar os dentes e fazer as minhas higienes. Sai do quarto com uma calça moletom e uma blusa. Fui atrai quarto de Catrina e ela não estava lá. Segui até a cozinha onde ouvi vozes, provavelmente Catrina estava com alguém. Dito e certo, Ryan.

-Fala dude- fiz um toque com ele.

Me sentei a mesa fazendo os dois se calarem, Catrina ainda não havia olhado para mim me deixando frustrado.

-Então..... O que temos para hoje chefe?- Ryan tentou mudar o clima que se instalou ali.

-Ainda não vi, mas provavelmente não temos nada para hoje, como estão as meninas?

-Melhores do que nunca, sabe como elas são- deu de ombros.

Fiz um prato para mim e comi em silêncio enquanto Ryan puxava assunto com Catrina.

-Ficamos preocupados princesa- ela soltou um riso baixo.

-Eu estou bem.

-Não, não está, além do seu estado, eu sei que tudo isso é difícil, sei o quanto está confusa e sei que está com medo, mas eu e o Justin só queremos o seu bem e nunca quisemos você nesse meio com a gente, sempre fizemos de tudo para te manter afastada, mas a saudade falou mais alto- dei uma pausa e soltou um riso baixo- sinto muito princesa.

Ela olhou pra ele por um tempo antes de se jogar nos seus braços, abraçando-o fortemente, com cuidado para não machucar mais ainda o seu corpo.

Murmurou algo em seu ouvido que eu pensei ser um “obrigado” e logo depois me olhou sorrindo de lado.

-Obrigado aos dois por tudo.

Sorri pra ela e assenti.

-Preciso ir- Ryan se levantou- Até mais princesa e chega de confusão pra você- ela riu e assentiu. Ryan lhe deixou um beijo na testa e um aceno de cabeça pra mim- Se cuidem.

A cozinha voltou a ficar silenciosa enquanto eu comia lentamente olhando para um ponto fixo no chão.

-Onde está a Patty?- perguntou.

-Ela voltou para o Canadá, aconteceu algo por lá e ela teve que voltar para resolver- dei de ombros.

-Sua família é de lá?

-Sim- disse simples.

-Nunca conheci o resto da minha família- olhou para o prato.

-Sorte sua, esse negócio de família é complicado- fiz careta e ela riu baixo.

-É, acho que sim....- entortou a boca- Vou tomar um banho- se levantou.

(...)

-E como ela está?- Cait perguntou após eu contar tudo que aconteceu com Catrina.

-Melhor- suspirei na minha cadeira.

Estávamos no galpão revendo algumas estratégias de roubo.

-Quem é esse cara e por que ele pegou logo a Catrina? Tipo, ela chegou aqui agora e nenhum dos seus inimigos sabem dela- Chaz balbuciou pensativo.

-É mais complicado do que você pensa cara- disse.

-Algo nessa história não está me cheirando bem Justin- Charlottie disse desconfiada.

Todos direcionaram seus olhares a mim.

-Qual é Lottie, acha mesmo que vou esconder algo de vocês?

-Acho- disse óbvia.

-Chega desse assunto, vamos ver qual vai ser o próximo roubo.


Notas Finais


Pessoal estou pensando seriamente em apagar essa história, acho que ela está muito previsível, mas pensei em vcs e decidi continuar, mas por favor comentem.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...