História Criminal -Jikook (hiatus) - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Gay, Jeon Jungkook, Jikook, Jimin, Jungkook, Kookmin, Lgbt, Lgbtq, Park Jimin, Romance
Visualizações 40
Palavras 952
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), LGBT, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


[IMPORTANTE]

Então....
Oi!! Voltei.

Bom, passei aqui para avisar que agora, pretendo reescrever “Acampamento de Verão”, pois vou mudar algumas coisas (Devem ter percebido que apaguei a primeiro e segunda temporada)
Era só isso mesmo.

Aqui está nosso primeiro capítulo! (Ignorem a capa bosta! Ainda estou procurando um (a) capista.

Boa leitura ❤️

Capítulo 1 - Um Milagre e Um Problema.


Eu, Park Jimin, não tenho sorte.

Claro, ter pais ricos pode parecer incrível, mas não é! Meus pais são completamente foçados no trabalho, e acabam não dando atenção para mim.

Claro que eu não sou carente nem nada, mas atenção dos pais nunca é algo ruim. Eles sempre vem se desculpar com algum presente. Como por exemplo, quando passaram o dia fora, bem no meu aniversário. E para eu não ficar chateado, me deram uma tevê. Enorme.

Eu tinha gostado, tanto que coloquei no meu quartinho lugar da outra. Mas não era aquilo que eu queria, eu queria eles. 


Sem contar que eu quase nunca saio de casa. Eles dizem que é perigoso. 

Mas eu já tenho vinte e quatro anos! Imagina quando eles descobrirem que não sou mais virgem...


-Então, o que acha? -Yiren pergunta pelo vídeo chamada.

-Yiren, você não precisa ir mais bonitas que as outras. Você só precisa...sorrir! -Falo para ela, que mostrava sua roupa para o casamento de sua mãe e seu futuro padrasto.

-Jimin! Você sempre fala isso. Saiba que nunca dou ouvidos.

-Você que sabe. Mas se divirta -Sorrio para ela.

-Você deveria sair mais Jimin. Viver o mundo lá fora! 

-Meus pais não deixam. Você sabe. Mas posso tentar pedir, pela centésima vez -Falo e ela começa a rir.

-Vou desligar. Tenho que me arrumar -Ela acena para mim -Tchauzinho.

-Tchau Yiren! -Termino o vídeo chamada.

É, espero que ela entenda que o mais bonito dela é o sorriso.

[...]

Quando anoiteceu, meus pais chegaram em casa. Foi tudo como sempre. Os dois atendendo chamadas importantes, e eu apenas observando.

Eu iria pedir novamente. Pedir para sair. Pelo menos um dia. 

Assim que os empregados colocaram a comida na mesa, minha mãe pergunta:

-Como foi o dia hoje filho?

-Você sabe, fiquei andando pela casa. Conversei com a Yiren...e só.

-Ah, a Yiren é um amor de pessoa -Meu pai fala.

-Ela é confiável não acham? -Pergunto.

-Claro. Responsável e educada -Minha mãe toma um gole de suco.

-Eu poderia sair com ela amanhã..-Ao falar isso minha mãe quase se engasga.

-Como? -Meu pai me olha sério.

-Mãe, pai, eu já tenho idade o suficiente para sair! Até uma pessoa de dezesseis anos sai de casa com amigos! Mas eu só tenho uma amiga! E só sou amiga dela porque a mãe dela trabalha com vocês. Eu só queria sair. Nem que fosse uma vez! 

-Jimin, pode ser..

-Perigoso! -Corto minha mãe -Você já disse isso. 

-Nós trouxemos..

-Um presente? Não, valeu -Corto também meu pai -Não estou com fome -afasto o prato -Vou me retirar.

Ao me levantar, vou direto para saída da sala de jantar, mas logo meu pai fala.

-Pode ir...-Ao falar isso, olho surpreso para ele.

-Como?

-Pode sair com a Yiren amanhã -Ele fala e então olha alegre para ele.

-Eh! Valeu pai! 

-Mas, você vai voltar de 20:00h em ponto -Minha mãe acrescenta.

-Claro! Eu volto! Obrigado, muito obrigado! -Falo correndo até a saída.

Subi para o andar de cima e fui direto para meu quarto, pegando o celular e ligando para Yiren.

-Alô? -Ela atende.

-Yiren! Você não vai acreditar! Eles deixaram eu sair!

-Espera...que!? Jimin, fizeram lavagem cerebral nos seus pais! 

-Não! Eles deixaram Yiren! 

-Minha nossa. Isso é incrível! Eu preciso desligar, mas quando acabar aqui eu te ligo! 

-Ok. Até!


Eu não estava acreditando. Eu finalmente iria sair! Isso é...ah! Que maravilha! 

Não vejo a hora de finalmente sair.

[...]

Assim que acordei, pulei da cama. Fiz o de sempre. 

Eu tenho uma mania, de que sempre ao acordar, ir na varanda para tomar um ar. É uma ótima sensação.

Fui até uma cortina, afastando a mesma e abrindo a porta para a varanda. 

A vista daqui é legal. Consigo ver algumas crianças brincando pela rua. Consigo também ver algumas pessoas aguando as plantas de suas casas. 

Estava tudo normal, mas...

Eu estava com uma sensação estranha, de que alguém estava me observando. Era uma sensação esquisita....

Deve ser só impressão minha. Hora de me arrumar! Yiren e eu combinamos de sair cedo.

Saí da varanda e fui me arrumar.

Assim que terminei, fui para o andar d’baixo.

Meus pais não estavam, claro. 

Yiren disse que chegaria de 13:30, e são 13:29. 

Alguém bate na porta. Deve ser Yiren! 
Fui até a porta, e abrir rapidamente. E...não tinha ninguém. Decidi sair para fora, para ver se era alguma criança. Ao sair, olho para o lado e...

-Bu! -Yiren segura meu braço.

-Ah! Era você...-Falo um pouco assustado.

-Está pronto? Você finalmente vai sair sozinho comigo! Sem seus pais! 

-Estive pronto faz tempo. Onde vamos?

-Comer -Yiren vai andando na minha frente -Estou morrendo de fome. Então eu vou levar você para comer em alguma lanchonete.

-Meus pais não deixam eu comer fast-food.

-Quem liga pros seus pais? -Yiren vira para mim -Agora você está livre.

[...]

-Claro que não! Ele deveria ter sobrevivido -Yiren fala saindo da sala de cinema.

-O que vamos fazer agora?

-Que? Jimin...já são 19:30. Você tem que estar em casa às 20:00? 

-Tenho -falo triste.

Eu e Yiren fomos saindo do shopping. Indo para o carro da mesma. 

Depois de entrar, ela começou a dirigir. Mas, enquanto dirigia, começo a ver vários carros parados um pouco mais à frente. Estava trânsito.

-Ah não...-Yiren olha para mim.

-O que vamos fazer?

-Não tem como sair -Yiren olha pela retrovisor -Tem muitos carros atrás de nós.

-Vamos chegar de que horas em minha casa? 

-Bem...provavelmente de...20:20 ou algo assim...

-Eu estou ferrado -Deito minha cabeça no banco

-Não se preocupe! Seus pais vão entender! Não é? 


Notas Finais


Hum...será que os pais dele vão estender mesmo?
Jimin sentindo olhares nele...esquisito...

Até o próximo capítulo pessoal :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...