História Criminal Love - (Yoonseok) - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jung Hoseok (J-Hope), Min Yoongi (Suga)
Tags Criminal, Hopega, Love, Sope, Yoonseok
Visualizações 73
Palavras 859
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Lemon, Romance e Novela, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Eu... ainda estou aquiiii

Olá, seres humaninhos tutupom com vocês?

Este cap tá mais curtinho, mas tem uma pequena revelação - não tão bombástica assim - hehe.

Bom, espero que gostem e boa leitura!

P.s: Perdoem pelos erros.

Capítulo 6 - SIX


•Jung Hoseok•







  •Quarta-feira, 4:54 am, Seul.



Como eu fui parar nessa situação?


Essas palavras rondavam por minha cabeça enquanto eu - repito - eu estava acariciando cabelos macios e loiros que exalavam um cheirinho adocicado toda vez que meus dedos passavam entre os fios. O aroma que invadia minhas narinas era totalmente anestesiador, se misturava com seu perfume que eu podia jurar ser algo parecido com canela. 


Pode parecer cômico ou algo do tipo, talvez esteja totalmente fora da realidade. E pra falar a verdade, em que mundo o sequestrado deita a cabeça de seu sequestrador em seu colo e tenta o acalmar de um choro que só Deus sabe o por quê dele? 


Meus caros companheiros, é exatamente isso que eu estou fazendo agora. 


- Se sente melhor agora? 


O loiro parecia mais calmo, a respiração controlada e a falta de soluços me mostravam que o choro cessou, mas minha pergunta saiu como um despertar. Rapidamente ele se afastou de mim e se sentou devidamente no degrau da escada ao meu lado, passando as costas das mãos nas bochechas coradas pelo choro, apanhando os pequenos resquícios de lágrimas dali, e devo lhes dizer que minha visão sobre esse momento era realmente adorável. 


- O que faz aqui? Vá para o quarto, está tarde. - Sua voz saiu autoritária, tão diferente de segundos atrás, o que me fez, de certa forma, me arrepender por ter o "ajudado".


- "Obrigado, Hoseok. Por me dar um ombro mesmo não merecendo nem um pouquinho." - Digo e reviro os olhos em desagrado. - Por que estava daquele jeito?


Suga olhou para mim fixamente de uma forma que não pude decifrar, sem palavras, apenas a troca de olhares, o som da chuva lá fora e a pouca iluminação do corredor que refletia sobre nós na escadaria.


Por Deus, o que está acontecendo? 


Um pequeno misto de sensações me invadiu e eu imaginei esse homem a minha frente sendo uma pessoa comum, um advogado, empresário, médico e até mesmo um policial bem sucedido. Reparei em seus traços que mesmo com a baixa luz podia ser visto, desde a pintinha em sua bochecha até a forma como sua franja bagunçada caía perfeitamente sobre os olhos. Era gracioso, sua feição séria era perfeita! E por alguns instantes eu me perdi minimamente em suas íris escuras.


- Droga... - Suga se levantou apressado, passando as mão nos cabelos e se apoiando no corrimão. - ...Obrigado. - Sério que ele vai me dizer só isso? - Foi.. eu tive... ah não preciso dar satisfações a você, volte para quarto.


Não sei exatamente o por quê mas abaixei a cabeça e encarei meus pés, eu esperava uma resposta para a tal choradeira, e esperava uma resposta pelo motivo dele ter me encarado da mesma forma que o encarei.


- Tudo bem.. - Me levanto calmamente e um tanto encolhido, evitando novamente seu olhar porque algo me dizia que eu o encararia novamente daquela mesma forma. - Boa noite, Suga.


- Não me chame de Suga! - Eu já havia dado alguns passos para longe, mas novamente seu tom autoritário entrou por meus ouvidos e me fez congelar aonde eu estava. - Não te dei intimidade, garoto.


Me virei lentamente ainda de cabeça baixa e senti seu olhar sobre mim. - E-eu ouvi te chamarem assim, pensei qu..


- Pensou errado! 


- Eu preciso te chamar de alguma coisa, não sei seu nome e acabei de te ajudar seu mal agradecido, a única coisa que eu sei é a merda desse seu apelido ridículo. - Coragem? Da onde tu veio? - Cansei dessa merda toda, você quer dinheiro do meu pai? Peça a ele. Grande bandidinho de merda você! Tem medo da polícia pra esconder a porra do seu nome? Também não te dei permissão pra me chamar de "viadinho", seu homofóbico de merda. Eu podia ter enfiado aquele lixo de faca no seu pescoço. E onde caralhos está a minha mãe? Eu sei que você fez alguma coisa, eu sinto! - Meu peito subia e descia rápido, falei tão desesperadamente que me faltou ar e com toda certeza eu estava vermelho de raiva.


Suga me encarou com ar de pouquíssimos amigos, mas apenas enfiou as mãos nos bolsos e suspirou.


- Eu não sou homofóbico. - O vi dar meia volta e começar a caminhar em passos calmos pelo corredor. - Também curto pinto as vezes. - Beleza, cadê minha reação? 


E ele sumiu no escuro do corredor. Fiquei lá, paradão, processando o ataque de coragem que eu tive, e uma revelação um tanto não esperada depois dele.


Dei meia volta e caminhei para o "meu quarto", fechei a porta e me encostei nela. Naquele momento - talvez pelo meu desespero mental - Uma idéia que me pareceu brilhante fluio em minha mente. Querendo admitir ou não, eu o olhei com desejo minutos atrás quando ele parecia vulnerável aos meus olhos e ele, querendo admitir ou não, também me olhou assim. Por mais que fosse o impulso do momentos, meus amigos, nos olhamos de forma encantadora. Suspirei, respirei fundo e apertei os olhos, repetindo seguidamente em minha cabeça o que eu agora planejava...


Eu vou conquista-lo, e irei sair daqui sem nenhum arranhão. 









.


Notas Finais


Será que os humilhados finalmente serão exaltados?

Obrigado por chegar até aqui, e ler essa bagaçinha! ^-^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...