História Criminal Love - Capítulo 20


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Visualizações 90
Palavras 2.421
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drabs, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Hentai, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Necrofilia, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Galera antes de vcs lerem, quero avisar que tem partes fortes blz, beijinhos

Capítulo 20 - Sequestrado - Parte I


Fanfic / Fanfiction Criminal Love - Capítulo 20 - Sequestrado - Parte I


 

 

 

Três semanas depois...   



 

  Na manhã seguinte acordei com meu corpo recuperado, senti minha costas doer um pouco ao me levantar da cama. Era oito em ponto, não mandei muitas mensagens para Cle, então resolvi visitá-la.

 Peguei minha moto na garagem da minha casa, subi na garupa e dei partida, peguei a estrada e fui. Ao chegar bato três vezes em sua porta, escutei passos vindo e me ajeitei, quando a porta se abriu, era a pessoa que eu menos esperava.

— Suga? — Curvei as sobrancelhas ao vê-lo — O que faz aqui na casa da Cle?

— Bom dia

— Me responda

— Não é da sua conta — Ele se aproximou de mim — O que você faz aqui? — Ele ajeitou a gola do meu casaco dando um sorriso sínico

— Se encostar em mim mais uma vez, você morre

— Está ameaçando um policial?

— Sim. Eu estou — Seu sorriso logo se desfaz

— É melhor tomar cuidado

— Quem é Suga? — Ao me ver Cle para surpresa ao me ver, ela não esboçava nem um sorriso nem outra expressão — Jungkook…

— Vou deixar vocês sozinhos, Cle. Estou no carro

— Tudo bem — Ela disse olhando, mantendo sua atenção em mim. Suga saiu e entrou no carro — É melhor entrar

— Não precisa pedir — Disse rude entrando — Mas que merda é essa Cle? — Perguntei estressado

— Abaixe o tom — Ela disse tentando me acalmar

— Abaixar o tom? É sério? Eu saio durante um tempo e você dorme com esse cara? É isso? — Senti um tapa em minha cara

— Exijo respeito em minha casa — Segurei seu braço a puxando para mim

— Sou responsável pelo o que eu falo, não pelo o que você entende— Fui apertando cada vez seu braço olhando fixamente para seus olhos

— Está machucando — Ela sai — Ele não dormiu aqui, só veio mais cedo. E você? Se passaram três semanas, eu mandei várias mensagens e nada, o que estava fazendo? Disse que me mandaria mensagem

— Estava ocupado com minha família

— Isso não está dando certo — Ela passou a mão em seus cabelos dando passos largos

— Realmente não, esse cara está atrapalhando tudo, eu odeio ele — Me sento no sofá pondo meus cotovelos nos joelhos, ficamos longos minutos em silêncio — É melhor eu ir embora — Me levantei indo em direção a porta, Cle abriu a mesma para mim decepcionada

— Você precisa se acalmar garoto — Parei na porta e a olhei, cheguei mais perto dela mas a mesma esquivou-se  — É melhor ir...— Saí, dando meia volta, até ouvir sua voz novamente — Aquele momento que você percebe que não sente mais necessidade de falar com a pessoa igual antes, que alguma coisa ali acabou ou morreu, é isso que está acontecendo conosco! Quando você se acalmar, me procure

 

  Ouvi a porta se fechar, nem me virei para trás, desci os três degraus da casa de Cle, e caminhei até a minha moto, vi aquele maldito encostado no carro usando seu típico óculos escuros dando um sorrisinho ao me ver.

— A conversa não foi tão boa não é? — Fechei meus pulsos tentando me controlar — Fique tranquilo, não transamos, apesar de eu querer — Caminhei até ele e o puxei através de sua gola — Vai em frente, me bate — Ele tirou o óculos — Eu te prendo

— Toque nela de novo e eu …

— Você o que?  — Sou empurrado — Vai me matar? — Ele ajeitou a jaqueta olhando para mim — Típica frase de um assassino, não acha? Me diz, você é um?

— Pare de blefar — Respondi o mesmo, dando meia volta

— Será que Cle dorme com um assassino? — Escutei sua voz ecoar ríspida em meus ouvidos, me viro lentamente

— Vai pro inferno — Me viro e sigo meu caminho até a minha moto parada na calçada

   Assim que subi na garupa da moto e pus meu capacete, vi os dois, ela entrou no carro e os mesmos seguiram adiante. Talvez tivesse exagerado com ela, era tudo culpa daquele idiota do Suga, estava com a cabeça quente, não queria ir trabalhar, então fui para casa. Ao chegar vou para o porão e começo bolar um plano para matar Suga.

 

Cle pov’s

 

   Assim que chegamos na delegacia, e, entramos na mesma, sou recebida com aplausos dos oficiais.

— Obrigada, quero parabenizar a todos que estiveram na missão, foram ótimos, infelizmente um dos nossos ainda está no hospital, no momento temos que ser fortes, muito fortes — Suspiro — Bom...Vamos ao trabalho

 

  Andei até a minha sala e ao entrar vejo dois jovens e meu chefe conversando baixo, ao me verem, os jovens se ajeitam e meu chefe me encara.

— Posso ajudá-los? — Perguntei surpresa

— Bom dia O’Connor — Disse meu chefe

— Bom dia senhor, algum problema? — Perguntei

— Fiquei sabendo o que aconteceu com você, vim para vê-la e saber como está

— Bom, viva

— Ah...Desculpe, esses são Mark e Travor

— Olá — Cumprimentei os rapazes

— Mark é investigador e Travor é legista, em campo também

— Isso é bom, vamos ao trabalho rapazes, ninguém fica parado aqui, se puderem me dar licença agora — Aponto para porta e eles saem para seus postos, quando todos saíram da sala peguei o telefone da mesma e pedi para chamarem Suga

Minutos depois…

 

— O que foi Cle? — Ele pergunta ao entrar

— Obrigada por bater

— Não consigo evitar, desculpe — Rimos

— E o professor Kim Yuo?

— Ele saiu do hospital está a uma semana na prisão esperando o interrogatório

— Ótimo — Dou um sorriso — Mandem pegar ele, quero falar com esse desgraçado  

— Cle, eu sei o que vai fazer, não acho que é boa ideia..— Bato na mesa olhando para ele

— Me obedeça  — Esquivo a cabeça em direção a porta — Vai

— Sim senhora

 

   Não demorou muito para que o desgraçado estivesse na sala de interrogatório, Suga voltou a minha sala para avisar e eu me levantei saindo junto com ele até lá, abri a porta e tranquei a mesma deixando Suga do lado de fora, quando seus olhos pregaram em mim ele se assustou.

— Olá Kim — Me sento na cadeira

— Você é o diabo, o que faz aqui, eu não concordei em fazer isso

— Cale a merda da boca, eu não me importo com o que está dizendo, por mim você já estaria morto — Ponho minhas mãos entrelaçando os dedos em cima da mesa — O que acha de me dizer o que você fez com Jin-Yun? Como a olhava na escola, a perseguia sempre instigando, de como a seguia — Ele ficou quieto, o desgraçado nem olhava nos meus olhos — Vamos, por que não fala nada?

— Ela era uma vadiazinha qualquer — Ele dá um sorrisinho — Ela era linda, não é? — Eu estuprei a irmã dela e depois ela, era pra eu ter matado aquela vagabunda

— Ela só tem quatorze anos

— E daí?

— E daí? — Eu me levantei rapidamente e alcancei sua nuca fazendo o mesmo bater na mesa de metal — Seu desgraçado de merda — O levantei e comecei a dar socos em sua cara, seu nariz começou a sangrar, ouvi a porta ser batida mas nem dei ouvidos para a mesma, até Suga arrombar a mesma  

— CLE! — Ele me segura junto com outros policiais — Para com isso — Assim que tiraram ele de dentro daquela sala, Suga me segurou meus braços por trás para que eu ficasse imóvel — Cle, por favor pare com isso, ele já vai ser condenado

— Me solta Suga! — Eu caio no chão junto com ele lentamente chorando

— Não faz isso com você por favor! — Sinto seu abraço quente por trás — Não vale a pena — Ele me apertava sutilmente para que eu não pudesse sair de seu abraço, o loiro dava beijos em minha cabeça — Se acalma Cle, por favor!

— Me solta — Eu relutava

 

                                                                                               ***

 

   Quando os ânimos se acalmaram ele me levou até minha sala, eu me sentei na cadeira e Suga me encarava sério, bastante sério.

— O que foi aquilo Cle? — Ele perguntou para mim com raiva — Sabia que isso pode comprometer sua carreira? Olha para mim! — Eu olho para ele séria — Foi horrível o que aconteceu com Jin-Yun, eu também acho que aquele desgraçado tem que morrer, mas não seremos nós os assassinos, temos que focar em The Killer, não se esqueça’ — Vi o mesmo caminhar até mim — Vem cá — Ele me abraça

— Desculpe — Disse

— Tudo bem, esqueça isso

 

Suga pov’s

 

     Assim que meu horário havia acabado eu saí da delegacia, estava chovendo,  fui até o estacionamento e entrei no meu carro, liguei e dei partida, andei pelas ruas de Busan, algo me chamou a atenção, havia um carro prata que havia saído comigo, ele saiu de uma rua escura, continuei dirigindo até chegar  perto do meu apartamento em frente da estação Geung-Park que ficava cerca de meia hora da delegacia. Antes disso havia pegado outra rua para ver se despistava o mesmo. Eu não era tão tonto ao ponto de tomar alguma atitude antecipada, eu havia diminuído a velocidade e o carro passou por mim.

— Pelo menos você passou direto — Me senti mais seguro e continuei a dirigir tranquilamente, ao sair daquela rua onde eu estava, havia pegado a principal, não havia quase carro nenhum na rua. Paro em frente ao sinal de trânsito, de carros, havia apenas o meu, o sinal ainda estava fechado quando o mesmo carro prata que havia me seguido apareceu no meio da noite, foi a coisa mais bizarra que eu já havia visto, o vi sair uma rua virando a que eu estava, estávamos frente a frente, era nítido ouvir o mesmo roncando o motor — O que está fazendo? — Eu liguei a sirene do carro e pisquei o farol — Seja lá quem você for, está querendo brigar!

 

    O sinal abriu e ele deu partida no carro e seguiu até a  minha direção em alta velocidade, eu imediatamente dei marcha ré o mais rápido, achei que ele queria bater um carro com o outro, mas não, o motorista do carro prata freeou quase encostando seu capô com o meu, certamente levo um susto, meu coração palpita mais rápido.

— O que foi isso? — Perguntei a mim mesmo abismado pela coragem e assustado ao mesmo tempo — Isso não vai ficar assim — Peguei minha arma e saí do carro — Sai do carro agora! — Grito caminhando até o carro prata — Vamos, saia daí agora — Bati com arma três vezes na janela — Está com medo? — Escutei a tranca da porta ser aberta, a mesma se abriu lentamente, eu me afasto um pouco para a porta não bater em mim. Quando o sujeito saiu eu não pude acreditar no que estava vendo bem diante de mim, era ele, aquele sujeito havia me seguido todo esse tempo —  PARADO! — Grito para o mesmo — Mãos na cabeça! — O mesmo me obedece — Vamos ver quem é você finalmente — Antes que eu pudesse chegar perto de sua máscara o mesmo aponta para algo atrás de mim, eu olho mas não era nada, quando me virei para ele senti o choque disparado por uma arma de neutralização, acabei deixando a arma cair juntamente comigo parecendo um peixe fora d’água, me contorcendo por completo no chão.

 

Jungkook pov’s

— Idiota! — Pensei

 

  Suga estava no chão totalmente eletrocutado, parecia um peixe, a fim de vê-lo assim por mais alguns minutos, o choquei mais de sete vezes, o coitado levou tantos choques que acabou desmaiando.  

— Vamos brincar um pouco! — O peguei em meus ombros e abri meu porta-malas e o joguei lá, de propósito acabei deixando o carro dele lá no meio da rua

 

       Entro no carro dando partida e seguindo até onde eu queria, era um lugar totalmente distante da cidade, uma espécie armazém. Quando cheguei, o tirei do porta-malas e entrei com o mesmo em meus ombros, o coloquei em uma cadeira de madeira e amarrei seus tornozelos e suas mãos.

 

Na manhã seguinte…

 

Suga pov’s

 

    Acordei com uma sensação estranha, minha cabeça doía, tentava me mexer mas não conseguia, estava quente, literalmente, sentia meu suor descer pelo meu corpo, não reconhecia o lugar onde estava.

— Oh, tem alguém ai? — Gritei

Ninguém vai ouvir você aqui — Escutei uma voz abafada vindo em minha frente

 

   Olho para frente e o vejo mais tenebroso possível, era realmente The Killer, não poderia ficar pior do que ser sequestrado por ele. Aquele homem se aproximou de mim dizendo as palavras mais nojentas do mundo; usava roupas pretas, um casaco enorme preto com capuz e não podia faltar a máscara.

— Você pode gritar, mas ninguém vai te escutar

— O que você quer de mim? — Perguntei ao mesmo

— Você — Ele respondeu ríspido — Eu venho te observado a um bom tempo — The Killer olhou para uma mesa onde haviam armas, facas, cordas, vidros, tudo o que podia de se imaginar — Por onde eu começo? — Ele pergunta para mim. O mesmo caminhou até a mesa e pegou um canivete — Bonito, não é? — Ele pergunta para mim, minha respiração começou a ficar elevada, ele passou o canivete em minha bochecha tirando um filete de sangue — Doeu? Me desculpe — Disse em um tom irônico rindo ao mesmo tempo — Vai ficar pior — Senti seu soco acompanhado com um soco inglês em minha boca, tirando sangue, ele nem havia me dado um tempo para respirar e encravou o canivete em minha coxa, arrancando um berro de mim

— Por que está fazendo isso comigo? — Eu disse em resmungos

— Porque você é uma pedra no meu caminho — Ele esquivou a cabeça, dando meia volta em direção a mesa pegando um pedaço de pano e me vendando — Você vai passar a ser um bom menino, ok?

— Por que está fazendo isso? — Perguntei ao mesmo

— Essa máscara é abafada, não precisa ver meu rosto —  Ele disse

















 


Notas Finais


É...Parece que The killer ficou bem bolado com Suga e deu um troco bem doloroso

E aí? O que vcs acharam???????


Siga-me: @Sra_juju22


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...