História Criminal love - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Chaz Somers, Christian Beadles, Justin Bieber, Nina Dobrev, Ray
Personagens Justin Bieber, Nina Dobrev
Tags Romance
Visualizações 164
Palavras 4.024
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Luta, Mistério, Musical (Songfic), Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura 🙏❤

Capítulo 12 - Jealousy


Fanfic / Fanfiction Criminal love - Capítulo 12 - Jealousy


Finalmente depois de mais alguns minutos chegamos , o motorista de Justin que estava parado na frente do avião pegou nossas malas , uma multidão de pessoas correu em nossa direção assim que nós viram descer da escada do avião , porém foram empedidas por alguns seguranças que estavam no local. Levei a mão à cara quando várias luzes de câmaras, provavelmente , se chucaram contra o meu rosto o que me fez ficar um pouco zonza .

 Um tempo depois chegamos em casa de Justin , corri para abraçar Henrique e minha mãe que estavam na porta nos esperando , algumas lágrimas desceram por o meu rosto , olhei para o lado e vi Pattie abraçar Justin e o mesmo não corresponder apenas fez uma cara de cú , como sempre.

 Arrumei todas as minhas coisas em meu quarto , eu senti falta daquela cama macia e confortável mas logo fui interrompida por alguém batendo na porta do quarto , dei permissão para entrar e pude ver que era Madd , ela estava com uma cara nada boa.

 - Posso falar com você ? - ela disse cabisbaixa.

 - Claro , pode falar. 

- Sabe o meus pais… eles voltaram e alugaram um apartamento aqui perto . 

- Aqui perto como assim , Madison ? 

- É já na seguinte rua , é bem perto , eles falaram que eu poderia ir para lá, e eu achei melhor. 

- Se você quer isso tudo bem . - dei um pequeno sorriso , meio triste. Saber que não tinha minha amiga do meu lado toda a hora era meio difícil , pois passamos muito tempo separadas. 

- Nós vamos nos ver todos os dias , ou você acha que eu iria deixar aquele mané fazer o caralho a quarto com você ? - rimos juntas. - Bom eu vou deixar as malas lá em casa , depois eu ligo , bye. - nós abraçamos e ela saiu. 

 […]

 Já estava anoitecendo , os garotos estavam na sala consertados em um jogo fuleiro de futebol , bem menos Chris que não larga o celular por nada. Justin não estava a dar a mínima para o jogo , seu olhar era distante e frio. Pattie e minha mãe estavam na cozinha numa conversa totalmente desinteressante , Henrique estava se divertindo com um jogo qualquer na psp , mal ele sabe jogar aquilo .

 Subi para o meu quarto e retirei toda a roupa , fiquei naquele banheiro durante bastante tempo. Ainda haviam algums machucados em meu corpo , os que se encontram em meu rosto já haviam desaparecido . Saí do banheiro e colocei meu pijama favorito e fiquei passado os canais até achar algum interessante.

 Um tempo depois a porta do meu quarto foi aberta , ou quase derrubada por Justin. Ele se deitou do meu lado como se aquilo tudo fosse dele , bom na verdade era , mas eu ajudava a pagar tudo. 

- Eu tive pensando… 

- Efeito de droga , tenho certeza. - disse desligando a porra da tv , não passa nada de ingressante sem ser as fofocas de eu ter chegado. 

- Deixa eu falar porra , eu vou contratar dois seguranças para andarem com você. - antes que eu podesse falar ele me crutou. - Não adiante falar não, você sabe que eu não vou simplesmente fazer o que você diz.

 - Tá doido só pôde. Para quê você vai contratar a merda de uns seguranças ? 

- Por isso. - ele tocou o chupão que havia em meu pescoço. - Por isso. - ele tocou em meu braço que tinha um pequeno corte de vidro o que me deixou escapar um "ai". - Ou você acha que eu iria deixar você simplesmente andar livre pelas ruas do Canadá sozinha ? Essa cidade estava cheia de Killers , Jacob nasceu aqui sabia ?

 - Óbvio que sei. Só não entendo por quê tudo isso. Eu não vou sair e me fuder novamente.

 - Bom fuder você pode , é só pedir que o papai faz com gostinho. - ele sorriu maliciosamente , caraca , que sorriu , meu caralho. 

- Esquece. Então vai me deixar livre desses caras ? Vai que eles um dia me levam para um porão    também ?

 - Vira essa boca para lá, Emma. Eu matava eles em menos de cinco minutos , pode ter certeza.

 - Então não contrata eles , simples.

 - Então vai eu mesmo.

 - É o que ?

 - Se não são eles sou eu. E nem tenta falar nada , agora você não tem escolha , gatinha. - ele me deu um selinho rápido e saiu do quarto.

 - Idiota. - dei um sorrisinho e acabei caindo no sono.

 […] 

 Duas semanas se passaram , Justin anda de bom humor uma coisa que não se pode ver todos os dias , sim nós andamos sem discutir, batemos o nosso recorde. Nossas mães se tronaram muito amigas , aquele tipo de amigas que shippa eu e o Justin , pff… coisa ridícula. Henrique anda, bom… sendo ele , agora ele chama Justin de tio , ou tilo como ele diz , eles passavam muito tempo juntos ultimamente, porém Justin sempre fala palavrão na frente dele , ele chamou o Ray de cuzão dá pra acreditar ?

 - Rike , vai chamar lá os cuzões para mim . - Justin disse para Henrique que foi correndo até à sala de jogos.

 - Dá pra você parar de falar merda na frente dele ? - bufei , ele sabe que uma criança de 3 anos não pode falar isso .

 - Ah , Emma. Dá um desconto , ele tem que aprender aqui com tio a ser foda. - ele disse. 

- Foda é coisa que você não é . E não vai ensinar porra nenhuma a ele , ou você acha que eu vou deixar ele ser um…

 - Um ? Fala , agora eu quero ouvir. - fudeu.

 - Um idiota , que só sabe comer puta ? Nem fudendo , ele vai saber VALORIZAR, uma garota. 

 - Eu sei fazer isso. 

- Sabe ? Tenho certeza que não. Além disse se soubesse , teria uma namorada ou pelo menos sabia valorizar mais as pessoas que ama. 

- Mas eu tenho namorada , e amo meus ferraris . - revirei os olhos , como ele é insuportável.

 - Ah tem ? Quem ? Uma puta ? Não Bieber, deixa eu lembrar você que puta não tem namorado tem amante. 

- Ei , não chama a minha cama de puta não. 

 - Porra Bieber, você sabe fuder minha mente. - me levantei da droga daquele sofá.

 - Sua mente não mas sei fuder outra coisa , posso mostrar se você quiser. - que vontade de arrancar o figado desse cara. 

- Você é insuportável, tenho pena da sua mãe. - já estava subindo as escadas mas senti mãos quentes envolverem minhas cintura por trás, Justin me virou para si fazendo nós ficarmos cara a cara , ele juntou mais nossos corpos se é que era possível. - Sai , Justin. - emporrei seu peitoral mas ele era mais forte e só fez a distância entre nós acabar com um selinho demorado. E fudeu de novo , os cuzões e o Henrique estavam lá vendo tudo. - Hum. - me desfiz rapidamente de Justin. - Não é o que parace. 

- Bom , eu sempre pensei que a escada servia para subir mas se é para dar uma rapidinha eu também quero. - Ray disse , todos riram até Henrique, nem ele sabe da porra que ele falou.

 - Olha mamã o tio Justin tá dando um beijinho na mana . - Henrique gritou e foi em direção à cozinha , onde minha mãe estava com Pattie , provavelmente.

 - Nem vou falar nada. - disse indo atrás de Henrique. 

 Justin P.O.V

 - Vá Bieber, admiti que você a ama . - Chris disse , lá bem outra vez , que saco esses caras.

 - Vai lá fuder sua namoradinha e deixa de dar palpite para tudo. 

 - Eae Drew , mas pode falar que pelo menos uma quedazinha você tem por ela. - Ray cutucou meu braço. 

 - Caras , se ele falou que é não é porque ele tá falando a verdade. - Chaz disse , amém alguém que me entende nessa casa . Pera lá... 

- Brigadão bro , você me entende. - Dei um tapa de leve no ombro de Chaz. 

- É cara , todos nós sabemos que vocês se odeiam , era impossível né mesmo ? - Chaz dizia tudo com uma alergia sem fim. 

- Mas ele é mim tá ok ? Então nem tenta bancar uma de espertinho se não… você fica com menos anos de vida. - disse e Chaz perdeu aquele sorrisinho ridículo. 

 - Calma cara , eles só são amigos , você sabe que ela não dá a mínima para ele . - Ray disse. 

- Mas também sei que o Chaz tá doidão para ficar com ela . - Chaz me olhou como se aquilo fosse verdade. - Tou enganado ? 

- É SÉRIO JUSTIN. É HOJE QUE VOCÊ VAI MORRER CARA , OLHA SÓ O QUE ELE FOI FALAR PARA AS NOSSAS MÃES. - Emma entrou gritando na sala toda nervosinha , nem liguei para ela e fiquei encarando Chaz com a maior raiva do mundo. - O que tá havendo ? - ela disse ao preceber o clima. 

- Se você quer mesmo saber… eles estão numa batalha mental para ficar com você. - Ray disse , Emma deu um risinho e a atenção de Chaz foi para ela.

 - Bom caras , acho melhor deixarmos eles sozinhos. - Chris disse já temendo o que iria acontecer. 

 - Não liga não Emma , é brincadeira. - Chaz disse e colocou o braço em trono do pescoço de Emma , a raiva subiu por todo o meu corpo e não pude controlar mais meus atos.

 Peguei Chaz pela gola da sua camisa social branca e socei seu rosto até ele cair no chão reclamando pela dor. Subi em cima dele e socei mais seu rosto , o conto da sua boca estava sangrando , Ray tentou me impedir mas ele sabia muito bem que eu era mais forte que ele. 

- Para Justin. - Emma se meteu no meio , simplesmente ignorei e socava ainda mais o rosto de Chaz , Chaz ainda tentava se defender mas não conseguia , seu estado estava uma merda . - PARA PORRA. - Emma gritou me fazendo olhar da merda que estava fazendo . - Levanta Chaz. - ela disse tentando o ajudar a levantar , apenas assistia a cena incrédulo, eu havia batido num dos meus melhores amigos por uma garota , onde eu tenho a cabeça ?

 Chaz e Emma foram até ao banheiro ao lado , provavelmente para fazer os curativos no rosto de Chaz. 

- Cara , você tem que controlar seu ciúme, tá machucado seus amigos. - Chris falou , aquilo suou um tando gay como verdade.

 - Eu não sei onde tinha a cabeça. - me sentei no sofá e puxei meus cabelos loiros com uma certa força.

 - Eu tenho que concordar com ele bro , você tem que parar com esse ciúme idiota , você sabe que já mais o Chaz pegaria a garota do seu amigo. - Ray estava certo , meu ciúme fez eu descarregar tudo em Chaz , por mais que eles tivessem certos por um lado eu sabia que pelo menos em algo eles não poderiam discordar , Chaz estava apaixonado por Emma. 

Emma P.O.V

 Chaz e eu saímos daquela sala , ele estava apoiando no meu ombro . Chegamos no banheiro e peguei a caixa de primeiros socorros , fiz apenas um curativo no canto da sua boca , seu rosto estava apenas com algumas marcas roxas nada que fosse muito grave. 

- Agora você pode me explicar que merda acabou de acontecer ? - disse para Chaz que estava sentado naquele chão frio cabisbaixo.

 - A culpa é minha por ter me apaixonado pela garota do meu melhor amigo , eu sabia que ele iria explodir desse geito , isso só mostra o quanto ele se importa com você, por mais que ele fale que não te ama , lá no fundo ele sabe que é verdade, só que o seu orgulho fala mais alto. - eu ouvia tudo aquilo com muito atenção, não queria crer que um dos melhores garatos que já conheci estava apaixonado por mim , e que isso era totalmente errado , porém eu não sei o motivo por achar isso , por outro lado eu sinto que Chaz não deveria se sentir culpado. 

- Eu… você sabe que eu gosto muito de você, de verdade , e não é o que ele fala que eu tenho que simplesmente fazer , nem fudendo, só que eu… - Chaz não me deixou terminar. 

- Eu sei que você não gosta de mim da mesma maneira que eu e também sei que você tá achando isso muito gay. - ele riu meio triste ainda. - Mas eu me sinto aliviado por não esconder mais isso de ninguém , e não precisa se preocupar, eu vou deixar o caminho livre para Bieber. - ele disse saindo do banheiro.

 Era como se uma faca tivesse profurado meu coração, eu me senti culpa por Chaz ter apanhado de Bieber, por ele estar assim , mas também sinto que não o posso amar do mesmo jeito , e isso é estranho por que não sei explicar para mim mesma o porquê.

 Saí do banheiro, passei pela sala onde os garotos estavam falando algo com Justin que não dava para ouvir direito, quando Justin sentiu minha presença seus olhos automaticamente olhar os meus com um tom de arrependimento. 

 - Emma , eu… - ele se levantou indo em minha direção mas eu continuei meu caminho até ao quarto. 

- Guarda suas desculpas , Bieber.

 […]

 Rapidamente anoiteceu , eu estava observando as estrelas da minha sacada, quando fui interrompido por alguem batendo em minha porta , eu esperava que fosse Justin com as suas desculpinhas de merda que não valiam de nada mas não era Ray , estranhei na hora.

 - O que você tá aqui fazendo ? - fechei a janela e fui em sua direção. 

 - Olha eu sei que você tá fudida pelo que Drew fez , mas não fica só com pena do Chaz não, ele sabia que não podia se meter com a garota do Bieber. - o interrompi.

 - Para aí, eu não sou do Bieber porra nehuma , se ele quer que vaia pegar umas vadiazinhas .

 - Deixa eu terminar. - ele disse tão sério que me fez até sentir medo . - Eu sou mau pra porra com essa coisas de sentimentos então aceita que vocês se amam e parem de arranjar confusões com esses ciúmes ridículos , e nem bem porque você sente ciúme a toda a hora quando o dude olha uma bunda ou simplesmente saí para ir pegar umas minas. 

- Isso não explica porra nenhuma por ele ter socado o rosto do Chaz , ele falou comigo e dize que realmente era verdade mas que dexaria o caminho livre porque ele sabe que Justin faria o caralho a quarto com ele.

 - Ele tem pelo menos um pingo de culpa nisso , porque ele não deveria se apaixonar pela garota do Bie… por você. Mas , nem  bem culpar o Bieber, você sabe que ele não faria isso se Chaz não o provocasse. - Ray saiu , e na porta estava Justin com a normal cara de cú dele. 

- Parabéns você venceu o Oscar de melhor espiã. - o aplaudi , isso foi muito retardado 

 - Eu falei para ele não vir encher você. - ele se sentou na cama como se ela fosse dele , bom na verdade até era porque foi ele quem comprou.

 - Mas deu pra perceber que ele veio e echeu bem meu saco. - ri levemente , mas logo voltei ao meu estado normal.

  - Eu não queria ter feito aquilo, eu juro. Eu fui até pedir dusculpas , e olha que Justin Drew Bieber não pede desculpas para ninguém. - ele meio que sorriu mas seus olhos transmitiam realmente arrependimento. 

 - Além disso você não tinha razões por ter feito aquilo.

 - Eu só fiquei puto quando vi ele te abraçar, ele sabe como todos nessa casa que você é minha , e que não pode simplesmente tocar em você quando ele bem entender. 

 - Lá bem novamente esse papo de eu ser sua , você tem noção que eu não sou um objeto para ser sua. 

- Queridinha Emmei. - era a primeira vez que ele havia me chamado assim. - Uma vez em minha vida , para sempre em minha vida. 

 - Nunca em sua vida . Isso tá suando que você tá louco por mim. - ele riu .

 - Bom se você o acha… quem sou eu para falar o contrário. - ele sorriu , aquele sorriso gostosinho que só ele tem que me deixa louca , opa , eu não falei isso tá ligado.

 - Pode falar , eu sei que lá bem no fundo desse seu coração de gelo você sente algo. 

- Tipo ? - ele arqueou uma sobrancelha.

 - Tipo amor. - juro que eu ri por dentro , mas mantive minha postura , Justin apenas riu mas logo me olhou bem sério, sério até de mais. 

 - Você acha que o lider de um gangue , pode se apaixonar ?

 - Você já se apaixonou pelo que estou sabendo , não era novidade se você se apaixonasse mais uma vez na vida.

 - Mas eu me liguei que havia me "apaixonado" por uma vadia. - sim , ele tava a chamar Selena Gomes de vadia , não que eu também não concordasse , mas ela era boa pessoa. 

- Então você tá falando que não se apaixonou de verdade por ela ?

 - O que você acha da ideia de nós pararmos de falar do passado e viver o futuro ?

 - Futuro esse que estava de mal para pior.

 - Hey , não fala assim , pode falar para o papai que ele faz sua vida ficar mais gostosinha. - ele não deixa por um segundo esse seu lado malicioso.

 - Não, deixa ela tar assim. - ficamos breves segundos em silêncio que foi quebrado por mim , óbvio, eu deveria escrever um livro , "As mil perguntas de Emma Carter". 

- Mas você ainda não falou por qual motivo você quase mandou seu amigo para o hospital. 

 - Porque ele tava dando em cima de você, simples.

 - Não era isso que eu estava falando , era mais tipo , "porque você bateu nele sem razão ? Porque ele não me beijou , só me abraçou como um amigo normal faz". 

- Sei lá, me deu uma vontade de arrebentar com os miolos dele no momento em que ele falou de você. - Oixh , ciuminho.

 - Nem vou falar que isso era ciúmes porque você me falaria que estava louca e ria bem na minha cara. 

- Mas eu tava , porque você é minha , querendo ou não, e ele sabe que só eu posso tocar , beijar e fuder você. 

- É , eu nunca concordei com isso.

 - Mas você não precisa. - ele me emporrou com alguma força na cama. Bieber se posicionou entre minha pernas e me olhou intensamente , um olhar de puro desejo. Eu podia sentir , ele me desejava .

 Logo ele partiu para meus lábios e confesso , não resisti. Nossas línguas estavam em uma prefeita sincronia, nosso beijo era quente , como se precisássemos um do outro mais do que tudo. Justin me beijava lentamente , ele me envolvia como se realmente significasse algo. Mas aí é que estava : eu não significa , só seria mais uma , então fui obrigada a interromper por mais que eu não quisesse.

 - Eu não quero ser mais uma de suas vadias. - disse ofegante . Bieber me olhou por um tempo e disse .

 - E você não é, nunca foi , nunca vai ser. - ele mordeu meus lábios. - Você é minha , simplesmente isso. - Justin beijou meu pescoço velozmente foi até aos meus lábios os beijando novamente , de uma maneira rápida e deliciosa.

 Em um movimento só , Bieber tirou minha camisa fina que fazia parte do pijama . Mas eu não podia negar , aquilo já estava me deixando louca , eu estava totalmente entrege.

 - E você ? Você é meu ? - perguntei.

 - Você sabe a resposta. - eu queria preguntar mais uma vez e   fazê-lo me responder , mas eu estava fora de mim , eu queria aquilo mais do que tudo , eu queria ele , mesmo fazendo que poderia estar fazendo a maior burrada e me vir a arrepender disso no dia seguinte. 

Justin me pegou no colo , envolvi minhas pernas nele enquanto ele trocava nossas posições. Em nenhum momento paramos de nos beijar , Justin me deitou na cama e retirou sua camisa branca rapidamente. Bieber retirou meu calção em movimento rápido. Então ele começou a dar leves beijos e mordidas em meu abdômen, de baixo para cima até chegar aos meus seios e tirar meu sutiã. Justin parou e ficou observando e logo disse. 

- Você é gostosa pra caralho. - e caiu de boca , fazendo eu dar leves gemidos e me controcer de prazer naquela cama , só com ele beijando meus seios. 

Pedi para que ele tirasse sua calça, e assim o fez , beijei seu peitural e deixei vermelho em algumas partes , pois dei leves chupões . Justin colocou suas mãos entre minhas pernas e deu um sorrisinho vitorioso ao perceber que eu já estava encharcada. Logo Justin tirou minha calcinha , a única peça que me impedi de estar totalmente nua para ele , ele olhava meu corpo como se fosse uma raridade, como se ele não soubesse o que fazer com o prêmio… Mas ele sabia , muito bem. O volume em sua cueca era totalmente visível e enorme , o deixei totalmente nu. Eu podia ver seu "amigo" totalmente ereto. Bieber ficou por cima de mim , entre minhas pernas , e logo pude sentir ele totalmente dentro de mim. Eu dava gemidos altos , enquanto ele sussurrava em meus ouvidos coisas vulgares. Ele começou a dar bombadas rápidas, fazendo-me gritar mais de prazer . Então Justin saiu de dentro de mim , o que eu fiquei sem entender. 

 - O que aconteceu ? Você não era o fudão ? Continua porra. - falei irritada e cada vez mais necessitava daquilo. 

 Justin apenas riu e desceu , começando a dar leves beijos em minha vagina , aquilo estava me causando sensações perigosas. Então eu cheguei em meu ápice . O virei fazendo trocar nossas posições, sorri e colocei meu cabelo de lado . Comecei a chupar seu membro , Bieber pegou meus cabelos com força mas não me importei , eu fazia movimentos com a língua e o via ficar louco , gemendo meu nome baixo , ele gozou. Logo Bieber , colocou seu membro novamente dentro de mim , ele começou com bombadas lentas mas logo foram ficando mais rapidas , eu gemia seu nome loucamente, minhas unhas arranhavam levemente seu cabelo o trazendo para mais perto. Logo chemos em nosso ápice. Bieber saiu dentro de mim e me fez colocar minha cabeça em seu peitoral. Eu podia sentir seu abdômen subir e descer com a sua respiração ainda ofegante. Quando nossas respirações voltaram ao normal ele ficou fazendo carinho no meu cabelo , até eu adormecer , mas logo depois Justi também.  


Notas Finais


Espero que tenham gostado 🙏❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...