1. Spirit Fanfics >
  2. Criminal Love: Jimin ( 1 e 2 temporada) >
  3. Acorde de um sonho.

História Criminal Love: Jimin ( 1 e 2 temporada) - Capítulo 41


Escrita por:


Capítulo 41 - Acorde de um sonho.


O coração dispara
              Tropeça, quase para
            Eu amei te ver

Eu sentia meu corpo flutuar com leveza, como se meus pés não pudessem nunca mais tocar o chão, como se eu estivesse alto demais para isso. Nada se passava pela minha mente, além da sensação angustiante e ao mesmo tempo relaxante de estar perdida em algum lugar do universo. E eu não fazia a mínima ideia de onde, nem do que havia acontecido.

- S/n! - Ouvi alguém chamar. Jisoo? - Oh meu Deus, melhor chamar um médico.

Eu ainda estava desacordada e meio desorientada, desligada mas eu ainda podia ouvi-la quase que claramente.

- E agora, Marcos? - Sana falou.

- Calma, ela já vai acordar! Não pode dormir pra sempre.

Minha audição foi voltando crescentemente, uma música bastante alta tocava e eu ouvia diversas vozes gritando, cantando e principalmente o barulho de pessoas jogando-se na piscina. Entre abri os olhos tentando com todas as minhas forças abri-los completamente, mas logo desisti após a luz do sol me encandear. Eu estou viva?

- Ela está acordando! - Jennie disse alto.

Tentei mais uma vez abrir os olhos, dessa vez os abri de vez, a claridade me causou certo incômodo mas em questão de segundos aquilo passou, e então tudo voltou a minha mente. Espera. Não estavam todos mortos? O que eu estou fazendo aqui? E o Marcos, ele estava morto, não estava? Eu o matei!

Fiz uma careta ao sentir uma leve pontada em minha cabeça. eu estava totalmente confusa. O que havia acontecido? Onde está o Ji-min?

- Você ta legal? - Marcos perguntou.

Senti repulsa ao som de sua voz, mas se foi tudo um sonho aquilo não aconteceu de verdade, então não tenho motivos para ser arrogante agora. Porém isso também não significa que não vai acontecer.

- Mais ou menos. - Me forcei a falar.

- Jisoo foi buscar um remédio. - Sana disse me ajudando a sentar no chão molhado.

Eu usava biquíni e Sana e Jennie também. Os mesmos biquínis do dia do meu aniversario... Eu estou começando a ficar assustada.

Jisoo logo voltou trazendo uma pílula marrom, daquele marrom clarinho que parece cor de bosta. Segundo ela ia servir para eu não ter dores de cabeça mais tarde e nem agora.

- O que aconteceu? - perguntei depois de tomar o remédio.

- Não lembra de nada? - Jennie perguntou, neguei com a cabeça e ela respirou fundo. - Você desmaiou do nada quando desceu do palco, logo depois dos parabéns.

- Espera, que dia é hoje? - me atrevi a perguntar.

- Como assim que dia é hoje? - Jisoo riu - É o dia do seu aniversário S/n!

Minhas pupilas dilataram levemente. Foi tudo uma visão? Um sonho? Eu não consigo entender, minha cabeça está pesando. E se tudo aquilo for mesmo acontecer? Eu não posso voltar para o Ji-min, de jeito nenhum, isso seria como assinar nosso caminho para a morte. Eu jamais suportaria vê-lo morto, isso eu posso dizer com toda certeza. Senti meus olhos marejarem só de pensar em ter que ficar longe dele.

- Quanto tempo eu passei desacordada?

- Não sei, acho que mais ou menos uma hora... - Sana respondeu. UMA HORA? Como é possível que eu tenha visto uma vida inteira em uma hora?

Permaneci em silêncio totalmente sem palavras. Levantei do chão com certa dificuldade, Jisoo tentou me ajudar mas eu neguei, precisava ficar sozinha. Caminhei devagar até uma área mais afastada, pois ainda me sentia tonta. Sentei num canto na grama escondida do sol e me pus a chorar. Por que a vida tem que ser tão merda comigo? É como uma novela mexicana, a diferença é que eu no final eu não sou feliz.

Limpei uma lágrima que escorria pelo canto de meu olho e em seguida desci o olhar para uma folha que havia acabado de cair da árvore acima de mim. A peguei e a observei por uns segundos. Talvez até esta folha, mesmo sem vida, esteja sendo mais feliz que eu agora.

- Pensando na vida, gatinha? - senti os pelos de meu corpo eriçarem ao ouvir sua voz aveludada. Arregalei levemente os olhos ao vê-lo parado ali, em minha frente, vivo e sorrindo para mim. Senti uma puta vontade de correr e beijá-lo, dizer o quanto o amo e o quanto estou feliz por ele está aqui. Mas eu não podia, não podia arriscar, não agora que sei o destino de tudo. Mas ele esta tão sexy nessa roupa, com essa rosa na mão. A Rosa... a rosa que ele roubou para mim....

Continua?...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...