1. Spirit Fanfics >
  2. Criminal Love: Jimin ( 1 e 2 temporada) >
  3. Ele seguiu em frente

História Criminal Love: Jimin ( 1 e 2 temporada) - Capítulo 57


Escrita por:


Capítulo 57 - Ele seguiu em frente


Capítulo Anterior....

--- Obrigado, te amo. --- beijei sua bochecha.
--- Você é falso.
--- Vamos para uma balada hoje?
--- Balada?
--- É, eu você e os meninos.
--- Acho que não é o melhor momento para uma balada, Kook. O Jimin está mal, não sejam falsos.
--- Foi ele que me chamou.
--- O Jimin inventou isso?
--- Parece que ele finalmente resolveu seguir em frente.

Capítulo Atual....

Música tema do capitulo:

Me note
Pegue minha mão
Por que nós somos
Estranhos quando
Nosso amor é forte
Por que continuar sem mim?

Toda vez que eu tento voar
Eu caio sem as minhas asas
Eu me sinto tão pequena
Acho que preciso de você, amor
E toda vez eu vejo você em meus sonhos
Eu vejo o seu rosto
Está me assombrando
Eu acho que preciso de você, amor

Everytime
Britney Spears

Pela primeira vez as luzes e a música alta de uma boate me causou dor de cabeça.
Não que eu não estivesse gostando, eu estava e eu precisava disso, me distrair, esse mês só tenho pensado em S/n e no que aconteceu, no meu jeito errado de tentar fazer o certo é como ela costumava dizer. Mas eu resolvi esquecer, de verdade. Eu percebi o quanto otário estava sendo de ficar em casa sofrendo por alguém que não faz questão do meu amor. Eu não estava errado em querer protegê-la de tudo. E é claro que assumo que eu sou exagerado e quero resolver tudo com morte, mas é o que se pode esperar de um gangster.
Eu não vou procurá-la mais. Vou cumprir minha promessa como ela pediu. Eu fiz S/n feliz, estou ciente disso, mas sei que também sofrer, e ela continuou ao meu lado suportando meu amor doentio. Ela merece ser feliz, de verdade. E por mais que eu não suporte ver um outro qualquer tocá-la, eu quero vê-la sorrir.

--- Achamos você! --- Kook gritou trazendo Sana pela mão. Eles nunca assumiram nada, dizem que tem apenas uma amizade colorida. Mas sei que é bem mais que isso. Entendo ele, também não queria assumir quando me apaixonei por S/n.

Eles não trouxeram os outros por que Kook esqueceu de avisá-los que viríamos para cá.

--- Oi Jimin.--- Sana sorriu simpatica, sentando-se ao meu lado no enorme sofá branco da área vip.
--- Oi. --- respondi seco. Eu odeio vê-la. Ela me faz lembrar S/n e ainda por cima fica o tempo todo enchendo o saco. Segundo ela, eu devo procurar S/n, por que ela ainda me ama.
--- Vai beber só água? --- Kook perguntou apontando pra garrafa que eu mal lembrava que segurava em minha mão.
--- Claro que não, seu babaca. --- joguei a garrafa no canto do sofá --- Eu só estava esperando você.
--- Já to aqui, linda e maravilhosa. --- passou a mão no cabelo. Eu tenho quase certeza que em vidas passadas Jungkook era gay --- Vamos pegar algo para beber. --- levantei.
--- Eu vou com vocês. --- Sana avisou, levantando-se.
--- Não vai não, senta ai. --- Kook autoritário. Meu garoto.
--- Eu vou sim, eu ein. --- tinha que ser amiga da S/n.
--- Você não vai, senta ai e cala boca.--- dessa vez fui eu quem falei. Assim que terminei a frase um garoto sentou-se no sofá, no lugar onde antes era ocupado por mim.
--- Tudo bem, eu vou ficar. --- ela disse, sentando-se depois de secar o garoto, que fez o mesmo com ela.
--- Ah, não, agora você vai. --- Jungkook disse puxando ela pelo braço. Ela resmungou soltando-se dele.
--- Vamos logo, Jeon. --- falei empurrando-o --- Vamos fazer como nos velhos tempos.
--- Boa ideia. --- me olhou com cara de quenga.
--- Como assim "nos velhos tempos"? --- Sana perguntou.
--- Nos velhos tempos, onde não existiam nem você, nem S/n. --- respondi.
--- Divirta-se no sofá, e não vá ficar bêbada, amor. --- Kook gritou para que ela ouvisse, já que nos já tínhamos nos afastado um pouco.

Fomos até o bar e pegamos uma bebida. Virei o copo e senti a bebida descer queimando pela minha garganta. Já devia estar no décimo copo, enquanto isso Kook tagarelava algo sobre o cabelo de Sana soltar tinta no travesseiro. Eu realmente não estava afim de conversar sobre cabelos cor de rosa. Agarrei a primeira garota "pegavel" que apareceu em minha frente, se parecia muito com S/n, muito mesmo, ou era efeito da bebida, ela também parecia estar meio mexida da cabeça. A agarrei pela cintura e a levei para um dos quartos. Hoje a noite vai ser longa.

Sana P.O.V.

--- Você namora Jeon Jungkook? --- o garoto ao meu lado perguntou, assim que os meninos sumiram de nosso campo de visão.
--- Eu não. --- respondi --- Conhece ele?
--- Nunca troquei palavras com ele, parece que ele anda com uma galera pesada. --- respondeu --- Se eu fosse você não me misturava muito.
--- Tarde demais. --- ri, levantando-me do sofá e indo em direção a multidão, preciso achar o Kook.

Eles devem estar no bar.
To achando o Jimin muito saidinho, e estou com medo que ele realmente tenha desistido de S/n. Mas eu não vou deixar, não vou desistir de uni-los. Sei que ela ama ele e ele ama ela.
Apesar de tudo.
Eu não sabia onde ficava o bar mas sou desenrolada e logo achei. A boate é enorme. Bem frequentado, mas nada comparada a Spring Breake Ville, claro. Fui até o bar e Kook não estava lá, muito menos Jimin. Passei o olhar ao redor do local e nada. Até que meus olhos pararam num canto escuro próximo as escadas. Um garoto e uma garota quase se comendo. E o mais legal da noite: o garoto era Jungkook. Tive certeza disso assim que vi seu rosto.
Dei meia volta sentindo meu sangue ferver, mas logo relaxei. Sem estresse, Sana. Você sabe que pode dar o troco. Voltei para a área vip, que não ficava longe, de lá ainda dava para ver ele travado na garota.

--- Olha quem decidiu voltar. --- o garoto debochou.
--- Qual o seu nome mesmo?
--- Jin-Young.
--- Então Jin, quer subir ou vai ficar a festa inteira sentado ai? --- perguntei olhando-o com meu melhor sorriso malicioso.

Ele devolveu o sorriso e levantou-se, o guiei no meio da multidão segurando-o pela mão. Parei assim que chegamos no pé da escada, onde dava para Kook nos ver claramente bem. Olhei para ele, só para me certificar de que ele estava vendo, e sim, ele estava, e com uma cara nada boa. Foda se.

--- O que foi? --- Jin perguntou.
--- Nada, vamos.

Subimos as escadas depressa e paramos no meio do corredor. Encostei Jin na parede e encostei nossos lábios dando início a um beijo nada calmo. Porém nada bom. Na verdade não tive tempo para avaliar o beijo pois segundos depois senti meu corpo ser afastado dele e ser jogado para um dos quartos.

--- VOCÊ ESTÁ MALUCA? --- Kook gritou trancando a porta.
--- Qual é, Jungkook! Não viu que eu estava ocupada?
--- CALA A PORRA DA SUA BOCA! --- me empurrou contra a parede, trinquei os dentes ao sentir a dor do impacto das minhas costas com a parede fria.
--- QUAL O SEU PROBLEMA? --- gritei tirando as mãos dele de mim, mas não adiantou, ele logo estava com meu rosto entre suas duas mãos outra vez.
--- EU NÃO QUERO VER VOCÊ PERTO DAQUELE GAROTO, ESTÁ OUVINDO? --- gritou, dei um sorriso sínico, enquanto ele me olhava com mais raiva ainda --- SE EU VER VOCÊ PERTO DE ALGUM GAROTO QUE NÃO SEJA EU, ACABO COM OS DOIS! --- nossa, que merda. ---FUI BEM CLARO?
--- Ah, vai ameaçar sua avó, eu não tenho medo de você. --- falei tirando as mãos dele de meu rosto.
--- Repete.--- falou.
--- Eu não tenho medo de você. --- repeti --- Pronto. Vai fazer o que? Me matar?
--- Talvez. Mas quero aproveitar um pouco antes disso. --- falou acalmando-se e avançando em meus lábios.

S/n P.O.V.
Acordei sentindo minha cabeça quase explodir. Não faço a mínima ideia de quantas tomei ontem, não consigo lembrar de nada. Vir para uma balada e ainda mais sozinha não foi uma boa ideia. Mas qualquer coisa é melhor que ficar em casa com meu pai, então fui para a Coreia. E outra, eu precisava me divertir.
Me revirei na cama decidida a voltar a dormir quando senti meu braço tocar algo, digamos que, sólido. Abri os olhos de imediato e logo percebi que aquele não era meu quarto de hotel. Olhei para o chão e vi roupas espalhadas por todo lado. Ah, não...
Virei para o lado temendo estar certa, e tomei o maior susto de todos. Eu não acredito que era ele. Como isso aconteceu? Que droga! Não podia ter acontecido!
Ele se revirou na cama e em seguida abriu os olhos devagar, tentando acostumar-se com a claridade. Tão lindo, como sempre. Mas o que ele está fazendo aqui?

--- S/N? --- falou alto assim percebeu que eu que estava ali.
--- Jimin...
--- O que você está fazendo aqui?
--- Eu não sei, eu acho que bebemos demais. --- falei tentando não demonstrar emoção --- Isso não devia ter acontecido.
--- Tanto faz. --- falou mais seco que costumava ser, levantou-se da cama e começou a se vestir.
--- Ahn... você sabe que horas são?
--- Tenho cara de relógio? --- engoli em seco. Ele estava sendo tão ignorante. Talvez Sana esteja certa.

Ele vestiu sua camisa que ainda estava incrivelmente branca e saiu do quarto batendo a porta. Sem nem ao menos olhar na minha cara. Ele realmente seguiu em frente, seguiu em frente sem mim.
Continua...?

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...