1. Spirit Fanfics >
  2. Criminal Love: Jimin ( 1 e 2 temporada) >
  3. Batida

História Criminal Love: Jimin ( 1 e 2 temporada) - Capítulo 73


Escrita por:


Capítulo 73 - Batida


Capítulo Anterior....

--- O que você acha da pergunta que o Namjoon fez hoje mais cedo? --- perguntou mudando completamente o rumo da conversa.
--- Que pergunta?
--- Sobre a S/n estar grávida.
--- Ah, ele estava brincando.
--- Ela pareceu espantada.
--- O Jimin contaria se estivesse acontecendo algo.
--- Como pode ter tanta certeza?
--- Eu conheço o Jimin, Sana.
--- Qual seria a reação dele se soubesse que vai ser pai?
--- Bom, ele ficaria feliz. --- dei de ombros --- Pode não parecer, mas ele sempre quis ter filhos. Assim como eu e todos os outros.
--- Mas e quando a ideia de querer ser o "tio legal"? --- riu.
--- Talvez eu tenha tido a ideia errada com a garota certa. --- Sim, foi uma indireta --- Mas nunca é tarde demais para mudar o que pensamos.

Capítulo Atual...

--- Aqui está. --- Rosé disse, me entregando os ovos.

Estávamos fazendo um bolo, por que estávamos sozinhas e com tédio. Sabemos que cozinhar é o papel da Sana mas ela estava no galpão com os meninos, resolvendo algo sobre uma carga de drogas que cruzaria a fronteira com o Canadá hoje a noite. As vezes eu esqueço que agora ela é membro da gangue.

--- S/a. --- Rosé chamou, depois de um tempo --- Já pensou na possibilidade de estar grávida?

Eu sabia que uma hora ou outra alguém ia tocar nesse assunto. Respirei fundo e larguei a tigela sobre o balcão.

--- Não sei Rosé. --- respondi --- Não é um assunto no qual eu gosto de pensar, me assusta um pouco, eu ainda nem tenho dezoito anos.
--- Sabe que não seria tão ruim assim.
--- Pode ser... Mas, vamos mudar de assunto? --- pedi e ela assentiu. Aquilo realmente me preocupava, mas o que mais me preocupava no momento era a dor forte que sentia em minha cabeça, seguida por uma náusea feroz.
--- Você tá bem? --- Rosé perguntou, aparentemente preocupada.
--- Estou. --- forcei um sorriso --- Estou ótima! Por que não estaria?
--- Não sei, você está pálida. --- comentou e logo senti uma tontura forte, minhas forças pareciam estar indo embora. --- S/a? --- Rosé chamou, mas não respondi, era como se o mundo ao meu redor girasse devagar, e tudo que eu via era o rosto embaçado de Rosé a minha frente --- S/n! --- ela chamou mais alto, porém eu à ouvia bem distante de mim. Eu via seus lábios mexerem mas não ouvia mais som algum vindo deles, senti meu corpo fraquejar e cair, porém não senti impacto algum ao me debruçar no chão, apenas uma leve pancada na cabeça e então tudo escureceu.

Jeon Jungkook P.O.V.

--- Ta, tudo bem, já estou indo. --- Sana falava ao telefone de forma calma, mas eu sei que ele estava em pânico --- Eu já estou indo, fica calma. Tchau.

Ela encerrou a chamada. Feito isso, todos nós a olhamos com expectativa, esperando que ela nos contasse o que aconteceu. Ela respirou fundo antes de falar, e então soltou:

--- A S/n passou mal. --- ela disse e os olhos de Jimin se alertaram de imediato --- Mas calma. --- falou, percebendo a aflição de Park. --- Não foi nada grave. Rosé levou ela para o hospital, e ela fez alguns exames, eu estou indo para lá agora, vocês podem ficar, terminem de resolver tudo.
--- Não! --- Jimin protestou, ficando de pé --- Eu vou, você fica.
--- Jimin, eu já disse! Não precisa se preocupar, eu vou lá e levo a S/n para casa, você fica e resolve as coisas.
--- Não é você quem dita as regras. --- respondeu. Nós só observávamos tudo, ninguém se atrevia a interromper ou parar a briga, até por que todos temos um amor incondicional por tretas.
--- Exato! Você é o líder, Jimin! Eles precisam que você fique.
--- S/n precisa de mim.
--- Ela está bem, não seja dramático.

Ele respirou fundo e ambos ficaram em silêncio por algum tempo. Não acredito que treta mal começou e já vai acabar.

--- Tudo bem, Sana. --- disse por fim --- Vou confiar em você.
--- Não se preocupe. ---- respondeu --- Nos vemos mais tarde. --- disse a mim selando nossos lábios --- Boa sorte com a carga, pessoal. --- dito isso ela saiu, deixando o galpão.

Kai P.O.V.
Jimin bufou e sentou-se novamente no sofá, batendo o pé contra o chão de forma impaciente.

--- Fica calmo, cara. --- Jin pediu.
--- Eu quero saber o que aconteceu! --- respondeu.
--- Relaxa, daqui a pouco a Sana liga pra contar o que aconteceu, como ela está... --- Kook disse --- Você sabe que mulher é bixo fofoqueiro.
--- E nem deve ter sido nada demais. --- Suga disse.

Dito isso o celular de Kook tocou, ele avisou que era Sana e em seguida atendeu, encerrando a chamada segundos depois, ele suspirou e guardou o celular no bolso, fez isso sem tirar o sorriso do rosto e todos nós o olhávamos sem entender o motivo de tal alegria.

--- E ai? --- perguntei.
--- E ai que não foi nada demais, como esperávamos. --- respondeu --- Sana levou ela para casa e disse que está voltando para cá.
--- Viu só, a Sana já está até voltando, a S/n ta ótima. --- Hoseok disse.
--- Tudo bem, então vamos voltar ao trabalho. --- Jimin disse, depois de um suspiro pesado.
--- Mas tem uma coisa... --- Kook disse fazendo suspense.
--- Que coisa? --- Jimin perguntou.
--- Ah, isso só a S/n vai poder te contar. --- Kook disse sorrindo.
--- Ah, qual é, Jeon! --- Tae reclamou --- Vai nos deixar na curiosidade?
--- Vocês vão saber, depois do Jimin, óbvio.
--- Hmmm, acho que já sei o que é. --- Namjoon disse, encarando Kook com um olhar malicioso.

Logo saquei do que eles falavam. Eu não tinha certeza se era mesmo isso mas vamos fingir que eu também sabia o que era para os outros ficarem com inveja de mim.

--- Acho que também sei. --- falei, entrando na onda deles.
--- Chega de tentar adivinhar o que a S/n tem pra contar para mim. --- Jimin interviu e no mesmo instante o celular de Kook toca novamente.

Ele resmungou antes de atender, depois de trinta anos ele encerrou a chamada.

--- O carro de Sana quebrou aqui perto, ela precisa de alguém pra buscar ela. --- avisou --- Eu já volto.
--- Espere, Jeon! --- Jimin interviu ---Você precisa checar os mapas com Jackson, pode deixar que eu vou buscar ela.

Sana P.O.V.

--- Ela está bem. --- o médico disse, olhando a ficha de S/n --- Sofreu apenas uma pancada forte na cabeça, o que pode lhe render algumas dores de cabeça nos próximos três dias, mas graças a Deus nã;o aconteceu nada com o bebê.

Dito isso Rosé e eu nos entreolhamos assustadas. Ele disse bebê? Eu devo ter ouvido errado. S/n está gravida?

--- Espera, o senhor disse bebê? --- Rosé perguntou, tão estática quanto eu.
--- Sim. --- respondeu simples --- A amiga de vocês está grávida, ela deve estar pelo terceiro mês de gestação.

Nossas bocas se abriram em um perfeito o. Meu Deus. O que o Jimin vai achar disso? Meu Deus e o Marcos? Ele vai pirar!

--- Ela já sabe? --- perguntei e o médico assentiu.
--- Eu vou buscar uns papéis para vocês assinarem, me esperem no quarto da paciente. --- ele pediu e nos assentimos.

Rosé foi na frente para o quarto de S/n e eu fui ligar para Kook, para dizer que estava tudo bem e que logo logo teríamos o nosso tão esperado sobrinho. Pedi a ele que dissesse a Jimin apenas que estava tudo bem, que deixasse que S/n lhe desse a notícia, até por que se ele soubesse disso agora não se concentraria de jeito nenhum na carga que está pronta para cruzar a fronteira.

--- Olé mamãe. --- falei sorrindo, enquanto entrava no quarto de S/n. Ela sorriu para mim com os olhinhos brilhando.
--- Eu estou tão feliz. --- ela disse.
--- Também estamos. --- Rosé disse e em seguida a porta foi aberta. O médico entrou trazendo papéis que foram assinados por Rosé, que era a única maior de idade ali.

Deixamos o hospital, o céu já estava escuro e parecia mais frio que nunca. Havia nevado noite passada e as estradas estavam cobertas de neve, por isso nada de Rosé dirigindo, é trinta vezes mais perigoso. Assumi o volante e levei as duas para casa de Jimin, pedi que Rosé ficasse lá com S/n, já que eu teria que voltar para o galpão.
A estrada estava escura e deserta, como sempre. Eu dirigia devagar e com cuidado para o carro não deslizar sobre o gelo e eu acabar morrendo antes de ver o filho ou filha de S/n nascer. Eu já estava bem perto do galpão quando meu carro é misteriosamente apagou, fazendo um barulho horroroso. Olhei para a estrada a minha frente, só via escuridão, um poste de luz e muita neve.
Que maravilha...
Liguei para Kook e pedi que viesse me buscar, acabamos conversando sobre os nossos sobrinhos por algum tempo, tempo demais até. Ele desligou e disse que viria me pegar, porém segundos depois ligou e avisou que Jimin que estava vindo.
Continuei dentro do carro ouvindo musicas. Aqui com certeza está mais aconchegante que o frio lá fora. Já estava ficando impaciente com a demora de Jimin mas resolvi não reclamar, entendo como está difícil dirigir com as estradas nessas condições.
Vi o farol alto pelo retrovisor de meu carro. Era um caminhão, ele vinha atrás de mim, porém estava andando na faixa errada e bozinava sem parar, como se a estrada não fosse suficiente para ele passar. Ele passou descontrolado por mim e em seguida cruzou a faixa duas vezes, em zigue-zague. Havia algo errado.
No mesmo instante um outro carro dobrou a curva, chocando-se de frente contra o caminhão que logo foi dominado pelas chamas. O corpo do motorista foi arremessado contra o vidro, indo parar no asfalto. Senti o pânico tomar conta de mim ao reconhecer o carro a minha frente.
Liguei para o socorro o mais rápido que pude e pedi ambulâncias. Eles me disseram para não se aproximar de lá antes deles chegarem, tudo que eu devia fazer era esperar.
Liguei para Kook ainda com as mãos trêmulas. Ele atendeu no primeiro toque.

--- Que droga, Sana! O que foi agora?
--- Kook, o Jimin... --- tentei falar, mas a minha voz embargada pelo pânico parecia não ter som.
--- O que aconteceu? --- perguntou notando minha tensão.
--- Ele sofreu um acidente terrível, Kook! --- falei.
--- O que?
--- Não me deixa sozinha aqui, por favor. --- pedi olhando de longe o corpo de Jimin no chão, ele não se mexia, parecia sem vida e eu não podia nem ao menos me aproximar.
--- Fica calma, meu amor! --- tentou deixar seu tom de voz calmo --- E-eu já estou indo.

Continua...??



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...